Marcos Rocha nomeia Ivanildo de Oliveira no lugar de Aluildo Leite

Ivanildo foi Procurador de Justiça na gestão do ex-governador Ivo Cassol, assumindo o biênio 2009/2011

O Governo de Rondônia publicou na noite desta segunda-feira, em edição suplementar do Diário Oficial do Estado a nomeação do Procurador Ivanildo de Oliveira, segundo colocado na lista tríplice do Ministério Público do Estado como Procurador Geral, a partir de maio deste ano.

Ivanildo foi Procurador de Justiça na gestão do ex-governador Ivo Cassol, assumindo o biênio 2009/2011.PUBLICIDADE

Na eleição do Ministério Público, o atual Procurador, Aluildo Leite obteve 69 votos, ficando em primeiro lugar, seguido de Ivanildo (66) e Emilia Oiye (46).

A apuração dos votos foi feita no fim da tarde desta segunda-feira, na sala de reunião do Colégio de Procuradores de Justiça pela Comissão Eleitoral, presidida pela Procurador de Justiça Cláudio Wolff Harger, Corregedor-Geral do MPRO, e composta pelos Promotores de Justiça Flávio Ziober, Andrea Nuccini Bogo e o promotor de Justiça Matheus Gonçalves Sobral (suplente). Dos 143 Membros aptos a votar, 142 votaram.

A lista tríplice foi encaminhada pelo Procurador-Geral em exercício, Osvaldo Luiz de Araujo, ao governador Marcos Rocha para escolha do novo Procurador-Geral de Justiça. Rocha tomou a decisão na noite desta segunda.

Repercussão

A escolha do segundo colocado na lista tríplice pode abrir mais uma crise no governo de Marcos Rocha, que não estava satisfeito com a atuação de Aluildo Leite. Nos bastidores, cogita-se a possibilidade de ocorrerem uma série de operações nas próximas semanas como forma de ‘retaliação’ pela escolha de Ivanildo.https://764c9e1c3104201025bdecc61c8ccc80.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

A posse do novo Procurador-Geral de Justiça e do Corregedor-Geral do MPRO para o biênio 2021/2023 ocorrerá em maio.

Veja abaixo a publicação do DIOF:

Fonte: Blog do Painel

Governo exonera Mansueto e nomeia Bruno Funchal para o Tesouro

A mudança já havia sido anunciada há um mês, em 15 de junho.

A edição desta quarta-feira (15) do Diário Oficial da União traz a exoneração de Mansueto Almeida do Tesouro Nacional e, para o seu lugar, a nomeação de Bruno Funchal. Haverá uma transição entre os dois e Funchal só deve assumir definitivamente o Tesouro no próximo dia 31. A mudança já havia sido anunciada há um mês, em 15 de junho.

O economista estava no cargo desde o governo de Michel Temer e alegava cansaço. Ele deve se transferir para a iniciativa privada. A exoneração, a pedido, foi assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto.Leia mais

O novo secretário do Tesouro Nacional está no serviço público desde 2017, quando assumiu a Secretaria da Fazenda do Espírito Santo no governo de Paulo Hartung. Sua passagem pelo cargo ficou marcada pela austeridade e pelo endurecimento do ajuste fiscal.

Funchal, de 39 anos, ocupava o cargo de diretor de programa da Secretaria de Fazenda do Ministério da Economia desde o início da gestão de Paulo Guedes. Funchal é bacharel pela Universidade Federal Fluminense e doutor em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ). Tem pós-doutorado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa). É professor titular da Fucape Business School e foi pesquisador visitante na Universidade da Pensilvânia.

Fonte: Congresso em Foco

%d blogueiros gostam disto: