Ao promover os Jogos Intermunicipais o secretario Júnior Lopes, faz novas lambanças

Mais uma vez, bola murcha promove mais uma lambança. O Secretário contrata duas empresas para alimentar jogadores, mas eles acabam comendo em uma terceira empresa

Nos Jogos Intermunicipais de Rondônia (JIR) o secretário da Sejucel, Junior Lopes, tem novamente demonstrado sua especialidade em fazer lambança. São necessárias três empresas diferentes para que a secretaria consiga alimentar os jogadores.

A bagunça em relação aos jogos começou há algum tempo, porque o secretário Júnior Lopes teria deixado para a última hora a licitação para disponibilizar um hotel para atender os jogadores, por isso os JIR tiveram que ser adiados.

Muita gente defendeu o secretário, na ocasião, dizendo que na época do colégio ficava em alojamentos improvisados em colégios estaduais. Isso ainda acontece, em jogos escolares. Ocorre que os Jogos Intermunicipais são para adultos, e muitos atletas não viriam a Porto Velho se não houvesse hotel disponível.

Agora, a empresa Ricon – Serviços de Refeições e Comércio Ltda venceu a licitação para fornecer alimentação e também o local onde os atletas deveriam comer. O valor a ser pago é R$ R$ 435.535,74. Acontece que a empresa foi desclassificada, e o contrato passou para a Ello Eventos.

A Ello deveria dar as mesmas condições exigidas pela Sejucel, que é alimentação self service e também espaço físico adequado para alimentação, área de convivência com acessibilidade e área coberta com metragem mínima de 1.200 metros quadrados. Está tudo especificado no contrato.

Acontece que depois disso o secretário Júnior Lopes contratou o Portal das Américas, dessa vez com inexigibilidade. Pelo jeito ele terá novamente problemas com a fiscalização do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público do Estado, pois ele teve tempo de sobra para promover uma licitação.

O Portal das Américas, de acordo com o contrato, deve fornecer um palco para apresentações culturais e cerimônia de premiação, além de espaço para instalação de cozinha industrial e espaço para instalação de praça de alimentação para 150 mesas. O valor do contrato é R$ 513.500,00.

Nesses dois contratos, que somados chegam a quase R$ 1 milhão, se vê duplicidade, pois a primeira contratada, na licitação que aconteceu obedecendo a todos os trâmites legais, foi especificado que a empresa, além de providenciar a alimentação, deveria assegurar um local onde os atletas pudessem comer. Em vez disso, Junior Lopes foi atrás de outra empresa, o Portal das Américas, para assegurar o local da refeição, pagando por isso mais do que o valor das refeições em si. Já ouviram aquele ditado do molho mais caro do que o peixe?

Como se a lambança fosse pouca, na sexta-feira, no sábado e no domingo (10, 11 e 12) os atletas se alimentaram na Talismã 21, onde o aluguel diário gira entre R$ 20 mil e R$ 30 mil. As partidas de tênis de mesa também estão acontecendo na Talismã. Acontece que no Diário Oficial do Estado não aparece nenhum contrato com a Talismã 21. Não se sabe como Júnior Lopes vai resolver a questão do pagamento à empresa.

Ainda não tinha se visto tanta bagunça para alimentar os atletas que participam dos Jogos Intermunicipais de Rondônia. Recentemente o secretário Júnior Lopes criticou a Prefeitura de Porto Velho, porque o município não está participando da organização dos jogos. Pelo jeito, é melhor a prefeitura da capital ficar longe disso, porque a coisa vai acabar estourando.

Aparentemente o secretário fica empurrando as situações com a barriga, para depois partir para a dispensa de licitação. Isso, supostamente, tem sido fato constante na Sejucel. Mas o blog não está afirmando que exista má fé nessas situações. Aparentemente o secretário é somente desorganizado e incompetente na hora de licitar.

 

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias