Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Motorista de App escapa da morte após roubo em Porto Velho

De acordo com informações, bandidos se passaram por cliente solicitando corrida do Bairro Cidade Nova, na Zona Sul até a Avenida Imigrantes.

Um motorista de aplicativo de 34 anos sofreu uma tentativa de homicídio a tiros, durante um roubo ocorrido na noite de segunda-feira (26). O crime aconteceu na Avenida Imigrantes, próximo a ponte do rio Madeira, em Porto Velho.

A vítima relatou aos policiais que dois criminosos, se passando por clientes solicitaram uma corrida da Rua Maldonado, Bairro Cidade Nova, na Zona Sul até a Avenida Imigrantes.

Durante o trajeto, se aproximando do suposto destino final, a dupla sacou dois revólveres e anunciou o roubo. Os criminosos estavam alterados e efetuaram um disparo contra o motorista, mas não acertou a vítima, atingindo o vidro lateral do carro.

Eles obrigaram o trabalhador a descer do veículo, e fugiram levando o veículo modelo Mobi, dinheiro e um aparelho celular. Vítima acionou uma equipe da Polícia Militar.

Minutos depois, os militares foram informados que o carro teria sido encontrado abandonado na Rua Algodoeiro, Bairro Eletronorte, na Zona Sul da cidade.

Rapidamente, os policiais se deslocaram para o endereço e localizaram o carro da vítima. Ninguém foi preso. A Polícia Civil irá investigar o crime.

Fonte: Rondônia Agora

Policial Militar reage a assalto e mata bandido em Porto Velho

De acordo com informações, Policial estava acompanhando idosa quando de repente, dois assaltantes armados entraram na casa e atacaram a mulher.

Na noite de sábado (24) no bairro Nova Porto Velho, dois assaltantes tentaram assaltar uma idosa de 69 anos em uma casa da Avenida Rio Madeira, em Porto Velho. Um dos assaltantes acabou sendo morto.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, a idosa tinha acabado de chegar com um amigo, um policial militar de 49 anos, quando dois assaltantes armados entraram na casa e anunciaram o roubo. A dupla exigia a todo instante que a idosa entregasse um provável dinheiro oriundo da venda de gado.

A vítima negou ter o dinheiro e nesse momento os suspeitos levaram a idosa e o policial para um dormitório. A idosa começou a gritar e acabou agredida pelo suspeito identificado como Leonardo Seixas Mendes da Silva, que ainda lhe enforcou.

De acordo com a polícia, os suspeitos agiam com bastante agressividade e chegaram a jogar a moradora no chão.

Um homem que mora no mesmo terreno ouviu os gritos e foi ver o que estava ocorrendo na casa da idosa. Neste momento ele quase foi rendido por um dos suspeitos, mas conseguiu correr e se trancar no apartamento onde reside..

Dentro do quarto da vítima, um dos suspeitos continuava em busca do dinheiro e passou a revistar o policial dentro do cômodo. Armado com uma pistola, o suspeito ameaçou então atirar no policial e o militar conseguiu pegar sua arma de trabalho e efetuou dois disparos contra um dos assaltantes, que caiu no chão (baleado).

O PM então saiu do cômodo para prender o segundo suspeito e este também ameaçou atirar com o revólver que portava. O policial então desferiu um disparo de arma de fogo na direção do 2° suspeito, que empreendeu fuga em um carro modelo Etios.

O SAMU foi acionado para ir até a casa para socorrer o suspeito baleado, mas o bandido de 22 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

A perícia criminal constatou que a arma utilizada por Leonardo Seixas Mendes da Silva era um simulacro. O celular e a carteira que estavam no bolso do suspeito morto foram apreendidos.

O segundo suspeito não foi identificado.

Fonte: G1/RO

Polícia prende suspeito de participar de assalto em quartel militar na Bolívia

Segundo as equipes da operação, Suspeito também estaria envolvido em três homicídios de abril deste ano.


Um homem de 19 anos foi preso nesta quinta-feira (22) em Extrema, distrito de Porto Velho, suspeito de participar de três homicídios, além da tentativa de assalto a um quartel militar na Bolívia.

A prisão ocorreu em meio a Operação Hórus, comandada pela delegada Keity Mota. Os policiais encontraram o suspeito em casa. Ele já tinha um mandado de prisão preventiva em aberto.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito teria participado de três homicídios no distrito, da tentativa de roubo a um quartel militar na Bolívia, além do roubo de uma caminhonete na BR-364, em Extrema.

De acordo com o delegado à frente das investigações, Odair Roberto, um dos homicídios aconteceu em abril deste ano.

Após ser preso, o suspeito foi encaminhado a um presídio de Porto Velho, onde permanece à disposição da Justiça.

A Operação Hórus é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e tem objetivo de combater crimes na faixa de fronteira do país.

Fonte: G1/RO

Operação da polícia já prendeu 9 suspeitos envolvidos em assassinatos de PMS em Nova Mutum, RO

Titular da Sesdec informou que a demora na divulgação de novos dados é para não comprometer as investigações.

A polícia já prendeu nove dos 17 suspeitos de participação na morte de dois policiais militares em uma fazenda do distrito de Nova Mutum, em Rondônia. A informação foi repassada em entrevista coletiva nesta sexta-feira (16) pelo Coronel Hélio Cisneiro Pachá, titular da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec).

Segundo o secretário, a demora na divulgação de novos dados foi para não comprometer as investigações. Na coletiva, Pachá explicou também que as provas do envolvimento de 17 pessoas na morte dos militares, até o momento, vem de testemunhas.

Veja Também:

“Hoje nós temos nove pessoas presas, algumas delas durante a operação, outras duas, uma se entregou e foi conduzida a registro de ocorrência em Ouro Preto do Oeste e outra foi preso dois dias atrás em Ariquemes. Provas testemunhais por enquanto das pessoas que foram ouvidas e identificação com fotos através das vítimas e das próprias pessoas que já foram presas”, disse o secretário.

Ainda de acordo com o coronel, os estados que fazem divisa com Rondônia já foram informados de foragidos e receberam fotos e informações para o cumprimento de medidas da Justiça.

“Já receberam diretamente da minha pessoa e dos outros acatários as imagens com as devidas medidas cautelares, caso eles sejam localizados, possam ser devidamente presos. Foi concedido um mandado de reintegração de posse pela Justiça estadual e aproveitamos a oportunidade e já reintegramos. Foram retiradas 520 pessoas do local, em torno de 18 carros e 60 motos”, complementou.

Fonte: G1/RO

Dupla é apreendida com porções de drogas e grande quantidade de dinheiro em candeias do Jamari

Conforme a polícia, suspeitos comercializavam drogas em residência.

Equipes do Departamento de Narcóticos (Denarc), flagraram dois suspeitos com várias porções de drogas em uma residência, localizada na Rua do Sol, no Centro de Triunfo, distrito de Candeias do Jamari. Alexsandro R. A., de 20 anos, e Aline C. O., 47 anos, foram presos na noite de ontem quinta-feira (01).

De acordo com as investigações, na noite de quinta equipes foram até a residência e flagraram a dupla com uma grande quantidade em dinheiro, várias porções de maconha, cocaína oxidada e em pó, além de apetrechos usados no comércio de droga.

Durante as investigações os policiais descobriram que a dupla estava comercializando droga na residência e o Judiciário autorizou uma busca e apreensão no local.

Segundo a Polícia, há alguns meses o filho de Aline teria sido preso durante uma ação do Denarc pelo crime de tráfico de drogas. As investigações apontaram a mãe herdou a titularidade da venda de drogas.

A dupla recebeu voz de prisão, e foi encaminhada para a delegacia em Porto Velho, onde ficaram à disposição do delegado.

Fonte: Polícia Civil

Polícia encontra R$ 8 Milhões em gaveta durante operação contra sonegação em SP

Estimativa é que esquema tenha causado prejuízo de R$ 10 bi aos cofres públicos. Segunda fase da Operação Monte Cristo ocorre em 32 cidades

A Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), a Superintendência da Receita Federal e a Procuradoria Geral do Estado deflagraram na manhã desta quinta-feira (1°) a segunda fase da Operação Monte Cristo. O objetivo é o combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro por empresas do setor farmacêutico.

A investigação aponta a existência de diversas organizações criminosas voltadas à prática desses e de outros delitos. Estima-se que o esquema tenha causado um prejuízo aos erários estadual e federal, nos últimos seis anos, de aproximadamente R$ 10 bilhões.

Segundo o Ministério Público, são cumpridos 88 mandados de busca e apreensão. Apenas em um dos endereços, as equipes encontraram R$ 8 milhões em dinheiro.

A fraude envolve grupos empresariais responsáveis não só pela distribuição de medicamentos no estado, como também pelo comércio varejista (redes de farmácias), que se beneficiam dos esquemas.

Gaveta organizada com R$ 8 milhões em SP

São alvos da ação cinco distribuidoras de medicamentos de grande porte, duas redes varejistas com mais de 300 lojas e uma associação de distribuidores de âmbito nacional.

Expedidos pela 2ª Vara Criminal de São José dos Campos, no interior de São Paulo, os mandados de busca e apreensão são cumpridos em empresas e na residência de pessoas ligadas aos esquemas em 10 cidades da Grande São Paulo e também nas regiões de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Marília, Piracicaba e Campinas. Também foram cumpridos mandados em Goiás e Minas Gerais. A pedido dos promotores, houve o sequestro de 17 imóveis.

A operação conta com 160 agentes fiscais de Renda do Estado, 50 promotores de Justiça, 29 auditores fiscais da Receita Federal e 16 procuradores da PGE, além do apoio das polícias Civil e Militar. Na Grande São Paulo, a Polícia Civil empregou 53 viaturas, 104 policiais do Garra, GER e Dope e um helicóptero.

A ação mira 32 alvos, mas a Secretaria da Fazenda realizou também a fiscalização em outros 54 locais que apresentam indícios de não recolhimento da antecipação do ICMS na entrada de medicamentos no Estado.

Investigação

A investigação começou há três anos, com a deflagração da primeira fase da Monte Cristo, que tinha como alvo a Farma Conde, na região do Vale do Paraíba. Na ocasião, foram celebrados acordos de colaboração premiada com alguns dos suspeitos, que renderam confissões e pagamentos de débitos fiscais estaduais e federais de aproximadamente R$ 340 milhões.

Segundo os colaboradores, diversas organizações usavam os mesmos mecanismos de fraude fiscal no segmento farmacêutico, com a aquisição de produtos de empresa sediada em Goiás, e a utilização de distribuidoras paulistas de medicamentos atacadistas interpostas, algumas de fachada, que deveriam assumir a responsabilidade de recolhimento do ICMS por antecipação tributária na entrada da mercadoria em São Paulo, gerando um prejuízo bilionário aos cofres públicos.

Além de distribuidoras e redes varejistas, os colaboradores delataram a participação da indústria farmacêutica em outros tipos de fraudes e de uma associação nacional de distribuidores de medicamentos.

A fraude fiscal consiste na criação de atacadistas de medicamentos em Goiás e São Paulo, que atuam como intermediários entre os laboratórios fabricantes e os destinatários das mercadorias, e servem para deslocar a responsabilidade do ônus tributário da antecipação do ICMS às empresas de fachada ou incapazes de honrar débitos.

Com o esquema, os grupos empresariais conseguem diminuir o custo final dos produtos, uma vez que as empresas interpostas não fazem os recolhimentos do ICMS. A fraude cria também dificuldades aos órgãos de fiscalização quanto à identificação do sujeito passivo da obrigação tributária, além de proporcionar concorrência desleal no mercado varejista de medicamentos.

A força-tarefa pretende responsabilizar, solidariamente, toda a cadeia que participa das fraudes fiscais.

Fonte: R7

Polícia de SP faz operação e cumpre mandados em 180 municípios

Irregularidades são apuradas também em 57 municípios de outros estados

A Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo fazem hoje (29) uma operação em 180 municípios do estado contra desvios de dinheiro na saúde. A Operação Raio X envolve 816 policiais e 30 promotores para o cumprimento de 237 mandados de busca e 64 de prisão. As irregularidades são apuradas ainda em 57 municípios de outros estados, como Pará, Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

A operação é resultado de cerca de dois anos de investigação que apontaram a existência de um esquema de corrupção envolvendo agentes públicos, empresários e profissionais liberais. Segundo a apuração, foram desviados milhões de reais por meio de contratos de gestão de saúde com organizações sociais. Esses termo eram firmados a partir de licitações fraudadas ou superfaturadas.

O governador João Doria disse que determinou que o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, faça um “pente fino” nos contratos que o governo de São Paulo mantém com organizações sociais. “Não vamos tolerar que o estado seja vítima de inescrupulosos”, enfatizou no Twitter ao comentar a operação de hoje.

Fonte: Graça Adjuto A/B

Polícia incinera cerca de 200 kg de droga apreendida em operações em Ji-Paraná, RO

Entorpecentes foram apreendidos durante ações policiais nos últimos dois meses. Incineração ocorreu nesta sexta-feira (25).

Cerca de 200 kg de droga foram incinerados nesta sexta-feira (25) pela Polícia Civil de Ji-Paraná (RO). As substâncias são do tipo maconha, crack e cocaína.

De acordo com a corporação, a droga é fruto de ações policiais ocorridas nos últimos dois meses.

A operação foi coordenada pelo delegado Derli Gouveia e contou com o apoio de uma empresa de cerâmica de Ji-Paraná.

Fonte: G1/RO

Operação conjunta em Ji-Paraná, apreende 20 kg de droga

Um suspeito foi preso.

A polícia militar e Polícia civil apreendem em operação conjunta, vinte quilos de drogas nesta terça-feira (22), em Ji-Paraná (RO). Um suspeito foi preso.

Segundo as corporações, a apreensão ocorreu após denúncias de que um suspeito entregaria os entorpecentes perto de um posto de combustível na entrada da cidade.

Vinte quilos de droga foram apreendidas em Ji-Paraná.  — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Vinte quilos de droga foram apreendidas em Ji-Paraná.

De acordo com a polícia, os agentes abordaram diversos veículos na região citada e encontraram a droga dentro do bagageiro de um carro na rua Grécia, Bairro São Cristóvão.

O condutor do automóvel reside em Cacoal. O suspeito foi preso e levado à Unidade Integrada de Segurança Pública, além da droga apreendida.

Fonte: G1/RO

Polícia prende suspeitos de matarem comerciante na zona sul de Porto Velho

Segundo as informações, um dos acusados era companheiro da vítima, caso aconteceu nesta segunda-feira (14). Os jovens ainda conseguiram roubar R$ 30 mil.

A polícia Civil prendeu nesta terça-feira (15), a dupla de jovens suspeitos de  matar um empresário de 60 anos na Zona Sul de Porto Velho. O flagrante aconteceu em um hotel de Jaci-Paraná. A vítima, identificada como Fernando Trindade foi encontrada em casa com mãos e pés amarrados por fios elétricos na segunda-feira (14).

De acordo com a Polícia Civil, um dos jovens tinha um relacionamento amoroso com a vítima e confessou ter torturado e matado o companheiro para ter acesso a uma quantia em dinheiro que Fernando escondia dentro de um carro. Os jovens conseguiram roubar R$ 30 mil.

Eles foram encontrados momentos após o crime enquanto estavam em um hotel de Jaci-Paraná. Após confessarem o ato, foram encaminhados ao sistema prisional de Porto Velho.

O delegado Marcelo Resem informou que o jovem que mantinha uma relação amorosa com a vítima morava no local a cerca de dois anos. E o colega, de 19 anos, estava hospedado na residência a aproximadamente uma semana.

A equipe de investigação descobriu que os jovens poderiam estar escondidos em um hotel em Jaci-Paraná. Ao chegarem no local encontraram os suspeitos.

“A equipe encontrou os suspeitos junto com o dinheiro roubado, celular da vítima e pertences que acabaram comprando após o crime”, disse o delegado.

A ideia inicial, segundo a Polícia Civil, partiu do jovem hóspede. Ele desejava roubar a motocicleta da vítima, mas o companheiro sabia que havia uma quantia em dinheiro escondida no carro de Fernando e em conjunto, arquitetaram o plano para roubar também o capital. Para isso eles precisavam saber onde estava a chave do carro.

Casa onde empresário de 60 anos foi encontrado morto em Porto Velho.  — Foto: Ruan Gabriel/Rede Amazônica
Casa onde empresário de 60 anos foi encontrado morto em Porto Velho.

Foi então que, conforme as investigações, o hóspede deu uma “gravata” na vítima, que ficou inconsciente. Após isso o companheiro amarrou os pés e braços do empresário. E iniciou uma sessão de tortura para que ele falasse onde estava a chave do carro.

Fernando foi torturado por cerca de duas horas com chutes, socos e foi asfixiado com uma camiseta, mas não disse onde estava a chave. Por isso os jovens quebraram o vidro do carro, onde encontraram a quantia de R$ 30 mil.

“Eles confessaram detalhadamente o crime na delegacia. Não há dúvidas que eles foram os autores, há imagens deles chegando no hotel, há imagens deles saindo do local do crime com duas motocicletas: uma moto preta que eles subtraíram da vítima e uma moto branca, que em tese a vítima teria dado para o companheiro”.

Após o crime eles iriam dividir o dinheiro, um iria fugir para o estado do Maranhão e o outro se esconderiam no distrito de Abunã, segundo a polícia.

O irmão do comerciante declarou que o dinheiro roubado estava guardado na casa porque a vítima não havia ido ao banco para fazer o depósito, pois fazia parte do grupo de risco.

Fonte: Rede Amazônica