Oficinas gratuitas do Panorama Setorial da Cultura Brasileira

 Em 2012, o PSCB ouviu e qualificou os dados de quem produz e investe em cultura no país, para a conclusão de sua primeira edição. Depois, investigou os consumidores de cultura, lançando o PSCB 2014. Já em 2018, qualificou os dados dos difusores de cultura, divulgadores e pontos de distribuição. Os resultados são peças fundamentais para organização e planejamento do setor cultural brasileiro. Projeto realizado pelo Ministério da Cultura, Governo Federal por meio da Lei Rouanet e 3D3 Comunicação e Cultura, coordenado por Gisele Jordão.

A indústria criativa está entre os mais dinâmicos setores do comércio mundial, segundo relatório lançado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento. Sua atividade econômica, a chamada economia criativa, é considerada eixo estratégico de desenvolvimento para diversos países e continentes. No Brasil, em âmbito federal, o Ministério da Cultura criou a Secretaria da Economia Criativa, no intuito de incentivar as instâncias produtivas do setor cultural e encaminhar políticas e diretrizes para seu desenvolvimento. Mas, e os agentes dessa cadeia produtiva cultural brasileira, estão preparados para os novos, e até mesmo velhos desafios do mercado cultural? Quais são suas fontes de informação e referências para se organizarem dentro do setor? A busca por respostas a essas questões foi determinante para a elaboração do Panorama Setorial da Cultura Brasileira.
O projeto tem como objetivo principal disponibilizar informações de qualidade, pioneiras e inovadoras para o setor cultural, além de facilitar o planejamento de atividades dos atores dessa cadeia produtiva, ou seja, os agentes (artistas, produtores e fornecedores), viabilizadores (iniciativa privada e governo), difusores (pontos de distribuição de produtos culturais e divulgadores) e o público consumidor. Foi elaborado como um projeto de pesquisa de mercado, com recorte na economia da cultura. Sua primeira edição, lançada em 2012, ouviu tanto produtores como investidores da cultura, da iniciativa privada e governo. A segunda edição, lançada em 2014, investigou o público brasileiro e suas motivações para consumir cultura. E, finalmente, a pesquisa realizada no biênio 2017-2018 desvendando aspectos dos difusores culturais, ou seja, aqueles que distribuem e divulgam a cultura nos ambientes físicos e digitais. O projeto levanta, cruza e analisa dados, aponta caminhos possíveis , interliga informações, une pontas fundamentais para a compreensão da produção cultural no Brasil e instrumentalização de seus agentes.

Oficinas

Oficina 1 – A cadeia produtiva da cultura e os resultados do estudo PSCB, com Gisele Jordão. Apresenta os principais dados da coleta nacional para o planejamento de ações culturais, seja no âmbito de produção artística, seja na dimensão de políticas culturais. Procura sensibilizar para a importância do planejamento estratégico no desenho de ações culturais, atualizado após a crise mundial de COVID-19. Público alvo: artistas, produtores, distribuidores, divulgadores, agentes viabilizadores, estudantes universitários de produção cultural, artes, comunicação, administração, fornecedores, imprensa, difusores digitais de cultura e interessados em geral.

Oficina 2 – Oficina de Produção, com Cao Quintas. Procura favorecer o entendimento do planejamento e desenvolvimento de projetos culturais. Modelar projetos culturais e a adequação do produto cultural a editais públicos e privados. Público alvo: produtores de atividades culturais, gestores de bens e atividades culturais, estudantes universitários de produção cultural, artes, comunicação, administração e demais ciências humanas, artistas, fornecedores e interessados no tema.

Oficina 3 – Distribuição e divulgação de atividades culturais, com Roberta Iahn e Cao Quintas. Planejar e executar a comunicação de projetos culturais. Entender como a difusão das artes constrói, junto com a produção e com o consumo, os sentidos da cultura. Dimensionar a importância dos processos de comunicação na construção da produção e consumo culturais. Conhecer os fluxos de influência nas artes e as redes de comunicação operantes com seus públicos. Público alvo: agentes atuantes na divulgação e distribuição de atividades culturais, imprensa, gestores de equipamentos culturais, gestores de redes digitais da cultura, difusores digitais de cultura, assessores de imprensa e interessados no tema.

Oficina 4 – Captação de recursos e viabilização de projetos culturais, com Gisele Jordão. Conhecer as formas possíveis de viabilização de projetos culturais. Entender as práticas de investimento e atuação em cultura, os critérios que perpassam as decisões de investimento e patrocínio, além da avaliação dos resultados destes investimentos na percepção dos gestores e decisores de investimento em cultura. Público alvo: produtores, gestores e proponentes de projetos culturais, investidores da iniciativa privada e governo, gestores e decisores de investimentos em cultura.

Gisele Jordão, coordenadora do projeto, é pesquisadora especialista em artes. Graduada em Comunicação Social, mestre em Gestão Internacional, doutora em comunicação e práticas de consumo (ESPM-SP). É coordenadora do curso de cinema e audiovisual da ESPM São Paulo e professora dos cursos de propaganda e administração, desde 1999. A partir de 1993, como sócia da 3D3 Comunicação e Cultura, é responsável pela pesquisa e desenvolvimento de estratégias de gestão cultural e ampliação do acesso à cultura, bem como o fomento de expressões artísticas. Valores como a comunicação consciente e a sustentabilidade tem pautado seus últimos anos d e experiência. Desde o início de sua carreira, realiza pesquisas de comunicação no intuito de compreender formas para a ampliação da participação e da relevância da produção cultural

Poral do projeto – http://panoramadacultura.com.br/

Serviço

Oficinas do Panorama Setorial da Cultura Brasileira em Porto Velho/RO

Data: 08/12/2023 – das 16h às 20h (Oficina 1)

Data: 09/12/2023 –das 08h às 11h (Oficina 2); das 13h às 16h (Oficina 3); das 16h30 às 18h30 (Oficina 4)

Local: Centro Cultural e de Documentação Histórica do Judiciário de Rondônia – CCDH – Av. Rogério Werber, 2.396 – Caiari – Porto Velho/RO

Credenciamento: https://credenciamento.espm.br/pscb

Gratuito

Source: Sérgio Fogaça

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias