“É hora das Forças Armadas agirem!”, diz Roberto Jefferson (veja o vídeo)

Nós viramos uma republiqueta bolivariana.

Em recente live no canal “Crítica Nacional“, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson clamou por uma atitude para “conter” o Supremo Tribunal Federal (STF) e os excessos que, segundo alega, arriscam transformar o país em uma anarquia:

“Estamos vivendo um estado anárquico, um estado inconstitucional. Nós viramos uma republiqueta bolivariana. Eles querem partir o Brasil. É hora das Forças Armadas agirem”, disse ele.

Ao falar sobre o posicionamento de alguns governadores, Jefferson disse que existe o perigo de uma movimentação, em alguns estados, para uso da polícia contra a democracia:

“Nós vamos permitir o fatiamento do Brasil? Tá aí toda a motivação e toda condição constitucional, social e legal. O povo tá do lado do governo”, alertou ele.

E continuou:

“Pau neles presidente! […] Ponha pra voar aqueles 11 urubus! Tirem aqueles malandros comunistas de lá… […] Corruptos, lobistas, comunistas, satanistas…”

Junto com um trecho da live do presidente Jair Bolsonaro, a declaração de Roberto Jefferson viralizou nas redes sociais.

Confira:

Fonte: JCO

“Forças Armadas não medirão esforços para garantir a nossa liberdade” (veja o vídeo)

Garante Bolsonaro, ao lado de generais!

Na manhã desta quinta-feira, 15, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a liberdade do povo brasileiro.

Em discurso durante solenidade de troca do Comando Militar do Sudeste, o presidente disse que o povo “pode contar com o Exército” para garantir o cumprimento da Constituição.

Ao lado dos generais Edson Pujol e Braga Netto, Bolsonaro disparou:

“A todos os presentes, muito obrigado por este momento. A todos os brasileiros, a certeza de que vocês podem contar, como sempre contaram, com o seu Exército brasileiro.”

E ainda disse mais:

“A nossa nação tem uma vocação: a liberdade acima de tudo. E a certeza que as Forças Armadas, sempre dentro das quatro linhas da Constituição, não medirão esforços para garantir a nossa liberdade.”

Confira:

Fonte: JCO

Forças de Defesa de Israel atualizam plano para possível ataque a instalações nucleares do Irã

.

O ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, mostra um mapa de alvos classificados

Governo israelense diz que seria “bom” se o mundo impedisse Teerã de obter armas nucleares antes que Israel fosse obrigado a agir, e apresenta planejamento militar para combater o Hezbollah.

Nesta quinta-feira (4), em entrevista para Fox News, o ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, declarou que as Forças de Defesa de Israel (FDI) está continuamente atualizando seus planos para um possível ataque militar a instalações nucleares do Irã.

“Se o mundo o impedir [o Irã] antes, é muito bom. Mas, do contrário, devemos permanecer independentes e nos defendermos sozinhos. Até lá, vamos continuar a construí-los [planos de possível ataque], para melhorá-los ao mais alto nível profissional possível”, disse o ministro na entrevista citado pela mídia.

Durante a conversa, Gantz identificou “numerosos alvos” dentro do Irã cuja destruição poderia minar a capacidade de Teerã de desenvolver armas nucleares, segundo a mídia.

O ministro também afirmou que o grupo Hezbollah, apoiado pelo Estado iraniano, possui centenas de milhares de foguetes supostamente colocados ao longo da fronteira com Israel, apresentando um mapa classificado de alvos com a localização dos foguetes.

Exlusivo: O ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, mostra à Fox News um mapa de alvos classificados, revelando mísseis do Hezbollah em meio à infraestrutura civil.

O briefing anual de inteligência da FDI indicou que Israel está se preparando para vários dias de combate com o Hezbollah. Reportagens da imprensa local disseram que três mil alvos libaneses seriam atingidos todos os dias durante o próximo conflito, com o objetivo de matar 300 combatentes do Hezbollah a cada 24 horas, de acordo com a mídia.

“Este é um mapa de alvos. Cada um deles foi verificado legalmente e operacionalmente em termos de inteligência. Estamos prontos para lutar”, acrescentou Gantz.

As tensões permanecem altas enquanto os Estados Unidos e o Irã continuam em um impasse para chegarem a um consenso sobre o acordo nuclear e pela explosão do navio israelense na quinta-feira (25) no golfo de Omã, o qual Israel acusou o Irã de ser responsável pelo ataque.

Teerã negou sua participação no incidente e disse estar “monitorando de perto” as ações de Jerusalém na região.

Fonte: Reuters / Dan Williams

Governo prorroga presença das Forças Armadas na Amazônia Legal

Operação Verde Brasil vai até 6 de novembro na região

O governo federal decidiu prorrogar até 6 de novembro a presença das Forças Armadas na Amazônia Legal. Um decreto de Garantia da Lei e da Ordem, com a autorização, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, foi publicado nesta sexta-feira (10) no Diário Oficial da União

Com a decisão, fica estendido o prazo para a realização da Operação Verde Brasil, voltada para coibir a prática de crimes ambientais na região. A operação é direcionada ao combate ao desmatamento ilegal e a focos de incêndio.

“Fica autorizado o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem e em ações subsidiárias, no período de 11 de maio a 6 de novembro de 2020, na faixa de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais nos estados da Amazônia Legal”, diz o decreto.

A Amazônia Legal é uma área que engloba os nove estados que fazem parte da bacia do Rio Amazonas, sendo eles: Acre, Amapá, Amazonas, parte do Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. O decreto anterior previa a presença das Forças Armadas na Amazônia Legal até esta sexta-feira.

Fonte: Agência Brasil

%d blogueiros gostam disto: