Os traidores da pátria!

São muitos!

Os três Poderes da República estão impregnados de traidores do Estado Democrático de Direito. Porém, a inversão e subversão dos nossos valores chegou a tal ponto, que a impressão é de que se perdeu por completo a noção do que é certo e errado nesse país, culminando com os surreais desdobramentos dos fatos dessa semana.

A reação dos ministros do STF à aprovação da PEC do Senado que limita os poderes das decisões monocráticas da Casa Máxima de Justiça do país é surpreendente. Já não procuram mais escoimar os vícios do processo eleitoral que desaguaram na “tomada de poder” por parte da esquerda comunista no ano passado.

As declarações do Ministro Barroso comprovam o conluio formado entre o PT e a Suprema Corte para a vitória do Partido das Trevas nas eleições de 2022.

A militante comunista e jornalista do Estadão/Globo News, Eliane Cantanhêde, resumiu no Estadão – e em poucas palavras no seu Twitter, a inacreditável postura de Barroso, indignado com a decisão do Senado.

Já se perdeu os parâmetros da legalidade no Brasil, resultado da escalada da impunidade e da ditadura da toga nos últimos tempos. A Suprema Corte assumiu, às claras, o papel que desempenhou nas eleições.

Em seu Twitter, a jornalista estampou a seguinte pérola (in verbis):

“Ministros do Supremo classificam com ‘traição rasteira’ o voto do líder do governo no Senado, Jaques Wagner contra eles, depois de toda a resistência ao golpe bolsonarista. O recado é ‘ou o Jaques Wagner sai, ou não tem mais papo do STF com o Planalto e o governo.”

Que bizzaro!

Então já não há mais necessidade sequer de se esconder que houve uma aliança ardil e ilegal, inconstitucional e antidemocrática entre o STF e o governo pra se manipular as eleições.

Isso significa que o processo eleitoral foi viciado – fato que o torna nulo em sua essência – devendo ser convocada novas eleições urgentemente.

Significa, também, que todos que de alguma forma contribuíram para esse engodo, são traidores da Pátria e, como tal, devem ser presos e responder criminalmente por isso – sob o crivo da Lei de Segurança Nacional.

A tal ponto chegou a subversão dos nossos valores, que já não escondem mais o consórcio espúrio formado entre o Judiciário e o Executivo que atentou contra o voto do cidadão brasileiro – um golpe contra o sufrágio universal – e isso é passado a jornalistas como algo normal – uma aberração.

E não para por aí.

As declarações de Barroso se revelam como uma inusitada e disforme chantagem da Suprema Corte para interferir na política brasileira, derrubando o líder do governo no Senado.

Como pode isso?

Uma corte de Justiça extrapolando de forma bestial as suas funções e seu papel constitucional?

Agem como se o povo fosse ignorante e não tivesse noção dos ditames legais.

O guardião da Constituição é o primeiro a feri-la.

Gera revolta, indignação e todas as demais inquietudes na população de bem – que se vê enganada por aqueles que mais deveriam zelar pelos preceitos constitucionais e democráticos.

Contudo, o pavor de ser preso por esses verdadeiros ditadores da nação é latente.

O medo tomou conta do Brasil. Ninguém se atreve a gritar.

Barroso e os demais ministros da Maior Casa de Justiça do nosso país se tornaram réus confessos. Se há um sentimento de traição é porque houve uma quebra da fidelidade prometida – é uma questão de lógica.

Liberdade é algo que se conquista – e para tanto é necessário coragem. Um povo covarde jamais vai conquistar a sua liberdade.

Mais transparente é impossível. A sociedade brasileira foi vítima de um processo eleitoral viciado – e agora confessado.

Como o próprio ministro declarou no ano passado: “eleição não se ganha, se toma” – foi o que efetivamente aconteceu. Da mesma forma o mesmo ministro disse: “Perdeu Mané”.

Sabe quem é o “Mané” nessa história?

É você!

Por Carlos Fernando Maggiolo*

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias