Polícia prende marido acusado de espancar esposa na zona leste de Porto Velho

Segundo a polícia, o suspeito agrediu a esposa com socos, sendo que um dos socos atingiu o filho do casal, que estava no colo da vítima.

Policiais militares na noite deste sábado (17), prenderam um jovem de 26 anos, após agredir sua esposa, de 22 anos, durante discussão do casal motivada por ciúmes. O fato aconteceu na residência do casal, na Rua Aruba, Bairro Tancredo Neves, zona leste de Porto Velho.

A Polícia Militar foi acionada e, no local, conversou com a vítima. Os policiais foram informados que o casal iniciou discussão motivada por ciúmes e a mulher afirmou que iria embora de casa. Rodrigo então a impediu, a empurrando para dentro da casa. O homem agrediu a esposa com socos na cabeça e pescoço, sendo que um dos socos atingiu o filho do casal, que estava no colo da vítima. Para se defender, a mulher usou um objeto de vidro, que atingiu a cabeça de Rodrigo.

O homem afirmou que caso o filho do casal não ficasse com ele, iria matar a mulher. A vítima relatou que já havia sido agredida outras vezes, mas que não registrou boletim de ocorrência. Rodrigo foi preso e encaminhado para a central de polícia.

Fonte: Rondônia Agora

Casal discute em meio a bebedeira, e marido fere pescoço de mulher com faca, em Machadinho D’Oeste

A mulher foi levada ao hospital municipal. Homem não foi encontrado

Uma mulher de 36 anos teve o pescoço cortado pelo companheiro com uma faca, na noite da última segunda-feira (31), no distrito de Tabajara, em Machadinho D’Oeste (RO). A vítima foi atendida no hospital municipal e o suspeito de esfaquear a mulher não foi encontrado pela polícia.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais, quando chegaram no endereço da vítima, observaram que a porta da casa estava aberta e havia marcas de sangue pelo chão.

Já dentro da residência havia indícios de uma briga, com roupas e documentos espalhados pelo chão. No entanto, nenhuma pessoa foi localizada. Os agentes realizaram buscas nas proximidades, mas não encontraram ninguém e foram ao hospital municipal.

Na unidade, a equipe médica informou a situação de uma vítima de ferimento de facada, uma mulher de 36 anos. Naquele instante, ela recebia sangue, pois, por conta do corte profundo, havia perdido bastante.

Aos policiais, ela disse que estava em casa com o companheiro e ambos estava ingerindo bebida alcóolica. Em determinando momento, ela e o companheiro começaram a discutir e teve empurrões. Ela conta que decidiu arrumar as malas para ir embora da casa, e ele a ameaçou de morte.

Na insistência em sair da casa, segundo a vítima, o homem pegou uma faca e cortou o pescoço dela. Depois disso, ele fugiu do local. A mulher foi levada ao hospital municipal.

Por conta do ferimento, a mulher seria encaminhada à Ariquemes e depois para Porto Velho. O suspeito ainda não foi preso.

Fonte; G1/RO

Técnica de enfermagem é morta pelo próprio marido na frente de filho pequeno em Ji-Paraná

De acordo com informações, o casal estava em processo de separação, mas o homem não aceitava o fim do relacionamento.

Uma mulher de 32 anos, técnica em enfermagem, foi morta a pauladas na última terça-feira (25) em Ji-Paraná (RO) pelo próprio companheiro, um homem de 43 anos. O crime foi cometido na frente de um menino de quatro anos, filho do casal. O suspeito ainda não foi localizado pela polícia.

Segundo o informações da Polícia Civil, uma testemunha contou que escutou gritos e pedidos de socorro vindos da casa vizinha e quando abriu o portão viu o marido da vítima agredindo a mulher, que já estava muito machucada.

Ainda de acordo com a testemunha, a vítima correu para o quintal da casa e o homem foi atrás desferindo pauladas na cabeça dela, que a todo momento pedia para que as agressões parassem.

O filho do casal, de 4 anos, presenciou o ocorrido e pediu para o pai parar de bater na mãe, no entanto, o suspeito só parou depois da vítima cair no chão. Depois das agressões, o suspeito fugiu em uma motocicleta.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu a vítima ao Hospital Municipal, onde recebeu atendimento médico, mas não resistiu e morreu pouco depois.

A perícia técnica esteve no local e realizou os trabalhos necessários. Na casa foi encontrada uma faca de serra quebrada e na parte externa, um tijolo com muito sangue. Onde a vítima caiu, foi localizado um pedaço de madeira com sangue e cabelo da vítima. Os objetos foram entregues à Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

Segundo parentes da vítima, o casal estava em processo de separação, mas o homem não aceitava o fim do relacionamento.

Fonte: G1/RO

Homem leva esposa de carroça para o hospital em Ji-Paraná: veja vídeo

Marido levou esposa após apresenta sintomas da covid-19, e decidiu não chamar ambulância.

Uma moradora de Ji-Paraná (RO), com suspeita de Covid-19, foi levada de carroça para o hospital da cidade na tarde da última quinta-feira (15) e chamou a atenção de quem estava no local. O marido decidiu levá-la ao hospital, depois que ela apresentou sintomas da doença.

Logo que percebeu que sua esposa não se sentia bem, Juvercil Lopes, de 75 anos, decidiu não chamar a ambulância. Imediatamente colocou um colchão na carroça e a levou deitada ao hospital. Quando chegou na unidade, moradores gravaram vídeos dizendo que ele não havia conseguido ambulância, mas o fato foi desmentido pelo próprio homem.

Vídeo mostra mulher com suspeita de Covid-19 em carroça

Ele contou que chegou na unidade hospitalar por volta das 10 horas da manhã. Segundo ele, o atendimento demorou cerca de uma hora. Depois do atendimento, a esposa foi medicada e voltou para casa.

“Sabe porque eu levo por minha conta própria? Eu levo por minha conta própria porque eu encosto o carrinho lá e na hora de vir embora, eu mesmo me levo e eu mesmo trago. Enquanto eu mexer com a perna, minha vida é assim”, disse o marido.

Agora, o casal vai aguarda o resultado do teste de Covid, mas, Juvercil garante que a dona Ana vem melhorando. O caso dela está sendo monitorado pela Secretária de Saúde de Ji-Paraná (Semsau).

Fonte: Rede Amazônica

Policial federal usava carro oficial da corporação ao atirar no marido de delegada

.

Veículo estava estacionado na frente da casa da delegada em Porto Velho, porém não foi revelado o motivo do automóvel oficial estar naquele local às 2h da madrugada

A investigação da Polícia Civil revelou que o policial federal estava usando o carro oficial da PF no momento em que atirou sete vezes contra o marido de uma delegada da Polícia Civil de Porto Velho. A tentativa de homicídio ocorreu nesta segunda-feira (22), na zona norte, após o servidor da PF confundir a vítima como assaltante.

A delegada do caso, Leisaloma Carvalho, contou em entrevista que câmeras de segurança da região filmaram a placa do veículo de onde foram efetuados os disparos.

“Após se passarem algumas horas, o veículo foi identificado como sendo uma Saveiro de cor prata, pertencente à instituição da Polícia Federal. O veículo foi avaliado, e um dos pneus estava furado”, contou a delegada da Polícia Civil.

Ainda conforme revelou Leisaloma, o policial federal se apresentou na Delegacia de Homicídios nesta segunda-feira e confessou ser o autor dos disparos. O servidor esteve na unidade acompanhado de seu superior.

A investigação aponta que, no momento dos disparos contra a vítima, o veículo da PF estava estacionado na frente da casa da delegada, porém não foi revelado o motivo do automóvel oficial estar parado naquele local.

Procurada pela reportagem, a PF informou que não pode ser manifestar oficialmente a acerca de ‘ocorrências de caráter particular do servidor’.

O veículo oficial da PF vai passar por perícia técnica e a arma do servidor foi apreendida, segundo informou a Polícia Civil. O policial não ficou preso e o caso segue em investigação.

A vítima está internada no hospital João Paulo II em estado grave, e deve ir para a UTI.

O que se sabe até agora:
  • O servidor estacionou o carro da PF às 2h da manhã na frente da casa da delegada;
  • O companheiro da delegada, no momento que chegava em casa, percebeu um carro parado e foi ver o que estava ocorrendo;
  • Pensando ser um assaltante, o policial federal atirou no homem;
  • A vítima foi atingida por ao menos sete tiros, sendo um deles na cabeça;
  • Um dos dedos da vítima foi arrancado totalmente pelos disparos da arma do PF;
  • A arma usada pelo policial federal é uma pistola calibre .9 mm;
  • A delegada estava dormindo no momento do ataque e não se feriu;
  • Depois de ser baleado, o marido da delegada conseguiu entrar em casa e pediu socorro.

Fonte: G1/RO

PM prende mulher suspeita de atirar no próprio marido após encontrar vídeos íntimos da filha

Caso aconteceu em (MG) Belo Horizonte.

A Polícia Militar prendeu na noite de quinta-feira (22), uma mulher suspeita de atirar no próprio marido em Manhumirim, a 310 km de Belo Horizonte. Ela teria cometido o crime após encontrar vídeos íntimos da filha do casal no celular dele.

A Polícia Militar foi até o bairro Córrego Lessa após receber denúncias de uma tentativa de homicídio. Durante o trajeto, eles acabaram encontrando com a suspeita, de 35 anos, que estava caminhando em uma das ruas do bairro.

Aos policiais, a suspeita alegou que o marido teria chegado em casa por volta das 17h com sinais de embriaguez e o casal teria começado a discutir. O marido foi dormir e a mulher decidiu pegar o celular dele. Ela afirma que encontrou no celular alguns vídeos da filha do casal, de 18 anos, tomando banho.

Revoltada, ela decidiu questionar o marido, que teria ameaçado ela de morte e, na sequência, pegado uma arma. A mulher teria, então, tirado a arma da mão do homem e dado um tiro na barriga dele.

Além dos vídeos da filha, a mulher também alegou que sofria violência doméstica recorrentemente. No local, os militares encontraram um revólver calibre 38 com 5 balas intactas e a cápsula da bala disparada pela suspeita.

A mulher foi presa e encaminhada à delegacia de Manhuaçu, a 282 km de Belo Horizonte. A reportagem aguarda mais informações da Polícia Civil.

Fonte: R7

Marido mata mulher a facadas em cima da cama

Suspeito chegou a ligar à PM para avisar do crime, mas não informou endereço e fugiu logo depois.

São Francisco do Guaporé, RO – Uma mulher identificada como Roseneide Alvez Cirino, de 42 anos, foi morta a facadas pelo marido, um homem de 36 anos. O crime ocorreu no município de São Francisco do Guaporé (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho, no fim de semana. A Polícia Civil informou ter sido o primeiro caso de feminicídio do ano.

De acordo com o registro de ocorrência, a Polícia Militar (PM) inicialmente foi acionada para atender um caso de violência doméstica no ramal da Linha 06 Km3, na Comunidade São Sebastião.

Ao chegar no local e entrar na casa, a polícia observou que Roseneide estava na cama, sem roupas. A vítima tinha lesões e hematomas pelo corpo. Os sinais vitais foram verificados, porém Roseneide já estava sem vida.

À polícia, o filho da vítima disse que havia acordado pela madrugada quando ouviu e viu o padrasto agredindo a mãe em cima da cama.

O adolescente de 17 anos contou que foi até a casa de um vizinho para pedir ajuda e acionar a polícia. Ele informou que o casal sempre discutia e a mãe dele chegou a fazer um boletim de ocorrência por agressão, pois o companheira era muito ciumento.

Na cozinha da casa da Roseneide foi encontrada uma faca ensanguentada, a arma possivelmente utilizada no crime.

Ainda conforme informou a polícia, antes do filho de Roseneide ligar para denunciar as agressões, o suspeito havia entrado em contato com a polícia pelo 190 e disse que havia matado a companheira e ele iria cometer suicídio. No entanto o suspeito, na ligação, não informou o endereço o crime.

A Polícia Civil foi chamada para realizar as buscas pelo suspeito, porém ele não encontrado. Os filhos da vítima, um adolescente de 17 anos e um bebê, foram entregues ao Conselho Tutelar.

Fonte: G1/RO

“Eu estou triste. Ela enganou todo o Brasil”, diz Damares sobre Flordelis

Deputada foi acusada de ser mandante do crime do marido, o pastor Anderson do Carmo.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou nesta quinta-feira (27) que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), apontada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro como a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo.

Damares disse que conheceu Flordelis em 2013 e fez referência ao filme que retrata a vida da pastora evangélica estrelado por atores globais.

“A história que ela contava para o Brasil era linda, de adoção. Me apaixonei por aquela história. Quando ela foi eleita deputada, me procurou já como ministra. A minha ligação com ela era a pauta da adoção”, afirmou Damares, ao lado do presidente Jair Bolsonaro durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

“Eu estou triste, temos que aguardar o resultado final, mas me parece que o relatório da polícia é robusto. [Estou] indignada de que tenha usado a fé, usado os irmãos, igreja. A igreja brasileira é uma igreja séria. Ela enganou todo o Brasil, não só o segmento evangélico, enganou a nação inteira. Nós estamos muito triste com isso e vamos aguardar agora a decisão da Justiça”, disse. Ela pediu para que o caso não interfira na pauta da adoção. “Vamos continuar adotando no Brasil”, finalizou.

Bolsonaro afirmou que também há fotos dele e de sua esposa, Michelle Bolsonaro, com Flordelis, reforçando que ele e a família tiram fotos ao lado de diversas pessoas.

Entenda o caso

Em junho do ano passado, o pastor Anderson do Carmo, foi assassinado dentro de casa com mais de 30 tiros. O crime ocorreu no bairro Badu, em Niterói. A deputada Flordelis dos Santos de Souza relatou que seu marido teria sido assassinado durante um assalto. Ela afirmou em depoimento e à imprensa que eles teriam sido seguidos por suspeitos em uma moto quando retornavam para casa.

Flordelis foi acusada de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, associação criminosa, uso de documento falso e falsidade ideológica.

Fonte: Congresso em Foco

Deputada é a mandante da morte marido, afirma Polícia

O inquérito da Polícia Civil que investiga o assassinato do pastor Anderson do Carmo concluiu que a mandante do crime foi a esposa dele, a deputada federal Flordelis.

De acordo com o delegado Allan Duarte, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI), no Estado do Rio de Janeiro, na primeira fase da investigação foi identificado como executor o filho biológico da deputada, Flávio dos Santos Rodrigues. O filho adotivo do casal, Lucas César dos Santos, foi apontado como a pessoa que comprou a arma utilizada no assassinato.

Na segunda fase da apuração, ainda segundo o delegado, novas provas e ações de inteligência constataram que Flordelis foi a mandante do homicídio. A investigação aponta como motivação principal a disputa de poder entre o casal e a emancipação financeira dela.

Nesta manhã, a polícia e o Ministério Público Estadual (MPRJ) realizam a Operação Lucas 12, que visa cumprir nove mandados de prisão e 14 de busca e apreensão contra onze envolvidos na morte do pastor. Os endereços são no Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo e em Brasília.

Parlamentar é indiciada

Flordelis foi indiciada pelo crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. Cópia do inquérito será encaminhado à Câmara dos Deputados para a adoção de medidas administrativas.

O pastor Anderson do Carmo foi assassinado no dia 16 de junho do ano passado, dentro da própria casa, no bairro Badu, em Niterói. Na ocasião, Flordelis relatou que o pastor teria sido morto durante um assalto, após o casal ter sido seguido por elementos suspeitos em uma moto. Ele foi atingido por tiros na garagem, quando retornou ao carro para buscar algo que tinha esquecido.

O delegado Allan Duarte dará mais detalhes da investigação em entrevista coletiva às 10h de hoje, na Cidade da Polícia, no Rio.

Fonte: Agência Brasil