Filho de Lula entra na Justiça contra Amado Batista

Batista também teria acusado Lula e Lulinha de enriquecimento ilícito

O filho do ex-presidente e ex-presidiário Lula, Fábio Luís Lula da Silva, conhecido como Lulinha, apresentou uma queixa-crime à Justiça de Pernambuco, contra o cantor Amado Batista.

Segundo a alegação de Lulinha na queixa-crime, o cantor teria cometido injúria ao dizer, durante uma entrevista à Rede Nordeste de Rádio, ‘Lula e seus filhos roubaram durante os governos do PT’.

Amado Batista também teria acusado Lula e Lulinha de enriquecimento ilícito e de serem proprietários de vastas extensões de terras no Pará e em Mato Grosso.

“Antes do Bolsonaro, o dinheiro brasileiro era investido para ajudar países comunistas… Além de roubar pra caramba, né? Além de ter roubado pra caramba. Existem pessoas que eram pobres antes do comunismo aqui, antes da esquerda, e que estão milionários hoje”, foi uma das declarações do cantor na entrevista.

Logo após, Amado Batista foi questionado pelo jornalista Magno Martins:

“O ex-presidente se encaixa nessas condições que você descreve?”.

Ao que o cantor respondeu sem titubear:

“Com certeza. Tanto ele quanto os filhos dele, né? É só ir para o Pará, lá para o Mato Grosso, para vocês verem (a posse de terras). Ao vivo e a cores”, apontou Amado Batista.

No início de junho, a deputada federal e atual presidente do PT, Gleisi Hoffmann, já havia saído em defesa de Lula em suas redes sociais, ameaçando processar Amado Batista:

“Amado Batista terá de enfrentar a Justiça, assim como outros que mentiram sobre Lula e sua família. Quem faz acusação falsa tem de ser responsabilizado pelo que diz, seja famoso ou não”, escreveu Gleisi, na ocasião.

Agora, os advogados de Lulinha analisam a situação visando processar o cantor também pelos eventuais ‘danos morais à Lulinha e seus familiares’.

É a mais completa inversão de valores.

Que prevaleça a Justiça e, assim, certamente, Lulinha será derrotado.

Amado Batista está preparado para o embate.

Fonte: JCO

Jovem mata padrasto a facadas e polícia investiga se crime aconteceu para defender mãe em Alto Paraíso, RO

A vítima identificado como Macir Farias de Santos, usava tornozeleira eletrônica.

Um jovem de 21 anos foi preso, no último fim de semana, suspeito de ter matado o próprio padrasto a facadas para defender a mãe, que sofria agressões do companheiro. O homicídio aconteceu no bairro Novo Horizonte em Alto Paraíso (RO). A polícia apurar o crime.

Inicialmente, moradores do bairro informaram a polícia sobre uma briga familiar com possível esfaqueamento. Quando os policiais entraram na rua rua Olavo Bilac, avistaram um corpo caído ao solo, com ferimentos de faca.

Segundo informou a Polícia Militar (PM), o homem morto, identificado como Macir Farias de Santos, usava tornozeleira eletrônica.

Na ocasião, testemunhas contaram que o suspeito e a vítima moravam em uma casa nas proximidades, na avenida Juscelino Kubitschek.

Quando a PM chegou ao imóvel, o suspeito de 21 anos estava trocando de roupa para uma possível fuga. O jovem então confessou o assassinato e disse que matou o padrasto porque o mesmo agredia a sua mãe, de 46 anos.

Ao lado da casa, os policiais localizaram a faca usada no crime e deram voz de prisão ao jovem, que trabalha como auxiliar de serviços gerais.

Fonte: G1/RO

Ao depor sobre a morte do próprio filho, mãe faz selfie sorridente

No registro feito nove dias após a morte do filho de quatro anos, ela aparece ao lado de um homem, com um sorriso discreto e os pés sobre a cadeira

Monique Medeiros de Almeida, mãe do menino morto Henry Borel, de 4 anos, tirou uma selfie com o celular na 16ª Delegacia de Polícia (DP), na Barra da Tijuca, no dia em que prestou seu primeiro depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro após a morte do filho.

A imagem foi recuperada pela polícia, quando o celular de Monique foi apreendido. No registro feito nove dias após o óbito do filho de quatro anos, ela aparece ao lado de um homem, com um sorriso discreto e os pés sobre a cadeira.

Selfie tirada na delegacia
Selfie tirada na delegacia

A polícia também apurou que, no dia seguinte ao enterro de Henry, Monique gastou R$ 240 com os serviços de manicure, pedicure e escova em um cabelereiro na Barra da Tijuca.

Ela e o namorado, o médico e vereador Dr. Jairinho (sem partido), foram presos nesta quinta-feira (8) por tentativas de atrapalhar as investigações sobre a morte da criança Eles são suspeitos de homicídio duplamente qualificado. Ou seja: por matarem o menino com tortura e sem chance de defesa. O casal nega o crime.

De acordo com o delegado Henrique Damasceno, responsável pelo caso, “não resta a menor dúvida” que a mãe e padrasto do menino tenham causado sua morte. Na madrugada de 8 de março, o casal levou Henry Borel – sem vida – ao Hospital Barra D’Or, na Barra da Tijuca. O garoto apresentava hematomas e hemorragia.

À polícia, Jairinho e Monique disseram ter ouvido um “barulho”, enquanto assistiam televisão na sala. Foram até o quarto em que Henry dormia para verificar o que havia acontecido e constataram o menino “desacordado, com os olhos revirando e sem respirar”. A própria mãe disse acreditar que as lesões no corpo do filho eram em virtude da suposta queda sofrida.

Fonte: JPNews

Juiz determina soltura do próprio filho

O jovem foi preso por dirigir embriagado e bater em uma motocicleta

O juiz da 1ª Vara da Comarca de Floriano (PI), Noé Pacheco de Carvalho, determinou a soltura de seu filho, Lucas Manoel Soares Pacheco. O jovem, que é estudante, foi preso por dirigir embriagado e bater em uma motocicleta.

Apesar de ‘tecnicamente impedido’ para atuar no caso, conforme o próprio parecer, o juiz alega que algumas situações, que devem ser levadas em conta, fizeram com que optasse por dar andamento na situação.

Segundo ele, o fato de seu substituto estar de férias deveria inferir em que o Tribunal de Justiça do Piauí indicasse um outro magistrado para o caso, mas que isto ‘certamente levará tempo, acarretando demora injustificada na defesa do autuado’.

Juiz manda soltar o próprio filho preso por embriaguez ao volante na Delegacia Civil de Floriano — Foto: Aparecida Santana/TV Clube
Juiz manda soltar o próprio filho preso por embriaguez ao volante na Delegacia Civil de Floriano — Foto: Aparecida Santana/TV Clube

Mesmo admitindo que a prisão em flagrante não teve ‘qualquer ilegalidade’, o juiz alegou que seu filho ‘não causou significativo abalo à ordem pública e nem evidenciou periculosidade’:

“Ademais, o indiciado é tecnicamente primário e possui residência física. Não há indicativos concretos de que os suspeitos pretendam furtar-se à aplicação da lei penal, tampouco que irá perturbar gravemente a instrução criminal”, justificou ele, em sua decisão.

A prisão de estudante foi feita após ele bater em uma motocicleta. O casal que estava na motocicleta interceptou o veículo de Lucas e acionou a Polícia Rodoviária Federal para que apurasse o acidente. Ao realizar o teste do bafômetro, os agentes verificaram ‘teor de 1,6 mg/l de álcool por litro expelido pelos pulmões’ do rapaz.

Fonte: JCO

Desembargadora que beneficiou filho preso por tráfico de drogas é “punida” com aposentadoria

.

Tânia terá direito à aposentadoria com proventos proporcionais

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aposentou, compulsoriamente, nesta terça-feira (23), a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ-MS). A magistrada é acusada de beneficiar o filho, preso por tráfico de drogas.

A aposentaria compulsória é a pena máxima prevista para a magistratura. Tânia terá direito à aposentadoria com proventos proporcionais. Ela estava afastada do cargo desde 2018.

O Conselho puniu a desembargadora por 8 votos a 5. Os conselheiros entenderam que Tânia usou a condição de desembargadora para beneficiar o filho que estava preso. Câmeras de segurança, inclusive, flagraram a magistrada chegando em um carro junto com um delegado da Polícia Civil e um advogado para cumprir a ordem de transferência do filho para uma clínica psiquiátrica.

Breno Borges foi preso em março de 2017, transportando 130 quilos de maconha e 200 munições de fuzil. Ele já tinha outro mandado de prisão por suspeita de ter colaborado na fuga de um chefe de tráfico.

Luiz Fernando Keppen, um dos conselheiros do CNJ, disse:

“Não vislumbro possibilidade de aplicar pena diferente da aposentadoria compulsória à desembargadora, que comportou- se de forma incompatível com a dignidade, a honra e o decoro de suas funções”, disparou.

E acrescentou:

“Entendo que a separação entre a vida privada e pública é pré-condição para o exercício da magistratura, e não me parece que a requerida (Tânia) ostente tal condição de modo a continuar exercendo esse importante múnus público. Seu retorno à jurisdição pode gerar um enorme descrédito à instituição do Poder Judiciário, o que não me parece desejável”, explicou.

O presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, concordou com Keppen e votou a favor da punição.

Fonte: JCO

Justiça determina que filho de Flordelis será levado a júri popular

Flávio dos Santos é filho biológico da deputada federal e acusado de ter matado o padrasto, Anderson do Carmo em junho de 2019

A Justiça decidiu nesta segunda-feira (4) que Flávio dos Santos, filho biológico da deputada federal Flordelis será levado a júri popular pela morte do padrasto, o pastor Anderson do Carmo.

A decisão é da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3º Vara Criminal de Niterói.

Flávio dos Santos Rodrigues é filho biológico da deputada federal e acusado de ter matado o padrasto. No dia 29 de setembro de 2019, ele mudou sua versão sobre o crime, em depoimento virtual, e negou ter sido o autor do disparo que matou o pastor no dia 16 de junho de 2019.

“Eu não matei o Anderson. Não comprei a arma. Não participei de crime nenhum. Estou sendo uma vítima disso tudo. Estava no local errado, na hora errada”, disse.

O filho da parlamentar está no presídio de segurança máxima Laércio da Costa Pellegrino, no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio.

Fonte: R7

Filho de ex-presidente da Assemblei Legislativa de Rondônia é candidato a vereador

Luiz Coelho pretende colocar em pratica o aprendizado que acumulou acompanhando a carreira política do pai

Porto Velho, RO – O Engenheiro Florestal Luiz Coelho é Candidato a Vereador pelo município de Porto Velho-RO. Filiado ao Partido Verde (PV), Luiz Coelho pretende colocar em pratica o aprendizado que acumulou acompanhando a carreira política do pai, o ex-deputado estadual por dois mandato e ex-presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia Hermínio Coelho, por dois mandato.   

Luiz Coelho, já trabalhou na Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (SEDAM), Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM). Atuou também, como Coordenador de licenciamento na cidade de Cacoal-RO; atualmente é Conselheiro Tutelar na capital de Rondônia, cargo do qual se afastou para disputar a eleição.

Luiz Coelho

O ex-deputado Hermínio Coelho, que também foi vereador por três mandato e presidente da Câmara de vereadores, afirmou que embora sem mandato continua trabalhando na área social que lhe garantiu quatro dois mandatos como vereador e dois mandatos de deputado. Atualmente, Hermínio Coelho apoia a candidatura de seu filho Luiz Coelho. “Acompanho o dia a dia da população de Porto Velho desde menino e estou colocando o meu nome à disposição dos eleitores de Porto Velho nesta disputa eleitoral, porque estou preparado para exercer as funções de um mandato legislativo. Acredito que posso, se eleito, contribuir com projetos e sugestões para melhorar principalmente a área social da nossa gente“, afirmou Luiz Coelho.

Sabendo que o Vereador tem como função precípua elaborar leis. E é também, dever do Vereador, fiscalizar as ações do Poder Executivo Municipal; e da mesma forma, em conjunto com os demais vereadores, em nome do Legislativo Municipal, lhe é outorgada a prerrogativa de deliberar por meio de proposições legislativas que tramitam na casa de Leis Municipal, como: Propostas de Emenda à Lei Orgânica do Município; Projetos de Leis; Projetos de Resolução; Projetos de Decretos Legislativo; Emendas; Indicações; Moções; Requerimentos; Pareceres e Recursos. Ciente disso, estou convicto de que serei capaz de buscar e realizar o que há de melhor nas políticas públicas municipal para satisfazer e atender a contento a nossa sociedade, afirma Luiz Coelho.

Veja o Vídeo de apoio a candidatura de Luiz Coelho:

da Redação/CN