Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Delegada é encontrada baleada (veja o vídeo)

Ela avia prendido um empresário ligado ao MBL

A delegada Ivalda Oliveira Aleixo foi encontrada na tarde desta segunda-feira (3), com ferimentos desferidos a bala.

A policial é tida como uma das principais e mais respeitadas da Polícia Civil de São Paulo.

Na residência havia diversas marcas de tiro.

A delegada Ivalda Aleixo foi a responsável pela prisão do empresário Luciano Ayan, que, ao ser preso, pediu para contactar o advogado do MBL e tinha fortes ligações com o grupo.

Veja o vídeo:

Fonte: Jornal da Cidade

Polícia encontra maconha em prisão de empresários ligados ao MBL

O MBL negou que os empresários façam parte do grupo.

Durante a operação da da Polícia Civil de São Paulo na manhã desta sexta-feira, 10, no cumprimento de mandados de prisão contra supostos integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), foram encontrados porções de maconha.

A droga, no entanto, não foi apreendida pois, segundo os agentes, seria de “uso pessoal”.

Os dois empresários presos são acusados de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio.

O MBL negou que os empresários façam parte do grupo.

“Foram encontradas e não apreendidas drogas (maconha) interpretadas para uso pessoal”, relatou o Ministério Público de São Paulo (MPSP), que também participa da operação, em nota divulgada.

Confira:

Fonte: Uol

Empresários ligados ao MBL são presos por lavagem de dinheiro, aponta MP

Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso (conhecido como Luciano Ayan) são investigados por lavagem de dinheiro,..

Na manhã desta sexta-feira, 10, dois empresários ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL) foram presos em São Paulo em uma investigação contra lavagem de dinheiro, segundo o Ministério Público.

Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso (conhecido como Luciano Ayan) são investigados por lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio e ainda são investigadas movimentações de R$ 400 milhões.

O MBL nega relação com os empresários, em nota, o grupo disse que “Alessander Monaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso não são integrantes e sequer fazem parte dos quadros do MBL. Ambos nunca foram membros do movimento.”

Entretanto, um dos locais que foi alvo de busca é justamente na sede do MBL, na Vila Mariana, Zona Sul da capital paulista.

Fonte: G1

Ex-coordenadora do MBL detona movimento: “É uma seita, o objetivo é eleger o Kim presidente” (veja o vídeo)

Cris Viviani fez inúmeras revelações sobre como funciona o sistema do grupo.

Nesta terça-feira, 7, o analista político, Rodrigo Constantino, entrevistou a ex-coordenadora do Movimento Brasil Livre (MBL), Cris Viviani, que afirmou que o movimento ‘é uma seita’.

Segundo a ex-coordenador, o objetivo final é eleger o atual deputado federal e um dos líderes do MBL Kim Kataguiri (DEM/SP) à presidência da República.

“Pra mim hoje está desenhado que o MBL é uma seita cujo objetivo final é eleger o Kim presidente (…) E para isso estão dispostos a vender a alma dele ou de quem quer que seja, até mesmo de pessoas que dependem de uma lagoa que é uma referência Mundial”, disse a ex-integrante.

Cris Viviani fez inúmeras revelações sobre como funciona o sistema do grupo.

Confira: