Quatro pessoas morrem após uma colisão entre duas motos e uma carreta na zona rural de Machadinho

O motorista da carreta, sem ferimentos, foi liberado pela polícia após o atendimento da ocorrência.

Um acidente fatal na noite de quinta-feira (17), tirou a vida de quatro pessoas morreram após uma colisão entre duas motos e uma carreta no acesso da RO-133 na zona rural de Machadinho D’Oeste (RO), Vale do Jamari.

De acordo com a Polícia Militar (PM), ainda não se sabe as circunstância do acidente, as vítimas fatais foram identificadas como: Elenilton da Silva Santos, de 25 anos, Késia Cristina da Silva, 28 anos, namorada de Elenilton policial militar Paulo Ricardo Alecrim Felix, 17 anos Carlos Francisco Alecrim Felix, 14 anos

O policial Elenilton era passageiro da motocicleta conduzida pela namorada Késia, uma moto Broz. Ele morreu na hora, enquanto Késia chegou a ser socorrida com vida e levada ao hospital de Machadinho, mas não resistiu aos ferimentos.

Informações revelam que o acidente aconteceu quando o PM Elenilton estava a caminho do plantão no Quartel da cidade.

Késia e o namorado Elenilton estavam na mesma moto quando houve a colisão — Foto: Facebook/Reprodução
Vítimas fatais do acidente Késia e o namorado PM Elenilton

Já o condutor da moto Honda CG 150, Carlos Francisco, morreu na hora, enquanto o passageiro Paulo Ricardo foi socorrido vivo à unidade de saúde, mas também não resistiu.

O motorista da carreta, sem ferimentos, foi liberado pela polícia após o atendimento da ocorrência.

Fonte: Rede Amazônica

Por “medo” de Bolsonaro, extrema-imprensa “cancela” motos

Queridinha de Bolsonaro, a motocicleta é o modal que mais cresceu, no Brasil

Seriam divertidas, se não fossem deprimentes, as constantes narrativas criadas contra o Presidente.

A manifestação foi monstruosa. Algo jamais visto. Nem Lula, no seu auge, era capaz de arrastar uma fração daquela multidão.

Não tendo como negar o movimento, tentam diminuí-lo, desqualificá-lo.

Humberto Costa, o Senador que criou a fronteira entre Brasil e México, postou a foto da tenda de apoio de um Motoclube, uma entidade PRIVADA, insinuando que o governo estava distribuindo lanches para os manifestantes. Prática usual do PT (assim como a mentira).

A Folha, a mesma que publicou a matéria esdrúxula que ilustra este texto, tentou negar o óbvio e afirmar que o número de participantes era bem menor do que o que os nossos olhos viam.

Doria, a Pantera Cor-de-Rosa, que semana passada estava retocando a marquinha no Fairmont Copacabana, em público e sem máscara, “autuou” o Presidente e o Ministro Tarcísio (que o humilhará nas urnas, em 2022) por não estarem usando máscaras.

Novamente a Folha, o folhetim preferido da canalhada, a que afirma que o Brasil ‘despiorou’, publicou este artigo vexatório, querendo “demonizar” um dos veículos mais utilizados no Brasil, que transporta e garante a renda de milhões de trabalhadores.

Esquecem-se, ou fingem que o fazem, que foram as motocicletas que garantiram o funcionamento dos serviços de ‘delivery’, que levaram a comida dos bundões que agora escrevem essa porcaria. Sem elas, essa cambada de inúteis, que não serve para nada além de torcer contra o país, não poderia sustentar a hipocrisia do “fique em casa”.

Imagem em destaque

Não tenho mais moto, mas já fui o orgulhoso proprietário de uma HD, que passa longe de ser conhecida por sua economia. Mesmo assim, com um motor muito maior do que a média e desenvolvida sem qualquer “consciência ambiental”, fazia mais de 20Km/l. Alguns modelos menores atingem a marca de 50Km/l. CINQUENTA!!! Como, então, esse veículo pode ser o “vilão” da poluição, contra carros que fazem 5, 6 Km/l no trânsito urbano, ou caminhões que -quando carregados- não rodam 2Km com um litro de combustível?

Não existe outra explicação, além de puro e simples desespero. Estamos assistindo a extrema-imprensa, que aprendeu a viver às custas do Estado, estrebuchar em agonia. Sabem que, se Bolsonaro for reeleito, será o fim definitivo. Não aguentam mais 4 anos. E, pelo que estamos vendo, será no 1° turno.

Azar deles. Sorte nossa!

“O fantasioso nega a verdade para si mesmo; o mentiroso apenas para os outros.” (NIETZSCHE, Friedrich)

Foto de Felipe Fiamenghi

Por Felipe Fiamenghi*

*Felipe O Brasil não é para amadores.

Bolsonaro espera 300 mil motos em SP e ironiza ameaça de João Doria

Em conversa com apoiadores, presidente também defendeu o tratamento precoce e desafiou apoiador que elogiou vacinas

Em conversa com apoiadores e parte da imprensa no início da manhã desta sexta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro ironizou a ameaça de multa feita pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), caso ele participe do encontro de motociclistas marcado para sábado (12), na capital paulista.

Bolsonaro fez questão de dizer que ele não estava organizando o passeio e seria apenas um convidado. “Deve ter umas 300 mil motos para mais. Com isso, se colocar numa pista tripla dá uns dez quilômetros”, estimou.

Quando um de seus eleitores comentou que Doria ameaça multá-lo caso fique sem máscara nas ruas paulistas, ironizou: “Quem é o governador de São Paulo? Não sei. Quem é? Desconheço. É dono de São Paulo agora? Virou dono, doninho lá? Virou doninho de São Paulo? ‘Aaai, que eu multo’, é assim o negócio?”

Bolsonaro lembrou que pediu ontem ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um estudo para saber se quem já foi infectado e tomou vacina precisa mesmo usar máscara.

“Quem vai deciir é ele (Queiroga)”, afirmou, para logo em seguida emendar: “Mas quem vai decidir na vedade é governador e prefeito, segundo determinou o Supremo.”

O presidente voltou a defender o tratamento precoce e minimizou a importância das vacinas, chegando a se incomodar com um apoiador que elogiou os imunizantes.

Bolsonaro argumentava que havia indícios de que o tratamento precoce reduziu o número de mortes por covid no Brasil, mesmo sem a comprovação científica da eficácia dos remédios.

Foi quando perguntou aos apoiadores se sabiam dizer se algum medicamento tinha comprovação científica contra a covid.

Um deles, solícito, respondeu: – “Só a vacina, né?”.

Bolsonaro devolveu: – “Você é jornalista, hein. Tá comprovado cientificamente? Vou perguntar para você.”

– Mas de muito tempo, né, presidente? – tentou, sem graça, o rapaz. 

– Que vacina? Tá comprovada cientificamente? – insistiu Bolsonaro.

– Os números de mortos baixaram. Os números de internações baixaram em países que estão mais … Não? 

– Eu não vou discutir contigo isso aí, tá certo? Está comprovado cientificamente ou as vacinas são experimentais ainda? A resposta é simples: está em jogo é vida aqui

Bolsonaro perguntou então se a hidroxicloroquina e a ivermectina tinham matado alguém até hoje e afirmou que qualquer outro remédio tem mais efeito colaterais que esses prescritos para o tratamento precoce de covid-19.

Fonte: R7

Emater realizará Leilão de carros, motos, móveis e equipamentos

O leilão está marcado para começar às 9h na próxima sexta-feira (8). Será realizado de forma eletrônica.

A Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO), anunciou o leilão de bens pertencentes ao patrimônio estadual. O evento está marcado para acontecer na próxima sexta-feira (8), às 9h, de forma eletrônica. Clique aqui para ser direcionado ao site de leilões.

Entre os bens leiloados estão: carros, motocicletas, ar-condicionado, tanques de resfriamento, carreta agrícola, colhedora, batedor de cereais, distribuidor de calcário, mesas, cadeiras fixas e giratórias, estantes, computadores, impressoras e mais.

Leilão de veículos da Emater acontece no próximo dia 8 em RO — Foto: Emater/Reprodução
Leilão de veículos da Emater acontece no próximo dia 8 em RO — Foto: Emater/Reprodução

Segundo o Governo de Rondônia, os interessados podem visitar o material a ser leiloado nos dias 5, 6 e 7 de janeiro das 8h às 13h, no Centro de Treinamento da Emater (Centrer), na rodovia BR-364, Km 25, Lote 12, Gleba 7, em Ouro Preto do Oeste (RO).

Para participar, basta o interessado realizar o cadastro eletrônico no site de leilões. Conforme a Emater, o cadastro só terá validade após confirmação dos documentos em anexo.

O último leilão feito pela Emater foi em 2009. A intenção dessa nova ação é dar uma destinação aos bens e serviços que se encontravam sem utilidade.

Fonte: G1/RO