Terremoto no Afeganistão mata pelo menos 920 pessoas

Total de vítimas pode subir. Feridos passam de 600

Um terremoto de magnitude 6,1 matou hoje (22) 920 pessoas no Afeganistão, disseram autoridades de gerenciamento de desastres. Houve mais de 600 feridos, e o número de mortos deve crescer à medida em que as informações chegam de vilas remotas nas montanhas.

Fotos na mídia afegã mostram casas reduzidas a escombros, com corpos envoltos em cobertores no chão. Helicópteros foram mobilizados no esforço de resgate para chegar aos feridos e transportar suprimentos médicos e alimentos, disse Salahuddin Ayubi, autoridade do Ministério do Interior.

“O número de mortos provavelmente aumentará, pois algumas das vilas estão em áreas remotas nas montanhas e levará algum tempo para coletar detalhes”, acrescentou.

O terremoto desta quarta-feira foi o mais mortal desde 2002. Ele ocorreu a cerca de 44 quilômetros da cidade de Khost, no sudeste, perto da fronteira com o Paquistão, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGC).

Mortes confirmadas

A maioria das mortes confirmadas foi na província oriental de Paktika, onde 255 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas, acrescentou Ayubi. Na província de Khost, 25 morreram e 90 foram levados a um hospital.

Haibatullah Akhundzada, o líder supremo do Talibã, ofereceu suas condolências em um comunicado.

Montar uma operação de resgate pode ser um grande teste para o Talibã, que assumiu o país em agosto e foi afastado de grande parte da assistência internacional por causa de sanções.

O tremor foi sentido por cerca de 119 milhões de pessoas no Paquistão, Afeganistão e Índia, disse o Centro Sismológico Euro-Mediterrânico (EMSC), mas não houve relatos imediatos de danos ou vítimas no Paquistão.

O EMSC colocou a magnitude do terremoto em 6,1, embora o USGC tenha dito que foi de 5,9. Somando-se ao desafio para as autoridades afegãs estão as recentes inundações em muitas regiões, que, segundo a agência de desastres, mataram 11, feriram 50 e bloquearam trechos de rodovias.

O terremoto ocorre no momento em que o Afeganistão enfrenta uma grave crise econômica desde que o Talibã assumiu o poder, quando as forças internacionais – lideradas pelos Estados Unidos – se retiraram após duas décadas de guerra.

Em resposta à tomada de poder pelo Talibã, muitas nações impuseram sanções ao setor bancário do Afeganistão e cortaram bilhões de dólares em ajuda ao desenvolvimento. A ajuda humanitária continuou, no entanto, com agências internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU).

Fonte: Agência Brasil

CN

Acidente envolvendo ônibus deixa dois mortos na br-364

Segundo a Polícia Civil, a colisão frontal aconteceu com dois veículos no último fim de semana em Ouro Preto. Objetos pessoais encontrados no local do acidente indicam que o carro estava sendo conduzido por uma mulher

.

A Polícia Civil identificou que é de uma mulher o corpo carbonizado no carro de passeio que pegou fogo ao bater contra um ônibus da Eucatur na BR-364, no último fim de semana, perto do Morro Chico Mendes em Ouro Preto do Oeste (RO).

O delegado Niki Locatelli disse que os objetos pessoais encontrados no local do acidente indicam que o carro estava sendo conduzido por uma mulher, no entanto a identidade oficial dela é desconhecida.

Um exame de DNA também vai ser realizado para confirmar a identidade da condutora do veículo.

Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil aguarda o boletim de ocorrência de trânsito da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Após a entrega desse documento a Civil vai abrir um inquérito e solicitar mais laudos.

Na colisão do último sábado (11) também morreu o motorista do ônibus da Eucatur, identificado como Silvio Paulo da Rocha, de 48 anos. O funcionário da empresa foi sepultado no cemitério de Presidente Médici (RO) no último domingo (12).

Acidente na BR-364

O ônibus e o carro colidiram de frente em uma curva. Devido ao impacto, o ônibus capotou em um barranco e o carro pegou fogo.

Silvio, o motorista do ônibus, morreu no local e a condutora do carro morreu carbonizada. Pelo menos 10 pessoas que estavam no ônibus ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Municipal de Ouro Preto do Oeste.

Acidente envolvendo ônibus deixa dois mortos na br-364

Em nota, a empresa responsável pelo ônibus informou que foi dada assistência às vítimas machucadas e que providenciou a continuidade da viagem aos que não se feriram.

A Eucatur também disse que a causa do acidente foi o veículo de passeio que invadiu a contramão da pista no sentido contrário.

Confira a nota na íntegra:

“O Grupo Eucatur lamenta profundamente os transtornos decorrentes do sinistro ocorrido na data de hoje, na BR 364, próximo ao município de Ouro Preto do Oeste.

Informa-se que foi iniciado imediatamente o procedimento de assistência às vítimas que sofreram lesões e à continuidade da viagem dos demais passageiros que nada sofreram.

Infelizmente o motorista do ônibus da empresa veio a óbito.

A causa do acidente foi em decorrência de um veículo que vinha no sentido contrário ter invadido a pista do ônibus, ocasionando a colisão frontal.

Todo o ocorrido será apurado com transparência e será dada continuidade à assistência necessária”.

Fonte: Assessoria

CN

Cidade do Texas começa a enterrar mortos após massacre em escola

Dois funerais estão previstos para hoje

A cidade texana de Uvalde, nos Estados Unidos, começa a sepultar as 21 crianças e professoras que foram mortas em ataque a tiros, em uma escola primária há uma semana. Dois funerais, de duas meninas de 10 anos, ocorrem nesta terça-feira (31).

De acordo com os sites das duas casas funerárias de Uvalde, Amerie Jo Garza era doce, atrevida e engraçada, e adorava nadar e desenhar; Maite Yuleana Rodriguez era uma aluna que gostava de aprender sobre baleias e golfinhos e sonhava em se tornar bióloga marinha. O funeral de Amerie está previsto para hoje à tarde na Igreja Católica do Sagrado Coração de Uvalde, e o de Maite à noite, em uma funerária da cidade.

Elas foram mortas junto com outros 17 alunos, todos com idade entre 9 e 11 anos, e duas professoras por um atirador de 18 anos que invadiu a sala de aula da quarta série e abriu fogo com um rifle semiautomático de alta velocidade AR-15.

Ontem, artistas fizeram um mural com pombas brancas na lateral do edifício Ace Bail Bonds, perto do cemitério.

“Aquelas crianças estavam cheias de vida e sonhos”, disse uma das artistas, Yanira Castillo, de 34 anos, que viveu toda a sua vida em Uvalde. “Uma cidade não supera isso. Isso nos afetará para sempre.”

Uma série de funerais está marcada para as próximas duas semanas na cidade de 16 mil habitantes, que é quase 80% latina ou hispânica e, em grande parte, católica. Entre eles estão os funerais das duas professoras – Eva Mireles, de 44 anos, e Irma Garcia, de 48.

O marido de Irma, José Garcia, de 50 anos, morreu de ataque cardíaco dois dias após o ataque. Um funeral conjunto está planejado para esta quarta-feira para o casal, que se conheceu no ensino médio e tinha quatro filhos.

“Nosso foco hoje está em nossas famílias que perderam entes queridos. Começamos a enterrar nossos filhos, as vítimas inocentes dos assassinatos da semana passada na Robb Elementary School”, disse o prefeito de Uvalde, Don McLaughlin, em comunicado.

Enquanto a cidade sofre, o país novamente discute se deve reformar as leis sobre armamentos, que no Texas permitiram que o atirador comprasse legalmente uma arma do estilo AR-15 em seu aniversário de 18 anos, uma semana antes do massacre.

Fonte: Agência Brasil

CN

Chega a 100 o número de mortes devido às chuvas em Pernambuco

Equipe formada por 436 profissionais trabalham em buscas de vítimas

Subiu para 100 o número de mortes confirmadas em Pernambuco, devido a deslizamentos e enxurradas causadas por chuvas que assolam o estado desde o dia 25. O número foi atualizado hoje (31) pelas forças de segurança pública e defesa social do estado.

Formadas principalmente por bombeiros, servidores da Defesa Civil, das Forças Armadas e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), essas forças estão hoje atuando em quatro áreas de deslizamento e dois locais onde duas pessoas teriam sido levadas por enxurradas. Todas localizadas na região metropolitana do Recife.

Ao todo, 436 profissionais trabalham com a ajuda de embarcações, cães de busca e aeronaves. “As buscas se concentram na localização de 16 vítimas das fortes chuvas, sendo 14 por soterramento, em áreas da Vila dos Milagres, Jardim Monteverde, Curado IV e Areeiro. Outras duas pessoas teriam sido levadas pelas enxurradas, sendo uma em Jaboatão Centro e outra em Paratibe (Paulista)”, informa a Secretaria de Defesa Social do estado.

“Há 14 casos confirmados, com nomes já identificados, depoimentos de parentes, e outros dois em que algum morador apontou a ausência ou cujo relato está impreciso, mas que também são objeto de atenção. Os dois casos ocorreram na Vila dos Milagres”, detalhou o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Desabrigados

Segundo a Central de Operações da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), há, até o momento, 6.198 pessoas desabrigadas, número que foi alcançado após as chuvas moderadas registradas nas primeiras horas desta madrugada. Os locais que apresentaram maiores volumes foram Goiana (65 mm), Cabo de Santo Agostinho (63 mm), Paulista (35 mm) e Recife (30 mm).

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) prevê a “continuidade de chuvas rápidas ao longo do dia, com volumes moderados, tanto na região metropolitana do Recife como na Mata Norte”. “Na Mata Sul, Agreste e Sertão as chuvas serão isoladas, com poucos acumulados. A mesma previsão é válida para amanhã”, acrescenta a Apac.

Diante da situação, a Defesa Civil mantém o alerta para deslizamentos, por conta das condições do solo, ainda encharcado nas áreas afetadas.

Situação de emergência

O número de municípios com situação de emergência decretada está em 24: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São José da Coroa Grande, Moreno, Nazaré da Mata, Macaparana, Cabo de Santo Agostinho, São Vicente Ferrer, Paudalho, Paulista, Goiana, Timbaúba, Camaragibe, São Lourenço da Mata, Abreu e Lima, Araçoiaba, Igarassu, Aliança, Glória do Goitá, Vicência, Bom Jardim, Limoeiro e Passira.

Fonte: Kelly Oliveira A/B

CN

Governo de Pernambuco atualiza para 56 número de mortos no estado

Chuvas fortes atingem a região desde a última quarta-feira

O número de mortos pelas fortes chuvas que atingem o estado de Pernambuco subiu para 56, segundo boletim divulgado ontem (29) pelo governo estadual.

As chuvas atingem o estado desde a última quarta-feira (25) e deixaram 3.957 pessoas desabrigadas. Há ainda, segundo o governo de Pernambuco, outras 56 pessoas desaparecidas nos municípios do Recife e de Olinda. Desde a sexta-feira (27), mais de 46 mil chamados foram feitos pelo telefone 193, informou a administração estadual.

Na manhã de hoje, o governador Paulo Câmara reuniu o seu secretariado e os chefes dos comandos militares para monitorar e reforçar as ações nas regiões metropolitana do Recife, Zona da Mata e Agreste, as mais atingidas pelas chuvas. O governo informa que, neste momento, há 12 pontos de deslizamento sendo acompanhados pelas equipes.

A tragédia provocada pelas chuvas fez os municípios de Jaboatão dos Guararapes e do Recife decretarem situação de emergência. “É muito triste o que vem acontecendo, não só no nosso município, mas na região metropolitana e em outras cidades do estado, com perdas de vidas e tantas famílias desabrigadas. Estamos colocando toda a nossa equipe para ajudar essas pessoas nesse momento. O volume de chuvas foi inesperado, acima da média dos últimos 30 anos”, disse o prefeito Mano Medeiros, de Jaboatão dos Guararapes.

Hoje pela manhã, uma comitiva de ministros do governo federal sobrevoou o estado. Já o presidente Jair Bolsonaro anunciou em suas redes sociais que irá a Pernambuco amanhã (30) para “ melhor se inteirar da tragédia” causada pelas chuvas no Grande Recife.

Fonte: Aécio Amado A/B

CN

Autor de massacre no Texas avisou no Facebook que atacaria escola

Salvador Ramos, de 18 anos, entrou com um fuzil de assalto no colégio primário Robb, em Uvalde, e matou 21 pessoas

Ataque na escola primária Robb na cidade de Uvalde, no Texas, deixou 21 pessoas mortas, sendo 19 alunos e duas professoras. 

O governador do Texas, Greg Abbott, afirmou nesta quarta-feira (25) em entrevista coletiva que o autor do massacre na escola primária Robb, em Uvalde, avisou no Facebook que planejava atacar um colégio aproximadamente 15 minutos antes do incidente.

A rede social esclareceu imediatamente que o jovem havia publicado essas advertências como parte do aplicativo de mensagens privadas do Facebook e, portanto, o conteúdo não foi descoberto até depois da tragédia.

Ainda em coletiva de imprensa, Abbott contou que Salvador Ramos, de 18 anos, teria usado um fuzil de assalto AR-15 para matar 19 crianças e dois professores. O jovem morreu no local do massacre, após um confronto com policiais.

De acordo com Abbott, além dos mortos, 17 pessoas foram feridas durante o ataque. Nenhuma delas corre risco de vida, acrescentou.

O adolescente também atirou no rosto de sua avó antes de ir para a escola realizar o ataque. Segundo o governador do Texas, Ramos não tinha histórico criminal nem qualquer problema mental diagnosticado.

“[A avó] então contatou a polícia” sobre o tiro no rosto”, contou Abbott. “O jovem, armado, fugiu e, enquanto fugia, teve um acidente de trânsito em frente à escola de ensino fundamental e correu para o colégio.”

“Os oficiais […] enfrentaram o atirador nesse momento. O atirador depois entrou por uma porta dos fundos e percorreu dois corredores curtos, em seguida entrou em uma sala de aula do lado esquerdo”, afirmou Abbott.

Policiais presentes na coletiva de imprensa declararam que não há motivo aparente para o ataque realizado na escola primária da cidade de Uvalde. 

Beto O’Rourke, um dos principais nomes democratas no Texas, interrompeu a entrevista coletiva do governador republicano Abbott, seu futuro adversário nas eleições estaduais ainda em novembro deste ano.

O’Rourke disse que a tragédia era “previsível” e criticou Abbott por não ter feito nada. O ex-deputado recebeu uma enxurrada de insultos, e o prefeito de Uvalde, presente na sala, acusou-o de “ultrapassar os limites”.

Fonte: R7

CN

Zelenski acusa Rússia de ‘genocídio’ após descoberta de corpos em Bucha

Presidente da Ucrânia discursará ao Conselho de Segurança da ONU nesta terça-feira (5) sobre mortos em cidade próxima a Kiev

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, pediu, nesta segunda-feira (4), que se reconheça o “genocídio” supostamente promovido pelas tropas russas, no qual centenas de corpos foram encontrados perto de Kiev, provocando duras condenações e apelos para intensificar as sanções contra Moscou.

“São crimes de guerra e serão reconhecidos como genocídio”, disse Zelenski à mídia em Bucha, cidade ao noroeste da capital onde, no último fim de semana, foram encontradas dezenas de corpos vestidos como civis, alguns com as mãos amarradas nas costas.

Vocês estão aqui hoje e veem o que aconteceu. Sabemos que milhares de pessoas foram assassinadas e torturadas, com os membros decepados, as mulheres estupradas, as crianças assassinadas”, disse, vestindo um colete à prova de bala.

Zelenski discursará nesta terça-feira (5) em uma reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre a Ucrânia, que se concentrará a respeito dos corpos encontrados na cidade de Bucha.

A Rússia nega responsabilidade e sugeriu que as imagens eram montagens. É uma “provocação perversa de radicais ucranianos”, reagiu o embaixador-adjunto da Rússia nas Nações Unidas.

Os Estados Unidos, no entanto, disseram que vão buscar a suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos do órgão internacional e o presidente Joe Biden pediu um “julgamento por crimes de guerra”.

A alta-comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, “horrorizada” com as imagens de Bucha, pediu que todas as evidências fossem preservadas.

“Enterramos todos”

Ao recuperarem Bucha, as tropas ucranianas encontraram dezenas de corpos espalhados pelas ruas. A procuradora-geral da Ucrânia, Iryna Venediktova, afirmou que já abriu uma investigação. Anteriormente, Venediktova havia assinalado que foram recuperados os corpos de 410 civis.

O prefeito de Bucha, Anatoly Fedoruk, disse à AFP que 280 corpos foram levados a valas comuns porque era impossível enterrá-los nos cemitérios ao alcance dos disparos.

O servidor público Serhii Kaplychnyi disse à AFP que as forças russas inicialmente se recusaram a permitir que os moradores enterrassem seus mortos em Bucha.

“Disseram que, enquanto estivesse frio, deveríamos deixá-los lá”, afirmou. Quando finalmente conseguiram recuperar os corpos, “cavaram uma vala comum”, contou.

A Ucrânia também acusou a Rússia de “tratamentos desumanos” aos prisioneiros de guerra.

Guerra em Donbass

No leste, especialmente no Donbass controlado pela Ucrânia, a situação é “tensa”, disse o governador da região.

O exército está pronto para enfrentar as forças russas e a população civil deve se retirar o mais rápido possível, admitiu Pavlo Kyrylenko, em coletiva de imprensa em Kramatorsk.

Nesta cidade, mulheres, crianças e idosos embarcaram em trens no fim de semana para sair da região.

“O rumor é que algo terrível está por vir”, comentou Svetlana, uma voluntária que organizou a multidão na plataforma da estação. O pior conflito da Europa em décadas, causado pela invasão russa em 24 de fevereiro, deixa 20 mil mortos até o momento, segundo dados ucranianos.

Novas sanções

Nesta segunda-feira, a União Europeia começou a debater com “urgência” uma nova rodada de sanções contra Moscou, informou o chefe da diplomacia europeia Josep Borrell.

O presidente francês Emmanuel Macron afirmou que há “indícios muito claros de crimes de guerra” em Bucha. Em uma entrevista à rádio francesa, afirmou que as medidas poderiam apontar contra o setor do petróleo e carvão russos, mas se absteve de mencionar o gás, tema que divide os europeus.

“Temos que implementar sanções fortes, mas, a curto prazo, o fornecimento de gás russo é insubstituível”, disse, por sua vez, o ministro alemão das Finanças, Christian Lindner. Interrompê-lo “nos prejudicaria mais do que a Rússia”, acrescentou.

Fonte: R7

CN

Ucrânia diz que 410 corpos foram encontrados perto de Kiev

Rússia nega acusações de que suas tropas mataram civis

A Ucrânia encontrou 410 corpos em cidades perto de Kiev, como parte de investigação sobre possíveis crimes de guerra cometidos pela Rússia. Algumas testemunhas estão traumatizadas com a situação e não conseguem falar, disse o principal promotor do país nesse domingo (3).

Depois que a Rússia se retirou de algumas áreas ao redor de Kiev, o prefeito de Bucha, 37 quilômetros a noroeste da capital, contou que 300 moradores foram mortos pelas forças russas enquanto combatentes chechenos controlavam a área.

A Rússia negou as alegações de que suas tropas mataram civis em Bucha. Moscou disse que nenhum morador sofreu violência das forças russas e acusou Kiev de encenar o que apresentou como provocação confeccionada para a mídia ocidental.

Os promotores ucranianos só conseguiram entrar nas cidades de Bucha, Irpin e Hostomel pela primeira vez no domingo e precisam de mais tempo para descobrir a extensão dos crimes, afirmou a procuradora-geral Iryna Venedyktova.

“Precisamos trabalhar com testemunhas. As pessoas hoje estão tão estressadas que são fisicamente incapazes de falar”, acrescentou.

Ela disse que 140 dos corpos foram examinados até agora e que pedirá ao Ministério da Saúde que forneça o maior número possível de especialistas forenses a um hospital de campanha, na região de Kiev.

O ministro do Interior, Denys Monastyrskiy, afirmou que está claro que centenas de civis foram mortos, mas não quis dizer exatamente quantos, já que os esforços ainda estão em andamento para limpar as minas na área.

“Muitos moradores locais são considerados desaparecidos. Não podemos dar um número exato, mas há muita gente”.

Fonte: Agência Brasil

CN

Avião da companhia aérea chinesa cai com mais de 130 a bordo

Não há sinais de sobreviventes

Um Boeing 737-800 da companhia aérea chinesa China Eastern Airlines com 132 pessoas a bordo caiu em montanhas no Sul da China durante um voo doméstico nesta segunda-feira (21). De acordo com a mídia local, os trabalhadores de resgate não encontraram nenhum sinal de sobreviventes.

O avião estava voando da cidade de Kunming, capital da província de Yunnan, para Guangzhou, capital de Guangdong, que faz fronteira com Hong Kong.

Não houve nenhuma notícia imediata sobre a causa do acidente.

“Podemos confirmar que o avião caiu”, disse a China Eastern Airlines em uma declaração na qual também deu detalhes de uma linha direta para parentes dos que estavam a bordo.

A mídia citou uma autoridade de resgate dizendo que o avião havia se desintegrado e causado um incêndio que destruiu árvores de bambu. O People’s Daily citou um funcionário do departamento de combate a incêndios da província que disse que não havia sinais de vida entre os destroços espalhados.

De acordo com a Administração de Aviação Civil da China (CAAC) e a companhia aérea, a aeronave, com 123 passageiros e nove tripulantes a bordo, perdeu contato sobre a cidade de Wuzhou.

O voo saiu de Kunming às 13h11 (1h11 em Brasília), segundo os dados do FlightRadar24, e deveria aterrissar em Guangzhou às 15h05 (4h05 em Brasília).

Queda

O avião, que o Flightradar24 disse ter seis anos em operação, estava em cruzeiro a uma altitude de 29.100 pés às 4h20 no horário de Brasília. Pouco mais de dois minutos e 15 segundos depois, os dados mostraram que a aeronave tinha descido para 9.075 pés.

Em outros 20 segundos, a última altitude rastreada foi de 3.225 pés, indicando uma descida vertical de 31.000 pés por minuto, disse o Flightradar24.

Os dados meteorológicos online mostraram condições parcialmente nubladas com boa visibilidade em Wuzhou no momento do acidente.

O presidente da China, Xi Jinping, pediu que os investigadores determinem a causa do acidente o mais rápido possível para garantir a segurança “absoluta” da aviação, informou a emissora estadual CCTV.

Um porta-voz da Boeing disse: “Estamos cientes dos relatos iniciais da mídia e trabalhando para coletar mais informações”. As ações da Boeing caíam na pré-abertura do mercado.

As ações da China Eastern Airlines em Hong Kong fecharam em baixa de 6,5% após a queda da aeronave.

Fonte: Agência Brasil

CN

Petrópolis sofre com novo temporal e deixa pelo menos cinco mortos

Novo temporal em Petrópolis deixa pelo menos cinco mortos

Um novo temporal que atingiu Petrópolis, na região serrana fluminense, nesse domingo (20) deixou pelo menos cinco mortos. Uma pessoa foi resgatada com vida pelo Corpo de Bombeiros. Segundo a Defesa Civil Municipal, até o início da madrugada de hoje (21), haviam sido registradas 95 ocorrências, a maior parte deslizamentos.

A nova chuva atingiu a cidade mais de um mês depois do temporal que deixou 233 mortos e quatro desaparecidos, em 15 de fevereiro deste ano.

O local com maior índice de chuva até o início da madrugada de hoje havia sido São Sebastião, onde caíram 415 milímetros de precipitação.

Ainda segundo a Defesa Civil Municipal, mais de 400 pessoas tiveram que sair de suas casas e se deslocar para pontos de apoio nas localidades de Morin, Quitandinha, Amazonas, Vila Felipe, Sargento Boening, São Sebastião, Dr. Thouzet, Alto da Serra, Floresta, Independências e Siméria.

“Foi um dia difícil, principalmente depois das 15h, quando Petrópolis foi novamente vítima de grande chuva. Foram mais de 300 milímetros que atingiram a cidade”, disse o prefeito Rubens Bomtempo, em vídeo publicado em sua rede social nos primeiros minutos de hoje.

Fonte: Agência Brasil

CN
1 2 3 6