Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Profissionais da Segurança recebem doação de EPIs em RO

Doação é do Ministério da Economia, que repassa à Secretaria de Segurança Nacional.

A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) mais uma vez concluiu com a distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs) para profissionais que atuam no combate ao Covid-19. Essa é a segunda grande entrega que está sendo feita pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) para o Estado de Rondônia.

Ao todo, foram entregues 8.247 unidades de álcool etílico em gel de 500 ml, no valor de R$ 48.739,77,982; unidades de aventais, no valor de R$ 9.751,26; 156.670 unidades de máscaras descartáveis tripla proteção, no valor de R$ 195.837,50; 942 unidades de máscaras descartáveis, tipo respirador (PFF 3-N-95), no valor de R$ 8.327,28; e 294 unidades de óculos de proteção, no valor de R$ 1.487,64.

Os contemplados pela doação são os profissionais que atuam diretamente no combate à criminalidade: Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Técnico-Científica (Politec) e Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia.

Fonte: Sesdec

Profissionais de saúde recebem mais uma etapa de curso de capacitação no combate à Covid em RO

Cerca de 40 profissionais que atuam na linha de frente no Hospital de Campanha da Zona Leste da capital, receberam noções básicas de ventilação mecânica, intubação e pronação de pacientes, parada cardiorrespiratória e entre outros.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), realizou na última sexta-feira (7), mais um treinamento para os profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao novo coronavírus. Cerca de 40 profissionais entre médicos, enfermeiros e fisioterapeutas do Hospital de Campanha de Rondônia – Unidade Zona Leste (antigo Cero), participaram da capacitação.

O curso que envolve paramentação, desparamentação, intubação e pronação de pacientes, parada cardiorrespiratória, noções básicas de ventilação mecânica, reanimação cardiopulmonar, entre outras emergências.

Categorias - Rondônia - Governo do Estado de Rondônia
O curso coloca em movimento as condutas e os protocolos corretos, buscando evitar erros

“É muito importante essa capacitação, pois esses novos profissionais estão agora num cenário de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e emergência, atendendo pacientes com Covid-19 em situação grave, por isso a necessidade de treinar simulação, para que eles tenham um manuseio prático, que é diferente da teoria. Claro que todos eles estudaram para estarem aqui, todos são formados e capacitados, porém a realização desse treinamento vem agregar ainda mais seus conhecimentos”, disse o diretor clinico do Hospital de Campanha de Rondônia, Maxwendell Batista.

Veja também: Tarifa de transporte intermunicipal de Rondônia poderá ter aumento de 10%

O Governo de Rondônia está investindo nesses treinamentos, capacitando principalmente os profissionais da linha de frente no combate ao novo coronavírus.

“Importante frisar que essas capacitações são feitas com frequências, sábado fizemos novamente com a equipe do Hospital de Campanha de Rondônia, e em breve faremos novamente com a equipe do Cero, além de outros profissionais das unidades do interior do Estado, que passaram por essa mesma capacitação. Isso é somar, são profissionais já capacitados, que estão sempre querendo se aperfeiçoar ainda mais”, destacou o médico Maxwendell Batista.

Fonte: Sesau

Servidores e familiares terão atendimento específico para covid em RO

O plano é para ajudar os servidores que atuam na linha frente no combate ao coronavírus, como da saúde, segurança pública, englobando policiais militares, bombeiros, policiais civis, policiais penitenciários, e todos seus respectivos familiares. 

O servidor público Charles da Cunha é gerente de enfermagem na Policlina Oswaldo Cruz (POC), em Porto Velho, e há algumas semanas testou positivo para a Covid-19. Com o resultado, a família do servidor, de imediato, seguiu a recomendação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) de que, após os servidores públicos que estão na linha de frente no combate à doença sentirem os sintomas, os familiares também devem fazer os exames. A intenção é de que o isolamento inicie o mais rápido possível para evitar a disseminação do coronavírus.

As dependências do setor são sanitizados diariamente para reduzir possibilidade de contágio da doença entre os servidores e pacientes

“Eu senti os sintomas da doença, como febre, dor no corpo, cefaleia, coriza durante dois dias, então por isso eu procurei o serviço para fazer o teste. Realizei o tratamento com os remédios indicados pelo médico e retornei as atividades após os 14 dias de isolamento. Desde então, não apresentei mais nenhum sintoma. Todos da minha residência adquiriram o vírus, minha esposa e meus dois filhos. O de três anos foi encaminhado para o Hospital Infantil Cosme e Damião”, conta Charles da Cunha.

Assim como ele, outros servidores e familiares com suspeita e sintomas passam por consultas e exames em uma ala específica dentro da Policlínica, no Laboratório Covid-19 do Servidor. A assistência médica acontece desde o dia 24 abril.

De acordo com dados internos do sistema de atendimento, foram coletados cerca de três mil testes rápidos para a Covid-19, e uma média de três mil consultas médicas.

“Esse plano é para ajudar os servidores que atuam na linha frente no combate ao coronavírus, como da saúde, segurança pública, englobando policiais militares, bombeiros, policiais civis, policiais penitenciários, e todos seus respectivos familiares. Mas, com certeza, acolhemos familiares de terceiros em determinadas ocasiões, mas isso foge um pouco do fluxo natural que foi organizado. Felizmente, por outro lado, nunca deixamos de atender aquele paciente que pede socorro”, disse o diretor técnico da Policlínica, Cristopher Teixeira Rosa.

ATENDIMENTO ISOLADO

Os testes e consultas para à Covid-19 acontecem em uma ala separada para evitar o contágio com os demais pacientes que são classificados como grupos de riscos e que também são atendidos na unidade de saúde. 

“Alguns serviços estão sendo mantidos, são chamados como serviços essenciais, mas é até difícil mensurar essa palavra porque todos são essenciais. Demos continuidade aos programas importantes para a população como: atendimentos aos portadores de hanseníase, tuberculose, pacientes soros positivos ou HIVs, hepatites C, transplantados dos programas renais, acolhimento de uma parte do ambulatório do Cemetron, pré-natal de alto risco, distribuição de bolsas de colostomia, consultas de leishmaniose, e parte dos serviços de oncologia do Hospital de Base e atendimento de urgências e emergências em otorrinolaringologia”, garante a diretora geral da Policlínica, Sinara Messias.

Diariamente as dependências do setor são sanitizados três vezes para que reduza a possibilidade do contágio da doença entre os servidores e pacientes. A enfermeira chefe, Aline de Brito, é a coordenadora do Laboratório. Mesmo estando todos os dias em contato com positivados para o coronavírus não contraiu a doença. 

Fonte: Sesau

Servidores da saúde participam de curso EAD sobre doenças respiratórias em RO

Curso tem ampla abertura para a todas as equipes de profissionais que estão diretamente na linha de frente na batalha do novo coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), através do Centro de Educação Técnico Profissional na Área de Saúde (Cetas), em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), realizará na próxima quarta-feira (15) o lançamento nacional de cursos de educação à distancia (EAD), para as escolas de saúde pública no Brasil. Rondônia está incluso entre os 19 estados que irão participar.

A abertura acontece no dia 15 julho, às 14:30 (horário de Brasília). O curso em EAD será sobre Doenças Ocasionadas por Vírus Respiratórios Emergentes, incluindo a Covid-19.

O curso terá a participação do presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Carlos Lula, da coordenadora do curso, Debora Oliveira, e da Organização Mundial de Saúde (OMS), Socorro Gross. Com duração prevista de quatro horas de curso, os servidores poderão participar de qualquer lugar.

“Considerando esse momento em que estamos enfrentando uma pandemia, esse curso é fundamental para que elaborássemos estratégias para ofertas de conhecimento e qualificação de cuidados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com ampla abertura para a todas as equipes de profissionais que estão diretamente na linha de frente na batalha do novo coronavírus”, disse a gerente pedagógica do Cetas, Marcela Milrea Araújo Barros.

Todos os servidores interessados em saber descrever os princípios fundamentais dos vírus respiratórios emergentes e como responder efetivamente a um surto podem participar através do link disponibilizado: https://www.campusvirtualsp.org/pt-br/curso/virus-respiratorios-emergentes-incluindo-o-covid-19

Fonte: Sesau

Profissionais da saúde que atuam no combate à Covid já contam com apoio psicológico em RO

Atendimentos estão sendo oferecidos pelo Call Center em Saúde Mental e vem sendo ofertado desde o começo do enfrentamento.

Os profissionais de saúde, que estão na linha de frente no combate à Covid -19, podem contar com o suporte psicológico “Rondônia cuidando da saúde de quem cuida”, ofertado pelo Centro de Educação Técnico-Profissional na Área de Saúde (Cetas), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde de Rondônia (Sesau). O trabalho vem sendo desenvolvido desde maio e os atendimentos estão sendo oferecidos pelo Call Center em Saúde Mental de Rondônia (CCSM-RO).

Os atendimentos são realizados por demanda espontânea, indicação das unidades de saúde ou pelo Call Center, através de escuta terapêutica, direcionada para profissionais que precisarem de acolhimento em situação de crise, que esteja causando sofrimento e prejudicando suas atividades diárias. Os atendimentos acontecerão até permanecer os riscos causados pelo coronavírus.

Coronavírus: Goiás terá call center de psicólogos para atender ...
Call Center em Saúde Mental

O serviço é para todos os servidores que estão atuando na linha de frente e quiserem ser atendidos por um psicólogo, podendo ligar através dos números: 0800 642 5398 ou 3901-8504 (clica no dígito 1 e insira acesso 0707 quando solicitado). O serviço de escuta acontece de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h e de 13h às 19h. “A escuta terá duração de 20 a 50 minutos pelo profissional psicólogo, o qual fará o acolhimento do servidor em sofrimento e triagem deste para os outros serviços de atendimento, caso avalie necessidade de continuidade”, explica a coordenadora da Psicologia do Programa de Residencia Multiprofissional em Urgência e Emergência, Joelma Sampaio do Nascimento

A psicóloga Joelma esclarece que, semanalmente, o profissional que faz a escuta emitirá relatório estatístico contendo os dados pessoais da pessoa atendida, as unidades de saúde em que o profissional atua e as queixas que desencadearam a busca ao Call Center em Saúde Mental, onde depois são organizadas em categorias, para reavaliação do diagnóstico organizacional.

O psicólogo residente Renan Enes, que é o idealizador do projeto, explica que, caso for constatado que a pessoa atendida necessite dar continuidade ao atendimento, será avaliada por psicólogos, que auxiliarão no autocuidado e no fortalecimento das estratégias de enfrentamento para lidar tanto com o período de crise da Covid-19, quanto com as queixas apresentadas durante os atendimentos.

Até o momento foram atendidas 25 pessoas no atendimento individual e 20 pessoas interessadas nos atendimentos em grupos. Totalizando 45 atendimentos aos profissionais da saúde do estado de Rondônia.

PROJETO

O projeto conta com a parceria de instituições de ensino que oferecem o curso de psicologia. Os serviços de atendimento online disponíveis são: atendimento psicológico individual ou em grupo e grupos de meditação e relaxamento. Para conhecer mais sobre o projeto “Rondônia cuidando da saúde de quem cuida”, interessados podem visitar a página na rede social Instagram @cuidandodequemcuida.ro . 

Fonte: Cetas

Serviço de segurança no trabalho alerta servidores da saúde de Rondônia

Servidores que foram infectados com o vírus deverá que retornem aos poucos e dentro das possibilidades de cada um. disse  engenheiro de segurança.

Retorno deve acontecer cuidadosamente e prevalecendo a situação de cada um

O Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho, na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), recomenda o retorno dos profissionais de saúde pública de Rondônia aos seus postos de trabalho, notadamente os recuperados da Covid-19, deverá ocorrer aos poucos e dentro das possibilidades de cada um.

profissionais de todos os setores do Governo de Rondônia trabalham em home office (escritório em casa). O retorno presencial tem sido orientado mediante novas práticas, especialmente a higienização das mãos com álcool em gel 70%, e o uso de máscaras protetoras. Todos serão devidamente consultados quanto à vontade e reais possibilidades de trabalhar.

Há necessidade de cuidados especiais para o que classifica o engenheiro de segurança, Alan Ramalho Morais, a “volta com responsabilidade”.

Integrantes do grupo de risco ainda não voltaram a trabalhar em clínicas, hospitais, laboratórios e noutras dependências. O setor de engenharia e segurança tem aproximadamente 30 servidores, constituído de pessoas jovens, e apenas duas pessoas permanecem afastadas.

O engenheiro recomenda cuidados ao seu pessoal e, de modo geral, a todos os servidores. Por exemplo, observando a possibilidade de algum colega demonstrar sintomas gripais. Nesse caso a NR-32 [normas de saúde e segurança do trabalho em saúde] recomenda o urgente afastamento do servidor, observação das pessoas que possuíram contato com ele e higienização e sanitização do local em que era desenvolvido seu trabalho.

“Na verdade, não está tudo bem ainda, nem há previsão de quando o antigo modelo de atendimento público voltará a funcionar como funcionava”, ele alerta. A Sesau também cuidará no sentido de controlar costumeiras reuniões e treinamentos, visando adequá-los ao Decreto nº 25.138.

O  Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho ainda recomenda, que seja evitada, pelo menos nesse momento atual, a circulação dentro dos setores e secretarias.

Às chefias, recomenda-se o incentivo para que os servidores usem ferramentas como o SEI [Governo Sem Papel], telefone e correio eletrônico [e-mail] no envio e troca de informações e documentos. “É hora de repensarmos a maneira de se trabalhar, já que dispomos de muitas maneiras lógicas de desenvolver e nos tornarmos produtivos”, acrescenta Alan Morais.

Fonte: Sesau