Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Prefeitura informa sobre nova linha de ônibus cristal da Calama em Porto Velho

As linhas dos ônibus começaram a circular nesta terça-feira (06), Dois veículos fazem a rota.

Uma nova linha de ônibus começou a operar em Porto Velho nesta terça-feira (6), segundo informou a prefeitura da capital. Dois veículos que fazem a rota da linha Cristal da Calama estão nas ruas.

Os ônibus dessa linha fazem integração com: Expresso Cantuária, Expresso CPA, Expresso Caúla e Expresso Hospital de Base.

Outros 20 veículos estão operando desde o dia 1º de outubro em sete linhas expressas. De acordo com a prefeitura, outros ônibus devem começar a rodar gradualmente até o dia 17 de outubro, quando todas as 35 linhas devem estar disponíveis para a população.

Os ônibus da JTP, empresa vencedora da licitação municipal para atuar no transporte da capital, começaram a operar no início de outubro, após o Consórcio SIM retirar das últimas os últimos veículos que ainda estavam circulando. O contrato com o município estabelece que a nova empresa deve começar totalmente a partir de 17 de outubro.

A nova frota é composta por 143 ônibus. Com a nova empresa e uma melhor estrutura nos veículos, segundo a prefeitura, a tarifa do transporte coletivo também mudou. O bilhete vai subiu de R$ 3,80 para R$ 4,05.

Fonte: G1/RO

Semtran explica como irá funcionar integração de tarifa com a nova empresa de transporte coletivo em RO

A nova operação de transporte coletivo na capital deve começar a partir de 17 de outubro.

A Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran) e da empresa JTP Transportes, vem a público informar como funcionará a integração tarifária, que possibilitará a integração entre as linhas de ônibus que circularem pela capital de Rondônia, evitando que o usuário pague duas passagens.

De acordo com a secretaria, a integração poderá ser feita somente quando forem linhas diferentes e sentido único, não sendo possível integrar na mesma linha. Exemplo: o usuário pega um ônibus da zona sul, vai até o centro da cidade e de lá pega outro para a zona Leste, que é o seu destino. Isso é um sentido único de ida.

Por outro lado, caso o usuário embarque em um coletivo na zona Sul em direção ao centro da cidade e de lá pegue outro ônibus para voltar a zona Sul, não pode fazer integração porque são dois sentidos, ida e volta.

Ressalta ainda que o prazo para fazer a integração sem a necessidade de pagar duas passagens será de 90 minutos de intervalo de um coletivo para o outro.

Para solicitar o cartão COM CARD, o usuário do transporte coletivo poderá fazer o seu pré-cadastro no site: www.compvh.grupojtp.com.br

Fonte: Semtran

Semtran informa sobre mudanças nos trechos das avenidas Campo Sales, Abunã e Carlos Gomes

De acordo com a Secretaria Municipal, o objetivo é de melhorar a mobilidade urbana da capital.

A Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran) informou nesta terça-feira (22) comunicando que a avenida Campos Sales, no trecho entre as avenidas Abunã e Carlos Gomes, terá seu sentido de circulação alterado, tornando-se mão única sentido bairro-centro.

A mudança ocorre devido aos estudos de melhoria de tráfego, uma vez que a via se tornará via expressa e coletora de ônibus.

Já estão sendo feitas as alterações da sinalização da via, bem como, campanha informativa aos condutores, moradores da região e populares no trecho citado. Além disso os agentes de trânsito ficarão no local orientando os motoristas quanto à mudança.

A mudança definitiva ocorrerá no dia 26 de setembro, sendo que os agentes de trânsito deverão permanecer após a alteração para orientar os condutores.

A Prefeitura de Porto Velho informou ainda que, com o objetivo de melhorar a mobilidade urbana da capital, algumas mudanças nas vias já foram feitas, como a Rua Euclides da Cunha, no trecho entre Av. Sete de Setembro e Rua João Alfredo, onde recentemente houve adequação para sentido duplo de circulação, de modo permitir a trafegabilidade de veículos pesados que precisam acessar o Terminal Hidroviário, e no trecho entre Rua João Alfredo e Rua Jaci – Paraná, adequou-se para sentido único de circulação, a fim de ampliar a área de tráfego de ônibus.

Houve mudança também na Rua José Bonifácio, que se tornou mão única, sentido centro-bairro, no trecho entre Av. Dom Pedro II e Rua José do Patrocínio.

Além disso haverá mudanças na Av. Amazonas. O trecho entre a Av. Brasília até Av. Nações Unidas, que possui sentido duplo de circulação, se tornará mão única, sentido centro-bairro. Contudo, sem data definida ainda.

Fonte: Semtran

Revoltados moradores reclamam da falta de ônibus em Porto Velho

Com a incerteza de chegarem ao trabalho, empresa de ônibus coloca em risco o emprego de trabalhadores que dependem do transporte público

Porto Velho, RO – A greve de ônibus foi encerrada, entretanto, com a frota reduzida à vida dos moradores continua afetada. Com a redução no número de ônibus em circulação, a situação é preocupante, já que com menos ônibus pode haver aglomerações nos pontos de embarque e desembarque, superlotação, que podem disseminar a doença entre os passageiros.

Se a situação estava ruim com as velhas escalas de partida e chegada aos terminais, o novo calendário estipulado pela concessionária (Consórcio SIM), agora, ‘ficou pior’. A queixa, é da estudante Maria Aparecida de Carvalho, 27, moradora do Residencial Crystal da Calama. Segundo ela, ‘a linha é coberta por dois ônibus velhos’. Atualmente, a Secretaria de Trânsito, Mobilidade e Transporte (SEMTRAN), extinguiu os antigos horários que obrigavam a empresa fazer até 12 balões (viagens). Hoje, os usuários do Crystal, contam com quatro – dois pela manhã e dois à tarde, disse.

Foto: correiodenoticia.com.br

Na zona leste, por exemplo, a redução nas linhas foi proporcionalmente maior do que a quantidade de passageiros, resultando super lotação dos ônibus. De acordo com motoristas e cobradores ouvidos pela reportagem no terminal do Crystal da Calama, ‘aqui, são feitos quatro balões entre 07h30 e 09h20, saindo do bairro 11h30 (manhã), com partida da Rua Euclides da Cunha e dois, à tarde, no sentido bairro – centro – bairro, com encerramento às 18h’, disse.

– Depois da última paralisação, causada por atraso salarial, os trabalhadores disseram que ‘ninguém pode contar mais com os horários anunciados pela SENTRAM’.  

Com os novos horários, segundo apurou a reportagem, ao menos nos residenciais Crystal da Calama, Cidade de Todos, Porto Madeiro, Porto Fino e Orgulho do Madeira, na opinião dos usuários, ‘mesmo chegando no horário nos ponto de embarque, fica a dúvida se os ônibus vão passar ou não’ -, e geralmente somos surpreendidos com nova paralisação, afirma Aparecida Carvalho.

Com atrasos nas saídas da garagem e na chegada aos terminais espalhados pela cidade, usuários do transporte coletivo estão criando alternativas para resolver o problema e levar os filhos a escola e chegar ha tempo ao trabalho. De acordo com os moradores dos residenciais do Programa Habitacional “Minha Casa Minha Vida”, segundo eles,  os passageiros passaram a utilizar Aplicativos e compartilhados para não perder o emprego.

– Realmente, a redução da frota, após as paralisações por falta de salários não pagos, a situação continua de mal a pior, frota velha e horários imprecisos, ninguém aguenta mais tantas desculpas dadas pela Prefeitura, reclamou a usuária, Maria Aparecida de Carvalho.

O desafio do poder público é grande, pois de um lado a empresa alega enormes dificuldades e na outra ponta estão os usuários reclamando da falta de linhas e da demora nos pontos de ônibus. ‘É revoltante: ninguém aguenta mais perder tempo nos pontos de ônibus, não faz sentido’, diz Maria Aparecida de Carvalho.

Enquanto a situação não se resolve, os usuários do transporte público protestam sem parar. A insatisfação é geral.

Por Xico Nery

Ônibus voltam a circular após greve de 3 dias na Capital.

Trabalhadores do transporte coletivo haviam novamente encerrados as atividades devido a atrasos no pagamento. Segundo a Semtran está marcada para sexta-feira (24) uma reunião no TRT para debater sobre os pagamentos dos salários atrasados.

O Transporte Coletivo de Rondônia voltou nesta quinta-feira (23), após três dia de greve. Trabalhadores reivindicaram pagamentos atrasados, no entanto, na quarta-feira (22), foi expedida uma liminar determinando o retorno dos trabalhadores, e também foram repassados pagamentos referentes ao mês de abril.

De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran), a paralisação fez com que a Prefeitura recorresse junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) quanto a irregularidade por parte dos trabalhadores do Consórcio SIM.

Conforme apurado, os motoristas e cobradores receberam apenas os salários referentes ao mês de abril e ainda faltam os pagamentos de maio e junho.

Segundo a Semtran, está agendada para a próxima sexta-feira (24), uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho para debate e possível resolução da situação.

Entenda o impasse

Conforme a Semtran, em 2017 a empresa que faz o transporte público na capital moveu uma ação contra a Prefeitura de Porto Velho alegando demora no reajuste tarifário. A decisão foi favorável à empresa que pediu uma indenização pelo ocorrido. Em acordo, as partes decidiram que o dinheiro da indenização não seria repassado à empresa, mas aos trabalhadores em forma de salário.

Esse acordo custeou os salários de dezembro de 2019 até março de 2020. E de abril a setembro, a empresa assumiria os custos.

Apesar disso, a Semtran afirmou que não havia verificado nenhum depósito aos trabalhadores, ainda que a tramitação administrativa e o encaminhamento dos recursos já tivessem sido repassados ao Banco do Brasil. Sendo assim, a preocupação da secretaria é não ter o valor para manter o transporte até o início do novo contrato.

“O que ocorre é que a primeira indenização alegada pelo consórcio SIM já terminou, o saldo restante não cobre mais nenhuma folha, devendo haver uma ação de execução por parte do consórcio, situação essa, que até o presente momento nós não verificamos. Por isso há preocupação de que essa inação por parte do consórcio possa demorar o prazo de que haja este recalculo dessa indenização e nós não tenhamos aí um valor que é projetado suficiente para manter o transporte até a data de setembro”, explicou Nilton Kisner.

Em nota, o consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transporte de Passageiro (SIM) alegou que enfrenta problemas econômicos, financeiros e desequilíbrio no sistema.

Fonte: Rede Amazônica

Novo transporte coletivo de Porto Velho contará com conforto e modernização

Empresa JTP iniciará com 40 veículos 0km com ar-condicionado, mais de 30% da frota operacional de 130 ônibus.

Empresa JTP garante que iniciará a operação com vários veículos com ar-condicionado e modernos.

A empresa paulista JTP Transportes, Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda, vencedora da concorrência pública para o transporte coletivo urbano, já deu início aos preparativos para assumir o sistema na capital, com a aquisição do terreno e obras para implantação da garagem.

A data prevista para início dos serviços era até o dia 14/07/2020, contudo, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as fábricas e montadoras tiveram a necessidade de mais prazos para entregarem os veículos e, com isso, a previsão para início da operação foi prorrogada para o dia 12/09/2020, conforme possibilita o edital de licitação.

Os veículos 0km estão sendo preparados pela montadora Marcopolo, em Duque de Caxias (RJ), no modelo Torino (30 unidades) encarroçados sobre chassi Volkswagen 17.230, com suspensão metálica e motor dianteiro e em Caxias do Sul (RS), no modelo Senior (10 unidades) encarroçados sobre chassi Volkswagen 9.160, também com suspensão metálica e motor dianteiro Todas as 40 unidades 0km possuirão ar-condicionado.

“A empresa garante que iniciará a operação com vários veículos com ar-condicionado, sendo gradativo o aumento destes ao longo da execução do contrato (15 anos)”, informou Nilton Gonçalves Kisner, titular da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran).

Kisner acrescentou que os usuários terão ainda outros benefícios durante a viagem como, por exemplo, entradas USB para carregar celulares e outros dispositivos móveis, sinal de internet gratuita por wi-fi, além de acessibilidade em toda a frota. Segundo a JTP, a produção das unidades 0km e as obras da garagem, seguem em ritmo acelerado, para atendimento dos prazos. Atualmente, a empresa responsável que irá assumir as linhas de transporte coletivo urbano na capital rondoniense já atua em Embu das Artes, na Grande São Paulo (SP).

De acordo com o projeto básico do edital, no item que trata da “especificação veicular”, a idade média da frota é de, no máximo, cinco anos durante toda a operação, tendo como idade máxima dos veículos 10 anos. Ainda observa este item, que, não deve haver reencarroçamento neste período. A tarifa apresentada pela JTP é de R$ 4,05.

A ata da sessão pública com resultado de análise da proposta de preços da Superintendência Municipal de Licitações de Porto Velho (RO) está disponível aqui. A declaração de vencedora e apta para operar os transportes públicos da cidade, à empresa “JTP Transportes, Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda” foi dada em 3 de março deste ano.

Fonte: Semtran

Semtran explica a suspensão do cartão de transporte aos idosos e estudantes

Medida foi tomada para evitar aglomeração e contaminação no transporte coletivo, já que idosos devem permanecer em casa e não está havendo aulas presenciais

Passagem de Ônibus Gratuita para Idoso | Quero Passagem
Medida foi tomada para evitar aglomeração

A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Semtran), esclareceu na manhã desta sexta-feira (3) que após analisar um levantamento sobre o quantitativo de passageiros do sistema de transporte coletivo, verificou-se que dentre os passageiros em circulação atualmente, 30 a 35% são idosos, considerados do grupo de riscos. Constatou-se, também, que aproximadamente 15% dos usuários do transporte coletivo são estudantes, num momento em que as aulas presenciais estão suspensas.

Considerando, portanto, o retorno do isolamento restritivo na capital, que liberou para funcionamento apenas os serviços essenciais, a Prefeitura publicou nesta sexta-feira o decreto 16.760, que suspendeu os cartões do transporte coletivo para estudantes e idosos, enquanto perdurar o estado de calamidade pública decorrente do coronavírus.

O objetivo da medida é evitar aglomeração no transporte coletivo diante das recomendações para ficarem em casa e prevenir que os idosos, que fazem parte do grupo de risco, contraiam Covid-19 dentro do transporte coletivo e evitar aglomeração de estudantes sem justificativa plausível.

Fonte: Semtran

Após paralisação de ontem, transporte coletivo volta a circular

Somente, trabalhadores de serviços essenciais, poderão utilizar o transporte. Porto Velho voltou a fase de distanciamento social ampliado em decisão de audiência com o governo.

De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran), 19 ônibus saíram às ruas para atender os trabalhadores das empresas que podem funcionar na fase de distanciamento social ampliado, do plano de ação do governo.

Ontem, cobradores e motoristas realizaram uma paralisação segundo a categoria Sitetuperon, por motivos de atrasos nos pagamentos de salários, parte da frota do transporte coletivo voltou a circular nas ruas de Porto Velho nesta terça-feira (30).

O fim da paralisação foi acertado em uma reunião durante o dia entre a empresa Consórcio SIM, funcionários e prefeitura.

Segundo o Secretário Nilton Kisner, ficou acertado que o valor de uma indenização obtida em uma ação judicial da empresa contra a prefeitura será usada para o pagamento dos funcionários até setembro, quando uma nova empresa deve passar a operar o serviço.

“Os ônibus retornaram. Esclareço que a frota não é completa, estamos retornando para a fase 1 [do decreto] e o número de ônibus existente é para atender a situação essencial”, disse.



Fonte: G1/RO

Semtran esclarece sobre paralisação do transporte de Rondônia

Segundo a secretaria de transporte, a empresa que presta os serviços de transporte não informou o aviso prévio de 72 horas, e que a PGM já está acionando ao Tribunal Regional do Trabalho.

A Prefeitura de Porto Velho através da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte – SEMTRAN vem esclarecer que na manhã desta segunda-feira, dua 29 de junho, estiveram na garagem do Consórcio SIM, os Fiscais de Transportes da SEMTRAN para averiguação quanto a paralisação irregular do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Porto Velho sem o aviso prévio de 72 horas.

Foi informado que a paralisação irregular está sendo realizada pelos trabalhadores do sistema de transporte coletivo devido ao não pagamento de salário dos meses de abril e maio do ano corrente.

Cabe salientar que a Prefeitura Municipal de Porto Velho, através da Ata de Conciliação do Processo n° 7022877-90.2018.8.22.0001, aceitou recurso, quitando parte do pagamento dos funcionários, sendo estes dos meses de dezembro de 2019 e janeiro de 2020, e ainda a 2a parcela do 13° salário de 2019.

Contudo a Prefeitura realizou ainda o repasse para pagamento dos meses de fevereiro e março de 2020, com o objetivo de arrimar a transição do sistema de transporte coletivo do Consórcio SIM para a nova concessionária JTP Transportes, que deverá assumir o sistema até o dia 16 de setembro de 2020,
conforme prazo contratual.

Esclarecemos ainda que a Procuradoria Geral do Município – PGM já foi acionada para fins de interposição judicial junto ao Tribunal Regional do Trabalho.

Fonte: Semtran

Transporte Coletivo de Rondônia paralisam atividades

Segundo a afirmação do Sindicato, trabalhadores estão sem receber há cerca de 3 meses.

Trabalhadores do transporte coletivo de Porto Velho paralisaram na manhã desta segunda-feira (29) toda frota de ônibus da capital.

Conforme o Sindicato da categoria (Sitetuperon), os Motoristas e cobradores estão sem receber há cerca de 3 meses. População amanheceu sem transporte público.

A Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran) informou que 100% da frota da capital está paralisada.

“Nós estamos tomando as providências porque não tivemos nenhum comunicado, não tivemos um aviso prévio de 72 horas e estamos resolvendo junto a empresa para ver essa situação. A prefeitura inclusive, por um passivo que tinha em 2017, realizou até pagamentos anteriores para maior equilíbrio à empresa então não sabemos o que tá justificando essa paralisação”, disse Nilton Kisner, secretário da Semtran.

Fonte: Rede Amazônica