Helicóptero com vacinas contra a Covid cai e pega fogo

Um helicóptero da Força Aérea do Uruguai, que transportava vacinas contra o novo coronavírus, caiu na madrugada desta quinta-feira (25) no departamento de Rocha, no sudeste do país.

Segundo informou o Ministério de Defesa Nacional, a aeronave tentou fazer um pouso de emergência e “incendiou-se”, o que resultou em “perda total” do aparelho. Todos os tripulantes se feriram, de acordo com a pasta.

O helicóptero levava cerca de 300 doses da vacina desenvolvida pela Pfizer e trafegava de Montevidéu para Rocha, onde seriam imunizados idosos com mais de 80 anos, de acordo com o Plano Nacional de Vacinação.

As doses vieram para o Uruguai na terceira entrega da companhia farmacêutica para o país, que aconteceu ontem à noite, no Aeroporto Internacional de Carrasco.

Até o momento, o governo uruguaio adquiriu 3,8 milhões de doses dos agentes imunizantes desenvolvidos pela Pfizer e pela chinesa Sinovac, sendo que 1,9 milhões já estão no país.

Além disso, pela plataforma Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda chegarão outras 450 mil doses da vacina da AstraZeneca.

Segundo dados do Ministério da Saúde Pública divulgados na manhã desta quinta-feira, 414.926 pessoas receberam a primeira dose de algum dos agentes imunizantes, o que representa 11,83% da população.

Fonte: Terra Brasil Notícias

Polícia civil apreende helicóptero com documentação irregular

A aeronave era usada para pulverizar insumos agrícolas.

Segundo a Polícia Civil, aeronave não tem permissão para fazer trabalho rural. Piloto foi conduzido à UNISP para esclarecimentos.

Um helicóptero foi apreendido na zona rural de Jaru (RO) no último domingo (14), depois que o piloto, proprietário e mecânico da aeronave não apresentou os documentos do veículo e o plano de voo.

À polícia, o dono da aeronave revelou ser morador de Inhumas (GO) e que teve que pousar em uma propriedade rural após o helicóptero apresentar vazamento de óleo no motor. Segundo a Polícia Civil, foram encontradas adaptações mecânicas na aeronave para que ela fosse usada na pulverização de insumos agrícolas.

De acordo com a polícia, o helicóptero estava impedido de voar, pois apresentava avarias e o piloto não possuía todos os documentos obrigatórios. Além disso, o veículo não pode ser usado para pulverizar insumos.

Diante disso, o piloto foi conduzido à UNISP para esclarecimentos e a chave da aeronave e alguns documentos apresentados pelo piloto foram apreendidos.

Fonte: G1/RO

Rondônia recebe doação de aeronave da Justiça de São Paulo

Helicóptero modelo Robison 66, foi doada para fortalecer nas ações durante operações aéreas no combate ao covid-19.

O Núcleo de Operações Aéreas (NOA), recebeu a presença do governador do Estado de Rondônia, coronel Marcos Rocha, que entregou para a sociedade a aeronave modelo Robison 66, adquirida através de doação da Justiça Federal de São Paulo, para ser usada nas ações de enfrentamento ao coronavírus.

Até o fim do decreto de calamidade pública, a aeronave denominada de Falcão 03, estará destinada para combater a pandemia da Covid-19. E, demais ações de segurança pública, realizadas pelo Núcleo de Operações Aéreas (NOA), para garantir o cumprimento do decreto governamental. Assim afirmou o secretário de Segurança Pública do Estado de Rondônia (Sesdec), coronel José Hélio Cysneiros Pachá.

Aeronave para combate da Covid-19

Durante o discurso, o governador Marcos Rocha falou do fortalecimento da polícia no uso da aeronave para combater a criminalidade. “Essa aeronave veio para melhorar a vida dos nossos cidadãos. Um presente do Governo Federal que custa entre três a sete milhões e veio para fortalecer a segurança pública de Rondônia,” pontuou Marcos Rocha.

A aeronave será para uso prioritariamente em apoio à Secretaria de Saúde (Sesau) no deslocamento rápido de atendimento da população ribeirinha. E também, nas operações de reconhecimento de locais de festas, balneários clandestinos com foco na fiscalização do cumprimento do decreto em vigor, entre outras atividades julgadas de interesse à segurança pública do Estado de Rondônia.

O delegado Evanilson Calixto Ferreira, chefe do Núcleo de Operações Aéreas, conta que a aeronave possui capacidade para até cinco ocupantes, com autonomia de três horas de voo pode ir direto da capital, Porto Velho, para Ji-Paraná, Cacoal, Guajará-Mirim com apenas o abastecimento feito no ponto de partida.

Fonte: Sesdec

Helicóptero ‘NOA’ sobrevoa pontos da capital para apoiar nas ações ao covid-19 em RO

Áreas de díficil acesso e com aglomeração de pessoas , festas em balneários que funcionam irregularmente.

A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) disponibilizou um helicóptero modelo Robinson 66, com capacidade para até cinco ocupantes, para dar apoio às ações de enfrentamento ao novo coronavírus em Rondônia.

Segundo o coronel Hélio Cisneiros Pachá, secretário da Sesdec, a aeronave vai ajudar principalmente sobrevoando áreas de difícil acesso. “O apoio será no sentindo de identificar possíveis festas, balneários funcionando irregularmente, e também dando suporte ao secretário de saúde e sua equipe em alguma necessidade que solicitarem”.

Evanilso Calixto Ferreira, chefe do Núcleo de Operações Aéreas (NOA) da Sesdec, explica que a aeronave foi apreendida em uma operação da Polícia Federal em São Paulo e autorizada pela Justiça Federal do mesmo estado para ser utilizada em Rondônia.

“É uma aeronave semi nova que chegou praticamente sem custos para o Estado após esforços do Governo em trazê-la para o nosso uso”, disse Calixto.

O helicóptero já foi apresentado ao secretário de Segurança e será apresentado também às autoridades de Saúde. “O objetivo é que seja empregado no esforço conjunto de enfrentamento à pandemia, especialmente nos locais de acesso mais difícil, onde há muitas comunidades que necessitam de igual atenção do poder público neste período de pandemia”, completou.

Fonte: Comunicação Social (Sesdec)

%d blogueiros gostam disto: