Deputado Marcelo Cruz recebe demandas dos produtores rurais do setor Chacareiro

No mês de junho foram entregues 690 sacas de calcário para os pequenos agricultores do setor Chacareiro

Porto Velho, RO – O deputado estadual Marcelo Cruz (PATRIOTA), recebeu na tarde da última terça-feira (31/08), a diretoria da Associação Boa Safra, localizada no setor Chacareiro de Porto Velho, para tratar de assuntos de interesse da comunidade que vive da agricultura familiar.

No mês de junho foram entregues 690 sacas de calcário para os pequenos agricultores do setor Chacareiro. A doação foi realizada na sede da Associação de Produtores Boa Safra, uma das 16 beneficiadas pela emenda parlamentar de autoria do deputado estadual Marcelo Cruz.

Na ocasião, o presidente da Boa Safra Éder Ferreira solicitou ao deputado, apoio na manutenção das estradas, que em períodos de chuva, dificulta o transporte dos produtores de hortifrúti, café, banana, mandioca, e outras culturas. O diretor da Residência de Porto Velho do DER, Carlos Albuquerque, também esteve presente na reunião, e disse que provavelmente semana que vem, as máquinas já estejam no local, dado que falta somente à assinatura do termo de cooperação, entre à prefeitura de Porto Velho e o Governo de Rondônia.

O vice-presidente Hélio Cristiano relatou que os moradores e produtores rurais, precisam da intervenção do deputado, com objetivo do Governo de Rondônia tomar para si, a responsabilidade da regularização das terras, sendo hoje coordenada pela prefeitura de Porto Velho. O município quer transformar o setor em área urbana, o que acarretará pagamento de IPTU (Imposto predial e territorial urbano), e não ITR (Imposto sobre propriedade territorial rural).

Deputado Marcelo Cruz disse que os chacareiros do setor, agora tem um representante. — Estou deputado, sei que Deus me colocou aqui para ajudar os pequenos, também sei da dificuldade dos produtores rurais de Porto Velho, que não tem tanto incentivo, e quando tem, não é o suficiente. Portanto, digam aos produtores e membros da Boa Safra, as portas do gabinete estão abertas, para o desenvolvimento do setor chacareiro, contem comigo, explanou o deputado.

Foram encaminhados ao governo do estado, ofícios com objetivo de atender as demandas trazidas pelos diretores da associação Boa Safra.

Texto e foto: Assessoria

Ismael Crispin anuncia recursos para atender produtores de São Francisco do Guaporé

Parlamentar participou da entrega de uma máquina de café com secador para a ASPRUTER

Neste último final de semana, o deputado Ismael Crispin (PSB) esteve na Associação de Pequenos Produtores Rurais Terra Roxa (ASPRUTER), na linha 95 em São Francisco do Guaporé para participar da entrega de uma máquina de café com secador e visando amplia o potencial produtivo na agricultura familiar da região, o parlamentar fez o anúncio de recurso de R$ 150 mil para aquisição de implementos agrícolas.

“A agricultura familiar é a nossa maior bandeira de trabalho e todos os investimentos feitos ao longo do nosso mandato estão proporcionando muitos frutos. O uso de máquinas e equipamentos na agricultura ajuda na redução dos custos de produção e ainda garante um aumento na produção”, justificou. 

Na ocasião, o deputado estava acompanhado do prefeito Alcino Bilac, do vice-prefeito, Jaime Fuentes, do vereador Brás Correia, o secretário de Agricultura Gelazio e o vereador de São Miguel Adriano Sacoman e foi recebido pelo presidente da ASPRUTER, Pelé, que agradeceu o empenho do deputado em atender as demandas dos produtores de São Francisco do Guaporé. 

Texto: Laila Moraes – ALE/RO

Produtores Rurais da Bacia Leiteira reclamam das péssimas condições da Estrada e apelam para o governo do estado

Comunidade rural reclamam da Semagric e pedem intervenção do governo do Estado

Produtores rurais da Bacia leiteira, reclamam das péssimas condições da estrada que dar acesso a BR-364 em Porto Velho. A quantidade de buracos e a falta de manutenção estão prejudicando os motoristas e o escoamento da produção.

A estrada acumula problema atrás do outro. Em alguns trechos, parece que o carro não anda de ruim que está a estrada. Em outros, a subida e decida exige muito cuidado do motorista e tem que ter um veículo mais alto para seguir em frente. Com as últimas chuva, crateras se tornaram comuns e impede os carros de passarem. O produtor rural Francisco Herculano de Oliveira reclama da situação.

“Isso aqui não é estrada para andar carro pequeno. O meu, por exemplo, já quebrou varias vezes ao passar por aqui”, disse.

Ela está abandonada, a muito tempo. A manutenção é de responsabilidade da prefeitura, mas, infelizmente, enquanto nada for feito, os produtores rurais que dependem da via têm que arcar com os prejuízos, reclamou.

“Está muito ruim andar por aqui”, reclama outro agricultor que preferiu não ser identificado. “Neste ano, o estrago foi maior do que nos anos anteriores”, disse.

“Já perdi mais de centenas de litros de leite. A gente está com a estrada nessa situação que vocês estão vendo, aí. Se a prefeitura não arrumar, vai ficar ainda pior, não tem carro que aguente”, reclamou Jeová, produtor de Leite da Bacia Leiteira.

“Muito buraco, muita valeta. Quase toda semana tem que levar o carro para oficina. Quebra muito. Está ruim mesmo. O pessoal está desesperado. Tem lugar que não dá para passar, imagine se chover? Aí fica ainda mais difícil!”, se queixou o motorista Arnaldo Hipólito, produtor de Limão e Laranja.

A prefeitura tem que entender que, se trata de uma estrada muito utilizada pelos moradores e produtores da região. Diariamente, dezenas de veículos passam por aqui, transportando pessoas e produtos para serem comercializados na capital, reclamou Fernando Paulista. “A gente perde tempo e tem muito prejuízo. É necessário andar bem devagar para não quebrar o carro”. Esperamos que a Prefeitura recupere logo a estrada, pois a tendência é piorar cada vez mais”, afirmou.

Vale ressaltar que, de acordo com a Lei Complementar nº. 648 de 06 de janeiro de 2017, publicada no D.O.M de nº. 5.367 de 06.01.2017 e Lei Complementar nº. 650 de 08 de fevereiro de 2017, publicada no D.O.M de nº. 5389 de 08.02.2017, a responsabilidade da prefeitura do município manter as estradas em bom estado de conservação. Vale lembrar que, além de prestar auxílio aos Produtores rurais, é atribuição da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), a recuperação das estradas.

A reportagem do jornal Correio de Notícia entrou em contato com Luiz Cláudio, Secretario Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), através do telefone; 9 9955-2982 no intuito de obter informações sobre a recuperação da estrada, mas, até o momento, não obtivemos resposta.

Redação/CN

Produtores rurais pedem ‘paz no campo’ no Vale do Guaporé

A falta de regularização fundiária é apontada como o principal motivador de invasões.

Na última sexta-feira (21) foi realizada, em um trecho da BR-429, no percurso entre o distrito de São Domingo, pertencente a Costa Marques, e São Miguel, uma carreata organizada por produtores rurais e pecuaristas da região clamando atenção do estado contra as invasões de terras e pedindo regularização fundiária. A carreata reuniu cerca de 300 veículos. Iniciou o percurso às 8h da manhã e terminou por volta das 14h.

Ao passar por Seringueiras e São Francisco, a carreata percorreu as avenidas principais dessas cidades para dar mais visibilidade ao movimento. Em São Miguel, além de também passar pelo centro comercial da cidade, a carreata passou em frente ao quartel da Polícia Militar e da Delegacia de Polícia Civil.

Invasões

Na região há duas fazendas invadidas, sendo a Bom Futuro e a Terboy, ambas em Seringueiras. Os grupos invasores se denominam Liga dos Camponeses Pobres (LCP), que são um braço do Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST). Os temores dos produtores da região são dois: o modus operandi dos invasores, que se provém da violência contra moradores, e os prejuízos que causam. Na última invasão que promoveram na região, mataram mais de 30 cabeças de gado, destruíram uma central de gerenciamento genético orçada em milhões, além de terem queimado moradias e destruídos equipamentos agrícolas.

Lucineide Oliveira – Produtora Rural

“Eles entram nas propriedades promovendo destruição. Eles não são pacíficos. Isso nos amedronta”, disse Luceneide Oliveira, produtora rural da região.

“A gente venceu malária, estrada de chão, atoleiros, pontes caídas e, depois de tudo isso, superado com trabalho e esforço da família, vêm essas pessoas querendo desapropriar a gente. Isso é indemissível. O estado precisa se atentar para essa situação de nos ajudar”, disse o pecuarista Altemir Cláus.

Insegurança Jurídica

A regularização fundiária também foi um dos temas que a carreata abordou. Sem o documento que prova a propriedade da terra, os donos vivem inseguros e sem acesso ao crédito para investir na propriedade, fazer a produção crescer e gerar mais renda riqueza.

Edson Afonso – Pecuarista

“A paz no campo não prescinde apenas da não invasão das propriedades, mas também da regularização fundiária. Foi criado, em 2009, o programa terra legal, mas por questões ideológicas, não foi levado a diante e muitas propriedades ainda continuam sem regularização. A regularização fundiária traz condições para o produtor ter uma vida melhor”, ponderou Edson Afonso, pecuarista e representantes dos sindicatos rurais do Vale do Guaporé.

Força Política

A questão da regularização fundiária é uma demanda que o senador Acir Gurgacz vem pleiteando desde o inicio de seu mandato e continua com mais ênfase agora que está na Comissão de Agricultura do Senado Federal.

O presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ismael Crispin, que também participou da carreata, disse que o tema da segurança no campo já vinha sendo debatido e que a carreata dos produtores e pecuaristas reforça a luta.

“A primeira medida que precisamos alcançar é a de impedir a invasão. E para isso acontecer, precisamos de policiamento nas regiões onde há esse tipo de ameaça. Vamos ter, nos próximos meses, o apoio da Força Nacional, mas precisamos fortalecer nosso contingente da Polícia Militar para solucionar essa situação”, disse Crispin.

Por Fernando Pereira

Produtores de café solicitam ao Ministério da Economia criação de entidade ao setor

Com uma entidade que represente o setor, será possível criar um fundo de apoio à produção do café

Embasados na força da produção cafeeira do Brasil, na qual movimenta mais de dois milhões de empregos e a estimativa de 2,18 milhões de hectares de plantação de café, produtores representados pela Associação dos Cafeicultores do Brasil (Sincal), liderados pelo vice-governador de Rondônia, José Jodan, explicaram ao subsecretário de Política Agrícola e Negócios Agroambientais do Ministério da Economia, Rogério Boueri, a importância da criação de uma entidade que represente os cafeicultores.

A abordagem da falta de representatividade das atuais instituições foi a pauta principal do encontro, na qual Jodan pontuou que a economia brasileira poderia estar melhor conduzida com dados mais transparentes quanto à realidade do café.

O grupo sugere a criação da Ocafé, uma entidade que inicialmente criará um fundo de apoio à produção deste grão e ficará responsável por sistematizar e dar publicidade aos números de plantação, colheita, importação e exportação. “O fundo financeiro da Ocafé, não receberá recursos do Governo Federal, mas pela regulamentação pode ter o controle federal e servirá para dar transparência ao produtor quando ao uso dos recursos do fundo”, afirmou o vice-governador.

Para Jodan, os números do mercado cafeicultor, que venham a orientar sobre as necessidades da commodity de modo que o agricultor saiba se é momento de cultivar mais ou menos o café e não tenha prejuízos à frente, devem ser publicados frequentemente pela Ocafé.

O presidente da Sincal, Armando Mattiello, ressaltou que a Organização Internacional do Café (OIC), não possui a representatividade que a produção brasileira necessita.

Segundo ele, a limitação dos valores máximos definidos pela organização estão pouco acima do que era na década de 1980. “É praticamente inviável ter o mínimo de rentabilidade com os valores atuais”, pontuou.

A expectativa da Sincal é que ao organizar o setor com a Ocafé, haja um incremento financeiro no setor cafeeiro que gere ao Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 5 bilhões a R$ 10 bilhões por ano, que podem ser transformados em benefícios para toda a população.

Rogério Boueri fará o encaminhamento das demandas ao ministro Paulo Guedes, pois a Associação pretende reunir-se também com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e com o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Também participaram da reunião, o superintendente de Integração do Estado de Rondônia em Brasília, Augusto Leonel, e os diretores da Sincal, Marco Antonio Jacob e Marcelo Caixeta Barbosa Paterno.

Fonte: Secom

Em Pimenta Bueno, presidente Alex Redano se reúne com produtores e empresários

Deputado fez uma visita à empresa Ciclo Cairu e concedeu entrevistas para a imprensa local

Conhecer a realidade, os desafios e as potencialidades dos municípios é importante para se definir ações e debater parcerias. Com essa finalidade, o presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), tem acompanhado durante esta semana o governador Marcos Rocha numa série de agendas de trabalho.
Nesta quinta-feira (13), ele esteve em Pimenta Bueno, onde prestigiou a assinatura do termo de cooperação do Governo com a prefeitura, para a execução do programa Tchau Poeira, de recapeamento e asfalto novo para a cidade.

Em seguida, Redano participou de reuniões com produtores rurais e empresários. Ele ainda concedeu entrevistas para a imprensa local e fez uma visita à empresa Ciclo Cairu, que produz bicicletas que são comercializadas em praticamente todo o país.

“É importante que o homem público conheça a realidade, esteja presente nos municípios, para conversar com as lideranças, com a comunidade, conhecendo melhor o que cada região tem de melhor, quais são os desafios e como podemos ajudar a superar as dificuldades. É conhecendo e somando forças, que podemos contribuir para Rondônia seguir crescendo”, destacou Redano.

Ciclo Cairu

Acompanhado do prefeito de Pimenta Bueno, Arismar Araújo (Patriota) e do vice-prefeito Valteir Cruz, Alex Redano se deslocou até a sede do grupo empresarial Ciclo Cairu, empresa rondoniense que se destaca na produção de bicicletas, comercializando o produto em praticamente todo o país; Lá, eles foram recebidos por Eugênio Junior, filho do empresário Eugênio Ribeiro, que construiu a empresa junto com o irmão, Euflávio Ribeiro.

“Pude conhecer parte da fábrica e de como é feita a logística, para distribuir bicicletas em Rondônia, para a região Norte e grande parte do Brasil. É bom saber que em Rondônia tem investidores que acreditam no Estado e em suas potencialidades”, finalizou Redano.



Fonte: Assessoria

Ismael Crispin defende mais uma vez direito dos produtores de leite e consumidores

Produtos derivados do leite estão com o preços em alta nos mercados

Diante da crise enfrentada pelos produtores de leite de Rondônia, o deputado Ismael Crispin (PSB) fez questão de fazer uso da tribuna da Assembleia Legislativa de Rondônia mais uma vez para destacar a necessidade de ações efetivas direcionadas para o setor.

“Em 2019, fizemos um esforço muito grande para que os nossos empreendedores da área rural buscassem alternativas para não chegar a momentos como esses de hoje. Pedimos o fortalecimento das agroindústrias, de uma flexibilização ou da possibilidade de uma legislação que desse condições a esses produtores de seguir outros caminhos mesmo tendo essa produção”, apontou.

Segundo Ismael essa situação vem acontecendo ano após ano, mas precisa de uma alternativa saudável. “Um produtor me mandou mensagem dizendo que estava sendo coagido pela polícia como se fosse bandido. Os nossos produtores não são bandidos, mas eles estão exaustos de lutar pela valorização do seu produto e precisam de ações e não apenas de reuniões e mais reuniões que por muitas vezes ficam sem soluções”, destacou.

Ismael ressaltou ainda que o valor cobrado nas prateleiras dos mercados é uma das maiores preocupações. “Uma vez que baixa o valor do produto para o produtor é necessário baixar o valor para o consumidor final também, pois todos os produtos derivados do leite estão com o preço lá em cima”, finalizou.

Texto: Laila Moraes – ALE/RO

Ismael Crispin entrega equipamentos agrícolas para produtores rurais de Candeias

Acesso aos equipamentos diminui custos do produtor e gera mais renda às famílias envolvidas

Na tarde de segunda-feira (16), o deputado Ismael Crispin (PSB) esteve no município de Candeias do Jamari, distante 20 quilômetros de Porto Velho, participando da entrega de equipamentos agrícolas para os produtores rurais da Associação Rancho Alegre.

De acordo com o parlamentar, o maquinário agrícola irá atender cerca de 157 famílias e será utilizado nas atividades de horticultura, fruticultura e criação de pequenos animais. “Entregamos um distribuidor de calcário de 5.5 toneladas, uma roçadeira hidráulica e um encanteirador, sendo quase R$ 100 mil investidos através de emenda parlamentar de minha autoria na agricultura familiar de Candeias do Jamari”, disse.

Ismael destaca que o acesso a esses equipamentos diminui muito os custos do produtor e gera mais renda às famílias envolvidas.  “Nosso trabalho é voltado para o fomento da agricultura familiar.  Os produtores têm feito essas demandas e acredito que esse é o caminho certo para garantir mais emprego e renda no campo, melhorando a qualidade de vida dessas famílias”, pontuou.

O prefeito de Candeias do Jamari, Valteir Queiroz (Patriota), o vice Tonin Cerejeiras (PSB), o presidente da Associação dos Produtores Rurais Rancho, Reni Ferreira e alguns membros e o presidente Emater-RO, Luciano Brandão também estiveram presentes durante a entrega dos equipamentos e agradeceram a iniciativa do deputado Ismael Crispin.

Texto: Laila Moraes – ALE/RO

Em entrevista, Ismael Crispin defende medidas de apoio para pequenos produtores rurais

.

Setor conseguiu ajudar na sustentabilidade financeira do Estado e manteve os postos de trabalho

Na manhã desta terça-feira (23), em entrevista ao programa Fala Rondônia da Rede TV, apresentado pelo jornalista Adão Gomes, com a participação do Léo Ladeia e Bruno Eduardo, o deputado Ismael Crispin (PSB) destacou suas ações de trabalho e os desafios do mandato diante da pandemia do Coronavírus. 

Segundo o deputado, a população precisa ajudar o Estado de Rondônia e seguir à risca com as medidas de enfrentamento a covid-19.

“Estamos diante de um vírus letal e que deixa muitas sequelas. Hoje a nossa maior expectativa de cura é a vacina e desde março do ano passado que defendo que temos duas alternativas para essa situação, Deus, nosso ser supremo e depois o instrumento utilizado por ele, os cientistas”, disse.

Como grande defensor da agricultura familiar, o deputado Ismael Crispin fez questão de ressaltar durante sua entrevista, a necessidade de apoiar os pequenos produtores rurais de Rondônia. “Com a chegada da pandemia, observamos que o setor que mais conseguiu ajudar na sustentabilidade financeira do Estado e manteve os postos de trabalho foi a agricultura e dessa forma precisamos garantir mais investimentos, insumos e implementos agrícolas para fortalecer o setor”, pontuou.   

De acordo com o parlamentar, é necessário focar as atenções na agricultura familiar e no pequeno produtor. “Nesse momento de dificuldade, esses pequenos têm sido os grandes empreendedores. Um município pequeno como Santa Luzia do Oeste por exemplo, tem cerca de 200 propriedades, cada uma com 5 empregados, são cerca de 1.000 postos de trabalho gerados. Agora não é todo município que comporta uma empresa grande, com essa mesma quantidade de funcionários”, relatou.

Conselho de ética

Na ocasião, o deputado foi questionado a respeito dos processos de cassação que estão em tramitação na Assembleia Legislativa. “Aproveitamos a oportunidade para esclarecer, que meu mandato de presidente do Conselho de Ética, instituído para analisar os pedidos em andamento, encerrou no dia 31 de janeiro. Em breve, um novo presidente será escolhido e iremos continuar acompanhando os processos em andamento para dar uma resposta a população”, destacou.

 Comissão de Segurança Pública

O deputado abordou ainda, as alterações nas comissões permanentes da Casa de Leis. “ Com a mudança da composição da mesa diretora, os membros das comissões também foram alterados. Nesse biênio estarei como presidente da Comissão de Segurança Pública e membro das Comissões de Constituição e Justiça, Educação e Cultura, de Transporte e Obras Públicas, de Habitação e Assuntos Municipais e como 1º suplente nas Comissões de Agropecuária e Política Rural e de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente, da Mulher e do Idoso”, pontuou.

Como presidente da Comissão de Segurança Pública, o deputado ressaltou que atuará por melhores condições de trabalho, realização de concursos, plano de cargos e carreiras e principalmente reconhecimento salarial. 

Texto: Laila Moraes – ALE/RO

Prefeita Carla Redano visita produtores e garante apoio ao Homem do Campo

O produtor investe em técnicas inovadoras com a produção de leite e o manejo correto com as vacas leiteiras.

Ariquemes, RO – Esta semana, Carla Redano (Patriota), Prefeita do município de Ariquemes, realizou visitas à diversas propriedades na zona rural. Com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura, produtor de pimentas, de Ariquemes, impulsiona o produto para o mercado consumidor. A produção das “pimentas de cheiro”, “biquinho” e “comari”, fazem parte da lavoura do Senhor Edson José da Silva, da LC-65. Na oportunidade, a Prefeita Carla Redano e o Secretário de Agricultura, Antônio Marcos, acompanharam o desempenho do cultivo.

A chefe do Executivo municipal esteve nesta última quinta-feira (28), em duas propriedades rurais, uma para a criação de vacas leiteiras e a outra com o plantio de cacau tecnificado. A propriedade com a criação de vacas leiteiras pertence ao Senhor Paulo Couto Cabral, e fica localizada na BR-364 na região de Cajazeiras. O produtor investe em técnicas inovadoras com a produção de leite e o manejo correto com as vacas leiteiras. Paulo Couto recebe atendimento da Assistência Técnica Gerencial (ATEG), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural SENAR) e da Prefeitura de Ariquemes, por meio da Secretaria de Agricultura, disponibilizando horas máquina.

Já na outra propriedade visitada, do Senhor Rubens Schmidt, localizada na Lc-45, que tem uma lavoura de cacau tecnificado, o produtor também recebe assistência técnica gerencial, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), com parceria da Prefeitura, por intermédio da Secretaria de Agricultura e Sindicato Rural.

Carla Redano ressaltou que o trabalho que a prefeitura faz ao homem do campo é de fundamental importância. “Para auxiliar na produção, a Secretaria disponibiliza horas máquinas para o arado da terra e a perfuração de um tanque reservatório de água, que é utilizado para a irrigação da lavoura”. Frisou.

Texto: Mateus Andrade | Fotos: Assessoria