Talibã declara ser contra instalação de militares turcos no Afeganistão após retirada dos EUA

A decisão da Turquia é precipitada e viola nossa soberania, nossa integridade territorial, e contradiz nossos interesses nacionais

O Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) anunciou que se opõe à instalação de militares da Turquia no território afegão, já que isso viola a soberania do Estado.

Anteriormente, o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, afirmou que Ancara se propôs a assegurar a proteção do aeroporto de Cabul após a retirada de tropas norte-americanas, se em troca for cumprida uma série de condições. Mais tarde ele informou que a decisão final ainda não foi tomada e que negociações com os Estados Unidos e o Afeganistão estão em andamento.

“A decisão da Turquia é precipitada, isso é violação de nossa soberania, da integridade territorial, e contradiz nossos interesses nacionais. O Emirado Islâmico [nome do sistema administrativo dos talibãs] condena veementemente esse passo da Turquia e considera que isso vai provocar problemas entre os povos da Turquia e do Afeganistão”, conforme declaração dos talibãs.

Nota-se que o Talibã vai qualificar a presença de militares estrangeiros de qualquer país como ocupação. Os talibãs avisaram Ancara que se as tropas turcas ficarem no solo afegão, eles vão enfrentar sua resistência e a responsabilidade pelas consequências ficará nos ombros “dos que interferem nos assuntos internos”.

“Nossa política não muda: nós procuramos relações positivas com todos os países em uma base de reciprocidade. Nós não interferimos nos assuntos internos dos outros e não vamos permitir que ninguém interfira nos nossos”, anunciou o movimento.

Em junho, o conselheiro de Segurança Nacional do presidente dos EUA, Jake Sullivan, anunciou que a Turquia planeja manter a segurança do aeroporto de Cabul após a saída dos EUA do Afeganistão. De acordo com suas palavras, isso foi discutido pelos presidentes dos dois países, Joe Biden e Recep Tayyip Erdogan.

O representante especial do presidente russo no Afeganistão, o diretor do segundo departamento da Ásia no MRE russo, Zamir Kabulov, declarou que os correspondentes planos da Turquia violam os compromissos com os talibãs.

Em 8 de julho, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que os EUA vão terminar a retirada das tropas do Afeganistão até 31 de agosto. Anteriormente, a Casa Branca tinha estipulado que as forças norte-americanas deixariam o país até 11 de setembro. No momento, no país permanecem menos de 10.000 militares de países-membros da OTAN e parceiros da aliança, incluindo 2,5 mil americanos. Sua tarefa principal é a instrução e preparação das forças de segurança afegãs.

Fonte: Sputnik

Rondônia anuncia construção de fábrica de fertilizantes em Porto Velho

A implantação da fábrica irá elevar a capacidade de recebimento, armazenagem, mistura e distribuição de fertilizantes da região

Os avanços no desenvolvimento econômico têm atraído empresas a se instalarem no Estado, como é o caso da empresa líder do agronegócio na América Latina e com atuação em 7 países informou que irá construir uma nova fábrica misturadora de fertilizantes em Porto Velho (RO) para atender à demanda da diversificada produção agrícola de Rondônia. A nova fábrica será construída no terminal de Portochuelo, às margens do rio Madeira e deverá ser a segunda unidade desta natureza, com capacidade para processar 200 mil toneladas de fertilizantes ao ano.

O interesse da empresa em se instalar no Estado vai de acordo com a proposta apresentada pelo Governo de Rondônia com intuito de atrair mais investimentos para o Estado, bem como alavancar a quantidade de empresas ativas no Estado.

Segundo informações, desde o início de 2020 a empresa está realizando investimentos voltados à operação com fertilizantes, com foco em atender à demanda dos produtores agrícolas, em sintonia com a economia da região.

Para o secretário de Estado da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, a nova fábrica vai atender todas as cadeias produtivas do Estado, em especial a agricultura familiar. “Com esse grande investimento em Porto Velho, nós vamos modelar as políticas públicas para ajudar a reduzir custos de transporte dos fertilizantes da capital até os municípios do Estado, para atender o produtor, associações e cooperativas. Os nossos produtores rondonienses não vão precisar importar esses adubos e fertilizantes dos outros estados, eles terão um custo menor no transporte. Vai gerar centenas de empregos, principalmente no campo. Vamos poder alcançar voos mais altos no cenário de produção com a disponibilidade do fertilizante, que vem complementar e aumentar a produtividade das nossas culturas”, disse.

Fonte: Seagri

Treinamento para instalação do aplicativo SASI é levado a empresas

Capacitação mostra como instalar e utilizar o sistema que faz agendamento para vacinação contra a Covid-19

Cerca de 60 trabalhadores da empresa de refrigerantes Dydyo receberam, nesta segunda-feira (07), treinamento de instalação do aplicativo SASI, em que é feito o cadastramento para a vacinação contra a Covid-19 em Porto Velho.

A capacitação é realizada pela Divisão de Imunização, da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que pretende acelerar a inclusão da população no aplicativo e disseminar o conhecimento sobre a importância do cadastramento no processo de vacinação.

“Quanto mais pessoas souberem sobre o aplicativo, mais essas pessoas se tornarão multiplicadoras, tanto do cadastramento, quanto das informações sobre a plataforma”, explica a enfermeira Marina Martelê, da Divisão de Imunização, da Semusa.

“A Dydyo tem uma grande quantidade de vendedores que estão em contato direto com a população. Estamos transmitindo orientações para que eles tirem dúvidas. Mostramos como é o funcionamento do aplicativo e os benefícios”, diz Lígia Arruda, farmacêutica e bioquímica da Semusa.

A prefeitura está atendendo pedidos de empresas parceiras que queiram treinar seus funcionários quanto ao uso do SASI. Os interessados podem enviar as solicitações para o e-mail: semusavacina@gmail.com .

SHOPPING

A população de Porto Velho pode tirar dúvidas referentes ao aplicativo SASI, em um stand instalado no 1° piso do Porto Velho Shopping, próximo ao Tudo Aqui.

O stand permanecerá no shopping por 30 dias e o funcionamento será de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h. Nos domingos e feriados, das 13h às 21h.

Fonte; Semusa

Procon alerta Consumidores sobre cadastramento de energia elétrica no Programa Luz para Todos em RO

Moradores rurais que ainda não possuem energia elétrica em sua casa devem procurar o Procon ou a empresa concessionária para realizarem o cadastro e acompanhamento do processo.

O Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), orienta os consumidores da área rural de todo o Estado sobre o cadastramento para instalação de energia àqueles que ainda não têm acesso, por intermédio do Programa Luz para Todos (PLpT), do Governo Federal.

De acordo com o coordenador estadual do Procon, Ihgor Jean Rego, os consumidores que tiverem dúvidas sobre o registro para instalação da rede, dentro do tempo previsto em Lei, devem procurar as unidades do órgão ou a concessionária de energia elétrica, Energisa.

“Muitas pessoas que habitam na área rural, em alguns casos ainda estão isoladas sem o fornecimento de energia elétrica. Orientamos que estes consumidores procurem qualquer uma de nossas agências no Estado ou diretamente a empresa concessionária para realizarem o cadastro ou o acompanhamento do processo”, destaca.

Ihgor informa que os consumidores que já realizaram a ligação da energia, por meio de empresas particulares, podem solicitar que a concessionária faça a incorporação da rede, mediante pagamento de indenização. O processo de restituição é realizado com base nas resoluções normativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) 223/2003, 229/2006 e 414/2010.

“É muito importante que o consumidor tenha ciência de que esse pedido de indenização não necessita de intermediários. Ele pode procurar diretamente o Procon ou a Energisa”, ressaltando que falsários têm se prevalecido da ignorância de alguns consumidores para tirarem vantagens.

Esse procedimento é feito de forma administrativa pela concessionária de energia elétrica, sem a necessidade de intermediários, procuradores ou judicialização.

Para pleitear a indenização, o consumidor deve apresentar à distribuidora os seguintes documentos:

  • Requerimento devidamente preenchido (deve ser solicitado à empresa);
  • Cópia do RG e CPF;
  • Cópia do documento do imóvel onde a rede foi construída;
  • E-mail e números telefônicos válidos;
  • Endereço de correspondência da área urbana (caso houver);
  • Cópia do projeto executivo aprovado pela empresa na época;
  • Notas Fiscais dos materiais utilizados na obra;
  • Relação de unidades consumidoras vinculadas ao mesmo transformador (caso houver);
  • Notas fiscais de mão de obra.

No caso de pessoa jurídica, além dos documentos citados, o consumidor deverá apresentar ainda o Contrato Social da empresa ou Certidão Simplificada, CPF e RG do representante legal da empresa.

Vale ressaltar, que consumidores não alfabetizados ou incapazes podem apresentar o contrato assinado por procurador, desde que apresentem a procuração a qual nomeie terceiros a assinarem a documentação. Em casos de titulares falecidos, todos os herdeiros devem apresentar os documentos solicitados e assinar o contrato.

Fonte; Procon

Governo inaugura mais uma unidade de crédito do Proampe para fortalecimento de pequenos negócios

Já foram instalados duas unidades, agora com o município de Ariquemes são três, o estado pretende implantar em mais 11 municípios, tendo como foco estimular atividades que sejam produtivas.

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), deu mais um grande passo na consolidação do Programa de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores de Pequenos Negócios do Estado (Proampe). Nesta sexta-feira, 23, em Ariquemes foi entregue a terceira Unidade de Crédito do Proampe no Estado que tem como objetivo beneficiar micro e pequenos empreendedores formais e informais voltados para atividades produtivas do município do Vale do Jamari.

De acordo com o superintendente da Sedi, Sérgio Gonçalves, presente na assinatura do temo de adesão com a Prefeitura de Ariquemes, o Proampe foi instituído pelo Decreto n.º 25.555, de 16 de novembro de 2020 nos mesmos moldes do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) do Governo Federal. “O programa de microcrédito do Estado existe há mais de 15 anos, mas precisava passar por um processo de aperfeiçoamento. Desta forma, buscou-se uma modelagem que seja sustentável e a longo prazo com baixo custo, inclusive para o Estado e com maior eficiência no volume de crédito efetivo ao mercado. Através dele os empreendedores de pequenos negócios terão acesso a crédito rápido conjugado com capacitação e assistência técnica”, salientou o superintendente.

Somente nesta primeira etapa do programa serão aportados pelo Governo do Estado cerca de 10 milhões de reais, valor somado aos recursos disponíveis no mercado financeiro para operações que atendam aos parâmetros permitindo alcançarmos ao final de 2 anos uma carteira de 100 milhões de reais em operações de microcrédito. A prefeita de Ariquemes Carla Redano comemorou o avanço. “O nosso município só tem a crescer com o Proampe, tenho certeza de que nossos micro e pequenos empresários vão aproveitar. Vai ser uma injeção na economia muito forte e eu acredito que os resultados que sairão daqui vão refletir no restante do Estado”, disse a prefeita.

O governador, coronel Marcos Rocha, detalhou como o programa vai funcionar. O microcrédito será disponibilizado no valor de até 30 mil reais. Um recurso importante nesse momento da pandemia. “Somos um dos únicos estados do país com as contas equilibradas e com isso podemos iniciar com esses 10 milhões de reais em linhas de financiamento, com crédito de baixo custo e depois captar mais no mercado financeiro.

Nesta primeira fase, o Proampe ainda será implantado em mais 11 municípios, tendo como foco estimular atividades que sejam produtivas. As próximas implantações previstas são nos municípios que já aderiram ao Programa faltando ainda Alta Floresta, Candeias do Jamari, Cerejeiras, Espigão do Oeste, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Nova Brasilândia, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, São Francisco do Guaporé, São Miguel e Vilhena. Mas a intenção do Governo é que chegar aos 52 municípios de Rondônia até 2022.

Fonte; Secom-RO

Procedimentos para instalação da CPI serão divulgados na segunda

Informação é do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

A presidência do Senado divulgará na próxima segunda-feira (19) o cronograma da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Esse cronograma vai trazer os procedimentos para instalação da CPI, ocasião em que os membros se reunirão para eleger formalmente o presidente e vice-presidente do colegiado. De acordo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, essa primeira reunião da CPI poderá acontecer na próxima quinta-feira (22) ou na terça-feira seguinte.

“Estamos definindo os procedimentos para essa eleição. Na próxima semana teremos feriado na quarta-feira (21), então podemos eventualmente instalar na quinta-feira (22) ou na terça-feira (20) da semana que vem, são dois dias possíveis”, disse Pacheco em entrevista coletiva na residência oficial. “Na segunda-feira devemos publicar esse cronograma, esse ato da Comissão Diretora do senado, definindo os procedimentos para instalação da CPI, para eleição do seu presidente e seu vice-presidente”, acrescentou.

A votação ocorrerá nos mesmos moldes da eleição para a presidência do Senado, ocorrida em fevereiro. Urnas serão espalhadas nos corredores da Casa, na sala da comissão e na Chapelaria – ponto de acesso para embarque e desembarque de parlamentares no Congresso.

Apesar de as eleições serem secretas, os nomes já estão definidos. Por acordo entre os membros, ficou decidido que o presidente será Omar Aziz (PSD-AM) e o vice-presidente será Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento de instalação da CPI. O relator, de escolha do presidente do colegiado, também está definido: será Renan Calheiros (MDB-AL).

Sessões presenciais

De acordo com Pacheco, caberá ao colegiado decidir em quais momentos os membros deverão se reunir na sala da comissão e em quais poderão trabalhar de forma remota. Pacheco lembrou que existem procedimentos que exigem presença física, como no caso de inquirição de testemunhas.

“À inquirição de testemunhas, a incomunicabilidade de testemunhas, exames de provas e outras medidas da comissão parlamentar de inquérito que demandem serem presenciais, caberá à presidência do Senado, à Secretaria-Geral da Mesa e à Diretoria-Geral do Senado garantir toda a segurança sanitária para o funcionamento da comissão”.

A CPI foi criada com o intuito de investigar supostas omissões do governo federal no combate à pandemia de covid-19. Também será apurada a aplicação dos recursos da União repassados aos demais entes federados para as ações de prevenção e combate à pandemia.

Fonte: Denise GriesingerA/B

Empresários de Cacoal apresentaram propostas ao Poder Executivo Estadual em reunião

A reunião se trata de um pedido de instalação do “Tudo Aqui” que aconteceu na Câmara de Dirigentes Lojistas do município.

Em reunião com a Câmara de Diretores Lojistas (CDL/Cacoal) representado por alguns proprietários de comércios da Capital do Café, na última sexta-feira (9), foram apresentados ao Governo de Rondônia, algumas propostas direcionadas para o comércio no enfrentamento do coronavírus, além da instalação de uma Central de Atendimento ao Cidadão ( Tudo Aqui), no município de Cacoal.

Na reunião contou com a participação do governador do Estado, coronel Marcos Rocha, cumprindo uma extensa agenda na Capital do Café, juntamente com o secretário-chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves. Durante o encontro foi reforçado o protocolo de medidas de segurança e higienização sanitária contra a covid-19 em cumprimento às normas de enfrentamento à pandemia do coronavírus. Na ocasião, o chefe do Executivo Estadual ouviu atentamente as propostas apresentadas.

O presidente da CDL, Adeuvaldo Gomes de Brito, destacou o comprometimento do Governo de Rondônia em buscar alternativas para combater à covid-19 que nos últimos meses tem causado um aumento de casos de contaminados pelo vírus. Ao mesmo tempo, Adeuvaldo ressaltou que a CDL de Cacoal, assim como a classe do comércio, têm colaborado massivamente com a divulgação de medidas de segurança, uso de máscaras nos estabelecimentos comerciais, uso de álcool em gel, além de alertar para que não ocorram aglomerações.

O governador Marcos Rocha recebeu o ofício da entidade referente à solicitação de instalação do Tudo Aqui, no município, onde os empresários destacam a necessidade da implantação da Central de Atendimento ao Cidadão na cidade, que vai proporcionar o acesso às informações e serviços de natureza pública e privada a todos que necessitam. “Mantivemos a reunião com a representantes da CDL atendendo ao protocolo de distanciamento e foram tratadas questões referentes ao comércio local. A proposta apresentada pelos empresários para a instalação do Tudo Aqui em Cacoal será analisada por nossa equipe técnica, com perspectiva para 2022″, comentou o governador e pediu o engajamento da sociedade cacoalense no combate ao coronavírus.

Fonte: Secom

Instituída comissão para avaliar instalação da Faculdade de Direito da Unir

Criação da Faculdade de Direito reduzirá burocracia para criação de cursos de mestrado e doutorado na área

.

Porto Velho, RO – O Departamento de Ciências Jurídicas (DCJ) da Universidade Federal de Rondônia (Unir) instituiu na última semana uma comissão para realizar estudos e análise da viabilidade da instalação e criação da Faculdade de Direito da instituição.

De acordo com o chefe em exercício do DCJ, Bruno Valverde, se concretizada a ideia, a Faculdade de Direito será a primeira autônoma da Unir. Ele lembrou que várias universidades públicas tradicionais de outros estados têm faculdades de direito como a USP e a UFPR.

“Com essa criação da faculdade, surge uma autonomia para o departamento de direito, nós poderemos ter abertura de mestrados, doutorados e especializações sem ter toda a burocracia da universidade e isso vai ser benéfico para a sociedade que vai ter acesso a esses cursos de uma maneira menos burocrática”, explicou.

A comissão, formada por seis professores, tem um prazo de 90 das para conclusão das atividades e emissão de relatório técnico, que será apreciado pelo Conselho do Departamento.

Após esta etapa, a criação da faculdade será avaliada pela Reitoria e encaminhada ao Conselho Superior da Unir. Se aprovado em todas as instâncias, a proposta é enviada ao Ministério da Educação (MEC) para execução.

O curso de direito no campus de Porto Velho da Unir começou a ser ofertado em 1986 com o objetivo de formar técnicos em ciências jurídicas. A primeira turma se formou em 1990, quando o curso foi reconhecido pelo MEC.

Município de Porto Velho comemora 106 anos de instalação neste domingo (24)

Berço de operação no cais flutuante do porto. Pelo rio Madeira saem produtos que o Estado exporta para o mundo todo

Neste domingo  (24), quando a instalação do município faz 106 anos, Porto Velho praticamente reverte sua antiga condição de dependente de outras grandes cidades do norte e do centro-oeste brasileiro. Na saúde, especialmente, o Hospital de Base Dr. Ary Tupinambá Pinheiro, tornou-se referência para o recebimento de pacientes dos estados do Acre, do sudoeste amazonense, do noroeste de Mato Grosso e até da Bolívia.

Empresários exportadores dispõem do maior porto público alfandegado do norte brasileiro, na margem direita do rio Madeira, onde se concentra atualmente o escoamento das safras anuais de grãos para a China e países europeus. A população de Rondônia brevemente conhecerá, pelos mapas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), um movimento até então pouco visível: dezenas de grandes aeronaves de passageiros e cargueiras procedentes do sul do País cruzam os céus de Porto Velho rumo às Américas Central e do Norte.

A Capital ultrapassa 500 mil habitantes, candidatando-se uma vez mais a obter recursos para saneamento básico do Governo Federal. A cidade sede do município de 34 mil quilômetros quadrados carece de planejamento para crescer ordenadamente, embora algumas empresas imobiliárias já vendam lotes e casas com asfalto e distribuição de água à porta.

Estado investe em diversas obras nos distritos de Porto Velho. Em novembro do ano passado, por exemplo, inaugurou obras da Praça do Povo em União Bandeirantes, a 158 quilômetros de distância.

HISTÓRIA

Segundo a historiadora e acadêmica de letras Yêdda Borzacov, Porto Velho tem duas datas importantes para comemorações: 2 de outubro, quando o município foi criado, e 24 de janeiro, data de sua instalação. A data de outubro é mais lembrada.

O município foi instalado em 1915,  quando Jônatas de Freitas Pedrosa, do Partido Republicano Democrático (PDR), era o 13º governador do Amazonas, e Venceslau Brás, do Partido Republicano Mineira (PRM), o 9º presidente da República. O município pertenceu ao Estado vizinho até 1943, quando o presidente Getúlio Vargas criou o Território Federal do Guaporé.

Pedrosa assinou a Lei n°757, criando o município em 2 de outubro de 1914. Nomeado pelo governador, o major reformado do Exército Brasileiro, Fernando Guapindaia de Souza Brejense, foi o primeiro a exercer o cargo de superintendente [prefeito], de 24 de janeiro de 1915 a 1º de janeiro de 1917. O segundo, médico Joaquim Tanajura, fora eleito e administrou entre 1º de janeiro de 1917 e 1º de janeiro de 1920.

A instalação de Porto Velho se deu em 1915, quando Venceslau Brás era o presidente do Brasil, embora a criação venha do período de Hermes da Fonseca, do Partido Republicano Conservador (PRC), anterior àquele. A área territorial de Porto Velho estendia-se do Rio Madeira até Santo Antônio, que foi por muito tempo um dos maiores municípios do mundo. O município pertencia ao Amazonas e teve parte pertencente a Mato Grosso, então governado por Joaquim Augusto da Costa Marques (PRC).

Porto Velho se desmembraria de Humaitá [sudoeste amazônico], cujo prefeito era o médico Pedro de Alcântara Bacelar.

“O major Guapindaia, como superintendente, exerceria a função de prefeito e os cinco conselheiros, empossados no mesmo ato, o equivalente a vereadores”, conta Yêdda Borzacov.

Ela explica que Guapindaia constituiu o primeiro Conselho Municipal com os intendentes José Jorge Braga Vieira, José Z. de Camargo, Luzitano Corrêia Barreto, Manoel Félix de Campos e Antônio Sampaio. Suplentes: Aderico Castilho, Achiles Reis, Horácio Bilhar, Alfredo Clínico de Carvalho e José Pontes.

DESCONFORTO

Para a historiadora, houve descontentamento e lembra, que Pedro Bacelar não aceitaria espontaneamente a emancipação de Porto Velho, dada a histórica construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, então, a mais isolada do mundo. Obra que cortava a floresta amazônica. “Humaitá lucraria e muito, caso continuasse a ser a sede municipal”, ela analisa.

Em 1916, porém, a historiadora conta, que Pedro Bacelar foi nomeado pelo presidente Venceslau Brás para o cargo de governador do Amazonas, e em 1º de janeiro de 1917 foi empossado, ficando no cargo até 1921.

Historiadora Yêdda Borzacov: chegaram muitos estrangeiros, Guapindaia iniciou obras

Guapindaia por sua vez assumiu o cargo de superintendente de Porto Velho em 24 de janeiro de 1915, às 9h da manhã. A posse dele e dos intendentes aconteceu na casa de Manoel Félix, na rua dos Portugueses, antigo nome da rua Barão do Rio Branco.

Caribenhos, europeus e norte-americanos chegaram à futura Capital do Território Federal do Guaporé, algo ocorrido quase três décadas depois.

Caribenhos, europeus e americanos eram em maior número, chegaram e se instalaram durante a construção da ferrovia, que ligou Porto Velho a Guajará-Mirim, a 362 quilômetros, na fronteira do Brasil com a Bolívia. “O povoado cresceu espontaneamente com tanta gente, mas não tem um criador ou fundador”, observa a historiadora.

Guapindaia construiu o Cemitério dos Inocentes, a Escola Mista Municipal Jônatas Pedrosa, a cadeia pública e iniciou o arruamento da cidade, cujo traçado é americano. No entanto, ele solicitou a primeira planta ao mestre José Ribeiro de Souza.

CONFRONTO COM AMERICANOS

O mapa guardado no Museu da Memória revela que o traçado da cidade veio concebido desde os Estados Unidos. O espaço descrito no mapa ia da barranca do rio Madeira até a rua Joaquim Nabuco. Somente nos anos 1960, a cidade expandiu-se, fazendo surgir bairros grandes nas zonas sul e leste. O povoado de Porto Velho formou-se espontaneamente, a partir de 1907, conforme escreveu o historiador Abnael Machado, falecido aos 86 anos em 2019.

“Instalou-se além do pátio ferroviário da Madeira-Mamoré Railway Co., Companhia norte americana, sob o protesto dos seus administradores por considerarem os moradores intrusos, marginais, invasores do espaço de propriedade da empresa”, ele conta.

Major Guapindaia, 1º superintendente municipal

O enfrentamento entre as partes atravessou as primeiras administrações municipais, persistindo até 1931, ano em que o Governo Federal assumiu a Estrada de Ferro. Guapindaia foi às turras com administradores da Madeira-Mamoré, onde havia casos de corrupção, conforme recorda o historiador.

 “Havia agentes comprados por propinas repassadas pela empresa e muita conivência com os seus desmandos, e com isso deixavam de reconhecer o poder legal das autoridades estaduais e municipais, ingerindo-se em matérias de direito privativas do município, coibidas por Guapindaia”.

DESPEJADO

Em represália, Guapindaia foi despejado da sede municipal e das casas cedidas pela Madeira-Mamoré. Não apenas isso, ele ficou sem o passe livre nos trens.

“Prestaram [funcionários da EFMM] apoio aos portugueses amotinados contra o superintendente, inclusive lhes repassando rifles”.

Conforme Abnael Machado, o superintendente não desistiu de fazer prevalecer a lei e as prerrogativas legais da municipalidade. “Providenciou a organização institucional e estrutural do município e do povoado urbanizando-o em conformidade com a planta elaborada pelo mestre José Ribeiro e aprovada pelo Conselho Municipal”.

Já em 1916, Porto Velho recebia os cônsules da República da Bolívia, J. Gutierrez, e da República de Portugal, Antônio Rodrigues da Silva. A cidade foi aos poucos ganhando fisionomia própria, desatrelando do pátio ferroviário. Nas anotações de Abnael Machado, foram fundadas: a Sociedade Beneficente Portuguesa, a Irmandade de Santa Bárbara e o Clube de Futebol União Esportiva. A política própria também despontava, com a instalação do Diretório Municipal do PRC, presidido por José Vieira Braga e era também criada a Associação Dramática de Porto Velho.

AINDA AMAZONENSE, CIDADE SE FORTALECE

Guapindaia promoveu a própria sucessão em 1° de dezembro de 1917 por meio da primeira eleição municipal para os cargos de superintendente, intendentes [vereadores] e suplente de intendentes. Foi eleito pelo PRC o médico Joaquim Augusto Tanajura. Intendentes: Luzitano Corrêa Barreto, José Z. Camargo, Álvaro Dantas Paraguassu, Antônio Sampaio e Otávio dos Reis; suplentes: Álvaro de Oliveira Rosas, Bernardino de Almeida Lima, Júlio Coelho Carvalho e Faustino Lopes de Souza. Todos empossados em 1° de janeiro de 1917 por Guapindaia, com mandatos até 31 de dezembro de 1919.

Em 15 de abril de 1917, ano da Revolução Russa e da greve operária em São Paulo, Tanajura fundou o jornal Alto Madeira, associado com Cincinato Elias Ferreira e Francisco Cezar Queiroz. Em 31 de agosto, houve o ato de Elevação do Termo Judiciário à categoria de Comarca, pela Lei nº 900, sancionada pelo governador do Amazonas, Pedro Bacelar, o mesmo que administrava Humaitá quando ocorria o desmembramento de Porto Velho.

No dia 3 de maio, o bispo prelado do Amazonas, Irineu Joffely, veio à cidade para lançar solenemente a pedra fundamental da construção da Catedral do Sagrado Coração de Jesus. A Diocese do Amazonas recebeu por doação o terreno urbano onde ela foi construída.

Nesse mesmo ano, a Madeira-Mamoré inaugurava o Hotel Brasil, de sua propriedade. Na sequência, em 1918, os maçons refundaram a Loja Maçônica União e Perseverança. Em 24 de janeiro ela fora transferida de Abunã, por Manoel Martins da Silva.

A instalação aconteceu em 18 de janeiro de 1919, com a eleição do Venerável José Jorge Braga Vieira. Em 20 de janeiro instalava-se o 1° Cartório de Registro Civíl, cujo tabelião foi José Vieira Souto. Fundava-se também a Associação Esportiva e Recreativa Ypiranga Clube.

Porto Velho permaneceu município amazonense até 1943, quando foi criado o então Território Federal do Guaporé, redimensionando partes de áreas na Amazônia, pertencentes aos estados de Mato Grosso e Amazonas. No ano seguinte, houve um reordenamento territorial.

Fonte: SECOM-RO

Hospital de Campanha recebe mais um Tanque de oxigênio reserva para garantir aumento de leitos em RO

Segundo o secretário de Estado da Saúde, estado não apresenta índices de uma possível crise de oxigênio, mas por preocupação foi reforçado mais um oxigênio reserva.

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), determinou, nesta sexta-feira (22), que a empresa fornecedora de oxigênio instalasse um tanque com aproximadamente 21.000 m³ para reforçar e garantir a ampliação de leitos no Hospital de Campanha (antigo Regina Pacis), unidade que já conta com uma usina de oxigênio, mas devido ao aumento da demanda, acima da capacidade inicial de leitos no Estado, houve a necessidade de cilindros extras.

O governo estadual havia montado mais 11 leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Campanha, que já está equipado, mas o secretário da Sesau, Fernando Máximo, enfatiza que a maior necessidade nesse momento são os profissionais médicos.

“Em todo o país estão faltando médicos, e essa também tem sido uma de nossas lutas. Esse mega tanque reforça o nosso atendimento, mas reforçamos que ainda faltam médicos”, enfatizou o gestor.

Máximo afirmou ainda que o Hospital de Campanha tem estrutura e equipamentos para realizar os atendimentos e que o Estado tem realizado chamamentos para contratação de profissionais da Saúde.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Rondônia não apresenta índices de uma possível crise de oxigênio, como está ocorrendo em outras regiões do país. O abastecimento é feito de forma semanal pela empresa fornecedora. Com a instalação do tanque, a unidade amplia o atendimento com a oferta de mais 11 leitos na UTI. “Estamos nos prevenindo para que Rondônia continue sendo um dos estados mais preparados no combate ao coronavírus. E com fé em Deus, vamos conseguir atender mais essa demanda de profissionais médicos”, finalizou o secretário.

Fonte: Secom-RO