Procurador do Texas abre processo contra o Google nos EUA

Gigante da internet é acusada de violar leis antitruste na maneira como conduz a venda de propagandas online em sua plataforma

O procurador-geral do Estado do Texas (EUA), Ken Paxton, com apoio de outras promotorias estaduais, abriu nesta quarta-feira (16) um processo contra o Google, acusando a empresa de violar a legislação antitruste na maneira como conduz suas políticas de propaganda online.

A ação é a quarta de uma série de medidas legais tomadas contra as gigantes da tecnologia, como o Facebook. Na semana passada, a empresa de Mark Zuckerberg se tornou alvo de uma ação de monopólio que pode levar o grupo a ter de se desfazer do Whatsapp e do Instagram, por exemplo.

Paxton já havia colocado o Texas como parte interessada em um processo aberto pelo Departamento de Justiça do país contra a empresa em outubro. Naquela ação, 11 Estados além do governo federal acusam a empresa de usar seu poderio econômico para esmagar possíveis concorrentes.

Nessa nova ação, o procurador alega que o Google domina ilegalmente o caminho que um anúncio percorre entre a agência de publicidade e o site na internet ou o aplicativo de celular onde ele é exibido para o consumidor.

“O Google repetidamente usou seu poder de monopólio para controlar os preços e também praticar conluios com o mercado para direcionar licitações, em uma tremenda violação da Justiça”, disse Paxton em um vídeo sobre o processo.

EUA ordenam fechamento de consulado da China no Texas

Encerramento das atividades da representação chinesa em Houston é para proteger propriedade intelectual e informações privadas, diz EUA

O governo dos Estados Unidos ordenou o fechamento imediato do consulado da China em Houston, Texas, em um movimento inesperado e que aumenta as tensões diplomáticas entre os dois países.

A ordem de suspender toda e qualquer atividade no consulado foi primeiro denunciada pelo Ministério das Relações Exteriores chinês e, depois, confirmada por uma porta-voz do Departamento de Estado norte-americano.

“O fechamento unilateral em um tempo tão curto é uma medida sem precedentes”, disse o porta-voz da chancelaria chinesa, Wang Webin. Em uma declaração oficial, o ministério diz que esta é “uma política de provocação unilateral dos EUA que viola seriamente as leis internacionais”.

Veja Também:

O Departamento de Estado dos EUA justificou a medida dizendo que se trata de uma ação para proteger a propriedade intelectual e informações privadas do país.

Durante a madrugada, foi registrado um incidente com fogo no consulado chinês em Houston, que teve a intervenção de bombeiros. Durante a cobertura, a mídia local mostrou imagens do que seriam funcionários do consulado queimando documentos. A polícia de Houston disse ao canal local da rede de TV Fox que a queima de documentos estaria ocorrendo por conta da ordem de despejo.

Fonte: R7