Com a segunda remessa da vacina contra Covid-19, Guajará-Mirim vai imunizar 100% dos profissionais da Saúde

A entrega também aconteceu no município de Nova Mamoré .

Guajará-Mirim recebeu no domingo (24), as doses da vacina Oxford/AstraZeneca para atender ao público alvo prioritário na primeira fase de imunização contra a Covid-19. Na mesma oportunidade, o Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) encaminhou, também, a segunda dose da vacina CoronaVac. Com a chegada da segunda remessa da vacina contra a Covid-19, o município de Guajará-Mirim alcançará 100% de imunização dos trabalhadores da Saúde do município.

Ao município de Guajará-Mirim foram entregues 2.692 doses de vacina. O imunizante foi recepcionado com alegria em Guajará-Mirim.

Estão sendo vacinados profissionais da Saúde que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus no município de Guajará-Mirim. Já foram imunizados profissionais da Atenção Básica de Saúde e, na quarta-feira (27), será a vez dos profissionais da atenção privada. Todos os idosos institucionalizados (em casa de repouso) acima de 60 anos, de Guajará-Mirim, também foram vacinados.

Em Nova Mamoré também foram entregues 224 doses da vacina e irão atender prioritariamente os profissionais que atuam na área da Saúde, no município, segundo a Prefeitura.

De acordo com o diretor-geral em exercício da Agevisa, Edilson Silva, a distribuição das vacinas ocorreu imediatamente após a chegada dos imunizantes em Rondônia. “Os municípios do Estado têm urgência no recebimento das vacinas, que chegam como uma esperança no combate à Covid-19. Nossa expectativa em fazer a entrega é tão grande que o desembarque se deu por volta de 15h, em Porto Velho e às 19h, as vacinas já estavam sendo entregues em Guajará-Mirim”, disse o diretor.

Fonte: Sesau

Justiça determina que salários de prefeitos e vereadores não sejam aumentados nos municípios de Guajará e Nova Mamoré

A vedação vale até 31 de dezembro de 2021.

O documento foi enviado pela promotora de Justiça Fernanda Alves Pöpl aos presidentes das Câmaras Municipais das duas cidades e ao prefeito de Guajará-Mirim, que pede aos municípios de Guajará-Mirim (RO) e Nova Mamoré (RO) para seguirem a recomendação do Ministério Público do Estado (MP-RO) de não aumentar os subsídios dos prefeitos e vereadores em 2021.

A indicação era que eles não implementassem o disposto nas leis aprovadas no ano passado concedendo o aumento em 2021, e que tomassem as providências para que a vigência tivesse início apenas no próximo ano.

O Ministério Público reforçou que uma lei complementar de 2020 proíbe a concessão de qualquer tipo de vantagem ou aumento nos municípios que tiverem decretado estado de calamidade pública por causa da pandemia. A vedação vale até 31 de dezembro de 2021.

Conforme o MP, a Câmara de Nova Mamoré editou uma resolução sobre a adequação dos subsídios dos vereadores e a prefeitura de Guajará-Mirim editou a lei que fixa os subsídios do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores da cidade. Ambas mantendo os atuais valores até o fim deste ano.

O MP de Contas divulgou no início deste mês que o projeto de lei de Guajará-Mirim aumentava o salário dos vereadores e de secretários municipais de R$ 4,5 mil para R$ 7,2 mil.

Já em Nova Mamoré, prefeito e vice teriam aumento de R$ 3 mil nos subsídios passando a receber R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente. O subsídio dos vereadores passaria de R$ 5 mil para R$ 7 mil.

Fonte: G1/RO

Governo entrega equipamentos e reativa centro cirúrgico de hospital em Nova Mamoré

A Unidade Mista de Saúde Antônio Luiz de Macedo, localizada no município de Nova Mamoré, passa a atuar definitivamente com um centro cirúrgico, reativado pelo Governo de Rondônia na manhã de segunda-feira (21), sendo considerado setor indispensável para que sejam realizadas intervenções cirúrgicas com total segurança e qualidade à população.

A unidade hospitalar recebeu do Governo do Estado equipamentos, através de emendas federais no valor de R$ 2.209.615 (dois milhões, duzentos e nove mil e seiscentos e quinze reais).

Durante a reativação do centro cirúrgico, que estava desativado há mais de seis anos, o vice-governador destacou a importância da parceria entre o Governo do Estado e o município, bem como deixou claro a emenda federal para a aquisição de aparelhos que estão possibilitando as ações desenvolvidas, com atuação e emenda da ex-deputada federal Marinha Raupp.

Fonte: Secom-RO

Agentes da Operação Hórus apreendem mais de 50 mil maços de cigarros em Nova Mamoré, RO

A apreensão foi avaliada em mais de R$ 1 milhão.

Durante abordagens na BR-425, um caminhão baú com placa de Porto Velho foi parado para fiscalização no último domingo (13), pela Polícia Militar (PM) em Nova Mamoré (RO). Nele foram encontradas mercadorias contrabandeadas da Bolívia, guardadas em fardos e escondidas atrás de galões de água mineral. Também foram localizados milhares de maços de cigarro.

De acordo com informações da polícia, a ação foi realizada pelo Batalhão de Policia de Fronteira e Divisas (BPFRON) na Operação Hórus.

Cerca de 50 mil maços de cigarro e mercadorias contrabandeadas foram encontrados. A apreensão foi avaliada em mais de R$ 1 milhão.

O motorista do veículo foi preso e apresentado à Delegacia da Polícia Federal em Guajará-Mirim pelo crime de contrabando. As mercadorias foram entregues à Receita Federal.

Fonte: Rede Amazônia

Homem é preso por transportar barras de ouro em distrito de nova mamoré, RO

Barras foram avaliadas em torno de quase 2 milhões, agentes desconfiam que seria trocadas por drogas.

Polícia revistou homem e encontrou ouro debaixo da roupa em RO — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Polícia revistou homem e encontrou ouro debaixo da roupa em RO

A Polícia Civil flagrou Um homem nesta quarta-feira (1°) transportando quase seis quilos de ouro contrabandeado. A prisão de Wesley Vieira Candido aconteceu na região do distrito de Araras, em Nova Mamoré (RO), fronteira com a Bolívia.

A apreensão do ouro aconteceu durante uma abordagem realizada por policiais que atuam na operação Horus, de combate ao crime na região de fronteira.

De acordo com a Delegacia de Polícia Civil, as barras de ouro estavam escondidas junto ao corpo de Wesley, que trafegava sozinho em um veículo pela BR-364.

Ainda conforme a polícia, as barras são avaliadas em cerca de R$ 2 milhões e possivelmente seriam trocadas por droga na fronteira entre Brasil e Bolívia.

O suspeito e o material apreendido foram levados à delegacia de Guajará-Mirim (RO). O homem deve responder por usurpação de propriedade na União.

Fonte: G1/RO

Rondônia reforça equipamentos de saúde em Guajará-Mirim e Nova Mamoré

Os equipamentos Serão utilizados nos leitos de tratamento intensivo para atender os contaminados pelo coronavírus.

Os Municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, receberam os ventiladores pulmonares mecânicos e equipamentos hospitalares com o propósito de fortalecer as ações no combate ao coronavírus e garantir maior assistência à população. A entrega feita pelo governo do Estado na manhã do último sábado (20), visando o enfrentamento à Covid-19, prevendo menos impacto negativo à saúde.

A presença contou com o governador do Estado, coronel Marcos Rocha, e o secretário de saúde Fernando Máximo, no quartel do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM) que também aproveitaram para esclarecer pontos verdadeiros sobre o Hospital Regional de Guajará-Mirim.

Foram entregues para o combate à Covid-19 equipamentos modernos tais como: um ventilador beira leito e um ventilador transporte para Guajará-Mirim; um ventilador beira leito e um ventilador transporte para Nova Mamoré; bem como quatro monitores cardíacos; aparelho de raio-X; camas; mesas de cabeceira; suportes de soro e escadas.

Todo material entregue pelo governador Marcos Rocha serão utilizados nos leitos de tratamento intensivo para atender os contaminados pelo coronavírus. Os ventiladores pulmonares mecânicos são equipamentos essenciais para tratar pessoas com a Covid-19 e que apresentem o sintoma mais grave da doença.

Os ventiladores de leito podem ser usados em ambiente hospitalar em pacientes de média complexidade de Covid-19 e em pacientes crônicos no atendimento domiciliar. Já os ventiladores de transporte são usados em pacientes que necessitam do suporte respiratório enquanto são deslocados em curtos trajetos ou por curtos períodos de tempo.

O governador Marcos Rocha ratificou a importância de vários equipamentos que foram entregues para potencializar a saúde e atender Guajará-Mirim e Nova Mamoré. “É a união de esforços que vai fazer a diferença para melhoria do atendimento e qualidade de vida à população”, disse o governador também lembrando do apoio que o Estado tem recebido do governo federal, da bancada federal e dos deputados estaduais no combate ao coronavírus.

Durante a entrega dos equipamentos, o secretário de Estado de Saúde, Fernando Máximo, lembrou que o governo já havia direcionando as atenções para Guajará-Mirim, quando lembrou da força tarefa realizada recentemente com vários profissionais que ficaram algumas semanas atuando diretamente no enfrentamento ao coronavírus no município.

O secretário enalteceu a parceria com a prefeitura para a realização de testagem rápida com o propósito de agir com maior rapidez no momento em que a pessoa e diagnosticada com o coronavírus.

HOSPITAL REGIONAL

Um dos assuntos mais comentados na cidade de Guajará-Mirim refere-se à conclusão da obra do Hospital Regional que é um tema polemico, uma vez que há 8 anos a unidade vem sendo esperada pela população. O governador Marcos Rocha colocou fim a uma polemica referente a uma suposta emenda de R$ 2,5 milhões anunciada por um parlamentar para que seja destinada ao Hospital Regional, deixando claro não ser verdade, detalhando, em seguida, todo o procedimento adotado pelo Estado e a transparência na destinação dos recursos oriundos de emenda da Bancada Federal.

Todos os recursos da emenda da Bancada Federal propostos foram distribuídos conforme cronograma feito tão somente para custeio do enfrentamento ao coronavírus.

Ainda sobre o Hospital Regional, a verdade é que a empresa não cumpriu com prazo para a conclusão da obra. Foi analisado nas últimas reuniões acerca do problema que a empresa pediu mais prazo, mas está sendo analisado que a mesma não teria possíveis condições de entregar a obra pronta.

A obra tem 80% de conclusão, mas há material que está sendo deteriorado e será feita outra licitação nos próximos meses com a proposta de ser lançado outro edital, cumprindo toda a parte burocrática para sanar o imbróglio jurídico. O secretário de Saúde, Fernando Máximo, ressaltou que a atual gestão do governo estadual está empenhada para resolver esse problema.

Fonte: Sesau

%d blogueiros gostam disto: