Tribunal toma atitude contra juíza que exigiu que testemunha a tratasse por “vossa excelência”

A juíza Kismara Brustolin foi afastada de suas funções na Vara Trabalhista de Xanxerê (SC).

A decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (TRT-SC) acatou o pedido da Ordem dos Advogados de Santa Catarina (OAB-SC).

O órgão irá agora investigar se a conduta da magistrada foi inapropriada.

Em um vídeo vazado de uma audiência realizada no dia 14 de novembro, a juíza aparece repreendendo, aos gritos, uma testemunha por não chamá-la de “vossa excelência”.

Visivelmente alterada a juíza substituta interrompe o relato para explicar que caso a testemunha não fale o termo que ela quer, vai retirar o depoente da audiência. A testemunha tenta continuar a falar, porém a juíza grita novamente o chama de “bocudo” e em seguida o exclui da videoconferência.

Após a saída forçada da testemunha, a juíza diz ao advogado que representava a ação que o depoimento seria desconsiderado porque “faltou educação”.

O detalhe é que Kismara Brustolin ainda não é juíza titular. É ainda juíza substituta, ou seja, está no primeiro passo da carreira na magistratura, em estágio probatório.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias