Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Kits de alimentação e material escolar são entregues pela Semed

Na entrega é obrigatório o uso de máscara e apresentação da documentação de identificação.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) continua entregando os kits alimentação escolar aos pais e responsáveis dos alunos da rede municipal de ensino, por meio do Programa Municipal de Alimentação Escolar – PMAE e Programa Nacional de Alimentação – PNAE, pelo qual os alunos da rede municipal continuam recebendo o auxílio durante a pandemia do novo coronavírus, enquanto não retornarem as aulas presenciais.

Nos dias 17 e 19 de agosto a entrega dos kits de alimentação e material escolar será feito na Escola Flor de Laranjeira das 7h30 às 11h30

Na segunda-feira (17) serão entregues kits de alimentação e material escolar na escola Flor de Laranjeira, à rua Buritis, Nova Floresta, no horário das 7h30 às 11h30 para os pais ou responsáveis dos alunos do 1° ano A, 2° ano A, 3° ano A, 4° ano A e 5° ano A.

No dia 19 de agosto, quarta-feira, continuam as entregas dos kits de alimentação escolar e material aos alunos do 1° ano B, 2° ano B, 3° ano B, 4° ano C, 5° ano B e 5° ano C, também no horário das 7h30 às 11h30.

Ao todo serão entregues 252 kits de alimentação e 252 kits de material escolar na escola Flor de Laranjeira. O kit alimentação é composto por 5kg de arroz, 1kg de feijão, 1L de leite, 1 pacote de macarrão, 1 pacote de biscoito, 900g de coxa e sobrecoxa de frango, 1kg de abóbora, 1kg de banana e 1kg de laranja.

É obrigatório o uso de máscara e apresentação da documentação de identificação com foto no ato do recebimento do kit alimentação escolar e também para evitar aglomeração é importante que vá até a escola apenas um responsável de cada aluno.

Fonte: Semed

Nova Frota de Transporte escolar da zona rural passa por revisão em Porto Velho

Os 146 ônibus passam por revisão periódica. A nova frota atenderá os alunos da zona Rural da capital, assim que for prevista o retorno das aulas.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) adquiriu no início do ano 146 ônibus, com investimento em torno de R$ 36 milhões, para o transporte escolar dos alunos da zona rural de Porto Velho. Os veículos estão estacionados no Porto Velho Shopping, que cedeu um espaço gratuitamente, durante esse período de pandemia, enquanto as aulas presenciais estão suspensas.

Alguns ônibus tiveram desgaste durante a viagem da fábrica à Porto Velho, mas segundo o secretário municipal da Educação, Márcio Félix, todos têm garantia e seguro de viagem e estão sendo revisados periodicamente pela revendedora Buriti Caminhões. Os veículos são acionados e revisados regularmente para evitar que as baterias descarreguem.

Foram realizados processos seletivos para seleção de motoristas e monitores e, quando passar a pandemia, todos serão contratados para que seja feito o transporte dos alunos da rede municipal da zona rural de Porto Velho.

Márcio Félix ressalta que a Prefeitura, por meio da Semed, está trabalhando com receita reduzida durante essa pandemia, mas que os veículos estão devidamente guardados e revisados pela empresa contratada. Os veículos possuem cartão de abastecimento cadastrado e todos os ônibus estão emplacados.

O secretário disse ainda que “assim que os órgãos de saúde permitirem o retorno das aulas presenciais, o transporte estará disponível para os alunos da zona rural, com toda segurança”.

Fonte: Semed

Semed lança plataforma de aulas virtuais para 14 municípios

Para ter acesso ao programa, cada secretaria municipal de educação de cada município, deverá assinar um termo de adesão informando a quantidade de alunos que deverão ser atendidos.

Plataforma Vir tual Ensino Fudamental

A Prefeitura, por meio da Semed, vem incentivando o uso da ferramenta de forma gratuita, através da Coordenadoria Municipal de Tecnologia da Informação, Comunicação e Pesquisa (CMTI), responsável pela gestão do programa.

O serviço é uma ferramenta pedagógica utilizada pela semed para contribuir com 14 municípios do interior do Estado de Rondônia oferecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) denominado “Porto Velho Educação Virtual”.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Educação (Semed), já aderiram ao AVA compartilhado os municípios de Ministro Andreazza, Campo Novo de Rondônia, Rio Crespo, Nova Brasilândia do Oeste, Alta Floresta do Oeste, Colorado do Oeste, Seringueiras, Nova Mamoré, Novo Horizonte do Oeste e parcialmente Vilhena. Os municípios com AVA individuais são, Ji-Paraná, Costa Marques, Ouro Preto do Oeste e Pimenta Bueno.

A Semed tem atuado de maneira enérgica e se preocupado com a reformulação na rede municipal de educação e criando estratégias e melhorias para os alunos.

O programa “Porto Velho Educação Virtual” atua como uma forma alternativa para que os alunos da rede municipal possam continuar o aprendizado através da internet. Após a adesão à solução tecnológica, a CMTI com autorização do prefeito, libera o acesso para usufruírem da ferramenta.

ORIENTAÇÕES

Para ter acesso ao programa, a Semed de cada município, através do Serviço de TI, deverá assinar um termo de adesão informando a quantidade de alunos que deverão ser atendidos. A plataforma está sendo disponibilizada de duas formas: compartilhada para os municípios que não possuem estrutura tecnológica e compartilham material pedagógico e a segunda forma é para os municípios que desejam usar a plataforma individualmente, dessa maneira será instalado no servidor local.

Fonte: Secretaria Municipal de Educação

Semed anuncia plano para retorno das aulas presenciais na rede municipal

Segundo a secretaria, serão em 4 etapas, no entanto ainda sem data confirmada.

Professores fazem carreata contra volta às aulas no estado de SP
O plano será em 4 etapas, previsão da Semed é que entre 50% até 70% dos alunos poderão voltar às escolas na terceira etapa.

Mesmo sem uma data definida, o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino, em fase de reorganização, abrangerá 43.679 alunos, distribuídos entre educação infantil (11.373), ensino fundamental (30.837) e Educação de Jovens e Adultos (1.469), em 141 escolas, além de servidores (5.419), professores (3.173) e outros (2.246). A coordenação do Plano de Retorno às Aulas Presenciais é da Secretaria Municipal de Educação (Semed) através de um Comitê de Gestão e Decisão.

Para o secretário municipal de Educação, Márcio Félix, o plano é prioritário neste momento de pandemia e estratégico no que se refere aos riscos pedagógicos, de saúde e financeiro. “Ainda está em fase de elaboração com o apoio e suporte de entidades parceiras de forma democrática intersetoriais e, dependem claramente da certificação pelos órgãos de saúde de que existe segurança aos alunos, profissionais de educação e às famílias”, reforçou.

Félix esclareceu que o retorno das aulas presenciais será em etapas. “O seu cronograma está diretamente condicionado as fases de flexibilização do município de Porto velho, obedecendo aos critérios estabelecidos pelos órgãos competentes que fazem o acompanhamento da propagação e declínio do novo coronavírus”, ressaltou.

ETAPAS

Ao todo serão quatro etapas: Na primeira, o trabalho consistirá na desinfecção das escolas com a adoção das medidas sanitárias (protocolos de higiene) e mapeamento do número de alunos e profissionais que compõem a comunidade escolar.

Em seguida, a proposta é o início das aulas presenciais por meio de revezamento, ou seja, cada estudante deverá ter aula presencial pelo menos uma vez na semana. A escola poderá usar 50% da capacidade total em cada dia de aula e seguir regras de prevenção, com distanciamento mínimo de um metro e meio entre as carteiras.

A previsão da Semed é que entre 50% até 70% dos alunos poderão voltar às escolas na terceira etapa. A meta será cumprida desde que as medidas de flexibilidades adotadas pelo município apresentem restrições mais brandas ao distanciamento social.

O englobamento de 100% dos será quando houver a possibilidade de cada um deles participarem de pelo menos dois dias de aulas presenciais. O documento prevê que o cumprimento desta etapa acontecerá quando o município apresentar no seu plano de flexibilidade com retorno das demais atividades e atendimento de 100% da população.

Haverá a possibilidade de regressão às etapas caso haja restrições às unidades de ensino da rede municipal, conforme determinações por meios de resoluções, portarias e pareceres.

SAÚDE

Félix informou ainda que, de acordo com as regras do plano de transição gradual à retomada das aulas, estão sendo propostas algumas medidas como, por exemplo, o distanciamento social nas escolas, controle de temperatura de estudantes e servidores, disponibilidade de máscaras individuais, medidas de higiene e cuidados com as pessoas com suspeita de contaminação.

“Tudo isso ocorre por haver uma preocupação e, assim, evitar que esse retorno às aulas não contribua para o aumento vertiginoso de infectados pela Covid-19 no município”, completou o secretário.

TRABALHO CONJUNTO

Participam do Comitê a Semed, Conselho Municipal de Educação, Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia (Sintero), Sindicato dos Professores e Professoras no Estado de Rondônia (Sinprof), Secretaria Municipal de Saúde e a Comissão de Educação da Câmara de Vereadores, além do Ministério Público de Rondônia (MPRO).

Fonte: Semed

Biblioteca “Viveiro das Letras”comemora 10 anos com live no Youtube

Live abordará temas sobre as ações da Secretaria Municipal de Educação de Porto Velho.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Biblioteca Viveiro das Letras, vai realizar na segunda-feira (13), ainda em comemoração aos 10 anos da biblioteca, uma ‘live’ pelo canal do Youtube que terá como tema “Políticas para a Democratização das Bibliotecas Públicas”.

A live contará com participações especiais e os convidados são: o secretário municipal de Educação, Márcio Félix e o deputado estadual, Aelcio da TV. Félix falará das ações realizadas pela Semed neste ano e o deputado também falará sobre suas ações em prol a Educação.

Live

O auditório virtual será às 19hs. Para acessar o canal e assistir ao vivo o link é https://youtube.com/c/AuditórioVirtualViveirodasLetras.

Histórico

Inaugurada em 2010, a biblioteca Viveiro das Letras completou 10 anos no dia 2 de junho. Localizada na Zona Sul de Porto Velho, à avenida Jatuarana, 5068, bairro Cohab, a instituição tem um acervo com cerca de 12 mil livros, dois salões de estudo, sala de livros infanto-juvenil, sala de livros regionais e auditório com capacidade para 120 pessoas.

Por conta dos decretos de calamidade pública ocasionada pela covid-19, as atividades presenciais tiveram que ser suspensas temporariamente. Com este cenário, a instituição passou a atender seu público por meio de sua plataforma online e redes sociais.

Um dos projetos desenvolvidos pela equipe é o Auditório Virtual Viveiro das Letras, que é transmitido toda segunda-feira via streaming ao vivo pelo YouTube e apresentado pela servidora Danúbia e produzido por Michelle Medeira, também servidora da biblioteca.

Fonte: semed

Semed inicia entrega de Kits de merenda escolar no cronograma de julho

Kits com alimentos são entregues aos pais ou responsáveis por alunos da rede municipal. Em junho, foram mais de 11 mil kits

Estregas de Kits seguem sendo aos Pais dos Alunos de Rede Municipal

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed) continua entregando kits de merenda escolar aos pais e responsáveis dos alunos da rede municipal de ensino, por meio do Programa Municipal de Alimentação Escolar – PMAE e Programa Nacional de Alimentação – PNAE, onde todos os alunos vão receber o auxílio durante a pandemia, enquanto não retornarem as aulas presenciais.

A Semed realizou um cronograma de entrega em algumas escolas da rede municipal, a partir desta terça-feira (7), até sexta (10), na escola Flor do Piquiá, das 8h às 12h, no Parque Ceará. No período de 6 a 13, será na escola Bom Princípio, das 9h às 11h30, no Tancredo Neves. De 16 a 22, será na escola Cor de Jambo, das 7h30 às 11h30, no Caladinho e também na escola Elenilson Negreiros, das 8h30 às 11h30, no Socialista.

De acordo com a Semed, no mês de junho, de 8 a 19, foi feita a distribuição de 1.356 kits de alimentação às escolas que possuem menos de 50 alunos matriculados. Essas são escolas denominadas centralizadas, ou seja, não possuem Conselhos Escolares. Por esse motivo, a Semed adquiriu os produtos que formaram os kits por meio de processo de licitação, possibilitando assim as montagens e distribuição às escolas rurais localizadas no Baixo Madeira e àquelas localizadas no eixo da BR.

Já as escolas descentralizadas, que possuem Conselhos Escolares e administram os recursos, fazem as próprias compras dos produtos da merenda. Essas escolas fizeram a entrega de 9.121 kits, no período de 8 à 16 de junho.

Fonte: Comdecom

Semed lança chamada pública para adquirir alimentos da agricultura familiar

Produtos serão doados a alunos da rede municipal de ensino, seguindo legislação federal, através de kits alimentícios

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) lançou nesta terça-feira, 23, o Edital de Chamada Pública nº 02/2020, que autoriza a aquisição de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar para serem distribuídos aos pais ou responsáveis pelos alunos matriculados nas escolas da rede municipal de ensino de Vilhena por meio da composição de kits alimentícios. Acesse o edital na página 3 do diário oficial pelo link: https://bit.ly/editalsemedalimentos2020.

A iniciativa integra o Programa de Alimentação Escolar (Pnae), obedecendo o artigo 14 da Lei Federal 11.947/2009, que determina que a aquisição dos gêneros alimentícios da agricultura familiar represente, no mínimo, 30% dos recursos repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Confira no link a seguir a íntegra da lei: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L11947.htm

O secretário municipal de Educação, professor Willian Braga, explica que a doação desses alimentos terá cobertura legal através da Lei n° 13.987/2020, publicada no dia 07 de abril, que autoriza, em caráter excepcional, a distribuição tanto dos alimentos que já existem em estoque, quanto dos que vierem a ser adquiridos com recursos do Pnae, enquanto durar o período de suspensão de aulas em virtude do estado de emergência em Saúde. Consulte a lei completa no link: http://www.in.gov.br/web/dou/-/lei-n-13.987-de-7-de-abril-de-2020-251562793?inheritRedirect=true

“O FNDE continua repassando os recursos financeiros federais destinados à execução do Pnae para a secretaria. E o valor precisa ser investido da forma correta. Através da resolução de número 02/2020, que regulamenta a aquisição de produtos da agricultura familiar, fizemos chamada pública para adquirir esses alimentos que serão doados aos pais ou responsáveis pelos alunos das escolas municipais”, informa o titular da Semed. A íntegra da resolução está no link: http://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-n-2-de-9-de-abril-de-2020-252085843

CHAMADA PÚBLICA – Poderão participar da chamada pública os interessados que exerçam profissão no ramo de atividade relacionada à compra. O valor estimado da despesa será de R$ 350 mil para a aquisição de legumes, frutas, verduras, mel, bolacha caseira, iogurte e geleia de polpa de fruta.

De acordo com a nutricionista Edilaine Andrade, do Departamento de Alimentação Escolar da Semed, os alimentos adquiridos pela licitação serão doados às famílias de alunos de escolas municipais conforme as necessidades levantadas pelos gestores de cada unidade escolar. Os locais, datas, horários e logística das entregas será definido também por cada escola com o intuito de evitar aglomerações..

Conforme as orientações para a execução do Pnae, o processo contará com acompanhamento geral do Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE). Veja no link a seguir a cartilha do Pnae: https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/pnae/pnae-area-gestores/pnae-manuais-cartilhas.

Fonte: Semcom

Semed descute estratégias para manter acesso de alunos às aulas

Com a suspensão das aulas presenciais em torno da pandemia do coronavírus, professores tem dificuldades em manter alunos com ensino à distância.

Ensino à Distância

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) desencadeou ações prioritárias de acordo com mapa de risco pedagógico e financeiro e realizou orientações para que as escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Velho promovessem estratégias possibilitando aos estudantes que continuem tendo acesso à educação, mesmo que de forma não presencial, pois com base em estudos e na legislação vigente é de extrema relevância que o estudante tenha a continuidade pedagógica para o prosseguimento de sua vida escolar.

A Rede Municipal de Educação possui 141 escolas e 46 mil alunos. As escolas do ensino fundamental estão desenvolvendo atividades pedagógicas não presenciais, contabilizando aproximadamente 32 mil alunos, no qual cerca de 16.500 estudantes da rede têm utilizado a ferramenta AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem). Alunos que enfrentam algum tipo de dificuldade para acessar a plataforma, recebem as atividades de forma impressa.

Os professores têm auxiliado os pais ou responsáveis com o envio de orientações didáticas, áudios e vídeos explicativos, via grupo de whatsapp e outros, diariamente, conforme horário de aula do aluno. As escolas de educação infantil têm desenvolvido atividades educativas de caráter lúdico, recreativo, criativo e interativo, para realizarem com as crianças em casa, enquanto durar o período de emergência, garantindo, assim, o atendimento essencial às crianças, evitando retrocessos cognitivos, corporais e socioemocionais.

Diante do desafio apresentado decorrente da COVID-19, identificou-se a necessidade de repensar a aprendizagem na perspectiva do ensino remoto, tendo o professor como mediador nesse processo e priorizando a flexibilização da aprendizagem a partir do currículo.

A priorização curricular tem contribuído na redução da desigualdade, diante da diversidade educacional gerada no período de pandemia, No retorno das aulas presenciais será aplicada uma avaliação diagnóstica que terá como finalidade identificar as dificuldades de aprendizagem, para que se tenha um ponto de partida e aplique intervenções pedagógicas com objetivo de realizar recuperação de conhecimento para os estudantes da rede.

O calendário escolar tem sido cumprido, sendo contabilizados horas letivas, em regime especial durante o período de distanciamento social, por meio de atendimento não presencial, dando continuidade no retorno presencial até a conclusão dos dias letivos necessários a computação da carga horária mínima anual estabelecida de 800 horas/aulas, seguindo toda orientação do Ministério da Educação, e ainda as Resoluções do Conselho Municipal de Educação de Porto Velho.

A Semed está realizando formações e capacitações aos profissionais da rede por meio do AVA Porto Velho, e de encontros por videoconferência. Estão sendo disponibilizadas às escolas formações sobre o uso de ferramentas interativas, desde uso de planilhas a formulários virtuais, Jornada Pedagógica Virtual com temas direcionados ao contexto atual e formação continuada sobre o Referencial Curricular de Rondônia.

Fonte: Semed

Semed segue distribuição dos kits de merenda escolar

Nesta semana já foram entregues cerca de 2.500 kits de merenda escolar e nesta quinta-feira a entrega será na Escola Tucumã.

Programa de Alimentação Escolar (PMAE) e (PNAE)

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), em caráter excepcional durante o período de suspensão das aulas, segue entregando gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Programa Municipal de Alimentação Escolar (PMAE) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Pais ou responsáveis pelos estudantes recebem os gêneros alimentícios nas escolas públicas de educação básica nesse momento de pandemia. Uma força tarefa foi montada para a entrega dos kits de merenda escolar.

A Prefeitura já fez a entrega para os alunos que estão em vulnerabilidade social e agora está entregando aos demais alunos da rede municipal, que são em torno de 30.500 alunos.

Nesta semana várias escolas da rede municipal estão realizando entrega de centenas de kits de merenda escolar para os alunos e já foram entregues 170 kits na Escola Municipal Tucumã, Escola Jesus de Nazaré, Escola Maria Izaura, Escola Broto do Açaí, foram 195 kits na Escola Flor de Laranjeira, foram entregues 217 kits na Escola Cor de Jambo, mais 260 kits na Escola Rio Guaporé, foram entregues 600 kits na Escola Ulisses Soares Ferreira e ainda 350 kits na Escola Esperança.

Pais e responsáveis são orientados e não fazer aglomeração e usarem máscaras, principalmente na hora de buscar os kits nas escolas. Os gestores das escolas estão organizando um cronograma para distribuição às famílias dos alunos que serão beneficiados. Os responsáveis receberão o número de kits por filhos matriculados.

O kit merenda escolar é composto por: arroz 5 kg, feijão 1 kg, macarrão 500 g, leite UHT, biscoito cream cracker 400 g, laranja 1 kg, abóbora 1 kg, banana maçã 1 kg, frango (coxa/sobrecoxa), 1 pacote (600g aproximadamente).

Fonte: Semed