Durante o fim de semana, equipes da prefeitura fiscalizaram comércios em Porto Velho

Um grupo com mais de 15 agentes estiveram envolvidos na ação de fiscalização da capital. A operação também contou com a Polícia Militar.

Diversos estabelecimentos comerciais foram visitados pela Prefeitura de Porto Velho neste sábado (20) durante a operação Argos I, que tem como objetivo a conscientização e fiscalização do cumprimento do Decreto n° 25.589, 06 de Março de 2021, que institui o Sistema de Distanciamento Social Controlado para fins de prevenção e de enfrentamento à pandemia causada pelo Coronavírus (Covid-19), limitando o funcionamento de atividades e a circulação de pessoas aos finais de semana.

As equipes são compostas por 18 servidores da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran). Outros integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia também estiveram nas quatro regiões da cidade orientando a população e verificando o cumprimento do decreto a partir das documentações dos estabelecimentos como alvará de funcionamento regular, licenças e lotação.

Cada órgão fiscaliza dentro da sua competência, diz o diretor do departamento de fiscalização da Semfaz, Huéliton Mendes. A operação também contou com o apoio da Polícia Militar do Estado de Rondônia (PM/RO).

Conforme o Artigo 18 do Decreto, fica determinada a restrição de funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais, com exceção dos serviços essenciais, no período das 21h de sexta-feira até as 6h da segunda-feira, inclusive proíbe a locomoção e circulação de pessoas, nos municípios enquadrados nas Fases 1 e 2.

A operação retorna à noite e encerra somente na madrugada de domingo (21). “Nós reforçamos o pedido à toda população para que respeite o Decreto e saia de casa somente quando necessário, sempre adotando os cuidados necessários de prevenção. É papel de todos nós, colaborarmos com a saúde pública”, concluiu Huéliton.

Fonte: Comdecom

Operação Consciência segue fiscalizando estabelecimentos, já foram mais de1300 registros de intervenções na capital

Uma das ações flagrou além de descumprir o horário limite de funcionamento e proibição de vendas de bebidas alcóolicas no decreto, um estabelecimento na zona leste por está também com alvará vencido. O comerciante foi autuado.

 A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) segue com a intensa fiscalização nos estabelecimentos comerciais e locais públicos com aglomeração de pessoas, para o cumprimento das determinações do Decreto, no enfrentamento à Covid-19. A “Operação Consciência”, coordenada pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), marca a 14ª edição dos relatórios de fiscalizações, registrando mais de 1.300 intervenções, desde o início das operações em dezembro do ano passado, até o momento.

De forma estratégica, a ação envolveu 50 profissionais que atuaram em grupos na fiscalização pelas regiões de Porto Velho. O esforço desse trabalho resultou em 76 estabelecimentos comerciais monitorados. Durante a atuação na zona Leste da Capital, houve estabelecimento comercial autuado por descumprir o horário limite de funcionamento, conforme determinado no decreto, estando ainda com o alvará vencido e até mesmo por estar vendendo bebidas alcóolicas para o consumo no local, o que está proibido temporariamente.

As ações orientativas têm sido fortalecidas, contribuindo no enfrentamento da Covid-19 na Capital. Com isso, a sociedade em geral ganha mais reforço na luta contra a propagação do vírus e, consequentemente, mais redução do sufocamento nas unidades hospitalares. O atual cenário pandêmico no Estado apresenta uma nova variante do coronavírus, altamente propagativa, ou seja, a celeridade de contágio ficou maior, tornando qualquer encontro entre pessoas ainda mais perigoso.

“Apesar de muitos estarem colaborando, nós ainda lutamos contra uma parte da sociedade que não acredita no forte contágio desse vírus, que está em nosso meio fazendo vítimas todos os dias. Nós trabalhamos e vamos continuar, para que não haja aglomeração e, consequentemente, esse tempo de pandemia não se prolongue em nosso meio”, declarou coronel Gregório, enfatizando ainda os efeitos surtidos no decorrer das operações, que já resultou em 1.381 intervenções, compreendidas em vários momentos onde foram evitadas aglomerações, estabelecimentos irregulares funcionando, interrupções de festas clandestinas, futebol fora do horário permitido, entre outros.

Um trabalho intenso de quase 60 dias, envolvendo outros órgãos parceiros, estaduais e municipais: Polícia Civil, Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Polícia Militar, Vigilância Sanitária Municipal, Secretaria Municipal de Serviços Básicos, Secretaria Municipal da Fazenda, entre outros, fiscalizando e indo ao encontro do cumprimento do decreto estabelecido. Apesar de todos os esforços por parte do Poder Executivo, a população precisa se conscientizar e continuar mantendo as medidas de higienização, o distanciamento social, fazendo o uso da máscara facial e saindo de casa somente se necessário. Dessa forma, podem ser evitadas mais vítimas desse vírus.

Fonte: Sesdec

Operação 3ª Onda segue com fiscalização nos estabelecimentos em RO

A operação é para cumprimento da determinações do Decreto Estadual da Capital.

A Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), responsável pela coordenação da Operação 3ª Onda, segue com a fiscalização nos estabelecimentos comerciais, conveniências e afins que não estejam cumprindo com as determinações do Decreto Estadual, nº 25.605 na Capital. Na última sexta-feira (15), as ações de enfrentamento à Covid-19 para evitar aglomerações, contaram com a participação de promotores do Ministério Público de Rondônia(MP) e de representantes do Conselho Tutelar de Porto Velho.

A operação foi executada pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), em parceria com as Polícias Militar e Civil, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), a Vigilância Sanitária Municipal, a Procuradoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), entre outros órgãos.

Antes de dar início à operação, a comissão responsável pelos trabalhos da noite, se reuniu no auditório do Corpo de Bombeiros para alinhamento. Quatro equipes foram organizadas estrategicamente, para atuarem em todas as regiões da cidade. Na ação, a maioria dos estabelecimentos listados previamente estavam fechados. “Conforme vimos, cerca de 70% dos estabelecimentos se encontravam fechados. Isso é fruto dos trabalhos realizados com seriedade e muita responsabilidade, pois temos a certeza que se essas ações não fossem realizadas, nós estávamos em colapso, como está ocorrendo nos estados vizinhos”, enfatizou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Gilvander Gregório.

O coronel Gregório detalhou ainda que o intuito maior da operação é evitar o aumento da contaminação pela Covid – 19 e, consequentemente, não sobrecarregar o sistema de saúde de Rondônia. “Esta é uma operação preventiva, para que as pessoas tenham consciência de que as aglomerações têm feito um estrago, contribuindo com a proliferação do coronavírus e isso não pode continuar. Estamos evitando que o caos se estabeleça no Estado, promovendo essas ações bastante pontuais, em parceria com os órgãos de fiscalização do Estado e município. Nós orientamos, explicamos, notificamos e, em caso do descumprimento, partimos para a interdição, para evitar de vez aglomerações inoportunas”, pontuou.

Além do roteiro a ser seguido, as equipes atuam na fiscalização de denúncias apresentadas, são as chamadas vistorias inopinadas. A ação mais enfática e incisiva contribui para a mudança do atual cenário pandêmico.

Foram quase cinco horas de operação, envolvendo 64 profissionais, entre eles conselheiros tutelares do município, que acompanharam de perto as equipes, uma vez que tiveram conhecimento sobre a presença de menores em bares e estabelecimentos comerciais.

Na fiscalização são observadas situações como: a limitação de pessoas, horário de funcionamento, o respeito com as regras de uso de máscara, álcool em gel e, principalmente, aglomerações que estão em desacordo com o decreto. Aqueles que não estão fazendo o cumprimento irão responder, além das notificações e penas criminais, vão sentir no bolso com o pagamento de multas. Todo esse esforço desenvolvido contou com 24 viaturas empregadas e 18 equipamentos utilizados. A ação conjunta dessa última sexta, resultou em:

  • Estabelecimentos visitados/fechados: 17
  • Notificados: 05
  • Interditado: 01
  • Aglomerados: 06
  • Visitados regulares:02
  • Autuados: 04
  • Orientação: 05
  • Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO): 01

As ações vão continuar neste sábado, 16.

Polícia Civil flagra máquinas caça-níqueis em um estabelecimento comercial na capital; veja vídeo

De acordo com as informações, pelo menos 20 máquinas caça-níqueis foram apreendidas após denúncia.

Equipes da 1ª DP de Porto Velho apreenderam 20 máquinas caça-níqueis na manhã desta quarta-feira (23), em um estabelecimento comercial localizado na Avenida Lauro Sodré.

A Polícia chegou ao local após denúncia anônima. Investigações foram realizadas e o delegado Talles Emmanuel Vasconcelos Beiruth, fez a representação de mandado de busca e apreensão, autorizado pela Justiça.

Durante a operação, foram encontradas e apreendidas 20 máquinas caça-níqueis.

Fonte: Rondônia Agora

%d blogueiros gostam disto: