Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Anvisa autoriza importação de 6 milhões de doses da vacina chinesa

Imunizante da farmacêutica Sinovac é estudada pelo Instituto Butantan e encontra-se na fase três de pesquisa

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) comunicou nesta sexta-feira (23) que autorizou a importação de 6 milhões de doses da vacina Adsorvida Covid-19, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.

A solicitação para a aquisição das doses foi feita pelo Instituto Butantã, que desenvolve estudo clínico do imunizante, atualmente na fase três de testagem. A vacina ainda não tem registro no Brasil.

No início da semana, o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, comunicou que 46 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da Sinovac seriam utilizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), após a aprovação da Anvisa.

A declaração, no entanto, não foi bem recebida pelo presidente Jair Bolsonaro. Ele afirmou que a vacina chinesa não parece segura por “sua origem”. Ele afirmou que o “povo brasileiro não será cobaia” do imunizante chinês.

Segundo Bolsonaro, não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. “Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”, disse.

Além da Coronavac, existem outras vacinas contra a covid-19 em produção no Brasil, das quais o governo federal já fez acordo com a Universidade de Oxford para a fabricação de doses pela Fiocruz a partir de 2021. Está prevista a compra de 100 milhões de doses do imunizante no primeiro semestre de 2021 e mais 110 milhões na segunda metade do ano.

Fonte: R7

Doses de vacina contra poliomielite volta aos postos de saúde de Ariquemes

A ação do Dia ‘D’ foi remarcada para o dia 24 de outubro devido a falta de doses da vacina.

Vacina contra poliomielite está em falta em Toledo
Dose de vacina contra Poliomilite

Ariquemes (RO) recebeu 4,7 mil doses da vacina contra a poliomielite nesta segunda-feira (19). A imunização estava em falta na cidade e, por isso, a data do “Dia D” de multivacinação precisou ser alterada para o próximo sábado (24). No Brasil, a mobilização ocorreu dia 17 de outubro.

A demanda em Ariquemes é de vacinar cerca de 5 mil crianças. A campanha de multivacinação começou dia 6 de outubro com apenas 500 doses da vacina contra poliomielite em estoque.

As demais doses de vacinação estão sendo ofertadas nas unidades de saúde por meio de agendamento no call centrer. A campanha de multivacinação para atualizar o cartão de vacinas segue até 30 de outubro.

Pais e responsáveis precisam levar o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), além da carteira de vacinação. Também é preciso usar máscara e obedecer o distanciamento social imposto por causa da pandemia do novo coronavírus.

Público-alvo

O grupo alvo da vacinação contra a poliomielite são as crianças menores de 5 anos de idade, com estratégias diferenciadas para as crianças menores de um ano e para aquelas na faixa etária de 1 a 4 anos de idade.

Já a da multivacinação, o público-alvo são as crianças e adolescentes menores de 15 anos. Para esta última, são ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente visando diminuir o risco de transmissão de enfermidades imunopreveníveis e reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal.

Vacina contra a poliomielite

  • A vacina é oferecida o ano inteiro em todos os postos de saúde.
  • Uma criança deve tomar ao menos três doses da vacina para estar imunizada: 1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; 3ª dose aos 6 meses.
  • Há um reforço da vacina aos 15 meses. Nesse reforço, são administradas duas gotinhas.
  • O Ministério da Saúde realiza campanhas nacionais duas vezes ao ano. Mas a vacina pode ser aplicada a qualquer momento.

Fonte: Rede Amazônica

Doses de vacina contra poliomielite em Ji-Paraná e Ariquemes acabam

Ação no município do Vale do Jamari é alterada.

As doses da vacina contra a poliomielite acabaram em Ji-Paraná e Ariquemes. O município do Vale do Jamari, por exemplo, precisou alterar a data do “Dia D” de vacinação para 24 de outubro. O Dia Nacional da Vacinação ocorre no sábado (17) em todo país.

Em Ji-Paraná, a reposição das doses deve acontecer na próxima semana, mas o setor de imunização não informou quantas serão enviadas.

As 600 doses que foram disponibilizadas pelo Governo de Rondônia acabaram no município nesta semana. As primeiras imunizaram 12% da meta de vacinação contra a poliomielite. O objetivo é vacinar sete mil crianças menores de 5 anos. A campanha de multivacinação para atualizar o cartão de vacina na cidade segue em curso.

No caso de Ariquemes, município do Vale do Jamari, a data do “Dia D” de vacinação precisou ser alterada para o dia 24 de outubro por causa da falta da dose.

Segundo a gerência de Vigilância em Saúde, para a campanha que começou no último dia 6 de outubro, a cidade recebeu apenas 500 doses que deram para dois dias de vacinação. O município tem cerca de 5 mil crianças na faixa etária que precisa ser vacinada.

A previsão é de que o Ministério da Saúde envie para Rondônia mais doses da vacina dia 22 de outubro.

Vacina contra a poliomielite

  • A vacina é oferecida o ano inteiro em todos os postos de saúde.
  • Uma criança deve tomar ao menos três doses da vacina para estar imunizada: 1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; 3ª dose aos 6 meses.
  • Há um reforço da vacina aos 15 meses. Nesse reforço, são administradas duas gotinhas.
  • O Ministério da Saúde realiza campanhas nacionais duas vezes ao ano. Mas a vacina pode ser aplicada a qualquer momento.

Fonte: Rede Amazônica