Mais de 3 mil trabalhadores das forças de segurança e salvamento são vacinados na capital

A vacinação agora segue para novos públicos: pessoas de 55 a 59 anos sem comorbidade e trabalhadores do transporte coletivo.

A semana começou com novos grupos sendo vacinados pela Prefeitura de Porto Velho no campus I da Faculdade Uniron contra a Covid-19. Na segunda (14) e terça-feira (15) foram atendidos 3.470 profissionais trabalhadores das forças de segurança e salvamento.

Este grupo, que inclui a Assessoria Militar da Prefeitura, Base Aérea, Bombeiro Militar, Casa Militar, Departamento Penitenciário Federal, Exército, Força Nacional, Marinha, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Sejus recebe a vacina AstraZeneca. Os vacinados deste grupo devem retornar com 90 dias para a aplicação da segunda dose.

A listagem com os nomes foi enviada pelas respectivas corporações. “Vamos vacinar todos os profissionais da ativa das forças de segurança e salvamento”, garantiu Elizeth Gomes, gerente de imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

A meta era atender cerca de 4 mil pessoas nesse público, mas alguns estão em missões ou acabaram contraindo a Covid-19, o que impossibilitou a vacinação que estava programada. Elizeth destaca que os profissionais da Polícia Civil já foram todos imunizados. “Esta instituição já foi imunizada por ter um público menor”, disse.

A partir desta quarta-feira (16) a vacinação segue para novos públicos: pessoas de 55 a 59 anos sem comorbidade e trabalhadores do transporte coletivo que estão sendo imunizados no campus 1 da Uniron. Durante os três dias de vacinação, serão disponibilizadas cerca de 6 mil doses da Astrazeneca para a primeira aplicação.

Fonte: Semusa

Profissionais das forças de segurança e salvamento seguem recebendo a primeira dose da vacina contra covid em Porto Velho

O chamamento é específico para trabalhadores em atividade.

Dando continuidade no Plano Nacional de Imunização (PNI), a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) seguirá com a imunização da primeira dose dos profissionais das forças de segurança e salvamento da Capital. A vacinação ocorrerá nesta segunda e terça-feira (14 e 15), das 9h às 16h, no Campus I da Faculdade Uniron.

Serão dois dias de atendimento para abranger todo grupo da segurança pública. O chamamento é específico para trabalhadores em atividade. Para ser vacinado, é obrigatório apresentar a Carteira de Identidade Funcional.

Segundo a gerente da Divisão de Imunização, Elizeth Gomes, “a vacinação será apenas para os profissionais da ativa, não será estendida para aposentados, reserva remunerada ou reformados. A apresentação da carteira de identidade funcional será condicionante para receber a primeira dose da vacina”, explica a gerente.

A vacinação será dividida em dois dias da seguinte forma:

Na segunda-feira (14) serão atendidos os profissionais:

Base aérea
Polícia Militar
Sejus
Bombeiro Militar
Polícia Rodoviária Federal
Casa Militar
Marinha
Departamento Penitenciário Federal
Exército
Polícia Federal
Força Nacional
Assessoria Militar da Prefeitura

Na terça-feira (15) serão atendidos:

Base aérea
Sejus
Fease
Politec
Exército

Fonte: Semusa

Profissionais da segurança e salvamento são vacinados em Porto Velho

Mais de 400 profissionais receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca.

Mais um grupo de profissionais da segurança e salvamento foi vacinado contra a Covid-19 na quarta-feira (5), pela Prefeitura de Porto Velho. O atendimento foi realizado na Faculdade Uniron. A primeira dose da vacina AstraZeneca foi aplicada em 403 pessoas.

O trabalho é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que mobiliza equipes de profissionais e voluntários para as diversas atividades que acontecem no processo de imunização.

A seleção dos profissionais da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e Forças Armadas é realizada nas próprias corporações. À Semusa cabe a vacinação.

A vacinação deste público atende a determinação do Ministério da Saúde (MS).

“A cada remessa destinada para estes grupos, entramos em contato com as instituições para pedir a lista das pessoas que serão atendidas”, explica. Outros profissionais das forças de segurança serão atendidos quando novas doses forem enviadas pelo MS.

Participaram do processo de vacinação cerca de 50 pessoas, entre servidores e voluntários. Esta é a quarta fase da vacinação para trabalhadores da segurança e salvamento. Eles devem retornar para a segunda dose em 90 dias. Antes haviam sido vacinados cerca de 1.100 profissionais da segurança com primeira dose.

Fonte: Semusa

Servidores das forças de segurança começam a ser vacinados contra covid-19 na capital

Drive-thru acontece neste sábado.

Policiais e bombeiros começam a ser vacinados contra a Covid-19 em Porto  Velho | Rondônia | G1
Drive-thru para vacinar profissionais da segurança pública em Rondônia

Parte dos profissionais que atuam na segurança pública de Rondônia, foram contemplados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 neste sábado (10). A ação, que aconteceu no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, atende a nota técnica n. 297/2021 do Ministério da Saúde.

Dezenas de carros fizeram fila logo no começo da imunização. O delegado Dr. Jesus Boabaid, da Polícia Civil, foi o primeiro a ser vacinado.

“O sentimento é de mais segurança agora. Nós trabalhamos na em um local complicado”, disse após receber a primeira dose do imunizante.

Segundo o governo do estado, 440 doses estão disponíveis para vacinar o grupo neste sábado.

No fim da primeira semana de abril, os profissionais de segurança começaram a ser imunizados em Vilhena e Ji-Paraná.

Em Ji-Paraná, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) explicou que 70 agentes da PM e outros 10 da PRF receberam a CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

Ainda na região central do estado, segundo o Governo de Rondônia, 10 policiais de Ouro Preto do Oeste e 10 de Presidente Médici foram vacinados na quinta-feira (8).

Em Vilhena, 80 trabalhadores do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal foram vacinados. Segundo a prefeitura, com a chegada de novas doses serão vacinados os servidores do Exército e da Polícia Civil.

Fonte: Rede Amazônica

Em Ji-Paraná, grupo dos profissionais da segurança iniciam vacinação contra covid

Segundo a secretaria de saúde do estado, já foram vacinados na primeira dose 125.631 profissionais até a última quarta-feira (7).

Servidores da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar (PM) começaram a receber a vacinação contra Covid-19 em Ji-Paraná (RO) nesta quinta-feira (8). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), 70 agentes da PM e outros 10 da PRF receberam a CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

Essa etapa da imunização é voltada aos agentes de segurança pública que trabalham no patrulhamento e em ações de combate à Covid-19 na cidade. São aproximadamente 180 policiais nas funções de Rádio Patrulha ou de Patrulha Covid, de acordo com a prefeitura.

Dentro desse grupo, foi dada prioridade para os policiais com mais de 45 anos, e que possuem algum tipo de comorbidade.

Para evitar aglomerações em postos de saúde, os profissionais começaram a ser vacinados nos próprios batalhões. Nesta quinta, a ação foi no 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM).

Ainda na região central do estado, segundo o Governo de Rondônia, 10 policiais de Ouro Preto do Oeste e 10 de Presidente Médici foram vacinados nesta quinta-feira (8).

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) até a última quarta-feira (7), 125.631 pessoas tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Rondônia. E 36.030 a segunda dose.

Rondônia anuncia inclusão de profissionais da Segurança no grupo prioritário da vacinação contra covid

A princípio, serão atendidos profissionais envolvidos diretamente nas ações de combate ao coronavírus.

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (30), que irá incluir profissionais das forças de segurança no grupo prioritário da vacinação contra covid-19. A decisão ocorre após alguns estados e municípios já terem começado a aplicar doses nestes profissionais, como é o caso do Amazonas. Desde o mês de fevereiro de 2021 que o governo de Rondônia, havia solicitado a inclusão, o que ganhou força nesta semana.

Foram dois ofícios enviados pelo Poder Executivo Estadual ao Ministério da Saúde. O último datado no dia 17, definindo como urgência na Segurança Pública que compreende a Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Polícia Civil (PC), Polícia Técnico-Científica (Politec) e Polícia Penal, uma vez que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus e estão mais sujeitos à infecção.

No momento em que enviou o ofício, o governador Marcos Rocha destacou a importância do pedido e reforçou que em nenhuma das Fases do “Plano Todos Por Rondônia” a Segurança Pública parou, principalmente os policiais que passaram a atuar nas medidas relacionadas ao enfrentamento à pandemia do coronavírus.

O ofício enviado pelo governo estava de acordo com o mesmo pedido solicitado pelo Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, bem como ao Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), ao Ministro da Saúde. Na ocasião, foi destacado o reconhecimento das forças policiais dentre as prioridades para a vacinação contra a Covid-19.

A resposta ao Governo de Rondônia foi imediata. Logo na manhã desta quarta-feira (31) foi enviada pelo Ministério da Saúde ao Executivo Estadual uma Nota Técnica que trouxe informações detalhadas sobre o assunto referente a vacinação do grupo de forças de Segurança e Salvamento, deixando claro que no momento serão atendidos os profissionais envolvidos nas ações de combate à Covid-19.

Neste primeiro momento, tão logo sejam enviadas as vacinas específicas para atende as forças policiais, serão atendidos, a princípio os profissionais envolvidos diretamente no atendimento e/ou transporte de pacientes; em resgates e atendimento pré-hospitalar; nas ações de vacinação contra a Covid-19 e nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria.

O Ministério da Saúde analisou que o enfrentamento à pandemia requer uma ampla gama de medidas de intervenção de múltiplos setores da sociedade, envolvidos tanto na manutenção do funcionamento dos serviços de saúde, nas ações de vacinação, quanto como na implementação e fiscalização das medidas não farmacológicas.

Na nota do Ministério da Saúde, define que os demais trabalhadores da Segurança Pública, que não se enquadrarem nas atividades direcionadas ao enfrentamento do coronavírus, deverão ser vacinados de acordo com o andamento Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO).

Desta forma, visando contemplar os profissionais mais expostos às ações de combate ao coronavírus, será antecipado o envio de um quantitativo de doses de vacinas contra a Covid-19, de maneira escalonada e proporcional, direcionado exclusivamente para a vacinação dos seguintes trabalhadores das forças de Segurança e Salvamento, ordenados por prioridade.

Fonte: Secom-RO