Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Estado parabeniza Porto Velho pelo seus 106 anos de criação

Em 2 de outubro de 1914, a Lei n° 757 reconheceu oficialmente o Município

Saúdo nesta data o povo porto-velhense pela passagem dos 106 anos da criação do município.

Em 2 de outubro de 1914 a Lei n° 757, sancionada por então governador do Amazonas, o baiano Dr. Jônatas de Freitas Pedrosa, reconhecia oficialmente Porto Velho, desmembrada de Humaitá, como sede do povoado à margem direita do caudaloso rio Madeira.

Hoje, aquele povoado permanece apenas nas fotos perpetuadas em memoriais e nas instituições de ensino, e a maioria delas mostra o pátio ferroviário da lendária Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. A Capital do Estado de Rondônia caminha para os 600 mil habitantes, reunindo famílias nativas e seus descendentes, e milhares de migrantes que aqui se fixaram ao longo de quatro décadas.

É motivo de honra governar Rondônia a partir da sede deste imenso município de 34 mil Km², maior do que as extensões de Alagoas e Sergipe, e também superior às áreas da Bélgica e de Israel.

A pujança do comércio, os passos gradativos da indústria, as grandes hidrelétricas, o turismo, o porto organizado, as rodovias BR-364 e BR-319 que conduzem brasileiros ao Acre e ao Amazonas, as oportunidades de trabalho e a religiosidade de nossa gente nos permitem sentir e dizer que vivemos num lugar abençoado por Deus.

Ao comemorarmos o começo disso tudo, lembrando a criação de um dos mais prósperos municípios do Norte e do País, abraço a cada porto-velhense, manifestando meus sentimentos de fé e a expectativa de que o crescimento da Capital continuará merecendo toda atenção deste Governo.

 Viva Porto Velho!

CORONEL MARCOS ROCHA
Governador do Estado de Rondônia

Assembleia Legislativa de Rondônia parabeniza PF, MPF e CGU pela Operação Dúctil

A Operação que apurou irregularidades através de denúncias, nas contratações de mais de R$ 21 milhões na Sesau no enfrentamento ao coronavírus.

A assembleia legislativa de Rondônia, por meio do presidente da casa deputado Laerte Gomes. Parabenizou o Ministério Público Federal, a Controladoria Geral da União e a Polícia Federal pela Operação Dúctil, realizada no último dia 10. A operação, que apurou contratações suspeitas superiores a R$ 21 milhões na Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) nesse período em que vigora o Decreto de Calamidade Pública devido ao coronavírus, foi originada a partir de denúncias.

deputado Laerte Gomes

O deputado Laerte Gomes lembrou que durante uma audiência pública na Assembleia os parlamentares trataram das denúncias envolvendo aquisição emergencial de materiais e insumos hospitalares. “Posteriormente investigadas, as denúncias levaram a Justiça Federal a determinar a prisão de empresários e a apreensão de documentos. Os responsáveis agora serão punidos”, acrescentou.

O parlamentar afirmou que a situação é inadmissível, principalmente em um momento em que faltam leitos de UTI e pacientes estão morrendo sem o devido atendimento nos hospitais. “Quem desviou tem que ser preso. Esses acontecimentos são absurdos. Quem desvia recursos deve ser penalizado, e em se tratando de recursos do covid-19 a situação é ainda mais séria”, destacou.

A ação conjunta entre PF, CGU e MPF resultou em dois mandados de prisão temporária e em 15 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal de Rondônia.

Fonte: ALE-RO