Hospital de Campanha de Rondônia recebe doação de ambulância da Confederação Brasileira de Futebol

A ação faz parte do projeto “Craques da Saúde.”

Como forma de reconhecimento aos hospitais que são referências no tratamento de pacientes covid-19, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), através do projeto “Craques da Saúde”, doou uma ambulância completa e equipada para o Hospital de Campanha de Rondônia (HCAMP). Na manhã desta sexta-feira (23), o secretário–adjunto da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Nélio Santos, recebeu a chave do veículo.

Segundo o secretário, a entrega demonstra que o Governo de Rondônia está marcando pontos no jogo da saúde x pandemia.

O projeto Craques da Saúde idealizado pela CBF tem como objetivo presentear em forma de agradecimento os hospitais com altos índices de pacientes recuperados da covid-19. Em menos de um ano, o Hospital de Campanha alcançou 1.300 pacientes recuperados da covid-19, o que equivale a aproximadamente 108 altas hospitalares por mês.

A diretora do hospital, Sandra Cardoso, agradeceu a doação do veículo. “É uma honra receber essa doação, pois oportuniza que possamos ofertar aos usuários um atendimento de qualidade a nível de grandes hospitais”, enfatizou.

Heitor Costa, presidente da Federação de Futebol de Rondônia (FFER) e representante da CBF no Estado, parabenizou o trabalho de combate à pandemia. “É com muito orgulho que fazemos essa entrega. Esse projeto tem contemplado diversos estados como uma forma de reconhecimento pelo trabalho que a saúde pública tem desenvolvido”, concluiu o representante.

Fonte; Sesau

Unidades de sáude UPA e Sul recebem doação de aparelhos respiratórios

Os aparelhos BIPAP são indicados em diversos tipos de distúrbios respiratórios.

O município de Porto Velho recebeu mais um reforço para o tratamento de pacientes com o quadro grave da Covid-19. Dois aparelhos de pressão positiva bi nivelada (BIPAP), que possibilitam o uso na inspiração e expiração do paciente, foram entregues pela Associação do Ministério Público de Rondônia (Ampro), na manhã desta terça-feira (23).

“O presidente da Associação Amazonense do Ministério Público – AAMP entrou em contato com a Ampro perguntado sobre a necessidade desses aparelhos. Diante da realidade, a associação enviou os equipamentos a nós, e hoje estamos entregando ao Município para que eles sejam incorporados à saúde”, explica o presidente da Ampro, Everson Pini.

Os aparelhos são indicados em diversos tipos de distúrbios respiratórios e indispensáveis a pacientes que passam pela Ventilação Não Invasiva (VNI). “São de vital importância para evitar que pacientes com VNI sejam intubados”, explica Veridiana Pedrosa, diretora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da zona Sul.

Os equipamentos de respiração BiPAP hoje são de difícil aquisição, uma vez que estão em falta no mercado, diante da alta demanda, e do encarecimento do preço médio.

A secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, assinou o termo de doação dos aparelhos e pediu que o exemplo da Ampro venha a ser multiplicado.

Fonte: Comdecom

Madeiras e equipamentos apreendidos em operações, são doados para órgãos públicos em RO

A determinação foi do Governo do Estado, e o DER foi escolhido para receber todo carregamento apreendido.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), no âmbito da  vem resultando na destinação de madeiras de lei e equipamentos apreendidos no interior de unidades de conservação estaduais ao patrimônio de órgãos públicos estaduais. As 40 unidades de conservação de Rondônia totalizam atualmente 2 milhões de hectares, correspondentes a 10% da extensão estadual, de 237,5 mil quilômetros quadrados.

As doações a órgãos públicos obedecem a um trâmite legal após considerado “o perdimento” do equipamento. A Copam também tem apreendido madeira de lei. A faveira, por exemplo, é bem apropriada à construção de pontes. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) é o escolhido para receber todo carregamento apreendido.

“Um termo de doação assinado recentemente destinou um caminhão e um trator à Prefeitura de Candeias do Jamari, a 18 quilômetros de Porto Velho. Os dois veículos estavam em atividade dentro da Floresta Nacional Jamari, em 2018”, informou hoje (19), o coordenador Marcos Trindade da Coordenadoria de Proteção Ambiental (Copam) da Sedam.

O coordenador esclarece que a medida possibilita a continuidade do uso do bem apreendido. “São caminhões, madeira, geradores de energia elétrica, entre outros, que têm condições de aproveitamento no serviço público”, assinalou. Caminhões apreendidos em bom estado, por exemplo, são utilizados no transporte de madeira bruta extraída ilegalmente em Rondônia, fora dos planos de manejo usuais.

Equipamentos e veículos usados rotineiramente por toreiros dentro das áreas de conservação, em derrubadas clandestinas, são depositados no pátio da Sedam, no Conjunto Cujubim, na Estrada de Santo Antônio, em Porto Velho. Em 2018, a equipe Sedam, acompanhada e guarnecida por soldados do Batalhão de Polícia Ambiental da PM, localizou toreiros extraindo 500 m³ de madeira no interior da Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá.

Fonte: Secom-RO

Semasf recebe recurso para atender crianças carentes em situação de vulnerabilidade

Projeto atenderá moradoras na Zona Leste e Setor Chacareiro.

 A Secretaria de Assistência Social e Família (Semasf), recebeu um repasse no valor de R$ 109 mil, para atender 360 crianças em situação de vulnerabilidade.

Foi firmada parceria com o Instituto Laura Vicuña, através do Centro Social Madre Mazzarelo – Cesmazza, pelo Projeto Despertando Novos Saberes, aprovado pelo Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O ato de assinatura da parceria teve a presença do prefeito Hildon Chaves, do secretário da Semasf, Claudi Rocha, da Irmã Francisca Dias Pereira, da Comunidade Laura Vicuña e da vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, Marina Falcão.

O projeto atenderá as crianças nas faixas de idade dos 6 aos 17 anos, moradoras na Zona Leste e Setor Chacareiro. Os R$ 109.994,04 serão investidos em atividades de fortalecimento da convivência familiar e comunitária no contra turno escolar, bem como apoio pedagógico e literatura infanto-juvenil.

O valor arrecadado foi possível através de várias doações que entram no Fundo, doações de pessoa física e jurídica, com dedução do imposto de renda, e tendo também mais uma vez a participação do Banco da Amazônia.

O secretário Claudi Rocha também falou sobre a importância desse repasse. “Manifestamos nossa alegria em assinar esse convênio com o Centro Social Madre Mazzarelo. Nós sabemos da importância dessa instituição, ali no final da avenida José Vieira Caúla”.

A Irmã Francisca Pereira Dias, da Comunidade Laura Vicuña, agradeceu emocionada. “A importância desse repasse para o Centro Social Madre Mazzarelo é muito grande e vai ser aplicado conforme o projeto e conforme a necessidade, a urgência das crianças e dos adolescentes e das famílias com a intenção de preservar a vida com esses valores que são recebidos de doações ajudando a sociedade um pouco mais. É louvável a presença da secretaria de serviço social. Nós temos somente que agradecer e reconhecer a bondade de todos os responsáveis por essa doação. Todos estarão em nossas orações”.

Fonte: SMC

População pode doar créditos de cupom fiscal a entidades em RO

Doação é por meio do Programa Nota Legal.

O Programa Nota Legal (PNL), é uma ação do Programa de Educação Fiscal (PEF), do Governo de Rondônia, gerido pela Secretaria de Estado de Finanças de Rondônia (Sefin), que dá a possibilidade de premiar as entidades sociais, com parte da arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Neste primeiro semestre de 2020, já foram repassados às 44 entidades cadastradas mais de R$ 300 mil. O consumidor pode definir a instituição que deseja fazer indicação dos créditos do cupom fiscal.

“O consumidor pode direcionar os créditos, por meio da leitura do QR code dos cupons fiscais, através do seu celular, optando pela doação do valor correspondente a uma entidade social”, explica o auditor fiscal e responsável pelo PEF da Sefin, Nicandro Ernesto de Campos Neto.

A coordenadora do Hospital São Daniel Comboni (HSD), em Cacoal, Aparecida de Miranda, descreve que desde 2008 o hospital é beneficiado pelo programa Nota Legal, e que o projeto destina parte do ICMS recolhido para as entidades sociais cadastradas junto ao Governo. “Os recursos destinados ao São Daniel Comboni beneficiam diretamente todos os pacientes, provendo recursos que auxiliam na compra de equipamentos, manutenção da estrutura física do hospital e nos programas de prevenção ao câncer (Comboni Azul e Rosa)”, explica.

Para Daniela Patrícia Foloni Bianchini, voluntária nas ações de conscientização fiscal junto às instituições sociais de Cacoal, o programa de educação fiscal tem proporcionado às entidades a oportunidade de levantar recursos, principalmente nessa época de pandemia em que todos os eventos presenciais tiveram que ser suspensos, por causa de aglomeração.

“Cada entidade tem muito trabalho, mas é muito trabalho mesmo. A gente tem que vencer a barreira que colocaram nos estabelecimentos, o recolhimento, o cadastramento, o envio dos arquivos e a conscientização da população. Então, é muito trabalhoso. E as entidades dependem de mão de obra voluntária. Mas, quando recebemos os recursos do trabalho de cadastramento de 100, 300 e até 400 mil cupons, ainda mais nesse momento em que as entidades estão em desespero sem saber o que fazer para conseguir recursos para manter-se, é gratificante”, relata Daniela Bianchini.

AUXÍLIO QUE SALVA

Segundo Aurea de Lourdes Rodrigues, que é responsável pela administração da Campanha Nota Legal, na Associação Beneficente São Camilo, em Cacoal, é extremamente importante para as instituições beneficentes receberem o recurso do programa, porque através dele conseguem minimizar os problemas sociais existentes nas instituições e melhorar as condições de vida das pessoas atendidas.

“Com o programa temos a oportunidade de trabalhar a cidadania, contribuir para o aumento da receita do Município e do Estado, incentivando as pessoas a pedirem e a doarem os seus cupons fiscais às instituições sociais. Eu entendo que além do recurso financeiro que as instituições recebem, eu vejo a importância do que nós podemos ensinar através da Campanha Nota Legal: solidariedade, conscientização, união, respeito, cidadania e a valorização do dinheiro público”, declarou Aurea de Lourdes Rodrigues.

DESAFIOS

O maior desafio do programa, para o voluntário responsável pelo projeto nota legal no Centro de Reabilitação Neurológica Infantil de Cacoal (Cernic), Maycon Marques Klippel, seria convencer e demonstrar para a população como realizar a doação dos cupons fiscais para as instituições.

“Temos um trabalho operacional, técnico e estratégico para alcançar os nossos objetivos mensais de lançamento de cupons para cada instituição. Um é a alocação de urnas nas empresas e a outra estratégia é demonstrar para a população, por meio de campanha em redes sociais e por voluntariado junto aos universitários, que o trabalho para a doação do cupom fiscal é praticamente zero para pessoa física”, conta Maycon Marques Klippel.

Além disso, Maycon relata que “o Programa de Educação Fiscal neste ano, tem sido um socorro para nossa entidade que depende de doações. Destaco que é muito importante, visto que traz um sentimento de solidariedade pois é algo fácil e simples de doar”.

ESPERANÇA

Da mesma forma, a presidente do Instituto Educacional e Cultural Sementes de Luz (casa da sopa), Elenara Ues Cury, revela que os recursos do nota legal beneficiam a entidade e que está investindo para captar mais cupons.

Fonte: Sefin

Banco de Leite de Rondônia reforça a importância do aleitamento materno

A unidade é ainda responsável pela coleta e pasteurização de leite humano destinado às crianças prematuras e de baixo peso internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal.

Muitas mães têm dificuldade na hora de amamentar seus filhos, e aí que entra o trabalho desenvolvido pelo Banco de Leite Santa Ágata (BLH), anexo ao Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, intensificando que a melhor opção para nutrir o bebê nos primeiros seis meses de vida é o leite materno, por ter todos os nutrientes necessários para alimentar e hidratar a criança, além de trazer inúmeros benefícios para a mãe, família e sociedade.

Seminário Estadual de Aleitamento Materno discute mortalidade infantil
Mães podem doar leite materno e ajudar outras crianças

A coordenadora do Banco de Leite, Edilene Macedo Cordeiro, explica que o Santa Ágata é uma instituição de referência em aleitamento materno em Rondônia, com uma equipe multiprofissional qualificada para oferecer orientações, apoio e ajuda nas dificuldades relacionadas à amamentação. A unidade é ainda responsável pela coleta e pasteurização de leite humano destinado às crianças prematuras e de baixo peso internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal.

AGOSTO DOURADO

A amamentação e o leite humano é tão importante, que existe um mês todo dedicado à promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à doação com a campanha Agosto Dourado. As comemorações começam já no dia primeiro, com o Dia Mundial da Amamentação. Ainda na primeira semana de agosto, acontece a Semana Mundial do Aleitamento Materno. Este ano, o slogan da campanha é “Apoie o aleitamento materno por um planeta saudável”.

Devido a pandemia, o Banco de Leite não promoverá ações de orientações em espaços públicos, mas a direção do Santa Ágata, com o apoio da Secretaria de Estadual de Saúde (Sesau), fará palestra on-line pela plataforma Google Meet, na terça-feira (4), às 14h, sobre a amamentação em época de pandemia para todo os profissionais de saúde que trabalham com orientação às lactantes.

ATENDIMENTO

Toda mulher que esteja amamentando e que precise de ajuda ou tenha leite em excesso e queira doar, pode procurar o Banco de Leite, na Av. Jorge Texeira, em Porto Velho, de segunda a sábado, das 7h às 12h e das 13h às 18h. Não há necessidade de encaminhamento e agendamento para ter atendimento.

Fonte: Sesau

Petrobras doará Botijões de gás a comunidades carentes

Medida vai reduzir impactos do coronavírus

A Petrobras e a sua subsidiária Liquigás dsoarão 10 mil cargas para botijões de gás de cozinha (GLP) de 13 kg para comunidades em situação vulnerável que foram atingidas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). As doações serão feitas a comunidades de todo o país.

A entrega dos botijões será feita em parceria com a rede de revendas da Liquigás. De acordo com o diretor de Relacionamento Institucional da Petrobras, Roberto Ardenghy, o objetivo é ajudar famílias que estão enfrentando dificuldades durante a pandemia.

A companhia informou, ainda, que já destinou mais de R$ 30 milhões em doações para contribuir com o enfrentamento da covid-19. Além do gás de botijão, ela está doando combustível para ambulâncias, veículos de transportes de médicos e geradores de hospitais públicos e filantrópicos. A previsão é doar até 3 milhões de litros de combustível.

Fonte: A/B Kleber Sampaio

Polícia civil resgata animais maltratados em RO

A Operação Salve patinhas 01 resultou em 80 visitas de fiscalização, quase todas motivadas por denúncias anônimas.

Agentes da Delegacia de Repressão ao Crime Contra o Meio Ambiente, da Polícia Civil de Rondônia, realizaram o regaste de oitenta cachorros que viviam mal tratados em lares na capital. A realização dos resgastes aconteceu desde o início da semana. Todos os donos foram autuados.

De acordo com a a Operação Salve patinhas 01, desde do início da semana resultaram em 80 visitas de fiscalização, quase todas motivadas por denúncias ao telefone 197. Após o resgate, eles foram entregues aos cuidados para organizações não-governamentais e serão entregues para novos lares.

Durante as visitas, os agentes constataram as situações mais comuns: falta de água e alimentação; prisão em correntes muito curtas diuturnamente; e abandonados em locais sem qualquer asseio. Alguns deles estavam impossibilitados de locomoção adequada, sofrendo muito com o ataque de carrapatos que transmitem doenças.

Polícia encontra cães congelados em freezer e salva animais ...
Operação Salve patinhas 01 resgatou animais maltratados

A situação em Porto Velho já preocupava a polícia. Desde segunda-feira a operação, realizada pela primeira vez este ano, retirou do cativeiro cachorros em condições sofríveis, e um curió (Sporophila angolensis), ave da fauna silvestre, sem anilha.

Em operações anteriores, agentes dessa Delegacia, apoiados por fiscais do Ibama, apreenderam jabutis criados sem autorização, galos e galinhas malcuidados.

As equipes de resgate em decorrência da pandemia do coronavírus foi prejudicada, pois os casos foram se acumulando motivando então a iniciar, a operação. explica a delegada Janaína. “Inicialmente, a operação visa orientar as pessoas quanto à melhor maneira de criar animais.  A repressão se dá quando situações se repetem, por isso, outras operações serão feitas ainda neste semestre”, ela anunciou.

Maus-tratos constituem crime previsto no Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais): “Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa”.

A delegada Janaína lembrou às pessoas que, ao se responsabilizar por um animal, cuidem bem dele, física e emocionalmente. “Animais sentem medo e dor, mas se recebem amor, serão fiéis e carinhosos para sempre”.

Segundo a delegada, no caso de abandono de animais de ruas, ONGs e prefeituras podem ser acionados.

As equipes de resgate Também tiveram apoio das ONGs e associações que receberam animais resgatados: Socorristas Animais, Patudinhos, Voluntário Animal, Adote um amor. “Antecipadamente, a todos os protetores e associações que procuram cuidar bem dos animais”, disse.

A delegada pede que toda denúncia encaminhada ao telefone 197 seja clara a respeito dos pontos de referência para a localização do imóvel. “Assim, a equipe chega com mais facilidade ao local”, explicou.

PARA ADOÇÃO

Alguns animais resgatados estão à disposição para adoção na Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais, na Avenida Amador dos Reis nº 3214, Bairro JK I. Telefones 69-3229-5395 e 69-3226-1188. E-mail: derccma@pc.ro.gov.br

Fonte: Comunicação Social da Polícia Civil/RO

Rondônia recebe doação de aeronave da Justiça de São Paulo

Helicóptero modelo Robison 66, foi doada para fortalecer nas ações durante operações aéreas no combate ao covid-19.

O Núcleo de Operações Aéreas (NOA), recebeu a presença do governador do Estado de Rondônia, coronel Marcos Rocha, que entregou para a sociedade a aeronave modelo Robison 66, adquirida através de doação da Justiça Federal de São Paulo, para ser usada nas ações de enfrentamento ao coronavírus.

Até o fim do decreto de calamidade pública, a aeronave denominada de Falcão 03, estará destinada para combater a pandemia da Covid-19. E, demais ações de segurança pública, realizadas pelo Núcleo de Operações Aéreas (NOA), para garantir o cumprimento do decreto governamental. Assim afirmou o secretário de Segurança Pública do Estado de Rondônia (Sesdec), coronel José Hélio Cysneiros Pachá.

Aeronave para combate da Covid-19

Durante o discurso, o governador Marcos Rocha falou do fortalecimento da polícia no uso da aeronave para combater a criminalidade. “Essa aeronave veio para melhorar a vida dos nossos cidadãos. Um presente do Governo Federal que custa entre três a sete milhões e veio para fortalecer a segurança pública de Rondônia,” pontuou Marcos Rocha.

A aeronave será para uso prioritariamente em apoio à Secretaria de Saúde (Sesau) no deslocamento rápido de atendimento da população ribeirinha. E também, nas operações de reconhecimento de locais de festas, balneários clandestinos com foco na fiscalização do cumprimento do decreto em vigor, entre outras atividades julgadas de interesse à segurança pública do Estado de Rondônia.

O delegado Evanilson Calixto Ferreira, chefe do Núcleo de Operações Aéreas, conta que a aeronave possui capacidade para até cinco ocupantes, com autonomia de três horas de voo pode ir direto da capital, Porto Velho, para Ji-Paraná, Cacoal, Guajará-Mirim com apenas o abastecimento feito no ponto de partida.

Fonte: Sesdec

%d blogueiros gostam disto: