Para escravizar as pessoas é preciso assustá-las

.

Gerar medo é um método eficiente para escravizar as pessoas

Segundo declarações, atribuídas Hermann Göring, chefe da força aérea alemã e foi um dos 22 principais criminosos de guerra julgados pelo Tribunal Militar Internacional de Nuremberg.

Goering foi questionado:  “Como você fez o povo alemão aceitar tudo isso?”

Ele respondeu:

“Foi fácil, não tem nada a ver com o nazismo, tem a ver com a natureza humana. Você pode fazer isso em um regime nazista, socialista, comunista, em uma monarquia a até mesmo em uma democracia. Tudo o que você precisa fazer para escravizar as pessoas é assusta-las. Se você consegue imaginar uma maneira de assustar as pessoas, pode obriga-las a fazer o que você quiser”

O Tribunal o julgou culpado em todas as acusações e o sentenciou à morte. Goering se suicidou pouco antes de ser executado.

Será que é isso que os políticos estão fazendo? Assustando as pessoas! Resta saber se o objetivo é dominar e escraviza-las. Se sim, o povo precisa reagir contra esses tiranos de meia tigela. Passou da hora.

da Redação/CN

Milhares de pessoas são presas na Rússia

Os cidadãos russos protestaram contra a prisão de Alexei Navalni, opositor do atual presidente Vladimir Putin

Os atos ocorreram em várias cidades do país, neste sábado (23), e nem mesmo as temperaturas congelantes de até 30 graus negativos, evitaram que as pessoas saíssem de casa. Os cidadãos russos protestaram contra a prisão de Alexei Navalni, que é um líder de oposição do atual presidente Vladimir Putin.

De acordo com estimativas da organização, mais de 40 mil manifestantes participaram do ato, que não tinha autorização para ser realizado. Aproximadamente, 1.900 pessoas foram presas.

Em Moscou, a capital do país, o prefeito, Serguei Sobianin, qualificou o evento como “inaceitável”, visto que a Rússia ainda sofre com as consequências da pandemia da Covid-19.

Vídeos compartilhados na internet mostraram agentes policiais da Omon, uma espécie de tropa de choque russa, prendendo até mesmo um garoto de 14 anos que concedia entrevista a uma emissora de televisão. A noiva de Navalni, Iulia, também foi detida, em Moscou.

A Rússia tem onze fusos horários diferentes no país. Por isso, a população começou a notar que havia uma “onda de protestos” por várias cidades, até na Khabarovsk (Sibéria), localidade que luta contra o Kremlin desde 2020.

Alexei Navalni foi envenenado, em setembro de 2020, com um agente nervoso do grupo do novichok. Ele foi encaminhado para hospital de Berlim, capital da Alemanha, em estado grave, permanecendo em coma.

De volta ao país no domingo (17), exatamente, 150 dias após ter sofrido atentado na cidade siberiana de Tomsk. Naquela época, ele ajudava a elaborar dossiês contra o líder local do partido do Kremlin que, por sinal, disputaria as eleições de setembro.

Navalni acusou, diretamente, Vladimir Putin em vídeo publicado nas redes sociais no qual “passa” trote em um dos agentes do FSB (Serviço Federal de Segurança), apontado como um dos autores do ataque. Na ligação, ele admite ter colocado veneno na cueca do ativista no quarto de hotel. Mas, o Kremlin nega qualquer envolvimento. Putin chegou até mesmo a ironizar o adversário, afirmando que, se a Rússia quisesse mata-lo, já o teria feito.

Voltando da Alemanha, Navalni teve o voo desviado para outro aeroporto; a fim de não encontrar com apoiadores e, tão logo chegou ao controle de passaporte, em Moscou, foi preso. As autoridades russas justificaram que o opositor é acusado pelo Serviço Penitenciário Federal da Rússia de não ter cumprido as condições de uma pena de prisão de 3,5 anos, em 2014 e, agora, será executada.

Fonte: JCO

Operação da PF desbarata quadrilha que aliciava pessoas para o transporte de drogas por meio de intimidação e ameaças

“A droga era transportada na mala que seria despachada”

A Polícia Federal (PF) de São Paulo prendeu nesta quarta-feira (20) cinco integrantes de um grupo responsável pelo aliciamento de pessoas usadas para fazer o transporte de cocaína do Brasil para o Líbano. Outros três investigados estão foragidos. Além de comprar a droga na Colômbia, trazer para o Brasil e aliciar pessoas, os criminosos providenciavam a hospedagem, o transporte com as malas, os contatos e a recepção das remessas no Líbano.

“Eles sempre colocavam com a mula [pessoa que leva a droga] um acompanhante para evitar que o aliciado desistisse de concluir a missão, por meio de intimidação e ameaças.

O objetivo era garantir que as mulas embarcassem, assim o acompanhante ficava até o momento do check-in. Quando ocorriam abordagens pela polícia, essas pessoas desapareciam para não serem pegas. “A droga era transportada na mala que seria despachada”, informou a Polícia Federal.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em São Paulo, Jundiaí e Foz do Iguaçu. Também foram efetivadas medidas judiciais de bloqueio de valores e sequestros de veículos, imóveis e dinheiro, que totalizaram aproximadamente R$ 132 milhões. Com os integrantes da quadrilha foram apreendidos também mais de 60 quilos de cocaína e R$ 250 mil.

“Uma das características desse grupo é a de que os pagamentos para as mulas só eram feitos depois de duas ou três viagens e variavam entre US$ 15 a 25 mil. A organização é libanesa e já atua há pelo menos quatro anos. As mulas são geralmente estrangeiros, libaneses”, afirmou a PF.

As investigações estão em andamento desde 2017 e os membros da organização foram identificados devido a delações premiadas. Uma das dificuldades para concluir a operação Overweight foi a de que os criminosos sempre mudavam de endereço. “Para executar a operação hoje, muitos endereços foram obtidos na semana passada”, disse a PF.

Os envolvidos responderão pelos crimes de tráfico internacional de entorpecentes e organização criminosa.

Fonte: JCO

Três pessoas morrem em acidente envolvendo um carro e três motos

Motorista do carro disse que motos trafegavam lado a lado, tomando todo o espaço da pista

Buritis, RO – Um carro e três motocicletas se envolveram em um acidente de trânsito na RO-460, em Buritis (RO), e os três motociclistas morreram. O caso aconteceu na noite do último sábado (9).

Segundo informações do boletim de ocorrência, a condutora do carro contou aos policiais que dirigia sentido Buritis quando, após uma curva, se deparou com quatro motocicletas trafegando lado a lado, tomando todo o espaço da pista.

A motorista disse que começou a frear o carro e os motociclistas tentaram desviar do veículo, se reunindo em um dos lados da pista, no entanto, uma das motos colidiu com o pneu dianteiro do veículo e caiu por cima das demais.

Três motos foram arremessadas para fora da estrada e o carro capotou.

Segundo um dos quatro motociclistas, que não chegou a ser atingido, o carro estava na contra mão. Quando viu o veículo, após a curva, o homem teria conseguido ir para o acostamento, e logo em seguida ouviu um forte barulho, quando o carro colidiu com as outras motos.

Fonte: G1/RO

Quatro pessoas morrem em invasão inédita ao Capitólio nos Estados Unidos

Uma ação inédita no país desde a Guerra Anglo-Americana, de 1812

Pela primeira vez na história do país, milhares de manifestantes, a favor do presidente Donald Trump, invadiram a sede do Congresso e interromperam a sessão que certificaria o resultado das eleições americanas, nesta quarta-feira (06).

Quatro pessoas, que participavam do ato, morreram durante a invasão ao Capitólio dos Estados Unidos. A ação é inédita no país desde a Guerra Anglo-Americana, de 1812, quando a Inglaterra invadiu a nação norte-americana e, em agosto de 1814, ocorreu a Batalha de Washington. Tropas europeias invadiram a capital, ocuparam o Capitólio e a Casa Branca, sede do presidente da República.

Segundo informações da Polícia Metropolitana de Washington, uma mulher morreu baleada e outras três pessoas faleceram por “urgências médicas”. Catorze policiais também ficaram feridos ao tentar controlar a manifestação. Dois estão em estado grave.

Robert Contee, chefe da polícia, afirma que as autoridades encontraram e desarmaram duas bombas caseiras nas proximidades das sedes dos comitês nacionais dos partidos Democrata e Republicano. Eles também localizaram um veículo com um rifle e 10 coquetéis Molotov.

As eleições americanas de 2020 foram recheadas de fraudes e boa parte dos eleitores acredita que Biden não venceu o pleito.

Após os protestos, o Congresso americano confirmou a vitória do democrata na madrugada desta quinta-feira (07).

Suspeito de sacar R$ 4 milhões de contas de pessoas falecidas é preso

Suspeito de sacar R$ 4 milhões de contas de pessoas falecidas é preso  

A 2ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado de Cacoal (RO) deflagrou nesta sexta-feira, 21, a nova fase da operação Faces da Liberdade para prender suspeito de sacar dinheiro das contas bancárias de pessoas falecidas. Segundo investigação, os prejuízos causados às vítimas chegam a R$ 4 milhões.

– Foram cumpridos, um mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 40 anos e dois mandados de busca e apreensão em Rio Branco (AC). As determinações judiciais foram autorizadas pela Comarca de Alta Floresta D’Oeste (RO).

Segundo a Civil de Rondônia, a Polícia Civil do estado do Acre ajudou no cumprimento dos mandados da Operação Faces da Liberdade OZ.

Operação Faces da liberdade cumpre mandados em Rio Branco — Foto: Polícia Civil/Divulgação

“A operação visa esclarecer, de forma conclusiva, as circunstâncias dos crimes de peculato, associação criminosa e falsificação de documento público, praticados na tentativa de subtrair saldo bancário de contas bancárias de pessoa falecida”, diz a polícia.

O prejuízo para as vítimas chega a aproximadamente R$ 4 milhões.

Faces da Liberdade OZ

O nome da segunda fase da Operação, “Oz”, faz alusão aos caminhos dourados percorridos pela personagem principal do filme “O Mágico de Oz”, chamada “Dorothy”, mesmo nome da pessoa cujo espólio figura como objeto dos crimes em investigação.

Fonte: G1/RO

Vacina russa poderá proteger pessoas da COVID-19 durante mais de 2 anos, diz fabricante

Especialistas começaram a aplicar a vacina em voluntários na quinta-feira (18).

Segundo epidemiologista russo, a vacina em desenvolvimento, que deverá começar a ser produzida no último trimestre deste ano, deve ser aplicada duas vezes para maximizar sua eficácia.

Uma vacina contra o coronavírus, desenvolvida pelo Centro nacional de pesquisa de epidemiologia e microbiologia Gamalei da Rússia, em conjunto com o Ministério da Defesa russo, dará às pessoas proteção contra o vírus durante pelo menos dois anos, declarou o diretor do centro nacional de pesquisa, Aleksandr Gintsburg.

“A vacina é administrada duas vezes com o mesmo gene injetado usando portadores diferentes, o que permite não apenas obter imunidade protetora, mas adquiri-la por um período maior de tempo”, afirmou Gintsburg em entrevista ao Krasnaya Zvezda, o jornal oficial do Ministério da Defesa da Rússia.

Ele acrescentou que essa abordagem “garante com grande probabilidade que uma pessoa que adquira essa vacina na forma mais forte estará protegida da infecção pelo coronavírus por pelo menos dois anos, talvez até mesmo por um período maior de tempo”.

De acordo com Gintsburg, será necessário produzir de 50 milhões a 60 milhões de doses da vacina, ou talvez até 70 milhões, para realizar a vacinação em massa contra o novo coronavírus na Rússia. Especialistas começaram a aplicar a vacina em voluntários na quinta-feira (18).

Os testes clínicos da vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo centro de pesquisa Gamalei em conjunto com o Ministério da Defesa da Rússia começaram no início deste mês, e os ensaios devem ser concluídos até o final de julho. É esperado que sua produção possa começar no último trimestre deste ano.

Fonte: Sputnik

%d blogueiros gostam disto: