Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Dnit retorna com radares eletrônicos de velocidades, nas Rodovias de Rondônia

As instalações estão sendo realizadas nas rodovias 364, 329, 435 e 174, e começam em Novembro.

O Programa Nacional de Controle Eletrônico de Velocidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) retornou com os radares eletrônicos de velocidade em trechos das rodovias de Rondônia.

Ficou determinado no estado cerca de 50 pontos de instalações, que devem monitorar ao menos 100 faixas de trânsito de veículos. As rodovias 364, 329, 435 e 174 fazem parte desses pontos.

Os radares estão em fase de instalação e a previsão de funcionamento é para o fim de novembro.

O Dnit informou em nota, que os radares estão sendo substituídos por causa do fim dos contratos.

Com a entrada da nova empresa, o departamento informou que está cumprindo com o acordo judicial, homologado em julho de 2019 pela Justiça Federal, à instalação de 1.140 radares eletrônicos em todo território nacional, “visando o controle de velocidade em faixas de tráfego com criticidade ‘média’,’alta’ e ‘muito alta'”.

Fonte: Rede Amazônica

Polícia prende 4 homens que se passavam por juízes

Suspeitos instalaram um fórum arbitral na cidade de Juatuba (MG) e utilizavam símbolos, insígnias e emblemas de órgãos do Poder Judiciário

Quatro pessoas suspeitas de se passarem por membros do Judiciário foram presos pela Polícia Civil na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a investigação, os homens instalaram um fórum arbitral na cidade de Juatuba e se passavam por autoridades.

Um deles se apresentava como juiz de direito e atuava em procedimentos com envolvimento de menores de idade. 

De acordo com o delegado Diego Nolasco, os suspeitos usavam expressões e símbolos próprios dos órgãos públicos.

– Eles informavam aos cidadãos que o referido local seria um tribunal, órgão integrante do Poder Judiciário. Várias pessoas estariam sendo ludibriadas

Investigação

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar os suspeitos após denúncia da OAB-MG (Ordem dos Advogados do Brasil). Houve cumprimento de mandados de busca e apreensão e, na última sexta-feira (28), os quatro homens foram presos. 

Segundo a delegada Ligia Mantovani, durante as buscas, foram apreendidos diversos materiais, como bandeiras, carteiras funcionais, adesivos, cartões de visitas, camisas estampadas, documentos e até dois carros plotados com brasões semelhantes aos utilizados pelo Poder Público.

Foram encontradas, ainda, diversas tabelas de honorários fazendo referência à palavra juiz de direito.

– As quatro pessoas foram autuadas pelos crimes de usurpação de função pública e associação criminosa

De acordo com a Polícia Civil, eles ainda podem responder por uso indevido de insígnias e brasões, estelionato e propaganda enganosa.  Os quatro suspeitos foram encaminhados ao Sistema Prisional, e as investigações prosseguem.

Fonte: R7