Sedam discute propostas para fomentar turismo de pesca esportiva em Rondônia

Porto Velho é considerada a principal área de pesca de Rondônia e uma das mais importantes da região Amazônica

Em benefício do desenvolvimento pesqueiro do Estado, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) se reuniu com uma equipe da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio) para tratar sobre a pesca esportiva e o crescimento da atividade no Estado.

Porto Velho é considerada a principal área de pesca de Rondônia e uma das mais importantes da Região Amazônica, atraindo adeptos da pesca esportiva em busca das mais de 800 espécies de peixes catalogadas no rio Madeira. O turismo de pesca é uma importante atividade econômica do Estado e com a necessidade de planejamento, a fim de garantir a qualidade do ambiente.

O diretor-geral da Fecomércio, Cláudio Norio Hikague apresentou ao secretário da Sedam, Marcílio Leite, ações para melhorar as condições para o turismo de pesca, que tem sido importante para o sistema ecológico e sócio-econômico de Rondônia, sobretudo para o setor pesqueiro.

O objetivo desta reunião foi à fomentação do turismo, com foco na pesca esportiva e a preservação natural, com a finalidade também de proteger o ecossistema ambiental. “A gente precisa defende a preservação do meio ambiente para que o turismo de pesca aconteça. Por este motivo procuramos a Sedam para que possamos desenvolver projetos voltados para ambas as partes, e principalmente pensando no desenvolvimento de Rondônia” explicou Cláudio Norio Hikague.

Uma das ações da Fecomércio é o Sport Fishing que tem como objetivo transformar Porto Velho na Capital Nacional da Pesca Esportiva.

O diretor-geral da Fecomércio parabenizou o governador Marcos Rocha e o gestor da Sedam, Marcílio Leite, pela abertura quanto as tratativas no setor pesqueiro e pelas ações positivas da Sedam que têm ocasionado melhorias para o Estado, e por acreditarem nas potencialidades turísticas de Rondônia, e que podem se desenvolver ainda mais com o apoio do Poder Executivo.

PESCA ESPORTIVA

Em Rondônia, a prática tem grande força também na regão do Vale do Guaporé, como: Porto Rolim, Costa Marques e ainda Guajará-Mirim. Estas regiões também disponibilizam pousadas com acomodações rústicas e confortáveis além de local para acampamento e restaurantes com comidas típicas, fomentando o turismo na região.

Para o secretário da Sedam, Marcílio Leite, este trabalho em equipe vai oportunizar ao Estado um olhar mais minucioso para as atividades voltadas ao setor de pesca esportiva, possibilitando desenvolver novos projetos e ações positivas para Rondônia.

Participaram da reunião, o secretário adjunto da Sedam, Demargli Farias, o coordenador de Proteção Ambiental, Marcos Trindade, a consultora da Fecomério Cileide Ribeiro, o presidente da Associação dos Condutores da Pesca Esportiva, Danilo Lopes, vice-presidente da associação, Edmar de Oliveira Assis e o secretário Paulo Robson Ribeiro.

Fonte: Sedam

Sedam reforça ações de combate às queimadas em RO

As ações tem o apoio das prefeituras municipais com atuação dos servidores do Erga.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) vem intensificando as campanhas de prevenção e combate às queimadas, com ações de educação ambiental, fiscalização e diagnóstico em bacias de abastecimento de água em 12 municípios na região Central de Ji-Paraná e distritos. As atividades estão sendo desenvolvidas pelo Escritório Regional de Gestão Ambiental (Erga).

Segundo a Sedam , a ação integra o Plano de Combate às Queimadas com atuação dos servidores do Erga em parceria com as Prefeituras Municipais, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Entidade Autárquica de Assistência e Extensão Rural (Emater) e sociedade civil organizada.

A proposta é orientar os moradores sobre os malefícios das queimadas, percorrendo os bairros nos horários de maior incidência de fogo, principalmente aquelas, que envolvem pequenas queimas de folhas e resíduos (lixos), que conforme a velocidade do vento faz as labaredas avançarem causando estragos em grandes proporções.

“Já realizamos atividades em Jaru, no distrito de Tarilândia, Governador Jorge Teixeira, Colina Verde e Theobroma. Todas elas, focadas na prevenção e fiscalização. Nossa meta é avançar muito mais, com realização de orientação ambiental nos demais municípios até o mês de outubro, sobre os riscos relacionados a incêndios e também danos à saúde, devido à fumaça das queimadas irregulares”, explicou a analista ambiental, Kátia Casula.

Sobre o diagnóstico ambiental em bacias hidrográficas, as ações continuam, e as solicitações a Sedam feita pelos municípios com problemas de abastecimento de água à população, como é o caso de Alvorada do Oeste, Ouro Preto do Oeste e São Miguel do Guaporé estão sendo atendidos.

O secretário da Sedam, Marcilio Leite Lopes, orientou que a equipe multidisciplinar do Erga de Ji-Paraná faça o levantamento dos problemas que estão causando a falta de água nas torneiras dos munícipios destas localidades.

“O diagnóstico da bacia do Ribeirão Cacau em Alvorada do Oeste foi finalizado no início do mês de agosto, teve todas as propriedades rurais visitadas e o uso da água avaliado. Ainda sem finalizar os dados, nossa equipe já pode afirmar que há muitas nascentes a serem recuperadas e que a intervenção em algumas delas será necessário, além do plantio de árvores”, detalhou o gerente da Erga de Ji-Paraná, Hemerson Alvarenga.

Além destes trabalhos, o escritório tem realizado vistorias para licenciamento ambiental, fiscalização, auxilio às demandas das secretarias municipais de meio ambiente, e atendimento ao usuário na sede em Ji-Paraná.

A sedam disponibiliza canais de comunicação para denúncias: 0800 647 1150 (Sedam) e 190 (Polícia Ambiental). Outra ferramenta disponível é o aplicativo “Guardiões da Amazônia”, onde as denúncias podem ser anônimas ou identificadas. No dispositivo tem ainda a opção de registrar as proporções dos crimes ambientais em si, além de um campo para descrever observações.

Fonte: Sedam-RO

Sedam orienta comunidades ribeirinhas do baixo Madeira sobre prevenção às queimadas

Denúncias de queimadas também foi um dos assuntos para conscientizar as comunidades.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), realizou mais uma ação de conscientização e prevenção às queimadas e incêndios florestais, nos distritos de Calama e Nazaré. As atividades fazem parte do Programa de Fiscalização Preventiva e tiveram apoio de órgãos como a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) e Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (CBM).

Foram dez dias de atividades intensas orientando as comunidades sobre os riscos das queimadas. A coordenadora de Educação Ambiental da Sedam, Maricélia Cantanhêde, explica que “as causas no aumento das queimadas estão ligadas a questão cultural do uso do fogo para a limpeza de pastagens. Mas hoje, estudos comprovam que isso não é mais eficaz. As queimadas geram muitos mais prejuízos ao solo e à saúde humana, do que benefícios”.

Dentre as instruções voltadas para a educação ambiental, a denúncia de queimadas também foi um dos assuntos para conscientizar as comunidades. O aplicativo “Guardiões da Amazônia” faz parte do trabalho desenvolvido pela Sedam para monitorar e fiscalizar os focos de incêndios no Estado.

O representante da Associação dos Agricultores de Calama, Simião Rogis Pinto, reconhece que as atividades desenvolvidas podem mudar os hábitos dentro dos distritos. “Com as orientações, sei que podemos contar com a ajuda da Sedam. Por meio da Associação, posso conscientizar outros associados a seguirem essas orientações na comunidade”.

Maricélia ainda pontua que além das diretrizes, outras medidas podem ser aprimoradas para proteção ambiental. “Nós precisamos avançar para a população se sensibilizar quanto às queimadas. Havendo a reincidência das orientações, outro mecanismo deve ser utilizado, que é a aplicação de multas para aquele que infringir as leis de proteção ao meio ambiente”, finaliza a coordenadora.

Fonte: Sedam

Distritos da capital terão programa de educação ambiental e atendimento social

Programação passará por locais onde foram registrados mais focos de incêndio

Os distritos de Porto Velho receberão, de 23 de julho a 1 de agosto, uma série de atividades voltadas para a educação ambiental com foco no combate às queimadas. O evento é denominado Acampamento Verde e envolve secretarias municipais, secretarias estaduais, além da Eletronorte, faculdade Unama e Emater, a entidade de assistência e extensão rural do estado.

O Acampamento Verde está previsto no Plano Integrado de Prevenção e Combate às Queimadas e Incêndios Florestais do governo estadual para ser desenvolvido de forma integrada com os municípios e outros parceiros.

A programação inclui vários outros serviços, como atendimento social, saúde, produções sustentáveis e emissões de documentos pessoais.

No distrito de Extrema, os serviços acontecem nos dias 24 e 25; em Nova Califórnia, nos dias 27 e 28 e em Vista Alegre do Abunã nos dias 30 e 31.

O projeto será coordenado de forma conjunta pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e Emater.

São parceiros nos serviços que serão oferecidos aos moradores as secretarias municipais Semagric, Semasf, Semusa, Semed, Superintendência de Integração e Desenvolvimento Distrital, Semdestur, Sine Municipal, Secretaria Estadual da Agricultura, Corpo de Bombeiros Militar, Eletronorte e Faculdade Unama.

“Os serviços serão levados aos territórios com maior incidência de focos de calor, conforme registros do ano anterior “, explica a diretora do Departamento de Gestão e Políticas Públicas Ambientais e Mudanças Climáticas da Sema, Fernanda Souza Haise.

Fonte: Comdecom

Técnicos da Sedam auxiliam em coleta de dados para fortalecimento da gestão das unidades de conservação ambiental em RO

A proposta da campanha é fortalecer o diálogo em torno das questões ambientais e promover a manutenção do ambiente monitorado.

Técnicos da Sedam auxiliam em coleta de dados para fortalecimento da gestão  das unidades de conservação ambiental | Tudo Rondônia - Independente!
A campanha tem o objetivo de promover o envolvimento socioambiental

Uma campanha de monitoramento de coleta de dados in-situ (no local) do monitoramento da biodiversidade foi realizada pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), na Estação Ecológica (Esec) Serra dos Três Irmãos, em Porto Velho. A ação faz parte do programa “Monitora”, criado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), aderido pelo Estado.

A campanha tem o objetivo de mobilizar os moradores da Esec Serra dos Três Irmãos para promover o envolvimento socioambiental e o fortalecimento da gestão das Unidades de Conservação (UC) e a proteção da biodiversidade na Amazônia. Este monitoramento visa avaliar e acompanhar as respostas e adaptações das populações e ecossistemas para as práticas de conservação e aos impactos de fatores externos, como a perda de habitat, as alterações da paisagem e as mudanças climáticas.

A proposta da campanha é fortalecer o diálogo em torno das questões ambientais e promover a manutenção do ambiente monitorado. Além dos técnicos, os extrativistas e pessoas que vivem no entorno das unidades foram capacitados no passado e serão contribuintes com o monitoramento, como destaca o morador e extrativista, Maranhão de Lima. “Eu gosto de poder ajudar a cuidar da nossa reversa, poder cuidar do lugar onde vivo e participar destas atividades, é muito bom”, destacou Maranhão.

O PROGRAMA
O programa Monitora prevê o envolvimento de colaboradores de diferentes perfis e em diferentes etapas. As populações tradicionais residentes dentro, ou no entorno, de UCs, por exemplo, devem representar um dos grupos principais de participantes.

A conservação da biodiversidade vem valorizando cada vez mais as pessoas que atuam em propósito da proteção da natureza. A maneira mais simples de incluir a comunidade em monitoramentos da biodiversidade é durante a coleta de dados, pois estes participantes geralmente vivem nas áreas onde a ação é realizada e, por isso, detêm o conhecimento sobre a biodiversidade local.

A Coordenadoria de Unidades de Conservação (CUC), por meio do Programa Arpa, tem auxiliado no monitoramento  com o planejamento logístico que possibilitou o fornecimento de materiais e a organização das atividades.

A monitora  autônoma Gesiana Miranda destaca que o trabalho realizado pela Sedam é de grande importância para a preservação e a inclusão dos moradores da Serra dos Três Irmãos. “O monitoramento está sempre em evolução e poder trocar experiências com os moradores do entorno foi muito bom, pois eles trazem o conhecimento empírico que faz o trabalho fluir de uma maneira muito boa. A coordenadoria da Sedam tem auxiliado no monitoramento, com o fornecimento e organização de todos os materiais necessários sempre a disposição, para que o coleta de dados ocorra de forma mais eficiente possível”, afirma Gesiana.

Os dados de monitoramento obtidos ao longo da ação servirão para indicar a existência de eventos cíclicos ou mesmo identificar padrões temporais que afetam os biomas ou bacias hidrográficas.

Fonte: Sedam

Sedam organiza programação especial para a Semana do Meio Ambiente, em parceria com municípios de Rondônia

O foco da Semana do Meio Ambiente, que inicia no dia 5 de junho, será a restauração dos ecossistemas

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) organiza em parceria com as prefeituras dos municípios do Estado, Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (CBM-RO), Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Defesa Civil de Porto Velho uma programação integrada para comemorar a Semana do Meio Ambiente com cursos e oficinas virtuais abertos ao público. O foco este ano será a restauração dos ecossistemas seguindo a temática nacional sugerida aos estados pelo Ministério do Meio Ambiente.

A programação inicia no Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho e vai até 8 de junho. O ato será marcado por uma programação especial. A coordenadora da Educação Ambiental (Ceam) da Sedam, Maricélia Cantanhêde, é uma das organizadoras. “Vamos aproveitar para sensibilizar a população quanto à prevenção e combate às queimadas e incêndios florestais, trabalhando de forma integrada com os municípios do Estado, com o objetivo de destacar a educação ambiental através da conscientização dos produtores rurais em relação à queima controlada somente em casos de extrema necessidade”, salienta a coordenadora.

PLANTIO DE MUDAS

Poucas atividades serão desenvolvidas de forma presencial como é o caso da abertura, na próxima quarta-feira (5). “Esta programação será desenvolvida em parceria com a Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), no Skate Park, no cruzamento das avenidas Vieira Caúla com Guaporé, com o plantio simbólico de mudas a partir das 9 horas da manhã. Com o objetivo de não aglomerar devido ao decreto de distanciamento social, será feito por um pequeno número de pessoas convidadas e claro tomando todas as medidas de controle sanitário que o momento requer”, explica a coordenadora.

SEMINÁRIO VIRTUAL

A maior parte da programação acontece de forma virtual que contempla a participação de maior número de pessoas. “O seminário virtual no dia 5, às 19h30, contará com certificação e será direcionado à população em geral, mas principalmente acadêmicos e técnicos. As discussões serão em torno da temática meio ambiente e sustentabilidade, discutindo qual o papel das organizações e falando sobre responsabilidade socioambiental e desenvolvimento sustentável”, ressalta a coordenadora. Os interessados devem acessar o link: https://www.even3.com.br/sedam2021sema/.

MUTIRÃO DE LIMPEZA

O mutirão de limpeza vai ocorrer durante uma blitz educativa no dia 6, às 9h30, que será direcionada aos produtores rurais e que será realizada na Feira do Cai N’água, em Porto Velho. “Toda a operacionalização será feita pela Sedam e pela Sema, juntamente com parceiros, levando em conta as medidas sanitárias e chamando a atenção para a conscientização sobre a preservação do meio ambiente”, ressalta Maricélia.

FORMAÇÃO DE EDUCADORES AMBIENTAIS

O minicurso virtual com duração de quatro horas, com certificação, será no dia 7, direcionado a educadores ambientais e servidores da Sedam como proposta de formação continuada e valorização do servidor que atua na área ambiental. As inscrições estão disponibilizadas no link: https://www.even3.com.br/formaea2021/.

OFICINA DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS

A oficina sobre Mudanças Climáticas acontece no dia 8 e será direcionada aos técnicos dos municípios de Rondônia onde serão discutidas as políticas públicas de governança climática adotadas pelo Estado de Rondônia. A inscrição pode ser realizada no seguinte endereço: https://www.even3.com.br/govclimaticasedam/.

Fonte: Sedam

Sedam destaca atuação do Estado em prol do combate a queimadas ilegais e focos de incêndio

Diversas ações já estão sendo tomadas para impedir o crescimento do número de incêndios e queimadas em propriedades particulares

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), sob o comando da Coordenadoria Estadual de Educação Ambiental (Ceam), tem garantido o direito a um meio ambiente ecologicamente equilibrado à população rondoniense, priorizando ações de combate a queimadas ilegais e focos de incêndios. Primando pela qualidade de vida dos cidadãos, no primeiro momento, o órgão atua de maneira sensibilizada e preventiva em conjunto com diversos municípios da região.

Atualmente, em virtude da pandemia causada pelo coronavírus, diversas ações já estão sendo tomadas para impedir o crescimento do número de incêndios e queimadas em propriedades particulares, que resultam na possível ação descontrolada. Fator, que devido ao excesso de fumaça gerada, também permite o agravamento de problemas respiratórios em pessoas que já se encontram doentes por problemas semelhantes.

Nesta linha, são cumpridas as orientações do Plano de Gestão Ambiental de Prevenção e Combate às Queimadas e Incêndios Florestais, no qual o Poder Executivo viabiliza várias ações em conjunto com órgãos do Estado e gestores dos 52 municípios, fortalecendo a promoção à educação ambiental e conscientização de prevenção.

De acordo com a coordenadora Estadual de Educação Ambiental, Maricélia Cantanhêde, a primeira fase, que ocorre de abril a junho deste ano, consiste em campanhas reflexivas sobre práticas humanas com orientações por meio de blitz educativa, com apoio da Defesa Civil Estadual do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e Defesa Civil Municipal. “Distribuímos panfletos e divulgamos nas redes sociais. A segunda etapa será de julho a outubro, cuja finalidade será de uma fiscalização mais ostensiva, considerando o período que acontece a seca (estiagem)”, complementa.

Esta etapa terá como foco prejuízos legais e ambientais, enfatizando a importância da colaboração cidadã nos casos de denúncias de crimes ambientais cometidos. Nas situações que favoreçam atos irregulares, o responsável é autuado. O monitoramento é realizado junto a Coordenadoria Estadual de Proteção Ambiental (Copam), o CBM, Departamento de Defesa Civil Estadual e o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA).

Após a atuação do Governo nas comunidades urbanas e rurais dos municípios, será elaborado o Cronograma Fase II, com missões executadas de acordo com o monitoramento de índices de focos de calor, denúncias e ocorrências registradas ao longo de 2021. Para isso, a frente de trabalho conta com a Copam e Batalhão da Polícia Ambiental do Estado de Rondônia.

Os incêndios na floresta amazônica são causados pelo clima quente e seco, geralmente provocados por fagulhas de fogo, desde um relâmpago até um simples cigarro acesso. Quando não são tomados cuidados básicos, o resultado é devastador.

Segundo o relatório final apresentado pela Sedam, em 2020, foram encontrados focos de calor, que consistem em dados capturados por satélite emitindo a temperatura de uma determinada região acima de 47 ºC (graus celsius). Para 2021, ainda estão sendo feitos os registros de focos de calor pela Sedam.

Focos de calor encontrados em municípios – 2020
Porto Velho3.428
Cujubim741
Vilhena293
Candeias do Jamari730
Machadinho D’Oeste551
Alta Floresta299
Buritis333
Pimenteiras255
Seringueiras278
Guajará Mirim/Nova Mamoré1.428

Para conhecimento da população, a Sedam orienta que existe uma forma de fazer “queimada controlada” a fim de atender um determinado objetivo como, por exemplo, para fins de limpeza de pastagem. O proprietário da área com vegetação que deseja realizar o ato deve possuir uma autorização da Secretaria, adquirido por meio do site institucional: www.sedam.ro.gov.br/servicos/. Outras orientações e informações também podem ser encontradas no site mencionado.

INTEGRAÇÃO

As ações da Sedam em prol do combate a incêndios também ganharam destaque no período que ocorreu a operação repressiva e ostensiva denominada “Verde Brasil 2”. Reunindo força-tarefa conjunta, entidades e órgãos federais, estaduais e municipais, bem como o BPA, estiveram durante pouco mais de 350 dias patrulhando em diferentes localidades de Rondônia e regiões vizinhas, como no Acre e sul do Amazonas.

Conforme o relatório final da operação, foram contabilizadas 919 intervenções, entre este resultado, 356 focos de incêndios foram combatidos em um área de mais de 54 hectares. Além disso, no mesmo documento aponta uma área embargada de incêndios com: 54.777,33 hectares. Multas e infrações para responsáveis da ilegalidade foram aplicados pelos integrantes da ação, evitando o desmatamento da floresta amazônica.

A operação foi viabilizada pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Defesa (MD), com a publicação do Decreto Presidencial de nº 10.341, de 6 de maio de 2020, que estabelece o emprego das Forças Armadas em Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Os trabalhos começaram em maio do ano passado e terminaram oficialmente em 30 de abril de 2021.

Vale ressaltar que todas ações desempenhadas foram comandas pela 17ª Brigada de Infantaria de Selva (17ª Bda. Inf. Sl.). A entidade informou que para dar continuidade às práticas de fiscalização contra delitos ambientais, a própria sociedade pode estar denunciando tais crimes por meio do aplicativo desenvolvido: “Guardiões da Amazônia”, disponibilizado ao usuário no link: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.mil.eb.guardioesdaamazonia&hl=pt_BR&gl=US.

SEMANA DO MEIO AMBIENTE

Em alusão à Semana do Meio Ambiente, a Secretaria em parceria com o município de Porto Velho organiza um período especial dedicado a estas ações de incentivo à preservação e conscientização sobre o tema. Uma programação está marcada para começar em 5 de junho, no qual é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente.

  • Dia 05/06, às 9h, no Skate Park (Av. Guaporé, bairro Cuniã – Porto Velho) – Abertura solene da Semana do Meio Ambiente com plantio de mudas;
  • No mesmo dia, às 19h30 – Seminário Virtual “Meio Ambiente e Sustentabilidade”, cujo encontro será abordado diferente temas, como: Qual o papel das organizações?; Responsabilidade socioambiental formal e não formal; Desenvolvimento sustentável. Os interessados em participar devem se inscrever pelo link, acessando o seminário por meio da plataforma on-line disponibilizada.
  • Dia 07/06, 18h às 22h – Minicurso de Formação de Educadores Ambientais. Atividade será realizada de maneira remota, e os interessados deverão fazer inscrição no link, acessando a formação por meio da plataforma on-line disponibilizada.
  • Dia 08/06, 08 às 12h – Oficina sobre as atualizações de “Mudanças Climáticas do Estado”. Os interessados em participar das práticas terão fazer inscrição pelo link, acessando as oficinas por meio da plataforma disponibilizada.
  • 30/06, às 19h30 – Premiações do “1º Concurso de Desenho Infantil”, a ser realizado no Porto Velho Shopping, na capital rondoniense. Entre os dias 24 de maio e 30 de junho ocorre o período de inscrição e recebimento dos desenhos. Os interessados podem ter acesso, na íntegra, ao regulamento do concurso solicitando no e-mail: concursopvh2021@gmail.com.

Quanto à efetuação da inscrição e para saber mais informações, o interessado deve acessar: https://forms.gle/DDKhsNgHd4r7vJ3HA, logado em uma conta de e-mail.

Fonte: Sedam

Madeiras e equipamentos apreendidos em operações, são doados para órgãos públicos em RO

A determinação foi do Governo do Estado, e o DER foi escolhido para receber todo carregamento apreendido.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), no âmbito da  vem resultando na destinação de madeiras de lei e equipamentos apreendidos no interior de unidades de conservação estaduais ao patrimônio de órgãos públicos estaduais. As 40 unidades de conservação de Rondônia totalizam atualmente 2 milhões de hectares, correspondentes a 10% da extensão estadual, de 237,5 mil quilômetros quadrados.

As doações a órgãos públicos obedecem a um trâmite legal após considerado “o perdimento” do equipamento. A Copam também tem apreendido madeira de lei. A faveira, por exemplo, é bem apropriada à construção de pontes. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) é o escolhido para receber todo carregamento apreendido.

“Um termo de doação assinado recentemente destinou um caminhão e um trator à Prefeitura de Candeias do Jamari, a 18 quilômetros de Porto Velho. Os dois veículos estavam em atividade dentro da Floresta Nacional Jamari, em 2018”, informou hoje (19), o coordenador Marcos Trindade da Coordenadoria de Proteção Ambiental (Copam) da Sedam.

O coordenador esclarece que a medida possibilita a continuidade do uso do bem apreendido. “São caminhões, madeira, geradores de energia elétrica, entre outros, que têm condições de aproveitamento no serviço público”, assinalou. Caminhões apreendidos em bom estado, por exemplo, são utilizados no transporte de madeira bruta extraída ilegalmente em Rondônia, fora dos planos de manejo usuais.

Equipamentos e veículos usados rotineiramente por toreiros dentro das áreas de conservação, em derrubadas clandestinas, são depositados no pátio da Sedam, no Conjunto Cujubim, na Estrada de Santo Antônio, em Porto Velho. Em 2018, a equipe Sedam, acompanhada e guarnecida por soldados do Batalhão de Polícia Ambiental da PM, localizou toreiros extraindo 500 m³ de madeira no interior da Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá.

Fonte: Secom-RO

Sedam contrata 25 novos analistas ambientais para regularização de imóveis rurais em RO

A contratação temporária foi realizada através de processo seletivo simplificado

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), apresentou na manhã desta quinta-feira (7), no auditório da Escola do Governo, no Palácio Rio Madeira, 25 novos profissionais de nível superior para o cargo de Analista Ambiental com jornada de trabalho de 8 horas diárias, totalizando 40 horas semanais.

A contratação temporária foi realizada através de processo seletivo simplificado com recursos oriundos de leis ou acordos anticorrupção, disponibilizados e destinados para a contratação de modo excepcional, com contratos de dois anos que poderão ser prorrogados, a depender da necessidade.

As atividades desenvolvidas serão gerenciadas pela Sedam, por meio da Coordenadoria de Monitoramento e Regularização Ambiental Rural (COMRAR). Os novos profissionais vão atuar em atividades voltadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) e no Programa de Regularização Ambiental (PRA) com o intuito de avançar no processo de regularização ambiental de imóveis rurais no Estado.

O coordenador de monitoramento e regularização ambiental rural da Sedam, Geovani Marx acredita que com os profissionais contratados será possível realizar alinhamentos necessários para avanços a nível estadual. “As expectativas são de que aumente a produtividade de analise de CAR em aproximadamente 140%. Com essas contratações a partir deste ano, a perspectiva é de que eliminemos todas as análises de cadastro ambiental rural juntamente com as ações que iremos implementar junto a coordenadoria”.

O secretário adjunto da Sedam, Cel. Demargli da Costa Farias enfatizou a importância das contratações para o desenvolvimento do estado. “Assim que chegamos na Sedam percebemos a demanda reprimida no sentido da realização de análises com mais rapidez de alguns processos que são rotineiros dentro da nossa secretaria. Em função disso levamos essa demanda ao governador que de pronto verificou a necessidade de dar essa resposta para a população, principalmente aqueles que nos procuram com muita contundência. Esses jovens vão potencializar as análises dentro da nossa secretaria ambiental. Eles contribuirão com uma melhora significativa para o movimento de nossas atividades”.

Fonte: Sedam-RO

Deputado Laerte Gomes repudia ações da Sedam em Rondônia (veja o vídeo)

O Parlamentar, classificou de descabida e desnecessária as ações da SEDAM

O Presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, deputado Laerte Gomes, manifestou seu repudio as ações coordenadas pela SEDAM – Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia.

Através de suas redes sociais o Parlamentar classificou de descabida e desnecessária e denunciou as ações abusivas contra os produtores rurais, desencadeada pelo Órgão de Desenvolvimento Ambiental do governo do Estado de Rondônia.

De acordo com o Presidente, “são abusos e ameaças constantes contra famílias de trabalhadores rurais, além de multas pesadas causando uma desmotivação dos produtores rurais, pela perseguição que sofrem dos órgãos ambientais”.

“Manifesto o meu repúdio às ações coordenadas pela Sedam, com a participação da Polícia Ambiental, que estão sendo executadas contra produtores rurais, especialmente na região da BR-429. Recebi inúmeras denúncias de abusos e de ameaças contra famílias de trabalhadores rurais. É uma vergonha e não podemos aceitar! É do campo que vem a força da nossa economia. É com a riqueza gerada no campo que está sendo possível manter os salários dos servidores em dia, inclusive da Polícia Ambiental e da Sedam. Não defendo quem faz desmatamento nem queimada ilegal, mas não podemos aceitar esses abusos contra pessoas de mãos calejadas” disse o presidente.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação/CN