Sesau abre Processo Seletivo Simplificado para contratação temporária de profissionais da Saúde

São 1.516 vagas nas modalidades de nível médio, superior e técnico

O Governo de Rondônia publicou na quarta-feira (15), o Edital do Processo Seletivo Simplificado de Avaliação de Títulos para contratação temporária de profissionais da Saúde, visando atender unidades de saúde do Estado nos municípios de Buritis, Cacoal, Extrema, Porto Velho e São Francisco do Guaporé.

São 1.516 vagas nas modalidades de nível médio, superior e técnico. Todos os procedimentos necessários para inscrição estão disponíveis no edital.

A inscrição está disponível desde de 1º junho e vai até às 23h59 do dia 17 de junho (data limite).

CARGOS

De acordo com o edital estão sendo oferecidas vagas para: agente administrativo; assistente social; auxiliar de serviços gerais; biomédico; biólogo; enfermeiro; enfermeiro – Segurança do Trabalho; enfermeiro – nefrologista; farmacêutico; fisioterapeuta; fonoaudiólogo; motorista; nutricionista; psicólogo; técnico em laboratório; técnico em Nutrição e Dietética; técnico em Enfermagem; técnico em Radiologia; terapeuta ocupacional e psicopedagogo.

Fonte: Sesau

CN

Profissionais de saúde recebem capacitação para aplicação de vacinas

Profissionais serão vacinados dentro das unidades municipais e dos hospitais particulares de Porto Velho

Na próxima segunda-feira (11) terá início a vacinação contra influenza e sarampo nos profissionais de saúde dentro das unidades municipais e dos hospitais particulares de Porto Velho. Para que o trabalho seja mais uma vez realizado com êxito, vários trabalhadores da área participaram de uma capacitação na tarde de quarta-feira (6), na secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

“Hoje a gente traz aqui enfermeiros, técnicos em enfermagem, pessoal da saúde do trabalhador e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), entre outros, para uma capacitação, para eles conhecerem as vacinas, saber as reações vacinais, o que fazer diante de cada uma e, principalmente, que eles nos ajudem nesse intuito, de proteger os próprios profissionais”, destacou a gerente de imunização, Elizeth Gomes.

O objetivo, além da capacitação, é a prevenção dos profissionais, desafogar as unidades de saúde e fazer com que os trabalhadores não saiam dos seus locais de trabalho, mas que sejam vacinados no mesmo ambiente. “Isso facilita a vida deles e a nossa também, para evitar aglomerações nas unidades. A gente tenta fazer isso para que fique da melhor maneira possível”, comentou.

INFORMAÇÕES

Durante o treinamento os profissionais recebem todas as orientações possíveis com relação a vacina que vão trabalhar, como administrar, os componentes, as reações, e qual a cepa que mudou, entre outras informações. “Sabemos que a cepa que mudou é a H3N2, que foi incluída na vacina da gripe este ano”, disse Elizeth Gomes.

Ela acrescenta que a vacina da influenza a ser aplicada é denominada trivalente, desenvolvida para combater os vírus H1N1, H3N2 e influenza B.

“Para nós é essencial que tenhamos multiplicadores dentro das unidades do município e particulares, pois quando chegar alguém com uma reação vacinal eu já tenho um profissional, enfermeiro ou técnico capacitado para atender o paciente, saber reconhecer os sintomas, acalmar a pessoa e informar que nas primeiras 24 horas alguma reação é esperada, mas que não precisa se preocupar”, finalizou a gerente de imunização.

Gerente de enfermagem do Hospital do Amor, a enfermeira Surama Bastos, que também participou da capacitação promovida pela Semusa, enalteceu a iniciativa.

“O conhecimento da sintomatologia das vacinas é algo que causa alguma estranheza na população. Muitas das vezes essas reações da vacina podem levar a população a uma unidade básica de saúde desnecessariamente. Um profissional bem instruído com relação a esses sintomas pós-vacina vai ajudar muito a evitar aglomerações nas unidades básicas e nos outros hospitais também”, avaliou.

Fonte: Semusa

CN

Sesau divulga resultado final do processo seletivo para contratação de profissionais da Saúde

Convocados vão atender Unidades de Saúde Pública Estadual

O Governo de Rondônia, realizou nesta quarta-feira (16) a publicação do resultado final do processo seletivo simplificado regido pelo Edital n. 14/2022/SEGEP-GCP, retificado através do Edital n. 16/2022/SEGEP-GCP, para atender, no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) as Unidades de Saúde Pública Estadual em Buritis, Cacoal, Extrema, Porto Velho e São Francisco do Guaporé. Clique aqui 

Os candidatos selecionados, dentro do quantitativo de vagas ofertadas, serão admitidos em caráter emergencial e temporário pelo prazo de 12 meses, a contar da data de assinatura do Contrato Temporário, podendo o candidato ser dispensado ou ter seu contrato prorrogado por igual período.

A listagem de documentação necessária para contratação no ato da assinatura de contrato, para os convocado pode ser acessada no edital 

O candidato convocado para assinatura do Contrato Temporário que não comparecer dentro do prazo que será estabelecido, será tido como desistente, podendo, a Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Sugesp), convocar o próximo candidato aprovado, obedecida rigorosamente à ordem de classificação para a devida substituição e contratação

Fonte: Sesau

CN

Sesau inicia pagamento de verbas rescisórias aos Profissionais de saúde demitidos em RO

A previsão é de que mais profissionais que atuaram diurnamente nas unidades de saúde contra o coronavírus recebam neste mês de outubro. 

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), iniciou na última quarta-feira (29), o pagamento das verbas rescisórias, que deve acontecer todos os meses até o dia 31 de dezembro. A previsão é de que mais profissionais que atuaram diurnamente nas unidades de saúde contra o coronavírus recebam neste mês de outubro. Mas, para receber as verbas, os trabalhadores precisam ter todos os documentos em dia. 

A decisão foi tomada na última semana pela Sesau, Casa Civil e Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep), que montaram uma força-tarefa para realizar o pagamento com maior celeridade e em tempo recorde. 

“É importante salientar que para receber as verbas rescisórias, ou seja, para entrar na lista de recebimento, os servidores devem estar com todos os documentos em dia e, principalmente, a folha de ponto assinada. É uma questão de justiça para todos os nossos trabalhadores que deram suas vidas para salvar a população rondoniense”, pontua o secretário da Saúde, Fernando Máximo.

José Adilson, profissional temporário que atuou no Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero) que funcionou como Hospital de Campanha, conta como se sente reconhecido depois de ter ajudado muitos pacientes durante o pico da pandemia.

“Queria mostrar minha satisfação por ter sido contratado pelo Hospital de Campanha para trabalhar como profissional temporário. Sou muito grato pelo Governo do Estado e pela Sesau, que lutaram desde o início da pandemia para conter a contaminação do vírus.  No  meu caso eu trabalhei no Cero até o último dia atendendo pacientes que estavam infectados, mas, que hoje, graças a Deus estão bem. Preciso deixar claro também a preocupação que eles tiveram em realizar o pagamento de minha rescisão em um período curto, no qual irá ajudar muito a minha família “, finaliza 

O profissional que ainda está com pendências na documentação e folha de ponto poderá procurar o Recurso Humanos da Sesau, que fica situado no Palácio Rio Madeira, Edifício Rio Machado,  no endereço Pio XII, 2986, Bairro Pedrinhas. 

Fonte: Sesau

CN

Governo prepara pagamento das verbas rescisórias a profissionais de saúde contratados temporariamente na pandemia

Uma Força-tarefa dará celeridade ao pagamento das verbas rescisórias dos profissionais da Saúde

Com a diminuição dos números de óbitos e internações, esses profissionais foram dispensados.

O Governo de Rondônia, por meio da  Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), juntamente com a Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep) e a Casa Civil, montaram uma força-tarefa para iniciar os pagamentos das verbas rescisórias aos profissionais da Saúde contratados de forma temporária na pandemia do coronavírus e que atuaram, no tratamento de pacientes com a covid-19.

O pagamento está previsto para começar a partir da próxima quarta-feira (29). “O governador Marcos Rocha pediu que déssemos maior celeridade e que pagássemos em tempo recorde esses trabalhadores da Saúde que foram fundamentais, atuando diuturnamente para salvar muitas vidas. A partir do dia 29 iniciaremos o pagamento gradativamente a esses profissionais”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo.

Desde o início da pandemia, o Executivo Estadual realiza medidas de combate ao coronavírus. Rondônia está há cinco meses sem fila de espera, comparado com o pico da segunda onda no dia 17 de março de 2021, quando 856 pacientes estiveram internados e mais 170 na fila de espera, totalizando 1.024. Atualmente, o Estado possui 65 pacientes internados com a doença. Com a diminuição dos números de óbitos e internações, esses profissionais foram dispensados.

“Vamos atender esses profissionais que com muita honra serviram Rondônia e, que agora se despedem. O Estado vai cumprir com sua obrigação e atendê-los dentro do tempo adequado e em respeito a toda legislação vigente”, explica o superintendente da Segep, Silvio Rodrigues.

Fonte; Secom-RO

CN

Covid-19: Dose de reforço para os profissionais da saúde começa neste sábado (25)

Cerca de 10 mil profissionais já podem tomar a dose de reforço

A Prefeitura de Porto Velho inicia, neste sábado (25), a aplicação da dose de reforço contra a covid-19 aos profissionais da saúde. A aprovação veio na sexta-feira (24), por parte do Governo Federal.

Estão habilitados a receber a terceira dose os profissionais que tenham tomado a segunda aplicação há, pelo menos, 180 dias (seis meses), independente do imunizante recebido. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), cerca de 10 mil profissionais já podem tomar a dose de reforço.

“O intervalo indicado pelo Ministério da Saúde contempla os profissionais que se imunizaram nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano. Esses já podem procurar os postos de aplicação e garantir a terceira dose, independente do imunizante que receberam”, explica Elizeth Gomes, gerente de imunização da Semusa.

Segundo orientação do Ministério da Saúde, deverão ser utilizadas, preferencialmente, doses do imunizante Pfizer/BioNTech. Além dos profissionais de saúde, estão autorizados a tomar a dose de reforço idosos com idades partir dos 70 anos e imunossuprimidos, pessoas com algum tipo de deficiência imunológica.

A terceira dose da vacina contra a covid-19 está disponível nos pontos de vacinação da capital.

Sábado (25)

Local: IG Shopping
Endereço: Avenida Amazonas com rua José Amador dos Reis (zona Leste)
Horário: das 14h às 19h

Local: Porto Velho Shopping
Endereço: Avenida Pref. Chiqulito Erse com avenida Calama (zona Norte)
Horário: das 14h às 21h

A partir de segunda-feira (27)

Local: Escola do Legislativo
Endereço: Rua Major Amarante, 390, bairro Centro
Horário: 9h às 16h

Local: Porto Velho Shopping
Endereço: Avenida Pref. Chiqulito Erse com avenida Calama (zona Norte)
Horário: das 14h às 21h

Fonte: Comdecom

CN

Após quedas em casos e mortes de Covid, Sesau confirma exoneração de profissionais emergenciais em RO

Segundo a Secretaria de saúde do estado, serão mais de 200 profissionais sendo médicos enfermeiros e entre outros.

Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e demais trabalhadores contratados em caráter emergencial para atuarem na linha de frente durante a pandemia de Covid-19, em Porto Velho, serão exonerados na quarta-feira (15).

A informação foi repassada, por profissionais da saúde na noite desta terça-feira (14). No total, mais de 200 trabalhadores sairão dos atendimentos do Hospital de Base, do João Paulo II, da Assistência Médica Intensiva (AMI) e do Serviço de Atendimento Médico Domiciliar (SAMD).

Segundo informado pelos trabalhadores, não houve aviso prévio por parte do Governo de Rondônia sobre o fim dos contratos. A decisão é vista por parte da categoria como injusta por ter sido apresentada “do dia para a noite” e poderia prejudicar as escalas de plantão nas unidades de saúde.

“Como vão suprir essa falta de profissionais do dia para a noite? Corre o risco de não ter médicos para suprir essa demanda. Nada foi avisado com antecedência. Souberam disso nesta terça e o corte já será amanhã”, disse profissional de saúde, que preferiu não se identificar.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), a decisão foi tomada após as significativas quedas dos números de casos e de internação nas UTIs. E como “há tendência de redução, manter esses profissionais poderia acarretar prejuízos na folhas de pagamentos”.

Fonte: Assessoria

CN

No Dia do Trabalhador, profissionais da linha de frente contra covid-19 são homenageados em RO

Profissionais da saúde encontram na missão de evitar novos óbitos forças para superar desafios do trabalho em meio a pandemia

Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, e todos os demais profissionais que estão diretamente ligados ao tratamento dos pacientes com covid-19 vivem a mais de um ano a batalha para salvar vidas em meio pandemia do coronavírus. No Dia do Trabalhador, o Governo de Rondônia homenageia e ressalta o trabalho destes profissionais devido ao intenso esforço de atuarem na linha de frente desta pandemia.

A diretora assistencial do Hospital de Base Doutor Ary Pinheiro e enfermeira, Patrícia Oliveira da Silva Queiroz, relata que a pandemia mudou toda a rotina de vida e no ambiente de trabalho. ‘‘Esse vírus desconhecido, no princípio, nos trouxe muito medo, havia muitas notícias falsas que causavam angústia no ambiente hospitalar. Tivemos que fazer várias adaptações e fortalecer o trabalho em equipe. Enfrentar esse vírus não é uma tarefa fácil’’, avalia.

Patrícia conta que a pandemia fez os profissionais de saúde lidarem mais de perto com o luto. Uma das situações mais marcantes para ela foi quando uma colega enfermeira perdeu a mãe e em dez dias depois, o pai, para o vírus. ‘‘Ela se sentiu impotente diante da situação, e é uma dor que toda equipe vivenciou junto, o que gerou medo e potencializou nosso desejo de cuidar dos entes de outras pessoas ’’, revela complementando que diante de tantos desafios, a motivação para os dias de trabalho vem exatamente dessa atitude nobre e extremamente humanitária.

‘Lutar pela vida das pessoas é a nossa motivação. Estamos cuidando do amor de alguém, por isso não desistimos do nosso compromisso de cuidar das vidas de maneira ética e segura’’, garante.

A diretora do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, Raquel Gil, reforçou que  devido os pacientes com covid-19 demandarem muitos cuidados  a missão profissional de cuidar das pessoas foi ressaltada. ‘‘É muito gratificante saber que podemos mudar a vida de alguém a partir do nosso trabalho. Na direção, nos empenhamos em organizar o serviço para que seja o mais acolhedor possível, ofertando leitos para ajudar a cuidar dos doentes e criando um ambiente seguro com a disponibilização de equipamentos de segurança e treinamento para uso adequado dos mesmos, motivando os servidores a se proteger’’, garante.

Patrícia conta que os protocolos adotados na rede estadual de saúde fizeram com que os profissionais fossem afastando pouco a pouco a ideia do caos instaurado no primeiro momento diante das notícias veiculadas sobre o então desconhecido vírus.

A diretora Raquel explicou ainda que o HB é um hospital de referência no Estado quanto ao atendimento de gestantes de alto risco com covid-19. ‘‘Adaptamos uma UTI e mudamos a estrutura do hospital. Temos leitos para pacientes com covid-19 em UTI adulto, neonatal, clínico e de maternidade’’. Ela ainda parabenizou o Governo, que por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) contratou mais profissionais da saúde. ”Temos orgulho de somar com essa grande força tarefa”.

Assim como os profissionais de saúde, o Governo do Estado reconhece a importância de cada profissional como bombeiros, policiais, professores, comerciantes, produtores rurais, músicos, motoristas, cuidadores de idosos, veterinários, arquitetos, engenheiros, analistas de sistemas, assistentes sociais, frentistas, bancários, taxistas, jornalistas, trabalhadores da construção civil e indústria, garis, entre outros, que tem com dedicação contribuído para o desenvolvimento de Rondônia.

Fonte: Sesau

CN

Semusa segue cronograma de vacinação contra gripe em Porto Velho

Profissionais da saúde tem até essa sexta-feira (30), para receberem a dose da vacina, os outros grupos seguem.

Ao mesmo tempo em que imuniza a população contra a Covid-19, a Prefeitura de Porto Velho segue cumprindo o calendário da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe), conforme orientação do Ministério da Saúde. O atendimento é feito no Campus 1 da Faculdade Uniron, na avenida Mamoré, bairro Cascalheira.

Até esta sexta-feira (30), são atendidos profissionais de saúde de unidades públicas e particulares. Estes trabalhadores fazem parte do grupo prioritário da campanha.

Nesta etapa são atendidas com a vacina, apenas nas unidades de saúde do município, gestantes, puérperas e crianças de seis meses a seis anos de idade. As doses são aplicadas apenas no período da manhã.

A população indígena, que também faz parte deste grupo, é vacinada exclusivamente pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei).

Conforme a enfermeira Oziane Alves, da Divisão de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), é preciso ficar atento quanto ao intervalo de tempo de uma vacina para a outra, já que as doses contra a Influenza estão sendo aplicadas simultaneamente aos imunizantes contra o coronavírus.

“Quem já tomou a vacina contra a Covid-19 deve obedecer a um intervalo de, no mínimo, 15 dias para receber a dose da Influenza e vice-versa”, orienta.

Quem já tomou a primeira dose da CoronaVac deve esperar pela segunda dose e só após 15 dias receber o imunizante contra a gripe, pois o intervalo neste caso é menor.

Em relação às pessoas que receberam a vacina AztraZeneca, em que o intervalo de uma dose para outra é de 90 dias, é recomendável tomar a vacina contra o vírus Influenza após 15 dias.

No campus 1 da Uniron também está sendo aplicada a segunda dose da vacina AstraZeneca contra a Covid-19, para idosos e profissionais da saúde que receberam a primeira dose do imunizante no início de fevereiro.

A Prefeitura conta com uma equipe de apoio, inclusive militares para ajudar na organização desde o momento em que as pessoas chegam ao local para serem vacinadas.

Fonte: Semusa

CN

Profissionais da saúde de hospital em Porto Velho questionam sobre doses diferentes de vacina contra Covid-19

A denúncia foi feita por 35 servidores que ao invés de tomarem a segunda dose da CoronaVac, receberam doses da vacina Oxford.

Profissionais de saúde do Hospital Infantil Cosme Damião, em Porto Velho, denunciaram nesta terça-feira (23), que tomaram doses de vacinas diferentes contra a Covid-19. É o que disseram pelo menos 35 funcionários. De acordo com os servidores, ao invés de adquirirem a segunda dose da CoronaVac, os servidores receberam doses da vacina Oxford Astrazeneca. O governo de Rondônia já abriu investigação do caso.

Conforme o relato de vários servidores, na segunda-feira (22) foi marcado uma ‘campanha de vacinação’ interna na unidade, para os profissionais de saúde, e houve uma confusão e desorganização na hora de aplicar os imunizantes.

Isso porque dois vacinadores teriam sido enviados ao hospital, sendo um para aplicar a primeira dose de AstraZeneca (em funcionários que ainda não tinham sido imunizados), e outro vacinador para aplicar a segunda dose de CoronaVac (para aqueles que tomaram a primeira dose em janeiro).

Segundo relata um profissional de saúde que foi imunizado de forma errada, os vacinadores não teriam sido orientados e nem se atentaram ao frasco, aplicando assim o imunizante trocado em várias pessoas.

Fotos dos comprovantes de imunização, feitas pelos profissionais da saúde, mostram que a numeração dos lotes de vacinas aplicados nos servidores são diferentes. Segundo os servidores, o lote de n° 2010040 é da vacina CoronaVac e o lote de n° 4120Z005 é da Oxford Astrazeneca (veja imagem abaixo).

Comprovante de vacinação indica que n° de lotes aplicados são diferentes, dizem servidores da saúde em RO — Foto: Arquivo Pessoal
Comprovante de vacinação indica que n° de lotes aplicados são diferentes, dizem servidores da saúde em RO

“Mesmo a gente informando que era segunda dose da CoronaVac, muitas colegas tomaram a primeira dose de outra vacina [Oxford Astrazeneca], mesmo a gente falando ‘é minha segunda dose'”, disse o servidor, sem querer se identificar.

Outro profissional relata: “Não é a questão: ‘ah foi a colega que errou’. É porque um vacinador era responsável por uma vacina e a outro era responsável por outra. A questão é que não foi orientado direito, não foi esclarecido antes de aplicar os imunizantes”.

O servidor da saúde imunizado de forma errada também afirma não entender como houve essa troca na hora da aplicação, pois o lote entregue contém o nome no frasco, nome nas caixas e na nota fiscal.

“Na embalagem está escrito ‘vírus inativado’. A CoronaVac é de vírus inativado e a Oxford Astrazeneca é de vírus vivo”, explica.

“Tem muita gente apavorada, morrendo de medo. Tem colega que não para de chorar, desesperado, com medo e não sabe o que vai acontecer. A gente procura informação, o que já falou ontem é que a gente se lascou e tomou a vacina errada, é isso. E agora como a gente fica?”, questiona.

Em nota, a assessoria de imprensa do governo de Rondônia informou que a Secretaria de Saúde do estado já está investigando as denúncias sobre aplicação de “tipos de vacinas diferentes em profissionais da Saúde que atuam na linha de frente no Hospital Infantil Cosme e Damião”.

Ainda conforme reiterou o estado, a aplicação dos imunizantes é de responsabilidade das prefeituras e cabe aos municípios realizarem os treinamentos.

“Neste caso específico, a prefeitura de Porto Velho pediu apoio ao Hospital para aplicar as vacinas nos servidores da unidade. Os profissionais de Saúde inseridos no grupo prioritário, que possivelmente tenham recebido as doses, já estão sendo acompanhados e recebem toda a assistência”.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) também ressaltou que investiga o caso. “O Ministério da Saúde já foi comunicado. Por fim, a Semusa reitera seu compromisso em trabalhar com celeridade e transferência para elucidar os fatos, com respeito aos profissionais envolvidos bem como com a população de Porto Velho”, explica a nota.

Fonte: Assessoria

CN
1 2 3 5