Enem 2021 tem 3,1 milhões de inscrições confirmadas

Provas serão nos dias 21 e 28 de novembro

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021 teve 3.109.762 pessoas com a inscrição confirmada, após o pagamento da taxa de R$ 85..

Para a versão em papel, o Inep registrou 3.040.871 inscritos. Para a modalidade digital, foram confirmados 68.891 participantes. As duas versões serão aplicadas nas mesmas datas: 21 e 28 de novembro.

O Enem Digital será exclusivo para quem já concluiu o ensino médio ou está concluindo essa etapa em 2021. Assim, os inscritos que desejam fazer o exame para fins de autoavaliação — os chamados “treineiros” — participarão do Enem impresso. Cabe destacar que, nesta edição, ambas as versões terão itens de prova iguais e mesmo tema de redação.

Para verificar a situação da inscrição, o candidato deve entrar na Página do Participante com o login único dos portais gov.br. Na mesma página, os inscritos podem acompanhar o andamento das solicitações feitas, bem como entrar com possíveis recursos. Caso o participante não lembre a senha, é possível recuperá-la acessando o sistema do governo federal, informando o número do CPF e seguindo as instruções que forem apresentadas.

Educação superior

O Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica e é uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil. Com a nota do Enem, o estudante pode pleitear uma vaga em uma universidade pública, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou participar de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Fonte: Agência Brasil

Termina hoje prazo para pagamento da taxa de inscrição do Enem 2021

Valor da inscrição é R$ 85

Termina hoje (19) o prazo para pagamento, via GRU Cobrança, da taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) edição 2021. O valor da taxa é de R$ 85 e deve ser paga até o fim do dia.

“O participante deve se atentar ao horário estabelecido pela sua instituição financeira para realização de pagamentos on-line”, alerta o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova. A inscrição para o exame só será confirmada após a realização do pagamento da taxa de inscrição.

De acordo com o instituto, 4.004.764 pessoas estão inscritas para a edição 2021 do Enem – número que corresponde às duas versões do exame (impressa e digital).

Provas

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro – tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões também terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens; códigos e suas tecnologias; e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração. No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Fonte: Lílian Beraldo A/B

Inscrições do Enem terminam nesta quarta-feira

A taxa de inscrição para os não isentos é de R$ 85

Termina hoje (14) às 23h59 o prazo para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. Os interessados em participar do exame devem acessar a Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

A taxa de inscrição para os não isentos é de R$ 85. O pagamento deve ser feito por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança) até o dia 19 de julho. 

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração.

No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Fonte: Maria Claudia A/B

Inscrições para o Enem terminam na quarta-feira

Provas digitais e impressas serão aplicadas em novembro

Termina na próxima quarta-feira (14) o prazo para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. Os interessados em participar do certame, isentos ou não, devem acessar o site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para fazê-lo, na Página do Participante.

A taxa de inscrição para os não isentos é de R$ 85. O pagamento deve ser feito por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança).

Provas

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões também terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração.

No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Fonte: Agência Brasil

Luizinho Goebel pede a volta dos estágios para estudantes da área da saúde

Parlamentar cobra ainda vacinação contra covid para os acadêmicos

O deputado Luizinho Goebel (PV) sugeriu, durante sessão ordinária desta terça-feira, a volta dos estágios obrigatórios, suspensos por decreto governamental, para os estudantes de cursos da área da saúde. Ele também solicitou que os acadêmicos, em fase de conclusão de cursos como medicina, enfermagem, fisioterapia, nutrição, entre outros, sejam vacinados contra o novo coronavírus.

Goebel disse que a medida será importante para que os futuros profissionais adquiram experiência no combate à pandemia e possam ajudar a sociedade agora e em futuros enfrentamentos desta natureza.

Para o parlamentar, a proposta apresentada por ele para flexibilizar o decreto 25859, deveria entrar em vigor o quanto antes. “Os estagiários vão contribuir gratuitamente com a comunidade e ajudar Rondônia neste momento delicado,” frisou.

O orador comentou ainda que o Estado pode servir também de modelo para o restante do país, que passa pela maior crise sanitária de sua história. Ele reforçou o discurso solicitando que as autoridades permitam aos estudantes a oportunidade de salvar vidas.

Texto: Antônio Pessoa-ALE/RO

Bolsonaro veta lei que dá a estudantes acesso gratuito à internet

Justificativa é que medida dificultaria cumprimento da meta fiscal

O presidente Jair Bolsonaro vetou, integralmente, o Projeto de Lei nº 3.477/20, que prevê o acesso à internet, com fins educacionais, a alunos e professores da rede pública de educação. O texto, aprovado em fevereiro pelo Congresso, define que o governo federal destine recursos para estados e municípios aplicarem em ações que garantam internet gratuita, em razão da adoção do ensino remoto durante a pandemia de covid-19.

Em mensagem aos parlamentares, publicada hoje (19) no Diário Oficial da União, Bolsonaro diz que a medida é inconstitucional e contraria o interesse público ao aumentar a “alta rigidez do Orçamento, o que dificulta o cumprimento da meta fiscal e da Regra de Ouro”. Além disso, contraria a Lei de Responsabilidade Fiscal, pois o texto não apresenta a estimativa do respectivo impacto orçamentário e financeiro.

“Por fim, o governo federal está empregando esforços para aprimorar e ampliar programas específicos para atender à demanda da sociedade, por meio da contratação de serviços de acesso à internet em banda larga nas escolas públicas de educação básica, a exemplo do Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC), instituído pelo Decreto nº 9.204, de 2017, e do Programa Banda Larga nas Escolas (PBLE), bem como do Programa Brasil de Aprendizagem, em fase de elaboração no Ministério da Educação”, diz a mensagem.

Além da internet, a proposta prevê a aquisição de tablets para todos os estudantes do ensino médio da rede pública vinculados ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), tomando como referência o preço de R$ 520 por equipamento.

De acordo com o texto, a estimativa do impacto orçamentário e financeiro da proposta é de R$ 26,6 bilhões. Os custos seriam cobertos com recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), doações e outros recursos previstos na lei orçamentária.

O veto ao projeto ainda será analisado pelos parlamentares, que poderão mantê-lo ou derrubá-lo.

Fonte: Graça Adjuto A/B

Pré-selecionados do Prouni têm até sexta para comprovar informações

Documentação deve ser entregue na instituição

Os estudantes pré-selecionados em lista de espera do processo seletivo do Programa Universidade para Todos (Prouni), edição do 1º semestre de 2021, têm até a sexta-feira (12) para comprovar as informações da inscrição para obter a bolsa para uma das opções de curso escolhidas.

A documentação comprobatória de que o pré-selecionado atende aos critérios do Prouni deve ser entregue na instituição para a qual o estudante foi pré-selecionado. A instituição de ensino deve, obrigatoriamente, entregar ao pré-selecionado o protocolo de recebimento da documentação solicitada.

O Ministério da Educação alerta que o candidato deve ficar atento quanto à exigência de entrega de documentos adicionais, caso seja julgada necessária pelo coordenador do Prouni na instituição. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará na reprovação do candidato. 

Prouni

No primeiro semestre de 2021, o Prouni registrou 599.223 inscritos. Cada candidato pode escolher até duas opções de curso. Ao todo foram ofertadas bolsas do Prouni para 13.117 cursos de graduação em 1.031 instituições privadas de ensino superior em todos os estados e no Distrito Federal. A oferta foi de mais de 162 mil bolsas de estudo.

O Prouni é um programa de acesso ao ensino superior, destinado a quem não tem diploma de graduação, que oferece bolsas de estudo integrais, que cobrem a totalidade da mensalidade do curso, e parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade, em instituições privadas de ensino superior.

Fonte: Fernando Fraga A/B

Enem 2020: Municípios Espigão D’Oeste e Rolim de Moura terão reaplicação do Exame Nacional nesta terça-feira (23)

Em Rolim de Moura há 2.863 candidatos inscritos. Já em Espigão são 969 inscritos.

Quase quatro mil candidatos participarão da reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nesta terça-feira (23) em Rolim de Moura (RO) e Espigão D’Oeste (RO). A prova ainda é a correspondente ao ano de 2020.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Rolim de Moura e Espigão foram as duas únicas cidades do estado que não participaram do exame em janeiro, devido à crise sanitária causada pelo coronavírus.

O Enem nestes dois munícipios será na terça-feira e quarta-feira (23 e 24). O Inep ressalta que a prova acontece na mesma data do Enem para pessoas privadas de liberdade, o Enem PPL, e tem o mesmo nível de dificuldade do Enem regular, mas com questões diferentes.

Em Rolim de Moura há 2.863 candidatos inscritos. Já em Espigão são 969 inscritos.

Os locais de prova podem ser consultados pelos inscritos no site na Página do Participante (clique aqui). É recomendável que os participantes cheguem com antecedência aos locais.

A abertura dos portões acontece às 10h30 (hora local) nos dois dias de prova. O fechamento dos portões será às 12h.

A aplicação das provas deve começar às 12h30, e encerrar às 18h no primeiro dia. No segundo dia, as provas devem encerrar às 17h30.

É obrigatório levar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, documento de identificação válido e máscaras de proteção à Covid-19.

É aconselhável levar álcool em gel, cartão de Confirmação de Inscrição e declaração de Comparecimento impressa (caso precise justificar sua presença no exame).

Antes de entrar na sala: higienizar as mãos ao entrar e sair do banheiro, e durante toda a aplicação do Exame. Respeitar o distanciamento entre as pessoas. Usar máscaras de proteção durante todo o tempo.

Para os casos previstos na Lei nº 14.019, de 2 de julho de 2020, será dispensado o uso da máscara para pessoas com autismo, deficiência intelectual, deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara. O descarte da máscara de proteção à Covid-19, durante a aplicação do Exame, deve ser feito pelo participante de forma segura nas lixeiras do local de provas.

Fonte: G1/RO

Prazo de matrícula da 2ª chamada do Prouni termina nesta quarta-feira

Nesta edição, programa oferece bolsas para 13.117 cursos em todo país

Termina nesta quarta-feira (24) o prazo para que os candidatos pré-selecionados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni), compareçam às instituições de ensino para confirmar as informações declaradas na inscrição e fazer a matrícula no primeiro semestre deste ano

Nesta edição, o programa oferece bolsas para 13.117 cursos em 1.031 instituições de ensino, em todos os estados e no Distrito Federal. Ao todo, mais de 162 mil bolsas foram ofertadas. Destas, 52.839 são para cursos na modalidade de educação à distância.

A lista de selecionados e o cronograma do programa estão disponíveis no site do Prouni.

Quem não foi selecionado nas chamadas regulares tem ainda a oportunidade de participar da lista de espera. Para isso, o estudante deve manifestar essa intenção pelo site nos dias 1º e 2 de março. A divulgação do resultado da lista de espera sai em 5 de março e as matrículas deverão ser realizadas entre 8 e 12 de março.

O programa

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para ter acesso à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa.

É necessário também que o estudante tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada, na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de ensino também podem disputar uma bolsa e, nesse caso, não se aplica o limite de renda exigido aos demais candidatos.

É preciso que o candidato tenha feito a edição mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio, tenha alcançado, no mínimo, 450 pontos de média das notas e não tenha tirado zero na redação. Excepcionalmente neste ano, os estudantes serão selecionados de acordo com as notas do Enem de 2019, uma vez que as provas do Enem 2020 foram adiadas em razão da pandemia da covid-19.

Fonte: Denise Griesinger A/B

Educação: Aulas na rede estadual iniciam nesta segunda-feira (22) em RO

De acordo com a secretária de educação, assim como a abertura do ano letivo 2021, as aulas também iniciam de forma remota.

A expectativa para o início das aulas na Rede Estadual de Ensino é grande, e na próxima segunda-feira (22), o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), vai fazer a live de abertura oficial ano letivo 2021, nos estúdios da Mediação Tecnológica em Porto Velho.

A solenidade será transmitida pelo canal da Mediação Tecnológica (RO) e pela página oficial da Seduc nas redes sociais a partir das 9h da manhã. Diferente dos anos anteriores, a abertura vai ser realizada de forma on-line, para evitar aglomerações em virtude do momento pandêmico causado pela Covid-19. A população pode acompanhar virtualmente a solenidade de abertura pelo computador, tablet ou celular.

De acordo com o secretário da Educação, Suamy Vivecananda, a Seduc já realizou o acolhimento e formação dos profissionais da Educação da Rede Estadual, para auxiliar no desenvolvimento de ações e integração de toda a comunidade escolar na realidade atual.

Assim como a solenidade de abertura do ano letivo de 2021, neste primeiro momento, as aulas também iniciam de forma remota (on-line e offline), para preservar a saúde dos estudantes e da sociedade de uma forma geral.

O titular da pasta da Educação, ressaltou ainda que a Seduc está realizando estudos junto aos municípios para o possível retorno das aulas presenciais de forma escalonada, iniciando pelos 3º anos do ensino médio e na sequência os 9º anos do ensino fundamental, respeitando todas fases e as orientações sanitárias de combate ao coronavírus.

Fonte: Seduc