Mulher é vítima de importunação sexual dentro do Hospital de Base em Porto Velho

Polícia foi chamada ao local após idoso se masturbar na frente de mulher.

Uma mulher de 39 anos foi vítima de importunação sexual dentro do Hospital de Base em Porto Velho. Um paciente da ala ortopédica se masturbou na frente dela. A mulher estava no local acompanhando o filho que também era paciente. O suspeito recebeu voz de prisão, mas segue internado no hospital e sem previsão de alta.

Na manhã de sábado (8) a Polícia Militar (PM) foi acionada para atender uma ocorrência em uma das alas do Hospital de Base na capital. No local, a mulher de 39 anos disse que por volta das 7h percebeu que o idoso, de 66 anos, estava olhando fixamente para ela.

A mulher conta que ele estava pelado, tirou o lençol que o cobria e se masturbou na frente dela. A vítima saiu correndo do local e foi à enfermaria para relatar o que havia acabado de acontecer. Momento em que a PM foi acionada.

De acordo com o boletim de ocorrência, as técnicas de enfermagem que trabalham no local, informaram aos policiais que o suspeito “não aceita que profissionais homens cuidem dele”. Segundo as trabalhadoras, na hora de tomar banho ele “exige que seja uma mulher e que ela lave as partes íntimas dele e afirma que elas são pagas para isso”.

Diante da situação, foi dada voz de prisão ao suspeito e informado os seus direitos constitucionais. A ocorrência de importunação sexual foi apresentada na Central de Flagrantes para as providências cabíveis.

O idoso está internado no Hospital de Base desde o dia 23 de dezembro de 2021, e segundo o registro da delegacia, não tem previsão de alta.

O delegado de plantão na Central de Flagrantes, recebeu a ocorrência e confirmou a voz de prisão dada pela PM. A Declaração de Recolhimento ao Presídio e outros procedimentos foram expedidos. Pelo fato do suspeito estar hospitalizado, para ele é designada uma escolta policial.

“Quando o infrator está hospitalizado sem previsão de alta médica o auto de prisão em flagrante é feito normalmente, mesmo sem interrogatório. O infrator no instante que a PM (ou outra força policial) apresenta a notícia do crime, o delegado oficia a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) para que o infrator, daquele momento em diante, fique sob custódia policial”.

“A Sejus tem uma unidade específica para isso dentro do João Paulo II. O flagrante é feito com todas as determinações, inclusive a guia de recolhimento, pois assim que o infrator for apresentado pela Sejus, ele é interrogado e, então, é conduzido ao presídio”, informou o delegado.

O Conselho Regional Enfermagem de Rondônia (Coren) informou que deve averiguar o caso. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) não se manifestou oficialmente sobre a situação até a publicação desta reportagem.

Fonte: G1/RO

Último paciente de Mato Grosso do Sul internado em Rondônia para tratamento da covid-19 recebe alta

Após ter saúde restabelecida, Edilson Custódio recebeu alta depois 42 dias em tratamento contra a covid-19

Edilson Custodio da Silva foi o último paciente vindo de Mato Grosso do Sul, que recebeu alta do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro em Porto Velho na quarta-feira (8). Ele veio transferido em estado grave do município de Eldorado, por meio da Operação “Unidos pela Vida”, iniciativa do Governo de Rondônia, que tem como objetivo retribuir a ajuda recebida de outros estados durante a fase mais crítica da pandemia em Rondônia. Na época, Mato Grosso do Sul, ofereceu 18 vagas para Unidade de Terapia Intensiva (UTIs).

O paciente chegou no dia 5 de junho e ficou internado cinco dias na UTI do Hospital de Campanha de Rondônia. O tempo total de internação foi de 25. Devido muita febre e tosse foi encaminhado para o Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), onde permaneceu internado por 28 dias. Após complicações da covid-19, seguiu para o Hospital de Base, onde passou por cirurgia de broncoscopia nasotraqueal e permaneceu por 42 dias até a alta hospitalar.

O gestor da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, desde então, vem acompanhado o estado de saúde dos pacientes vindos de Mato Grosso do Sul. “Nossa equipe multidisciplinar está cuidando desses pacientes como se fosse nossos rondonienses, sabemos que essa doença tem tirado muitas vidas, mas lutamos para que esses pacientes voltassem bem para seu estado de origem”.

Edilson Custodio agradeceu por todo o cuidado que teve. “Estou vivo para contar essa história e, isso graças a uma vaga que tive em Rondônia e a equipe de profissionais que cuidaram de mim e que tem muito amor pela profissão, pois o tempo que passei com eles percebi isso. Obrigado Rondônia e a todos os profissionais da Saúde”, finalizou.

Fonte: Sesau

Programa Tele UTI diminui números de mortes de mulheres grávidas com covid-19 em RO

O recurso foi instalado no Hospital de Base e possibilitou tratamento mais adequado e a diminuição dos índices de mortalidade de mulheres grávidas acometidas pela covid-19 no Estado.

Na ponta entre os melhores 20 hospitais do país que utilizam o sistema do Tele UTI do Ministério da Saúde (MS), o Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro (HBAP), do Governo de Rondônia, tornou-se referência no atendimento a gestantes com covid-19 internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No local, o debate de cada caso e a proposta as melhores alternativas de tratamento acontecem por videoconferência com especialistas do MS e das melhores instituições de saúde.

Pelo sistema de Tele UTI, segundo a enfermeira Patrícia Oliveira, coordenadora do projeto no HBAP, esse tipo de atendimento constitui um importante avanço para os serviços de saúde, tendo em vista a rapidez e a segurança que dá aos procedimentos com o emprego dos recursos da Tecnologia da Informação (TI). Ela explicou que através de videoconferências (chamadas de vídeo) realizadas de médico para médico, as equipes ajustam seus entendimentos e sempre decidem pela melhor conduta clínica para cada paciente (mulher) internada nos leitos de UTI, em tratamento específico da covid-19.

Ela ainda destacou a iniciativa do Ministério da Saúde com o projeto e a adesão do Governo de Rondônia ao Tele UTI, que está resultando numa das mais importantes medidas de combate e tratamento contra a covid-19. O projeto, segundo a coordenadora, foi a ferramenta adequada na luta pela diminuição da mortalidade de mulheres infectadas pelo coronavírus no Hospital de Base. “A situação anterior era assustadora, com as pacientes indo logo a óbito, mas já conseguimos mudar esta realidade e essas pacientes estão tendo mais chances, mais oportunidades de tratamento da doença”, disse.

O TELE UTI

Criado em 2020 pelo Ministério da Saúde, no auge da pandemia do coronavírus, o programa Tele UTI é uma maneira de realizar a visita multiprofissional de forma remota, visando racionalizar o uso de recursos e otimizar o atendimento dos pacientes que estão internados em UTI. O objetivo central é auxiliar os médicos do Sistema Único de Saúde (SUS) nos atendimentos a casos de infecção pelo coronavírus. Com ele, os profissionais têm uma linha direta de comunicação por videoconferência com profissionais do MS e com as equipes médicas dos hospitais de excelência do país.

De acordo com informações do Ministério, o sistema está disponível para todos os hospitais do país que possuem leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com covid-19. Para as autoridades do órgão federal, a ideia é disseminar seus protocolos de manejo clínico e os fluxos de atendimento, com a expectativa de melhorar o cuidado ao paciente, uma vez que será possível monitorar a média de permanência e taxa de ocupação dos pacientes nos leitos, aumentar o giro e ampliar o acesso a UTI.

Para consecução desse objetivo ou para a concretude do projeto, com a disseminação desses protocolas de manejo clínico, considerados essenciais para o combate e tratamento da covid-19, o Governo Federal firmou parcerias essenciais com os cinco Hospitais do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (ProadiSUS): Hospital Alemão Oswaldo Cruz; HCor; Hospital Israelita Albert Einstein; Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês, instituições médicas de excelência no Brasil, que passaram a colaborar significativamente com o projeto, gerando os melhores resultados.

Nessas circunstâncias e nos termos do programa Tele UTI, são três os objetivos básicos: “promover os atendimentos as equipes das UTI, implementando protocolos baseado nas melhores práticas nacionais e internacionais de manejo destes casos; capacitar profissionais dessas UTI, de acordo com protocolo de atendimento destes pacientes; e estruturar um modelo de avaliação de resultados clínicos, possibilitando mensurar os resultados da linha de cuidado implementado”.

Fonte: Sesau

Hospital de Base segue realizando mutirão de exames de imagem em Porto Velho

A previsão é que sejam realizados 760 ultrassons neste mês de julho.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), está realizando um mutirão de exames de imagem no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho. A ação teve início na última sexta-feira (2) e segue durante todo o mês de julho. A previsão é que sejam realizados 760 ultrassons.

De acordo com a diretora geral do Hospital de Base,Raquel Gil, os 760 exames são destinados a pacientes já cadastrados na regulação estadual e estão na fila de espera. “O Hospital de Base, como parte integrante da rede de alta complexidade da Sesau, vem contribuindo com as solicitações do Governo de Rondônia. A realização desse mutirão tem o intuito de reduzir a espera dos usuários que aumentou com a pandemia da covid-19”, esclarece Raquel.

O mutirão contempla exames de ultrassonografia para a região das articulações, abdominal e ultrassom com doppler. Todos os exames estão sendo realizados no centro de diagnóstico do hospital.

Para o atendimento, é necessário que o paciente aguarde ser chamado pelo setor de regulação estadual, que indicará o dia o horário do atendimento. Por causa das medidas de segurança da covid-19, os exames estão sendo realizado em horários alternados, de segunda à sexta-feira e também aos finais de semana, para evitar qualquer aglomeração de pessoas na unidade hospitalar.

Fonte: Sesau

Sesau inaugura mais 49 leitos no Hospital de Base em RO

Novos leitos vão garantir celeridade ao atendimento à população na unidade hospitalar

A entrega foi realizada no último dia 18

O Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro (HBAP), em Porto Velho, conta agora com mais 49 leitos clínicos, sendo quatro leitos semi-intensivos que foram entregues pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). No total são 12 enfermarias novas. A ampliação de leitos é uma das medidas do Poder Executivo para reforçar a estrutura da rede pública estadual.

O secretário da Saúde, Fernando Máximo, explicou que a Sesau vem acompanhando a situação da pandemia no Estado, porém trabalhando paralelamente em outras demandas. “Entregamos mais 49 leitos clínicos, que vão somar, com os leitos já existentes em nossa rede e dar mais celeridade ao atendimento dispensado ao paciente, principalmente para os que vêm do Pronto Socorro João Paulo II, disse o secretário.

O diretor clínico da unidade, Cristiano Almeida Pereira, avalia que esses 49 leitos clínicos de enfermaria, vão reforçar a estrutura da unidade. “Com mais esses novos leitos o Hospital de Base garante mais vagas aos pacientes vindo do João Paulo II, dando mais tranquilidades para podermos atender esses pacientes clínicos. Ficamos muito felizes com essa expansão”.

A entrega foi realizada no último dia 18, com a presença do secretário de saúde, Fernando Máximo, da diretora-geral, Raquel Gil e do diretor clínico, Cristiano Almeida. Durante a entrega o secretário da Sesau visitou todo  o hospital, onde ouviu relatos de pacientes, agradecendo pelos atendimentos recebido na unidade hospitalar.

Fonte: Sesau

Hospital de Base inicia captação de pacientes para atendimento de revisão e transplante ósseo em RO

 Cerca de 235 pacientes aguardam na fila de espera para o atendimento no estado.

Com a implantação de equipe técnica especializada em revisão e transplantes ósseos, o Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro (HB), retornou neste sábado (5), com a captação de cerca de 235 pacientes que aguardam na fila de espera, e demais interessados nos procedimentos. A iniciativa é do Governo Estadual, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). O novo grupo de trabalho é formado por 1 enfermeira, 1 técnico de enfermagem, e 3 médicos credenciados ao transplante ósseo.

De acordo com o ortopedista em traumas e subespecialidades ortopédicas, quadril e fixador externo, Dr. Juan Carlos Muniz, este momento é propício para captar pacientes, já que duas importantes estruturas ainda estão sendo previstas para dar início às cirurgias. “Ainda não temos a previsão do início das cirurgias, visto que necessita de materiais de implantes e de um tipo de frigorífico para armazenar e fazer nosso estoque ósseo no Hospital de Base, mas estes materiais já foram requisitados”.

Outro impasse, segundo a enfermeira responsável pela captação de pacientes, Daiane Frota, é encontrar todas as pessoas da fila de espera, através dos dados disponíveis no sistema. “Estamos rastreando pelo sistema on-line criado para o gerenciamento de todo complexo regulatório da rede básica a internação hospitalar, e também por meio do sistema que utilizamos no estado de Rondônia para internação dos pacientes, onde são armazenados todos os dados, prescrição, evolução e exames do paciente”, explica a enfermeira.

Nestes casos, o ideal é que os pacientes interessados entrem em contato com a Central de Transplantes que atende por meio do telefone: (69) 3216-5747. “Os pacientes serão encaminhados via Tratamento Fora de Domicílio ( TFD) para realização dos procedimentos, até que os materiais estejam disponíveis. No momento estamos atendendo ambulatorialmente os pacientes em fila no pré transplante e pós transplante”, finaliza Daiane.

Fonte; Secom-RO

Justiça obriga estado a garantir enfermeiros no Hospital de Base, durante todo período de funcionamento

A determinação deve ser considerada para toda a unidade hospitalar, e não apenas para setores específicos.

A 2ª Vara da Justiça Federal de Rondônia deferiu parcialmente o pedido de tutela de urgência do Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) na ação civil pública impetrada para que o Governo do Estado disponibilize enfermeiros durante todo o período de funcionamento do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho. A decisão é do juiz Bernardo Tinoco de Lima Horta, da 2ª Vara Federal Cível.

Segundo a decisão, o prazo para o cumprimento é de 60 dias sob pena de multa a ser imposta em caso de descumprimento.

A obrigação deve ser considerada para toda a unidade hospitalar, e não apenas para setores específicos, ou seja, cada setor deve ter um enfermeiro responsável por orientar e supervisionar as atividades de Enfermagem desempenhadas pelos técnicos e auxiliares de Enfermagem.

O Estado ainda tem prazo para interposição de recurso e durante esse período o processo tramitará para posterior sentença. O Coren-RO trabalha embasado na legislação que rege os serviços de Enfermagem, e preza pela segurança legal da assistência de saúde à população, resguardando os direitos e deveres dos profissionais da classe.

Hospital de Base é novamente denunciado por falta de alimentos para pacientes em RO

As denúncias são dos próprios pacientes e acompanhantes que relataram.

Pacientes e acompanhantes que estão no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, relataram falta de alimentos na unidade de saúde nesta terça-feira (16). Eles dizem que não há comida para distribuição no horário do lanche e jantar.

Há dois meses, funcionários do setor de alimentação do Hospital de Base entraram de greve. De acordo com os servidores, o motivo era os atraso nos salários. Na ocasião, estima-se que mais de 800 pessoas tenham ficado sem as refeições.

Dessa vez, a empresa que fornece alimentação ao hospital declarou que se preocupa com todos os pacientes enfermos e tenta cumprir o dever de garantir a nutrição adequada para todos, entretanto, por falta de insumos no depósito, não forneceu lanche da tarde para pacientes e servidores.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que participou de reunião com a empresa que fornece alimentação ao Hospital de Base na manhã desta terça (16). Na ocasião, teria cobrado o cumprimento do contrato e determinou que a empresa forneça a alimentação de forma correta.

Em nota, a Sesau destacou que por falta das certidões atualizadas por parte da empresa, o pagamento foi suspenso pelo Governo do Estado. Mas durante a reunião, a empresa se comprometeu em ter as certidões atualizadas, e voltar a fornecer alimentação.

Veja a íntegra da nota da Sesau:

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) em reunião com a empresa (Nutrimais) que fornece alimentação ao Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, na manhã desta terça-feira (16), cobrou o cumprimento do contrato e determinou que a empresa forneça a alimentação de forma correta.

Por falta das certidões atualizadas por parte da empresa, o pagamento foi suspenso pelo Governo do Estado, mas após o envio das mesmas, deve ser feito até o dia 24 de março, conforme acordado durante a reunião. A empresa se comprometeu em ter as certidões atualizadas, e principalmente normalizar os serviços de fornecimento de alimentação nos hospitais

O Governo de Rondônia prioriza que todas as necessidades de pacientes e servidores sejam atendidas de forma humanizada, sendo a alimentação item de suma importância para melhoria do atendimento e quadro clínico dos pacientes.

Fonte: G1/RO

Sesau realiza palestra para servidores do Hospital de Base em Porto Velho

Em alusão à campanha “Janeiro Branco: Cuidando da vida, cuidando da mente”

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) promoveu tardes de palestras para os profissionais do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, nos dias 27 e 28 de janeiro, com temáticas que envolvem o mês alusivo ao cuidado da mente por meio da campanha “Janeiro Branco”.

A ação foi realizada por psicólogos residentes do Programa de Urgência e Emergência da Residência Multiprofissional em Saúde da Sesau, in loco nas clínicas psiquiátricas e Unidade de Terapia Intensiva Adulto (UTI), que atende pacientes positivos para Covid-19 e Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI NEO). O psicólogo Renan ao falar do Janeiro Branco, ressaltou a importância da criação de hábitos do autocuidado com a saúde mental, trazendo estratégias de enfrentamento para lidar com emoções difíceis.

Os residentes promoveram o “Coronga Fashion Week”, na ala psiquiátrica e UTI NEO, um desfile dos profissionais da Saúde com trajes hospitalares e equipamentos de proteção individual (EPIs). “O desfile, além de um momento de descontração, foi também um espaço para ressaltar o uso adequado de EPIs como o melhor traje para desfilar, os servidores usaram máscaras N95, capotes e pijamas hospitalares”, contou o residente Renan Enes.

Na UTI Covid, o momento foi breve, como explicou à psicóloga Joiza Maria, pois o setor já demonstra como é difícil trabalhar na Unidade de Terapia Intensiva, nesse momento em que a ocupação por pacientes acometidos com coronavírus é total. “Para esse espaço, realizamos um exercício de respiração para ajudar os trabalhadores a reduzir o nível de estresse”, contou.

A parceria para a realização do projeto foi da residência da Comissão de Residências em Saúde da Sesau (Coremu) e Departamento de Educação Permanente da unidade (HB). Patrícia Oliveira, coordenadora de Educação acrescentou que, “a intenção é propagar e estimular uma cultura de saúde mental dentro da unidade e ampliar as discussões sobre o tema, por meio das vivências dos profissionais de saúde e com trocas de experiências”.

Os psicólogos estão realizando esse trabalho em várias unidades de Saúde, onde já trabalharam a temática no Centro de Medicina Tropical (Cemetron), Hospital Infantil Cosme e Damião (HICD) e, agora, no Hospital de Base.

Fonte: Sesau

Hospital de Base realiza exames preventivos na carreta do Hospital do Amor para profissionais da unidade

Exames como preventivos e mamografias estão disponíveis, A ideia é promover o bem estar das profissionais de saúde que exercem suas atividades no hospital.

Triagem das servidoras na carreta do Hospital do Amor para realização dos exames preventivos ao câncer de mama

No mês alusivo à prevenção do câncer de mama, com a Campanha Outubro Rosa, as servidoras do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, iniciaram na terça-feira (13) exames de mamografia e preventivo na carreta do Hospital do Amor.

A ideia de promover o bem estar das profissionais de saúde que exercem suas atividades na unidade veio por parte da direção geral e saúde do trabalhador, pensando em facilitar o acesso e conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, que é uma das doenças mais letais para a saúde feminina.

A enfermeira Marlede Sá acrescenta “é importante nesse momento de pandemia trazer o serviço mais próximo às nossas servidoras que estão na linha de frente, assim atuaremos na prevenção e detecção de doenças de forma precoce”.

A expectativa é da realização de 80 exames preventivos e 70 mamografias, durante os dois dias (13 e 14 de outubro) de trabalho dos profissionais do Hospital do Amor.

A diretora geral da unidade Raquel Gil destaca que “esses exames de prevenção, que estão sendo realizados com o Hospital do Amor, fazem parte das ações em alusão ao Outubro Rosa, que visa a prevenção do câncer de mama para com as nossas servidoras”.

Fonte: Sesau

%d blogueiros gostam disto: