Bombeiro confessa intenção de obrigar igrejas de Ji-Paraná a assinar TAC para que possa funcionar

No documento é especificado que o objetivo é “elaborar planos de enfrentamento e contingência para um possível avanço dos casos de coronavírus em Ji-Paraná”.

O comandante do Corpo de Bombeiros em Ji-Paraná, capitão José Aparecido dos Santos, confessa em um áudio encaminhado através do aplicativo WhatsApp que sua intenção em fechar templos é obrigar os pastores a assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público para que as igrejas possam funcionar no município.

No áudio, ele tenta empurrar a responsabilidade para cima do MP, mas o ofício encaminhado pela promotora em momento algum cita a necessidade de fechamento de igrejas. No documento é especificado que o objetivo é “elaborar planos de enfrentamento e contingência para um possível avanço dos casos de coronavírus em Ji-Paraná”.

Apesar disso, de maneira estranha, em momento algum a fiscalização do Corpo de Bombeiros abrange a situação do coronavírus. O motivo alegado para o fechamento de templos é a falta de projeto de combate a incêndio.
O motivo alegado pelos Bombeiros de Ji-paraná para lacrar uma das igrejas foi a falta de corrimão na escada de acesso ao púlpito, e para a outra foi a ausência de placa informando quantas pessoas a instituição comporta.

Enquanto aperta as igrejas de Ji-Paraná, o Corpo de Bombeiros é acusado de fazer vista grossa em situações muito mais sérias. Em Porto Velho os Bombeiros não fecharam o CPA, por exemplo que nem alvará de funcionamento tem em seu prédio principal. Os demais prédios do CPA funcionaram durante anos sem alvará nenhum, e os Bombeiros não se mexeram.

O Corpo de Bombeiros também é acusado de fazer vista grossa em relação às escolas estaduais, que também não têm projeto de incêndio. Os pastores dizem que querem ver o comandante dos Santos, que agora faz pose de moralista, ir fiscalizar os colégios de Ji-Paraná, fechando-os, se tiver coragem de contrariar o coronel governador.

Redação/CN | Edilson Neves