Após seis dias de sequestro, jovem é libertado em Mirante da Serra

Bandidos pediram R$ 1 milhão de resgate à família.

Um jovem de 25 anos ficou seis dias em cativeiro na Zona Rural de Mirante da Serra (RO). Ele foi libertado na sexta-feira (12) depois que os sequestradores perceberam que a Polícia Civil estava fazendo rondas próximas ao cárcere.

Segundo a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), a vítima de extorsão mediante sequestro foi enganada pela organização criminosa e ao marcar um encontro em um aplicativo de relacionamentos foi sequestrada. O jovem estava em cativeiro desde o dia 7 de março sob poder de criminosos fortemente armados.

Os criminosos fizeram contato com a família da vítima e pediram R$ 1 milhão pelo resgate. A família chegou a sacar o valor. O dinheiro deveria ser entregue na Bolívia pelo pai da vítima.

Porém, após seis dias e diligências de alta complexidade tática e operacional, os policiais dizem que os criminosos perceberam que o cárcere seria descoberto. Então libertaram a vítima em uma linha da Zona Rural. Ela foi encontrada com feridas nos pulsos e tornozelos, por ter sido amarrada com cordas e correntes.

Neste sábado (13), a partir das investigações da 1ª Delegacia de Mirante da Serra, a Draco cumpriu dois mandados de prisão temporária e três mandados de busca e apreensão. Foi preso o homem identificado como autor intelectual do crime. Nem todos os envolvidos foram identificados e localizados, por isso as investigações continuam.

Deram apoio operacional o Departamento de Polícia do Interior, Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio de Ji-Paraná e policiais civis da 1ª Delegacia de Mirante da Serra.

Fonte: Rede Amazônia

Marinha resgata 3 homens à deriva em rio, dentro de geladeira, no Pará

Vítimas aguardavam socorro desde que a embarcação naufragou. Eles flutuaram por pelo menos três horas até chegada dos navios

A Marinha do Brasil resgatou três homens que estavam à deriva no rio após o naufrágio da embarcação em que navegavam nesta quarta-feira (3). Eles estavam flutuando, dentro de uma geladeira, por cerca de três horas quando foram localizados.

De acordo com a Marinha, as vítimas foram encontradas a oito milhas náuticas de Santarém, no Pará. O resgate foi feito por meio do Navio-Patrulha “Pampeiro” e da embarcação orgânica fluvial “Roraima”.

Após serem retirados da água, os militares prestaram os primeiros socorros aos homens. Na sequência, os três náufragos foram levados para a cidade, onde foram atendidos por profissionais de saúde.

A presença dos navios da Marinha no local era para realizar a segurança da navegação da balsa que transporta o tanque com 90 mil m³ de oxigênio líquido, que atende os hospitais de Manaus, no Amazonas, por causa do agravamento da pandemia do novo coronavírus.

Fonte: R7

Polícia Ambiental resgata aves silvestres no interior de Rondônia

Várias espécies de aves foram mantidas em cativeiro.

Policiais civis e militares resgataram 24 aves silvestres que eram mantidas irregularmente em cativeiro em Tarilândia (RO), na Comarca de Jaru. Caso aconteceu na última semana.

Após uma denúncia de crime ambiental, os agentes se deslocaram à residência do suspeito onde encontraram as aves cativas sem licença ou autorização de autoridade ambiental competente.

No total haviam: sete curiós, dois periquitos de cara suja, dois canários da terra, uma coleirinha, um guache, três periquitos tuim, um papagaio, um pássaro identificado pelo infrator como sangue de boi, um urubu cara vermelha, uma arara juba, uma maritaca cara roxa, dois gaviões kiri kiri e um gavião carcará.

Alguns foram devolvidos à natureza e outros entregues aos cuidados da equipe veterinária da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) de Ji-Paraná, pois estão muito debilitados, inclusive alguns com as penas das asas cortadas.

As gaiolas usadas para manter as aves presas foram apreendidas e posteriormente inutilizadas.

EUA recuperam 20 golden retrievers salvos de açougueiros na China

De acordo com a ONG que organizou o resgate, os animais sofriam abusos e seriam sacrificados para terem suas carnes comercializadas

No último domingo (20) a norte-americana ONG Golden Rescue South Florida resgatou vinte cães da raça golden retriever  que supostamente corriam o risco de serem sacrificados na China para comercializar suas carnes.

Segundo a organização, os cães sofreram abusos e foram vendidos para o mercado de comidas do país asiático. “Fomos contatados por uma equipe de resgate parceira da China perguntando se podíamos ajudar”, escreveu a ONG em comunicado publicado em suas redes sociais. “Contamos com a ajuda de mais de 20 voluntários que arregaçaram as mangas e partiram para o resgate dos 20 goldens com a gente para trazê-los para os EUA”.

Os animais passaram quase cinco dias viajando presos em caixas e desembarcaram em Miami por volta das 16h de domingo (20). O dinheiro do traslado dos animais, cerca de U$2,6 mil cada, foi arrecadado a partir de uma campanha de arrecadação e entre os novos donos dos animais. Todos os cachorros já foram adotados.

Fonte: R7

Polícia Ambiental resgata Tamanduá ferido em RO

Animal buscou abrigo em uma residência após ser atropelado.

Uma tamanduá fêmea foi encontrado por uma família da capital na última sexta-feira (14). o animal silvestre estava ferido na garagem da residência, embaixo do automóvel. O animal foi atropelado na BR-319 (avenida Governador Jorge Teixeira) e se refugiou na casa de Zaíra. Havia sinais de luta entre ele e o cachorro da família, Thor. O cão sofreu vários arranhões na cara e boca, sendo socorrido pela enfermeira, Zaíra Camelo Correa, dona do animal, entretanto o cachorro passa bem.

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) foi acionado para fazer o resgate do tamanduá. Na clínica, o mamífero passou pelo exame de raio-X, que detectou fratura na perna esquerda traseira.

Animal foi atropelado na BR-319 (avenida Governador Jorge Teixeira) e se refugiou em Residência

O médico veterinário do Batalhão de Polícia Ambiental, Marcelo Andreani explica que nesta época do ano onde as queimadas são constantes pela ausência de chuva, os animais procuram abrigos no desespero de fugir da morte e acabam vindo parar na cidade, colocando-se em risco de serem atropelados ou capturados.

O Batalhão de Polícia Ambiental fez parceria com uma clínica veterinária particular, para atender casos como este. O ortopedista veterinário e cirurgião geral, Carlos Henrique Tibúrcio Maio não encontrou nenhuma mordida do cão no tamanduá, além da fratura na perna, o animal tinha apenas escoriações.

A cirurgia ortopédica foi realizada de imediato, onde foram colocados uma placa e pinos para corrigir a fratura. O tamanduá estava em estado de choque e desidratado. A fêmea tem aproximadamente um ano de idade. Os médicos estabilizaram o quadro clínico com soro eletrolíticos e monitoraram a frequência cardíaca pelo computador.

Após a cirurgia, o sargento Marcelo Andreani levou o tamanduá femêa para o Centro de Recuperação de Animais Silvestres (Cras), que fica nas instalações do Batalhão de Polícia Ambiental, em Candeias do Jamari, onde deve tomar antibióticos pelos próximos sete dias e ficar em observação durante 15 dias até ser liberada e solta ao habitat natural.

Fonte: Sesdec

Corpo de Bombeiros segue com treinamento de resgate aéreo em RO

Treinamento faz parte para Pilotos, Operadores Táticos, Aéreos e de Saúde.

O Corpo de Bombeiros Militares de Rondônia recebeu na tarde de ontem, quinta-feira (2), simulação de resgate aeromédico demonstrando o aprimoramento e técnicas que serão utilizados em situações reais em caso graves, como acidentes de trânsito em rodovias,  buscas por desaparecidos, além de fazer o transporte de pacientes em estado crítico de uma unidade de saúde para outra.

As atividades fazem parte do Treinamento para Pilotos, Operadores Táticos, Aéreos e de Saúde que está sendo realizado pela Corporação e também serviu para lembrar a data em homenagem aos heróis brasileiros que arriscam as suas vidas para proteger no cumprimento do lema “Vidas alheia, riquezas salvar”. Toda as simulações foram realizadas no hangar do Grupamento de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros (localizado zona rural de Porto Velho).

O Treinamento que está sendo desenvolvido pela Corporação conta com a participação de equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) visando possibilitar a formação de comandantes de aeronave helicóptero (modelo AS50 B, Esquilo),  treinamento para pilotos, operadores táticos aéreos e de saúde que farão parte da tripulação da aeronave. Os integrantes do treinamento também participarão de apoio a missões operacionais de combate a incêndios florestais e urbanas, transporte de tropa e materiais, defesa civil e socorrimento público, entre outras missões inerentes ao Corpo de Bombeiros Militar.

Treinamento de transporte de vítima de Covid-19

Durante a situação simulada foram utilizadas as aeronaves avião modelo Cessna 208 “Grand Caravan EX” e o helicóptero (modelo AS50 B, Esquilo) e testou o poder de resposta da equipe de salvamento envolvida em sua atuação diante de situações adversas, colocando à prova a superação, recuperação, resistência e força.

O cenário montado para a realização do simulado trouxe em primeira prova o resgate de uma vítima de acidente de trânsito que estava presa às ferragens, quando foi utilizado o helicóptero Esquilo e exigiu dos participantes colocar em prática todos os conhecimentos teóricos. Para resgatar a vítima foi preciso a utilização da ferramenta de desencarceramento.

Um fato curioso foi que momentos antes da realização da simulação, a equipe foi acionada para atendimento a uma vítima de acidente ocorrido na Rua da Beira, em Porto Velho. As vítimas receberam os primeiros atendimentos médicos de uma equipe de militares do Corpo de Bombeiros que passava pela região em um helicóptero do Grupamento de Operações Aéreas (GOA) e pousou na via para prestar imediato socorro.

Técnicas de salvamento com uso de helicóptero

As atividades foram acompanhadas de perto pelo secretário de Segurança, Defesa e Cidadania, coronel PM José Helio Cysneitos Pachá, que não poupou elogios às técnicas e aprendizados apresentados e ressaltou o comprometimento do governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, para garantir melhor estrutura para o setor de segurança pública do Estado. Para o secretário, todo o cenário trouxe situações que fazem parte do dia a dia do Corpo de Bombeiros Militar no que se refere ao grande conhecimento de procedimentos desenvolvidos pela equipe em caso de resgate real.

Fonte: Secom-RO

Polícia civil resgata animais maltratados em RO

A Operação Salve patinhas 01 resultou em 80 visitas de fiscalização, quase todas motivadas por denúncias anônimas.

Agentes da Delegacia de Repressão ao Crime Contra o Meio Ambiente, da Polícia Civil de Rondônia, realizaram o regaste de oitenta cachorros que viviam mal tratados em lares na capital. A realização dos resgastes aconteceu desde o início da semana. Todos os donos foram autuados.

De acordo com a a Operação Salve patinhas 01, desde do início da semana resultaram em 80 visitas de fiscalização, quase todas motivadas por denúncias ao telefone 197. Após o resgate, eles foram entregues aos cuidados para organizações não-governamentais e serão entregues para novos lares.

Durante as visitas, os agentes constataram as situações mais comuns: falta de água e alimentação; prisão em correntes muito curtas diuturnamente; e abandonados em locais sem qualquer asseio. Alguns deles estavam impossibilitados de locomoção adequada, sofrendo muito com o ataque de carrapatos que transmitem doenças.

Polícia encontra cães congelados em freezer e salva animais ...
Operação Salve patinhas 01 resgatou animais maltratados

A situação em Porto Velho já preocupava a polícia. Desde segunda-feira a operação, realizada pela primeira vez este ano, retirou do cativeiro cachorros em condições sofríveis, e um curió (Sporophila angolensis), ave da fauna silvestre, sem anilha.

Em operações anteriores, agentes dessa Delegacia, apoiados por fiscais do Ibama, apreenderam jabutis criados sem autorização, galos e galinhas malcuidados.

As equipes de resgate em decorrência da pandemia do coronavírus foi prejudicada, pois os casos foram se acumulando motivando então a iniciar, a operação. explica a delegada Janaína. “Inicialmente, a operação visa orientar as pessoas quanto à melhor maneira de criar animais.  A repressão se dá quando situações se repetem, por isso, outras operações serão feitas ainda neste semestre”, ela anunciou.

Maus-tratos constituem crime previsto no Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais): “Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa”.

A delegada Janaína lembrou às pessoas que, ao se responsabilizar por um animal, cuidem bem dele, física e emocionalmente. “Animais sentem medo e dor, mas se recebem amor, serão fiéis e carinhosos para sempre”.

Segundo a delegada, no caso de abandono de animais de ruas, ONGs e prefeituras podem ser acionados.

As equipes de resgate Também tiveram apoio das ONGs e associações que receberam animais resgatados: Socorristas Animais, Patudinhos, Voluntário Animal, Adote um amor. “Antecipadamente, a todos os protetores e associações que procuram cuidar bem dos animais”, disse.

A delegada pede que toda denúncia encaminhada ao telefone 197 seja clara a respeito dos pontos de referência para a localização do imóvel. “Assim, a equipe chega com mais facilidade ao local”, explicou.

PARA ADOÇÃO

Alguns animais resgatados estão à disposição para adoção na Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais, na Avenida Amador dos Reis nº 3214, Bairro JK I. Telefones 69-3229-5395 e 69-3226-1188. E-mail: derccma@pc.ro.gov.br

Fonte: Comunicação Social da Polícia Civil/RO

%d blogueiros gostam disto: