Estudantes da Rede Estadual de Ensino passam por avaliação diagnóstica

Iniciativa contemplou 409 escolas, para cerca de 165 mil estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio

Preocupado com as possíveis lacunas de aprendizagem geradas durante a pandemia, o Governo do Estado, por meio da Secretária Estadual de Educação – Seduc, realizou uma avaliação diagnóstica entre os dias 11 a 14 de abril de 2022 nos 52 municípios do Estado. A iniciativa contemplou 409 escolas, para cerca de 165 mil estudantes a partir do 2º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio.

Segundo a Diretoria Geral de Educação, essa é a maior já realizada em Rondônia. As avaliações dos Componentes Curriculares de Língua Portuguesa e Matemática foram compostas por questões que aferem 20 habilidades do Ensino Fundamental e 25 habilidades do Ensino Médio. Professores responsáveis pelos referidos componentes curriculares aplicaram a avaliação.

Para obtenção de um panorama no âmbito estadual, regional, escolar, por ano/série e por turma, as respostas marcadas pelos estudantes nos cartões-respostas foram inseridas, também, pelos referidos professores no sistema Diário Eletrônico. Este, por sua vez, gerou as planilhas e gráficos que serão utilizados para análise e devidas intervenções por todos os envolvidos no processo educacional.

A partir desses resultados, as escolas, com auxílio da Seduc, identificarão as habilidades de cada ano escolar que não foram atingidas pelos estudantes para, a partir de então, revisarem seus planos de ensino e promoverem ações pedagógicas capazes de recompor a aprendizagem.

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

O projeto pedagógico “Avaliações diagnósticas: Aprender é fundamental” tem por objetivo verificar a aprendizagem atingida pelos estudantes durante o ensino remoto, no período pandêmico, a fim de servir como base de análise para que os educadores possam identificar os pontos críticos no percurso escolar.

O projeto tem como referência as habilidades propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Referencial Curricular do Estado de Rondônia (RCRO).

Fonte: Secom

CN

Com apoio da Polícia Civil, Procon fiscaliza agências de consórcios em Porto Velho

A ação tem como objetivo de coibir a prática abusiva, atuando em defesa do consumidor.

Nesta semana, o Procon Rondônia, em parceria com a Polícia Civil – PC, por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Consumidor – Deccon, iniciou em Porto Velho, uma série de fiscalizações em agências de consórcios, pela demanda de ocorrências policiais registradas, além das reclamações formalizadas junto ao órgão de defesa do consumidor. Na terça-feira (26), uma empresa do ramo foi interditada por publicidade enganosa, onde houve alta reclamação de consumidores relatando fraudes em contratos de consórcios, que na prática, seriam empréstimos consignados, com a promessa de que o crédito seria concedido rapidamente.

O coordenador do Procon Rondônia, Jean Ihgor Rego, explica que ao fazer o pagamento de entrada, o consumidor descobre que não existe consórcio contemplado e nem o denominado autofinanciamento. “O consumidor fica tentado a adquirir essa modalidade de crédito, realiza o pagamento de entrada, se submete às condições exigidas pela agência e no final, acaba sendo lesado”.

“Na verdade é uma cota ordinária de consórcio e o consumidor que pagou a entrada precisa continuar realizando o pagamento das parcelas, até que um dia seja contemplado dentro de um grupo. De certa forma, isso acaba violando e vulnerando o direito destes indivíduos, ocorrendo a publicidade enganosa”, declara Ihgor Rego.

Reclamações, queixas e denúncias sobre a atuação de empresas que atuam no ramo de consórcios passaram a ser recorrentes no sistema do Procon, em Porto Velho.

São vários consumidores que se sentem lesados por conta de publicidade enganosa, em que na oportunidade, as empresas vendem cotas condominiais, indicando que já são contempladas ou utilizam de subterfúgios, contemplando a venda do consórcio.

Além disso, são ofertados aos consumidores propostas de aquisição de consórcios e financiamentos de bens móveis e imóveis, e após a formalização dos contratos, os consumidores descobrem que foram de alguma forma enganados pelas instituições.

FISCALIZAÇÕES

O Artigo 67 do Código de Defesa do Consumidor prevê o crime de publicidade enganosa ou abusiva, com pena de detenção de três meses a um ano, e multa. Enganosa é a publicidade que tem potencial para enganar e induzir a erro o consumidor, por falsear ou omitir a verdade.

Sobre a fiscalização e interdição da agência em Porto Velho, o gerente de fiscalização do Procon, Calebe Melocra explica o motivo. “Foi o alto número de denúncias feitas pelos consumidores junto ao Procon Rondônia, Poder Judiciário, Delegacia do Consumidor e por este motivo, fomos até o local para determinar a suspensão das atividades, até que a agência justifique estas altas demandas”.

Ihgor Rego enfatiza que, o objetivo é coibir a prática abusiva, atuando para evitar que situações semelhantes como essa aconteçam nos demais estabelecimentos, levando os consumidores a serem prejudicados por publicidade enganosa.

Fonte: Secom

CN

Polícia localiza um dos suspeitos de furtar 25 smart TVs de uma transportadora na zona sul da capital

O crime foi na terça-feira (22).

A polícia informou neste fim de semana que prendeu um dos suspeitos de ter furtado 25 smart TVs de uma transportadora de Porto Velho. O crime foi na terça-feira (22) e para levar todos os eletrônicos, o grupo criminoso usou um caminhão-baú.

Além dos televisores, duas bobinas, com aproximadamente 500 kg de cobre foram levadas pelos criminosos que invadiram a transportadora, localizada na zona sul da capital.

Segundo a Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (DERF), ao menos sete televisores de 58 polegadas foram achados abandonados em um terreno baldio na BR-364, sentido Candeias do Jamari. O caminhão usado no furto também foi localizado.

Os agentes da DERF localizaram um dos suspeitos do furto na transportadora. Trata-se de um jovem de 21 anos, que não teve seu nome divulgado.

A polícia diz que as investigações continuam com objetivo de identificar os demais envolvidos no furto.

Fonte: G1/RO

CN

Defesa Civil elabora Plano de Contingência em caso de cheia do rio Madeira em 2022

Ações buscam traçar estratégias para uma possível cheia do Madeira

Ações buscam traçar estratégias para uma possível cheia do Madeira
O nível do rio hoje é de 11,32 metros, abaixo da última cheia registrada em 2019

O Plano de Contingência para o ano de 2022 está sendo elaborado pela Defesa Civil de Porto Velho. O objetivo é alertar todas as secretarias municipais sobre uma eventual cheia do rio Madeira. O fenômeno tende a ocorrer na região amazônica entre os meses de novembro e março, período de grande volume de águas e com reflexos nas áreas urbanas e ribeirinhas.

De acordo com a Defesa Civil, o principal objetivo do planejamento é organizar as pastas para que elas deem apoio logístico e humanitário, principalmente às famílias que vivem em pontos críticos afetados pela elevação das águas. No momento, as ações seguem não sendo necessárias, uma vez que o rio está 1,35 metro abaixo da última cheia registrada em 2019.

“O nível do rio Madeira hoje é de 11,32 metros, se comparado com a última cheia que ocorreu em 2019, e que marcou 12,67 metros. O volume das águas na região hoje está bem abaixo do último marco, o que não gera motivo para preocupação”, explicou o coordenador da Defesa Civil de Porto Velho, Edmilson Machado.

Bairros que formam o beira-rio, como o Baixa da União, São Sebastião, Nacional, Balsa, e até mesmo comunidades mais distantes do baixo e médio Madeira, já receberam as equipes da Defesa Civil Municipal, que distribuiu cartilhas com explicações para conscientizar os moradores sobre os riscos da região e como realizar procedimentos para salvar vidas caso necessário.

VISITA TÉCNICA

Nesta quarta-feira (29), o coordenador da Defesa Civil de Porto Velho recebeu o novo coordenador da Defesa Civil de Rondônia, Major Jaime Fernandes da Silva, na sede da Defesa Civil Municipal. O encontro teve como propósito conhecer as dependências da unidade e reforçar estratégias a serem executadas durante uma possível cheia do rio Madeira.

“Este encontro serviu para estreitar ainda mais os laços entre as coordenadorias municipal e estadual a fim de traçar soluções para evitar sinistros na capital, bem como, para definir os melhores procedimentos de atendimento à população caso ocorra alguma emergência”, destacou Edmilson Machado.

Fonte: Defesa Civil

CN

Porto Velho arrecadou cerca de R$ 2 milhões com o programa de Estímulo à Regularização fiscal do Refis

Contribuinte é alertado pela Semfaz quanto ao prazo de adesão

A Prefeitura de Porto Velho abriu há cerca de dois meses o Programa de Estímulo à Regularização Fiscal de Contribuintes (Refis) de 2021. Até o momento, o ingresso aos cofres públicos com os pagamentos oriundos via Refis é de aproximadamente R$2 milhões, ou seja, 10% da meta estabelecida, de R$ 20 milhões.

O Programa é coordenado pela Secretaria Municipal de Fazenda de Porto Velho (Semfaz) e pela Procuradoria Geral do Município (PGM).

Neste momento, há um alerta importante da Semfaz quanto ao prazo àqueles que desejam negociar, parcelar ou fazer pagamento à vista de dívidas vencidas até o dia 31 de dezembro de 2020. O balanço da Prefeitura contabiliza que, atualmente, o volume de dívida ativa é em torno de R$ 400 milhões.

O benefício do Refis para pessoas físicas e jurídicas é o parcelamento com o valor mínimo de R$ 80,11. As dívidas, dependendo do valor, podem ser pagas em até 60 vezes e juros menores, ou seja, de 0,5%/mês.

A campanha em vigência permite a negociação de débitos de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos Domiciliares (TRSD) e demais Taxas Municipais, assim como Foros, Auto de Infração de ISSQN, Auto de Infração de Funcionamento, de Vigilância Sanitária, de Obras, de Meio Ambiente, de Posturas, de Uso de Bem Público, de Transporte, inclusive aqueles que já tenham sido objeto de parcelamento.
QUAIS DÍVIDAS NÃO SE APLICAM?

O Imposto Sobre Serviços (ISS) retido não permite o parcelamento, pois é feito por órgãos do governo estadual que retém a parcela (responsabilidade tributária). Também não são contemplados os débitos decorrentes de multa do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), os de indenizações e restituições devidas ao Município, além da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip).

Os contribuintes podem consultar seus débitos no portal Semfaz ou presencialmente, das 8h às 14, sem necessidade de agendamento. Na PGM, é necessário fazer agendamento para o atendimento presencial aqui.

Fonte: Comdecom

CN

Com novos ônibus, transporte coletivo de Porto Velho tem aumento de 2,5 mil viagens por mês

Mais de 20 mil passageiros utilizam diariamente o meio de locomoção na capital



Desde o início do mês, novos ônibus foram incorporados à frota do transporte coletivo em Porto Velho, proporcionando mais opções aos usuários do sistema. Mais 14 ônibus foram colocados nas ruas, disponibilizando novos horários e um adicional de 2,5 mil viagens por mês, reduzindo o tempo de espera e otimizando o serviço de transporte público.

Atualmente, com 57 ônibus em circulação, mais de 20 mil passageiros têm utilizado diariamente o transporte coletivo da capital.

LINHAS

De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), a inclusão dos veículos para atendimento das linhas 110 – São Francisco, 111- Ulisses via Tancredo Neves, 112 – Mariana, 113 – Presidente Roosevelt via Cemetron, 114 – Orgulho do Madeira, 116 – Esperança da Comunidade via Cristal da Calama, 117 – Guajará, 119 – Morar Melhor via Areal, 120 – Bairro Novo, 121 – Ulisses via BR, 214 – Cohab Floresta, 215 – Norte Sul e 216 – Cidade Nova resultou em mais 208 viagens por dia, um total de 2.686 ao mês dando suporte a cerca de 200 mil usuários/mês.

Dentre as alterações, uma das mais significativas foi o desmembramento da linha 213 – Cidade Nova via Novo Horizonte, tornando-se linha 213 – Novo Horizonte, que voltou ao antigo itinerário, atendendo o bairro Tucumanzal.

A linha 216 – Cidade Nova, também retornou ao mesmo itinerário de antes, com o benefício de atender também os usuários do loteamento Tropical. Outra mudança foi na Linha 312 – Nacional, que foi estendida para atender as comunidades localizadas após o ponto final na Estrada do Belmont. Já a Linha 311 – Vila Dnit foi ampliada para atender o bairro Areal Centro.



Com o aumento da frota também houve a reativação das linhas Universitárias para suporte de passageiros que precisam se deslocar até as faculdades. A linha 110.1- Universitária I agora parte da zona Leste, do terminal do Ulisses Guimarães. Já a linha 117.1 – Universitária II sai do terminal do Guajará, enquanto a linha 215.1- Universitária III parte da zona Sul, do terminal do Norte Sul.

Os itinerários podem ser consultados no portal da Semtran e no aplicativo Cittamobi.

TARIFA

O valor da passagem de ônibus em vigor continua reduzido até novembro, custando R$ 2 para os usuários que utilizam o cartão COM Card. Para o usuário que faz pagamento em espécie o valor é de R$ 4,05.

A redução tarifária decorre de aporte financeiro que o município faz à concessionária que opera o transporte coletivo na capital, a JTP Transporte, Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda, para garantir o serviço em funcionamento e suprir demandas decorrentes da pandemia de covid-19.

Passagem continua reduzida para os usuários com cartão COM Card Foto: Leandro Morais, Saul Ribeiro e Wesley Pontes

Segundo a Semtran, a possibilidade de pagar uma tarifa reduzida tem atraído um público maior para o transporte coletivo.

Texto: Renata Beccária

CN

Avião da Gol faz pouso de urgência em Porto Velho

Uma das turbinas da aeronave apresentou pane e precisou ser desligada pelos pilotos

Um incidente envolvendo o Boeing 737 MAX-8 foi nesta semana ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), após a aeronave sofrer uma pane em um dos motores durante voo.

A ocorrência aconteceu com a aeronave registrada sob a matrícula PR-XMC, operada pela Gol Linhas Aéreas, quando fazia um voo regular de passageiros entre a cidade de Brasília, no Distrito Federal, e de Rio Branco, no Acre.

Segundo consta no banco de dados do CENIPA, a aeronave decolou do Aeroporto Internacional de Brasília às 20h56 (horário local) de ontem, dia 16 de agosto, com 6 tripulantes e 133 passageiros a bordo.

Durante o voo de cruzeiro, a 36.000 pés segundo dados de rastreamento da plataforma RadarBox, o 737 MAX apresentou uma indicação de ‘ENGINE OIL FILTER BYPASS’ do motor #1, indicando que o óleo deste motor estava desviando do filtro de óleo pelo canal de bypass.

Esse canal de desvio atua como se fosse uma válvula de escape, ou seja, quando há um problema com o filtro, como um entupimento, por exemplo, o canal garante que o óleo continue fluindo pelo motor, mesmo que sem ser filtrado, para evitar que os componentes internos sejam danificados por uma falta de lubrificação e/ou superaquecimento.

Com a indicação, os pilotos reduziram o motor para marcha lenta e iniciaram a consulta nos manuais e checklist referentes ao problema. No entanto, segundo o CENIPA, sem sucesso nas tratativas do problema em voo, o próprio checklist levou os pilotos a realizarem o ‘ENGINE IN-FLIGHT SHUTDOWN’, ou seja, o desligamento proposital do motor #1 para preservação do mesmo.

Após o desligamento do motor, a tripulação decidiu alternar para o Aeroporto Internacional de Porto Velho, declarando “PAN-PAN” – mensagem na frequência de rádio que indica uma situação de urgência, ou seja, que não representava risco iminente às pessoas ou à aeronave, mas necessitava de atenção especial até a conclusão do voo.

Dados registrados pela plataforma RadarBox mostram a aeronave cumprindo o voo de número G3-1714, até o momento em que ela alterna em direção a Porto Velho, em Rondônia, que estava um pouco mais próxima do que Rio Branco.


Fonte: Ac 24 horas

CN

Distritos da capital terão programa de educação ambiental e atendimento social

Programação passará por locais onde foram registrados mais focos de incêndio

Os distritos de Porto Velho receberão, de 23 de julho a 1 de agosto, uma série de atividades voltadas para a educação ambiental com foco no combate às queimadas. O evento é denominado Acampamento Verde e envolve secretarias municipais, secretarias estaduais, além da Eletronorte, faculdade Unama e Emater, a entidade de assistência e extensão rural do estado.

O Acampamento Verde está previsto no Plano Integrado de Prevenção e Combate às Queimadas e Incêndios Florestais do governo estadual para ser desenvolvido de forma integrada com os municípios e outros parceiros.

A programação inclui vários outros serviços, como atendimento social, saúde, produções sustentáveis e emissões de documentos pessoais.

No distrito de Extrema, os serviços acontecem nos dias 24 e 25; em Nova Califórnia, nos dias 27 e 28 e em Vista Alegre do Abunã nos dias 30 e 31.

O projeto será coordenado de forma conjunta pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e Emater.

São parceiros nos serviços que serão oferecidos aos moradores as secretarias municipais Semagric, Semasf, Semusa, Semed, Superintendência de Integração e Desenvolvimento Distrital, Semdestur, Sine Municipal, Secretaria Estadual da Agricultura, Corpo de Bombeiros Militar, Eletronorte e Faculdade Unama.

“Os serviços serão levados aos territórios com maior incidência de focos de calor, conforme registros do ano anterior “, explica a diretora do Departamento de Gestão e Políticas Públicas Ambientais e Mudanças Climáticas da Sema, Fernanda Souza Haise.

Fonte: Comdecom

CN

Vacinação: Profissionais da educação terão 2ª dose antecipada em Porto Velho

Até a tarde de quarta-feira (14), 243.909 doses de imunizantes contra a Covid-19 foram aplicadas na população de Porto Velho.

A Prefeitura de Porto Velho vai atender a redução do intervalo entre a 1ª e 2ª dose da vacina da AstraZeneca/Fiocruz para o período de 45 dias e do imunizante Pfizer para o périodo de 60 dias, conforme a Resolução CIB Ad-Referendum da Agevisa, comunicada nesta quarta-feira (14). A partir de segunda-feira (19) a aplicação de segunda dose será na São Lucas.

A princípio, a medida será voltada exclusivamente para os trabalhadores da Educação e dependerá da disponibilidade de vacinas, que são distribuídas ao município pelo governo do Estado.

O ponto de vacinação na Faculdade Uniron, Campus I, continua recebendo o público em geral para 2ª dose de imunizantes nesta quinta-feira (15). Não é necessário agendamento, mas respeitar a data anotada no cartão de vacina quando da 1ª dose.

MAIS VACINAS

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) aguarda nova remessa de imunizantes para aplicação da 1ª dose. Somente com o recebimento de nova remessa será possível dar continuidade à vacinação do público de 35 anos e acima.

SASI

A população a partir de 18 anos já deve se cadastrar no aplicativo SASI e aguardar o agendamento conforme a vacinação for avançando.

O aplicativo está disponível no sistema Android

Para baixar o aplicativo no sistema Android e IOS

BALANÇO

Até a tarde de quarta-feira (14), 243.909 doses de imunizantes contra a Covid-19 foram aplicadas na população de Porto Velho. Destas, 192.255 foram para a primeira dose; 48.418 para a segunda; e 3.236 dose única.

Fonte: Comdecom

CN

Polícia Civil prende foragido acusado por estupro no Piauí em Porto Velho

O mandado de prisão foi expedido pela 6ª Vara Criminal da capital piauiense em 2018. O homem foi localizado em uma oficina no bairro Floresta, Zona Sul.

Um homem de 52 anos, que estava foragido da Justiça, foi preso preventivamente em Porto Velho na tarde desta terça-feira (13) suspeito de ter cometido um estupro no Piauí.

Segundo a Polícia Civil, o homem é investigado pelo estupro de uma menina de 13 anos que era sua vizinha em Teresina (PI). O caso aconteceu em 2014. O mandado de prisão foi expedido pela 6ª Vara Criminal da capital piauiense em 2018.

Nesta terça (13), o homem foi localizado em uma oficina no bairro Floresta, Zona Sul de Porto Velho, e preso por agentes da Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA). Ele foi conduzido ao sistema penitenciário onde permanecerá à disposição da Justiça.

Fonte: PC

CN
1 2 3 7