Doria diz que fala de Bolsonaro sobre compra da vacina é criminosa

Governador de SP reagiu à entrevista de presidente na qual afirma que ‘seu governo não comprará vacina mesmo se for aprovada pela Anvisa’

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), classificou a fala do presidente Jair Bolsonaro sobre não comprar a vacina chinesa mesma que ela seja aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) como criminosa. Doria afirmou ainda que se Bolsanaro confirmar suas falas irá judicializar a questão.

“Se o absurdo já era grande, agora beira a situação criminal. Um Presidente da República negar o acesso a uma vacina aprovada pela Anvisa em meio a uma pandemia que já vitimou 155 mil brasileiros é criminoso”, afirmou o governador paulista durante uma agenda nesta quinta-feira (22).

Logo cedo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou durante uma entrevista que o Brasil não comprará a vacina Coronavac, da empresa chinesa Sinovac e que está sendo testada no Brasil pelo Instituto Butantan, porque o medicamento não transmite segurança “pela sua origem” e não tem credibilidade. “Da China não compraremos. Não acredito que ela transmita segurança para a população pela sua origem. Esse é o pensamento nosso”, garantiu.

Troca de farpas

Também nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou a apoiadores que a OMS (Organização Mundial da Saúde) “começou a acertar” depois que uma diretora da entidade internacional disse que os governos não podem obrigar os cidadãos a tomarem uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus.

O chefe do Executivo aproveitou a audiência para alfinetar o governador de São Paulo, rival político, ao classificá-lo como ditador. “Realmente, impor medidas autoritárias apenas para esses nanicos projetos de ditadura, como esse cara de São Paulo aí. Eu não ouvi dizer nenhum chefe de estado do mundo dizendo que iria impor a vacina, ninguém. É uma precipitação, é mais uma maneira de levar terror junto à população, até porque tomar a vacina que não tem um certo tempo de comprovação científica fica muito difícil”, disse.

Fonte: R7

Governador de SP Doria, testa positivo para Covid-19

Vice-governador Rodrigo Garcia confirma que governador de São Paulo recebeu diagnóstico positivo para a covid-19. Doria está assintomático

O governador João Doria foi diagnosticado com covid-19, nesta quarta-feira (12), e cumpre isolamento social em sua casa. A informação foi confirmada pelo vice-governador e secretário de governo, Rodrigo Garcia, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo

Por meio de sua conta no Twitter, João Doria confirmou que obteve o diagnóstico positivo para a doença e afirmou estar assintomático. “Seguindo o princípio da total transparência com que temos lidado com a pandemia, informo que fui diagnosticado com covid-19.”

“Estou bem, sem sintomas. Seguirei trabalhando de casa, cumprindo as recomendações médicas de  isolamento. Tenho fé em Deus que vou superar a doença.”

O vice-governador também informou que o governador está assintomático e que cumprirá o isolamento social. “Todos nós pedimos para que ele possa continuar assintomático nos próximos dias. Estarei aqui na condição de vice-governador transmitindo as informações. Nesse momento, o governador não pedirá licença do cargo porque não vemos necessidade. De sua casa, continuará dando as orientações para sua equipe de trabalho.”

De acordo com a assessoria de imprensa do governador, “imediatamente após a confirmação do exame, Doria iniciou isolamento em sua residência, segundo protocolos médicos, e deve permanecer em observação pelos próximos dez dias.”

A equipe de João Doria afirmou ainda que o governador recebe acompanhamento do médico infectologista David Uip. “Doria seguirá trabalhando à distância, cabendo ao vice-governador Rodrigo Garcia a participação em atos presenciais e entrevistas coletivas no Palácio dos Bandeirantes”, declarou a equipe do governador em nota.

Fonte: R7

TJ-SP condena governador João Doria por uso de slogan ‘Acelera SP’

No entanto, juíza da 6ª Vara da Fazenda Pública reduziu a multa pela metade e agora o tucano terá que pagar R$ 600 mil. Ainda cabe recurso da defesa

O governador João Doria (PSDB) foi condenado por improbidade administrativa pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). A condenação é referente ao uso do slogan “Acelera SP” enquanto o tucano estava à frente da Prefeitura de São Paulo. Ação foi movida pelo MP-SP (Ministério Público de São Paulo).

A decisão é da juíza Cynthia Thomé, da 6ª Vara da Fazenda Pública. A magistrada também reduziu a multa aplicada para R$ 600 mil reais. O valor seria equivalente a 25 salários do tucano enquanto prefeito da capital. Ainda cabe recurso de defesa.

A Justiça considerou que Doria feriu o príncipio da impessoalidade e imoralidade quando adotou o slogan que usava durante a campanha para prefeito em 2016 quando já estava eleito. “Ao utilizar essa ‘marca pessoal’ ao invés dos símbolos oficiais do Município o réu faz propaganda individual e busca se consolidar no cenário político”, descreve um dos votos.

A magistrada cita inclusive os gesto adotado por Doria: o famoso “v” de vitória.

Em nota, a defesa de João Doria afirma que irá recorrer da decisão por entender que o então prefeito não cometeu qualquer ato de improbidade administrativa ao fazer o símbolo do “acelera” com a mão. “Não se justifica de forma alguma a condenação e a imposição de multa, especialmente no montante elevadíssimo estabelecido na decisão”.

Fonte: R7

Governo de SP só permitirá eventos de réveillon e carnaval após vacina

“Não temos que celebrar nem ano novo e nem carnaval diante de uma pandemia” afirmou Doria.

O governador de São Paulo, João Doria, disse ontem (15) que as celebrações de ano novo e de carnaval, só poderão ocorrer no país após as pessoas estarem vacinadas contra o novo coronavírus, já que geram aglomerações.

Doria ressaltou que o Brasil já registrou quase 2 milhões de infectados e mais de 74 mil mortos pelo novo coronavírus. “É a maior tragédia desse país em qualquer tempo. Não há nada a celebrar, não há nada a comemorar” disse o governador. “Não temos que celebrar nem ano novo e nem carnaval diante de uma pandemia. Apenas com a vacina pronta e aplicada e a imunização feita é que poderemos ter celebrações que fazem parte do calendário do país. Mas neste momento não”, ressaltou.

Até este momento, o estado soma 393.176 casos confirmados e pessoas infectadas pelo novo coronavírus, com 18.640 óbitos pela doença.

Fonte: Aline Leal A/B