População vacinável de Porto Velho chega a 60% de imunização contra Covid-19

Os avanços nas faixas etárias têm sido frequentes. Atualmente é atendida a população acima de 26 anos.

Nesta sexta-feira (30), o município de Porto Velho deve superar a marca de 60% da população acima de 18 anos vacinada. Até o momento, 230.201 pessoas já tomaram pelo menos uma dose de imunizante contra a Covid-19 (59,25%). E um total de 295.475 doses foram aplicadas.

A população completamente imunizada deve alcançar 20% nesta sexta-feira. No total, 71.877 pessoas receberam as duas doses ou dose única, equivalente a 18,5% da população vacinável.

Os dados são da página Vacinômetro, anotados às 11h28 de hoje (30). As atualizações são automatizadas e realizadas às 6h, 12h, 18h e 22h.

ESTOQUES

Até às 21h20 da noite de quarta-feira (28), o estoque contabilizado pelo Município e armazenado na rede de frio do Estado era de 10.890 doses destinadas à 1ª aplicação, e 6.846 doses destinadas à 2ª aplicação, totalizando 17.736 doses.

Com o recebimento da 32ª pauta de distribuição do Governo do Estado, na quinta-feira (29), a ser entregue à Secretaria Municipal de Saúde nesta sexta-feira, o total de doses no estoque será de 46.090 doses, sendo 17.434 para 1ª aplicação e 28.656 para a 2ª aplicação. Os avanços nas faixas etárias têm sido frequentes. Atualmente é atendida a população acima de 26 anos.





COMPLEMENTO

A aplicação da 2ª dose tem mobilizado esforços da Prefeitura. Independente de qual imunizante foi aplicado, a 2ª dose está garantida, basta que a pessoa se dirija ao campus da Faculdade São Lucas, das 9h às 13h, de segunda a sexta-feira. A única exceção é a próxima segunda-feira (2), quando o ponto não funcionará.

Nesta semana, mais de 10 mil pessoas devem completar a imunização com o imunizante AstraZeneca, e outras 4,2 mil pessoas com a Coronavac. “As pessoas devem estar atentas, consultar seu cartão de vacina. Mesmo se já tiver passado a data anotada, procurar imediatamente o ponto de vacinação na Faculdade São Lucas, Campus II, para completar o esquema vacinal e garantir a eficácia”, alerta a secretária municipal de saúde, Eliana Pasini.

Fonte: Comdecom

Defesa Civil alerta população de Rondônia que frio pode chegar a 11ºC no interior

A defesa pedi para que as prefeituras aumentem o atendimento às famílias e aos indivíduos em situação de vulnerabilidade que se encontrem em situação de rua, desabrigados, nas diversas regiões do estado.

Moradores no frio de Vilhena

A previsão de queda de temperatura entre os dias 28 de julho e 1° de agosto em Rondônia, a Defesa Civil pediu aos prefeitos dos 52 municípios, providências para resguardar a integridade das pessoas mais vulneráveis.

De acordo com o documento assinado e divulgado na última terça-feira (27) pela Defesa Civil Estadual, as prefeituras devem “aumentar a capacidade de respostas do Sistema Único de Assistência Social no atendimento às famílias e aos indivíduos em situação de vulnerabilidade, risco social, que se encontrem em situação de rua, desabrigados, desalojados ou em situação de imigração”.

De acordo com o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), a região do Cone Sul deve ser a mais afetada. Em Vilhena, a mínima, na sexta-feira (30), deve ser de 11ºC.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o sul de Rondônia deve ter queda de temperatura de aproximadamente 6ºC, com a temperatura mínima variando em torno dos 16ºC.

Na madrugada e manhã do dia 29 de julho, o declínio de temperatura será em todo o estado, com queda mínima de aproximadamente 6ºC e com a temperatura mínima variando em torno de 16ºC.

Fonte: Defesa Civil

Prefeitura antecipa 2ª dose da AstraZeneca para vacinados com data de retorno anotado até 30/07

Público em geral deve consultar a data informada no cartão de vacinação para receber a 2ª dose. Com anotação até 30/07, a dose pode ser antecipada a partir de hoje

Pessoas que têm anotado em seu cartão de vacinação retorno para tomar a 2ª dose do imunizante AstraZeneca/Fiocruz até o dia 30/07, já podem procurar o ponto de vacinação na Faculdade São Lucas, Campus II, a partir desta terça-feira (27). O local funciona das 9h às 16h.

Quem tomou a 1ª dose do imunizante AstraZeneca entre 20 e 30 de abril (um total de 10.208 pessoas), tem anotação no cartão de vacinas para tomar a 2ª dose entre 20 e 30 de julho. Essas pessoas já podem tomar a 2ª dose em Porto Velho.

BALANÇO

Nesta segunda-feira (26), 2.165 pessoas completaram o esquema vacinal contra o novo coronavírus. “É extremamente importante que as pessoas retornem, tomem a 2ª dose, conforme anotado no cartão de vacinas, que estejam atentas aos informes da Prefeitura, para que a imunização seja completa e eficaz”, alerta a gerente de imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Elizeth Gomes.

Mais de 55% da população vacinável de Porto Velho já recebeu a primeira dose para a imunização contra o coronavírus, o que equivale a 215.644 pessoas. E 16,72% já completou o esquema vacinal (64.960 pessoas). Total de 280.064 doses já foram aplicadas no município.

ANTECIPAÇÃO

A antecipação da segunda dose do imunizante Pfizer, anunciada pelo Ministro da Saúde, de 12 semanas para 21 dias, só poderá ser cumprida no município de Porto Velho quando o Ministério da Saúde começar a enviar as doses anunciadas.

Até o momento apenas podem receber a segunda dose antecipada do imunizante AstraZeneca/Fiocruz as pessoas que tomaram a primeira dose em abril.

Já a antecipação da 2ª dose de AstraZeneca no período de 45 dias, conforme a Resolução da Comissão Intergestora Bipartite, CIB Ad-Referendum, é exclusivamente aos trabalhadores da Educação neste momento.

Essa resolução reduziu também o período para a 2ª dose do imunizante Pfizer de 90 para 60 dias. Nos dois casos condicionado à disponibilidade de vacinas, que são enviadas ao município.

SASI

A população a partir de 18 anos que deseja se vacinar deve se cadastrar no aplicativo SASI e aguardar o agendamento.

Fonte: Semusa

Saúde lança nova campanha de vacinação contra a covid-19

Foco será nos brasileiros que ainda não tomaram a segunda dose

O Ministério da Saúde lançou, hoje (7), a nova campanha para reforçar a importância da vacinação contra a covid-19. Um dos focos da iniciativa é convocar as pessoas para que não deixem de tomar a segunda dose do imunizante.

O ministro Marcelo Queiroga alertou que há cerca de 3,5 milhões de pessoas com a aplicação da segunda dose em atraso. Por isso, o esforço definido para essa nova campanha, que terá peças publicitárias divulgadas em veículos de mídia e na internet.

“A imunização é a principal arma para conter o caráter pandêmico. As vacinas que temos, com exceção de uma delas [Janssen], necessitam de duas doses. É fundamental que a população que tomou a primeira dose volte para tomar a segunda, pois só assim a imunização estará completa”, disse o ministro.

Queiroga defendeu que governo federal, estados e municípios devem reforçar a comunicação para estimular a procura das pessoas que já tomaram a primeira dose para que completem o ciclo dentro do prazo previsto.

Ele salientou que houve avanço na campanha de vacinação, com vários dias de junho com aplicação de mais de 1 milhão de doses diárias. A meta do ministério é imunizar todos os brasileiros com mais de 18 anos de idade até setembro com a primeira dose e até dezembro com a segunda dose.

Números

O secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gerson Pereira, informou que os números vêm baixando, mas que a atenção deve ser mantida. “Ontem (6), tivemos boa notícia de não ter nenhuma morte no Amazonas. Temos visto nas curvas que a gente tem que de acordo com as faixas etárias vacinadas têm diminuído as internações, os casos e as mortes”, disse.

A secretária especial de Enfrentamento à Covid-19, Rosane de Melo, lembrou que as baixas nas curvas de casos e mortes não significam que os brasileiros devem desconsiderar os cuidados. “É preciso manter as medidas de distanciamento seguro, lavagem da mão, uso da máscara, que isso é importante para o controle dessa pandemia”, defendeu.

Intervalo

O ministro Marcelo Queiroga comentou sobre a variante Delta do coronavírus, que teve caso identificado em São Paulo, e sobre a possibilidade de redução dos intervalos entre a primeira e a segunda doses.

“A vacinas protegem contra as variantes. Os intervalos das vacinas foram decididos conforme as informações dos fabricantes. As decisões não são do ministério, mas tomadas em parceria com estados e municípios”, disse.

CPI

Ao ser questionado sobre a prisão hoje do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias, durante depoimento na Comissão Parlamentar da Pandemia, o ministro disse que “o que acontece na CPI é problema do Congresso Nacional e o ministro da Saúde continua com o seu trabalho”.

Copa América

Com relação à testagem das pessoas contaminadas durante a competição da Copa América, Marcelo Queiroga disse que a grande maioria era formada por prestadores de serviço e que contraiu o vírus na sua comunidade.

“Não houve caso de contaminação entre as partidas. A estratégia funcionou bem. Detectamos a variante Gama. Antes da partida final, no sábado (10), vamos fazer um relatório detalhado com o balanço das ações na competição”, disse.

Assista:

Covid-19: pesquisadores criam teste barato para unidades de saúde

Um novo kit diagnóstico, desenvolvido por pesquisadores de instituições públicas brasileiras, é capaz de detectar o novo coronavírus em até 45 minutos, com baixo custo e alto grau de precisão. 

Covid-19: 1,7 mil mortes e 62,5 mil casos são registrados em 24 horas

As autoridades de saúde registraram, em 24 horas, 1.780 novas mortes em decorrência da covid-19 e 62.504 novos casos da doença. Os novos dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira (6), que consolida informações levantadas pelas secretarias estaduais de Saúde.

Fonte: Agência Brasil

Segundo a Semusa, cerca de 800 pessoas ainda não retornaram para tomar a 2ª dose da vacina CoronaVac em RO

O perfil dos atrasados não foi divulgado.

A Divisão de Imunização de Porto Velho informou nesta semana que cerca de 800 pessoas ainda não retornaram para tomar a segunda dose da vacina CoronaVac, que imuniza contra a Covid-19.

Pela recomendação do Ministério da Saúde, quem tomou a primeira dose da CoronaVac deve receber a segunda entre 14 e 28 dias.

No entanto, segundo a Divisão de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), cerca de 800 pessoas não voltaram dentro da data programada e estão ‘atrasadas’ na proteção contra o coronavírus. O perfil dos atrasados não foi divulgado.

Segundo o Ministério da Saúde, a maioria das vacinas contra a Covid-19 testadas e já aprovadas necessitam de duas doses para conferir uma taxa de proteção aceitável.

Quem só tomou uma dose da vacina corre mais risco de se infectar, em comparação com pessoas que completam o esquema vacinal. Com mais vírus circulando, cresce a chance de surgir novas variantes.

A primeira dose vai provocar um estímulo da resposta do nosso sistema imune e a segunda dose ajuda a prolongar essa proteção.

Mesmo fora do prazo é preciso completar a imunização para obter uma boa resposta imune. Para receber a segunda dose, basta aparecer no ponto de vacinação com o cartão de imunização onde indica a data que tomou a primeira dose.

Fonte: Semusa

Sesau inaugura mais 49 leitos no Hospital de Base em RO

Novos leitos vão garantir celeridade ao atendimento à população na unidade hospitalar

A entrega foi realizada no último dia 18

O Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro (HBAP), em Porto Velho, conta agora com mais 49 leitos clínicos, sendo quatro leitos semi-intensivos que foram entregues pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). No total são 12 enfermarias novas. A ampliação de leitos é uma das medidas do Poder Executivo para reforçar a estrutura da rede pública estadual.

O secretário da Saúde, Fernando Máximo, explicou que a Sesau vem acompanhando a situação da pandemia no Estado, porém trabalhando paralelamente em outras demandas. “Entregamos mais 49 leitos clínicos, que vão somar, com os leitos já existentes em nossa rede e dar mais celeridade ao atendimento dispensado ao paciente, principalmente para os que vêm do Pronto Socorro João Paulo II, disse o secretário.

O diretor clínico da unidade, Cristiano Almeida Pereira, avalia que esses 49 leitos clínicos de enfermaria, vão reforçar a estrutura da unidade. “Com mais esses novos leitos o Hospital de Base garante mais vagas aos pacientes vindo do João Paulo II, dando mais tranquilidades para podermos atender esses pacientes clínicos. Ficamos muito felizes com essa expansão”.

A entrega foi realizada no último dia 18, com a presença do secretário de saúde, Fernando Máximo, da diretora-geral, Raquel Gil e do diretor clínico, Cristiano Almeida. Durante a entrega o secretário da Sesau visitou todo  o hospital, onde ouviu relatos de pacientes, agradecendo pelos atendimentos recebido na unidade hospitalar.

Fonte: Sesau

Bandidos furtam lanchonete, e um acaba sendo preso e linchado por populares em RO

suspeito acabou sendo levado para o Hospital João Paulo II, e o outro conseguiu fugir.

Na noite de terça-feira (29), populares espancaram um criminoso, após assaltar e assediar sexualmente duas jovens em uma lanchonete, localizada na Rua Geraldo Siqueira, Bairro Conceição, na Zona Sul de Porto Velho.

De acordo com a ocorrência, o suspeito e um comparsa chegaram ao local armados, anunciaram o assalto e ordenaram que todos deitassem no chão.

Em seguida, os assaltantes roubaram 7 aparelhos celulares, dinheiro das vítimas e ainda assediaram duas funcionárias da lanchonete, passando as mãos nas partes intimas das jovens. Em seguida fugiram.

No entanto, no meio da fuga, a dupla foi abordada por populares, e um deles começou a ser espancado, tendo o braço faturado e com lesões na cabeça.

Ele foi encaminhado para o Hospital João Paulo II, e o outro conseguiu fugir em um carro.

Foi constatado que os bandidos utilizaram uma arma de brinquedo, e os objetos roubados das vítimas e o dinheiro não foram recuperados.

Fonte: Rondônia Agora

Combate à poluição sonora é realizada nos pontos da capital

Na fiscalização, agentes verificam aferição e cálculo dos níveis de ruído do local. Multas variam de 4 mil e 80 mil.

multas variam de R$ 4.005,50 a R$ 80.110,00
No último final de semana, foram aplicados sete autos de infração.

A Prefeitura de Porto Velho, mantém operações regulares contra a poluição sonora na cidade. A fiscalização é feita de forma permanente e integrada pelas equipes e constitui respostas às demandas apresentadas pela população. Parte das denúncias é formulada pelo Ministério Público do Estado. A aferição dos níveis de ruídos ocorre em estabelecimentos comerciais e industriais, além de imóveis residenciais.

O serviço é realizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), a quem competem as ações administrativas, aplicação de multas e a apreensão do material sonoro. O Batalhão de Polícia Ambiental e o Batalhão de Choque da Polícia Militar e Polícia Civil prestam importante apoio aos trabalhos.

O diretor da Fiscalização Ambiental da Sema, Diego Pereira dos Santos, explica que poluição sonora é considerada crime ambiental e está prevista no Código Municipal de Meio Ambiente. As transgressões também são previstas pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente e da Norma Brasileira aprovada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

“A fiscalização é feita em bares, restaurantes, estabelecimentos comerciais e industriais, mas também há ocorrências nas residências”, informa Diego.


Na fiscalização é feita a aferição e cálculo dos níveis de ruído do local para, juntamente com o laudo técnico de constatação, definir se está ocorrendo a poluição sonora. São permitidos, durante o dia, 55 decibéis, e 45 durante a noite

Além de crime, o excesso de barulho pode provocar problemas psicológicos e até físicos. A pessoa exposta pode desenvolver dores de cabeça, perda da audição – em alguns casos, até surdez permanente – e distúrbios cardiovasculares. Podem ocorrer ainda casos de irritação permanente, perda de concentração e até agressividade.

As multas variam de R$ 4.005,50 a R$ 80.110,00. Na operação fiscalizatória realizada no final de semana passado, foram aplicados sete autos de infração.

Fonte: Sema



Semusa informa que público deve ficar atento à confirmação do agendamento para vacinação

Antes de ir ao ponto de vacinação o agendamento é feito no aplicativo SASI. É possível verificar no Portal Imuniza a consulta do agendamento.

Nesta quarta-feira (23), o público com mais de 45 anos, sem comorbidade, continua sendo atendido no Campus I da Faculdade Uniron. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) reforça que o atendimento é para pessoas cadastradas e com agendamento confirmado pelo aplicativo SASI.

As pessoas que fazem parte deste público, e que ainda não receberam a confirmação do agendamento, devem aguardar, pois o público com mais de 45 anos é amplo na capital. “O atendimento está sendo feito apenas para esse público que recebeu o agendamento porque temos um grupo muito grande nessa faixa etária”, explica Elizeth Gomes, gerente da Divisão de Imunização.

Todos serão agendados para a vacinação, mas para isso é importante baixar o aplicativo SASI, fazer o cadastro e aguardar a confirmação do agendamento.

Para baixar o aplicativo no sistema Android, basta acessar o link: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.sasi.app.

Para baixar no sistema IOS, clique no link: https://apps.apple.com/br/app/sasi/id1467748272.

CONSULTA

O Portal Imuniza, da Prefeitura de Porto Velho, também oferece o serviço de consulta de agendamento de vacinação. Basta acessar o site aqui.

Dados preliminares mostram que nesta terça-feira foram vacinadas 3.300 pessoas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Até o momento, 184.228 doses foram aplicadas em Porto Velho, 137.407 pessoas receberam a primeira dose e 46.821 receberam a imunização completa.

Das 220.346 doses recebidas pelo município do Ministério da Saúde, cerca de 83% já foram utilizadas.

Fonte: Semusa

Presidente da Anvisa apela à população que tome segunda dose da vacina

Antonio Barra Torres recomenda também o uso de máscaras

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, apelou às pessoas que já tomaram a primeira dose da vacina contra a covid-19 que, no momento indicado, tomem a segunda dose, completando o ciclo de imunização.

Ao abrir, hoje (22), a 12ª reunião da diretoria colegiada da agência, Torres também enfatizou a importância do uso de máscaras e das demais orientações das principais autoridades sanitárias mundiais, como o distanciamento social e a frequente e adequada higienização das mãos.

“As vacinas representam, neste momento, a medida farmacológica de maior comprovação, credibilidade e eficácia disponíveis no mercado em todo o mundo”, disse Torres, enfatizando a importância da segunda dose da vacina.

“Temos observado índices que apontam uma baixa procura pela segunda dose da vacina em alguns municípios, mesmo quando elas são disponibilizadas à população. Isso não é razoável. Não há nenhum sentido em [a pessoa] tomar uma dose da vacina e não se apresentar para tomar a segunda dose. Quem assim o faz está com uma proteção incompleta, insuficiente e inadequada”, alertou Torres.

“Reitero o posicionamento da Anvisa. Posicionamento irrevogável até o presente momento, em relação [à necessidade de] ao uso de máscaras, ao distanciamento social e às boas normas de higiene em termos gerais. A Anvisa se mantém atrelada aos princípios técnico-científicos que norteiam os trabalhos da casa”, disse Torres.

Fonte: Fernando Fraga A/B

1 2 3 8