Rondônia registra 56% de pessoas recuperadas do Coronavírus

No interior há mais de 20 dias estabilizaram as transmissões com registro de 100% de cura.

Mais da metade das pessoas que tiveram resultado positivo para Covid-19 foram curadas. A informação faz parte dos dados divulgados nesta terça-feira (7), pelo governo de Rondônia, que apresenta o Estado com 56% de casos curados. São 13.671 pessoas que enfrentaram a doença e pouco a pouco retornam à sua rotina diária.

Boa notícia também para os moradores de São Miguel do Guaporé, que sofreu um surto da doença há cerca de um mês, registra 718 casos confirmados, mas 689 pessoas curadas, ou seja, 96% dos casos superados.

No município de Ariquemes, 75% dos casos foram curados e mesmo Porto Velho, que registrou, na terça-feira, 14.727 casos confirmados da doença, 7.121 destas pessoas já estão curadas, ou seja, 48% da população infectada.

Para Ana Flora Gerhardt, diretora geral da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), os números, recebidos dos municípios no Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) trabalhados e publicados, demonstram que aos poucos a população de Rondônia está vencendo a batalha. “Ainda temos muito o que caminhar. Precisamos muito da contribuição da comunidade no enfrentamento à Covid-19, mantendo o isolamento social, adotando práticas de higienização, como lavagem das mãos, utilização do álcool em gel e respeitando o distanciamento, mas alcançar o registro de cura de mais da metade dos acometidos, aumenta a esperança de que juntos, cada um fazendo sua parte, venceremos esse vírus”, pontua a diretora.

Após 110 dias de combate à Covid-19, o estado de Rondônia registra 24.563 casos, apresentando diferença tanto na rapidez da propagação e consequente número de casos, quanto no enfrentamento. O município de Parecis, por exemplo, foi o último a registrar caso positivo de coronavírus. Passou mais de 60 dias sem registros da doença.

100% DE CURA 

Em Rondônia há municípios que há mais de 20 dias estabilizaram as transmissões com registro de 100% de cura, como Urupá, com cura dos 26 casos confirmados, Cacaulândia, que registrou 15 casos, mas todos os pacientes também estão curados, Vale do Paraíso, que registrou 15 casos e todos foram curados, Primavera de Rondônia, com cura dos cinco positivados e Ministro Andreazza, com registro de quatro casos e cura de todos os pacientes infectados.

Fonte: Sesau

Brasil ultrapassa marca de 1 milhão de recuperados da covid-19

Levantamento da Universidade John Hopkins aponta que neste domingo o país tem o maior número de recuperados do mundo

O Brasil superou a marca de 1 milhão de recuperados da covid-19, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, referência mundial no monitoramento da pandemia, divulgado ontem domingo (5). O mapa mundial da luta contra o coronavirus mostra 6.111.910 pessoas que se curaram da doença no mundo. O Brasil em primeiro lugar entre o total de recuperados.

PACIENTES RECUPERADOS

1º) Brasil: 1.013.951 recuperados
2º) Estados Unidos: 894.325 recuperados
3º) Rússia: 449.995 recuperados
4º) Índia: 409.083 recuperados
5º) Chile: 257.451 recuperados

Ainda de acordo com a última atualização da John Hopkins, os Estados Unidos lideram no número de casos confirmados de covid-19.

CASOS CONFIRMADOS

1º) Estados Unidos: 2.852.807 casos
2º) Brasil: 1.577.004 casos
3º) Rússia: 680.283 casos
4º) Índia: 673.165 casos
5º) Peru: 299.080 casos

NÚMERO DE ÓBITOS

Segundo o levantamento da John Hopkins, os Estados Unidos têm o maior número de mortes por covid-19. O Brasil está em segundo lugar. Veja abaixo:

1º) Estados Unidos 129.718 óbitos
2º) Brasil: 64.265 óbitos
3º) Reino Unido: 44.305 óbitos
4º) Itália: 34.861 óbitos
5º) México: 30.366 óbitos

Números do Ministério da Saúde

Os dados da Universidade John Hopkins são um pouco diferentes dos divulgados pelo Ministério da Saúde. Segundo o último levantamento do ministério, divulgado neste sábado, o Brasil tem 1.577.004 casos confirmados, 876.359 recuperados e 64.265 óbitos.

Fonte: R7

Covid-19 matou 57 mil pessoas desde março no Brasil

Pacientes recuperados da doença já são quase 716 mil

A covid-19 causou a morte de 1.109 pessoas nas últimas 24 horas no Brasil. Com isso, o total de mortos pela doença provocada pelo novo coronavírus chega a 57.070 desde março. A informação é do Ministério da Saúde e está disponível na internet.

De acordo com a atualização, às 18h45 deste sábado (27), foram confirmados mais 38.693 casos de infecção pelo novo coronavírus. Com os números de hoje, o Brasil tem  1.313.667 casos de contaminação confirmados. Segundo o Ministério da Saúde, 715.905 pacientes recuperaram a saúde depois do tratamento.

A incidência da doença é de 625,1 casos por 100 mil habitantes, e a taxa de letalidade, de 4,3%% das contaminações.

A Região Sudeste registra o maior número de casos de infecção pela covid-19 (447.548), seguida pelo Nordeste (432.704); Norte (246.861), Centro-Oeste (82.128) e Sul (65.733).

O estado de São Paulo, o mais populoso e com maior número de contaminações, registrou nas últimas 24 horas mais 9.921 casos, somando 258.508 mil casos desde o início da pandemia. Foram registradas, até agora, 13.966 mortes no estado – 207 nas últimas 24 horas.

Fonte: Nádia Franco/AB

Covid-19: Brasil chega a 54,9 mil mortes e 1,22 milhão de casos

Número de recuperados ficou em 673.729

O Brasil teve 1.141 novas mortes registradas em função da covid-19 registrados nas últimas 24 horas, de acordo com atualização do Ministério da Saúde divulgada ontem (25). Com esses acréscimos às estatísticas, o país chegou a 54.971 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus.

A atualização diária traz um aumento de 2,1% no número de óbitos em relação a ontem (24), quando o total estava em 53.830.

O balanço também teve 39.483 novos casos registrados, totalizando 1.228.114. O acréscimo de pessoas infectadas marcou uma variação de 3,3% sobre o número de ontem (24), quando os dados do ministério registravam 1.188.631 de pessoas infectadas. 

Do total, 499.414 estão em observação e 673.729 foram recuperados. Diferentemente de balanços anteriores, o de hoje não trouxe o número de mortes em investigação.

Os registros são menores aos domingos e às segundas-feiras em função da dificuldade de alimentação de dados aos fins de semana, e maiores às terças-feiras, em razão do acúmulo de notificações atualizadas no sistema.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4,5%. A mortalidade (óbitos por 100.000 habitantes) foi de 26,2. Já a incidência (casos confirmados por 100.000 habitantes) ficou em 584,4.

Estados

Os estados com maior número de óbitos são: São Paulo (13.759), Rio de Janeiro (9.450), Ceará (5.875), Pará (4.748) e Pernambuco (4.488). Ainda figuram entres as unidades da Federação com altos índices de mortes Amazonas (2.731), Maranhão (1.871), Bahia (1.601), Espírito Santo (1.490), Alagoas (958) e Paraíba (842).

São Paulo também lidera entre os estados com maior número de casos (248.587), seguido de Rio de Janeiro (105.897), do Ceará (102.126), do Pará (94.036) e do Maranhão (74.925).

Situação epidemiológica da covid-19 25-06
 Divulgação/Ministério da Saúde

Edição: Fábio Massalli/AB