Mil dias do Governo Federal: Rondônia recebe obras e serviços para avançar no desenvolvimento

Governo de Rondônia foi destacado durante videoconferência do Governo Federal

Ministro da Defesa pontuou que os mil dias da atual gestão é um momento de prestar contas à população 

Rondônia fez parte da comemoração do marco dos mil dias da atual gestão do Governo Federal realizada nesta quarta-feira (29). O presidente da República, Jair Bolsonaro, por videoconferência, conferiu as entregas feitas para benefício da população rondoniense. O Estado foi contemplado com a inauguração do Centro Integrado de Comando e Controle, lançamento do Painel de Fogo e entrega do Inventário Florestal.

‘‘Trabalhamos lado a lado com o Governo Federal, e juntos buscamos soluções para o Brasil. Nosso Estado tem recebido um excelente apoio da União, exemplo disso foi o recente emprego da Força Nacional no combate a ilícitos rurais, e ficamos felizes de celebrar esses mil dias com entregas importantes para Rondônia’’, afirma o governador.

O ministro pontuou que os mil dias da atual gestão é um momento de prestar contas à população em todos os estados quanto aos feitos do Governo Federal. Destacou que muito mais há de ser feito pelo povo brasileiro, pois a equipe segue focada na missão de transformar o Brasil, em um país melhor, comprometido com as famílias brasileiras, preservando valores e tradições, conduzindo um país de forma séria, honesta e sem casos de corrupção.

‘‘Celebramos os mil dias com desafios vencidos, sonhos dos brasileiros concretizados e muito trabalho. Em Rondônia, a atenção do Governo Federal atingiu expressivos resultados com a atuação das forças armadas na região, e também culminando no Centro Integrado de Comando Regional, no Painel de Fogo e no Inventário Florestal do Estado’’, avaliou o ministro.

CENTRO INTEGRADO DE COMANDO E CONTROLE

O Centro Integrado de Comando e Controle do Estado de Rondônia inaugurado hoje (29) é composto por salas de gerenciamento de crises e de apoio a trabalhos administrativos, e dará suporte ao policiamento preventivo. O investimento do Governo Federal em parceria com o Governo Federal foi de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

Conforme o secretário de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça, Alfredo Carrijo, o Centro possibilitará além da integração do Centro de Comando e Controle Nacional, a constante utilização de equipes especializadas, intensificando a integrando dos órgãos que compõe a Segurança Pública no combate ao crimes organizado e tráfico de drogas, assim como defesa das fronteiras.

PAINEL DO FOGO

Avançando com a transparência de dados ambientais e na defesa da maior biodiversidade do país, o Governo Federal lançou o Painel do Fogo, onde os focos de calor estão concentrados de uma forma ainda mais inteligente, em uma única plataforma.

Ministro da Defesa participou do evento on-line ao lado do governador Marcos Rocha

De acordo com o diretor-geral do Censipam em Brasília, a ferramenta permite que aqueles que trabalham na linha de frente no combate a queimadas e incêndios possam atuar com precisão e otimização do efetivo.

A princípio, o painel contempla a Amazônia, onde Rondônia está incluído e o Pantanal, mas deve gradativamente contemplar os demais biomas.

A plataforma possui como diferencial uma camada a mais de inteligência onde é analisado se o evento de fogo tende a se extinguir ou evoluir, o que permite estabelecer prioridades e ter resultados mais efetivos.

INVENTÁRIO FLORESTAL DO ESTADO

O Inventário Florestal do Estado faz parte do principal levantamento dos recursos florestais de Rondônia. Foram identificadas 35 mil plantas em 422 pontos de coleta, e entrevistados aproximadamente 1,5 mil moradores rurais próximos às florestas.

O instrumento é considerado essencial para o desenvolvimento da bioeconomia da base florestal na Amazônia. O diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Pedro Neto, traz um mapeamento zoobotânico, da geologia e até conhecimento da interação do homem com a floresta.

‘‘A economia florestal em Rondônia é privilegiada, pois tem 53% do seu território coberto por florestas, o que representa mais de cinco bilhões de toneladas de carbono, é um grande patrimônio’’, considera Pedro Neto.

Fonte: Secom-RO

CN

Talibãs reivindicam atentado em Cabul contra o ministro da Defesa

Carro-bomba explodiu diante da casa de deputado, o general Bismillah Mohammadi, que está são e salvo

Os talibãs reivindicaram na quarta-feira (4) o atentado suicida executado na véspera em Cabul contra o ministro da Defesa afegão, no qual morreram oito pessoas, e ameaçaram cometer novos ataques contra altos funcionários do governo. 

“Durante a noite (terça-feira) foi executado um atentado suicida contra a residência do ministro da Defesa (…) por um grupo de mujahedines equipados com armas leves e pesadas”, afirmou Zabihullah Mujahid, porta-voz dos talibãs, em um comunicado. 

Este ataque “é o início das represálias contra (…) os funcionários do governo de Cabul que ordenam ataques e bombardeios em todo o país contra civis”, completou.

Este é o primeiro ataque de grande magnitude em Cabul em vários meses reivindicado pelos talibãs. O acordo assinado em fevereiro de 2020 em Doha com o governo dos Estados Unidos, que prevê a retirada de todos os soldados estrangeiros do Afeganistão, deveria impedir – ao menos em tese – ataques dos insurgentes nas grandes cidades afegãs.

Duas grandes explosões foram registradas em Cabul na terça-feira à noite, com duas horas de intervalo. Oito civis morreram e 20 ficaram feridos, segundo um balanço atualizado nesta quarta-feira pelo ministério do Interior.

As forças de segurança demoraram cinco horas para acabar com a resistência dos criminosos, que foram mortos.

Os talibãs, um grupo islâmico ultraconservador, assumiram o controle da várias zonas rurais desde que as forças estrangeiras anunciaram a retirada do Afeganistão no início de maio, mas encontram mais resistência nas capitais provinciais, que o governo prometeu defender a qualquer custo.

Fonte: R7

CN

Braga Netto manifesta pesar por naufrágio de submarino da Indonésia

Os destroços da embarcação foram encontrados além da área de mergulho

O ministro da Defesa Walter Braga Netto divulgou no fim da tarde deste domingo (25) nota de pesar pelo naufrágio de submarino da Indonésia.

“Como Ministro da Defesa do Brasil, manifesto o meu profundo sentimento às Forças Armadas da Indonésia, pelo naufrágio do Submarino “KRI Nanggala-402” e pela inestimável perda dos militares que se encontravam a bordo, no cumprimento de seu dever, em exercícios militares ao norte da Ilha de Bali.”

O submarino indonésio, desaparecido desde quarta-feira (21), foi encontrado naufragado e dividido em pelo menos três partes no fundo do mar de Bali. Havia 53 tripulantes na embarcação. Uma varredura no sábado detectou o submarino a 850 metros, muito além da área de mergulho do Nanggala.

O KRI Nanggala-402 perdeu o contato com o radar enquanto se preparava para conduzir um exercício de torpedo.

Fonte: Agência Brasil

CN

Míssil brasileiro de longo alcance está em fase final, diz ministro

Armamento tem alcance de 300 quilômetros de distância

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse hoje (15), em Manaus, que o projeto de criação de um míssil brasileiro capaz de percorrer 300 quilômetros de distância até seu alvo final está “em fase final de desenvolvimento”.

“Falta muito pouco para ele complementar a artilharia de foguetes do Exército brasileiro, dando-nos um poder dissuasório muito grande”, respondeu o ministro ao ser perguntado sobre o atual estágio de produção do Míssil Tático de Cruzeiro AV-TM 300 – cujo desenvolvimento, junto com o Foguete Guiado SS-40, faz parte do Projeto Estratégico Astros 2020, lançado em 2011, durante o governo Dilma Rousseff, que, à época, concedeu R$ 45 milhões de crédito para aquisição de todo um novo sistema com alta mobilidade e capaz de lançar mísseis e foguetes a longas distâncias.

Com alcance de até 300 quilômetros de distância e uma precisão de até 30 metros, o armamento desenvolvido pela companhia nacional Avibrás ampliará o poderio bélico brasileiro, podendo ultrapassar os limites do território nacional e atingir alvos estratégicos muito além da capacidade dos foguetes hoje em uso no Brasil. Atualmente, a família de foguetes Astros compreende quatro modelos com menor alcance que variam entre 30, 40, 60 e 80 quilômetros.

O principal objetivo do AV-TM 300, conforme sugere o ministro ao mencionar o “poder dissuasório” do armamento, é desencorajar eventuais ameaças externas. Além disso, o projeto Astros 2020 prevê outras iniciativas para dotar o país de “meios capazes de prestar um apoio de fogo de longo alcance, com elevada precisão e letalidade”. Entre estas iniciativas está a implantação de unidades militares de mísseis e foguetes, de um centro de instrução e de bases administrativas.

A previsão inicial era de que as primeiras unidades do AV-TM 300 fossem entregues ao Exército ainda este ano, mas ao ser questionado sobre os prazos, Silva respondeu acreditar na “possibilidade” de serem entregues entre 2021 e 2022.

Exercício

Uma bateria do sistema de lançadores múltiplos de foguetes Astros 2020, já em uso pelo Exército, foi deslocada de Formosa (GO), a cerca de 90 quilômetros do centro de Brasília (DF), até a região de Manaus, onde, até o próximo dia 23, efetivos das Forças Armadas participam de um exercício militar coordenado pelo Exército.

Batizado de Operação Amazônia, o treinamento envolve cerca de 3.600 militares, e simula um ataque externo à região amazônica. “Fiquei impressionado com a concentração estratégica dos meios, particularmente do Exército brasileiro”, comentou o ministro da Defesa, que chegou ontem (14) à região para acompanhar o exercício militar.

De acordo com Silva, foram necessários dois meses para transportar a bateria do sistema de lançadores de foguetes pertencente ao 6º Grupo de Mísseis e Foguetes de Formosa até próximo a capital amazonense. “Foram dois meses de deslocamento até ele ser posicionado nos pontos para treinamento. O que demonstra a mobilidade dos meios do Exército.”

Presente no exercício, o comandante do Exército, Edson Leal Pujol, destacou a importância dos militares brasileiros estarem aptos a atuar na região. “A preparação para estarmos aptos a defender este rincão da Nação é extremamente importante. É um esforço muito grande, mas é nosso dever para com a sociedade brasileira nos prepararmos e treinarmos para se, um dia, houver a necessidade de defendermos nossa Amazônia. Por tudo que ela representa em termos de riquezas minerais, biodiversidade, para a economia e para a vida dos brasileiros”, disse Pujol.

Fonte: Aline Leal A/B

CN

Em visita a Porto Velho, Ministro da Defesa destaca ações do estado na ‘Operação Verde Brasil 2’

General Fernando, também elogiou a integração do governo com forças armadas na Operação.

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, esteve na capital do Estado, nesta quinta-feira (2), e visitou um dos três importantes comandos da Operação Verde Brasil 2, que tem como missão combater ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. 

Em Porto Velho, ele foi recepcionado pelo governador, coronel Marcos Rocha, e parabenizou a integração dos órgãos estaduais e federais que tem permitido o alcance de resultados efetivos na fase 1, além alinhar estratégias da próxima fase que será deflagrada este mês para combater as queimadas.

O ministro, acompanhada da comitiva, conheceu a sede do Governo de Rondônia, onde ateve-se às peculiaridades da região. Em conversa com o governador, tratou do alinhamento das esferas estadual e federal na defesa da Amazônia.

Ministro da Defesa destaca integração do governo do Estado com forças armadas na Operação Verde Brasil 2

”Pra mim é uma oportunidade impar estar em Rondônia verificando a integração que tem o governo do Estado com as Forças Armadas. Queria aproveitar essa oportunidade para lhe entregar a Ordem de Mérito, e fazemos isso com muita satisfação, por saber, ainda, do orgulho com o que o senhor sempre fala de ter feito parte do quadro do Exército Brasileiro, da Polícia Militar”, disse o ministro.

Na ocasião, o ministro entregou ao governador Marcos Rocha, a comenda da Ordem do Mérito da Defesa, no grau de Grã-Cruz.

A visita a Rondônia faz parte de um conjunto de viagens que o ministro tem feito nos últimos dias para acompanhar a execução de operações. ”São três operações que o Ministério da Defesa está participando, já estive em Roraima onde acontece a operação Acolhida aos venezuelanos, também estive na Pelotão de Fronteira com a Venezuela, juntamente com  general Theophilo;  na aldeia Surucucu, onde acontece a operação de enfrentamento à Covid-19 em terras indígenas; e hoje estamos em Rondônia por dois motivos: verificar a atuação da Operação Verde Brasil 2, onde temos uma integração com o governo do Estado muito boa, com resultados efetivos, e vamos ter um briefing conjunto de todos os comandos ”.

”Fico feliz de receber o ministro em Rondônia, pois  junto com o presidente Jair Bolsonaro, vem trabalhando em prol da nossa nação, trabalhando para o desenvolvimento e proteção do nosso país”, disse o governador.

Desta forma, a visita do ministro foi dividida em duas reuniões, a primeira com foco nos resultados da Operação Verde Brasil 2 em Rondônia, e a segunda com todos os comandos da Amazônia Legal.

A Operação Verde Brasil 2, coordenada pela vice-presidência da República, foi deflagrada em maio pelo governo federal. Para cumprir a missão de defender a Amazônia Legal o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA).

À frente do Comando Conjunto Príncipe da Beira, em Rondônia, o comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, general Luciano Batista de Lima, apresentou ao ministro, governador, e representantes de órgãos estaduais e federais que atuam conjuntamente na missão, os resultados da primeira fase da operação em Rondônia.

Em Rondônia as equipes que integram nas ações da operação são: Secretaria da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Batalhão da Polícia Ambiental da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar (CBM/RO), Defesa Civil, Núcleo de Operações Aéreas, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER).

Fonte: Secom-RO

CN