TCE-RO quer mais transparência em concessão de Porto Velho

O Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) acaba de dar um importante aceno contrário às práticas pouco transparentes aos processos licitatórios de Saneamento no estado. Parecer da área técnica do Tribunal recomendou a correção do edital de concessão para a gestão dos resíduos sólidos de Porto Velho, para que a proposta vencedora seja definida pelo critério de menor preço ao invés de melhor técnica e preço, considerado subjetivo. Com isso, o município teria 30 dias de prazo para a correção e, a partir da publicação dela, 90 dias para a conclusão da licitação.

O documento destrincha as irregularidades encontradas no processo licitatório do município que restringem o número de empresas concorrentes para apenas duas, “sendo que uma delas é a atual prestadora do serviço de forma precária”, pondera o órgão. Entre as irregularidades está a falta de justificativa plausível para o critério melhor técnica e preço e a possível “caracterização de ato de gestão antieconômico”, segundo a jurisprudência do TCU. Ou seja: o Tribunal está atento às concessões que não colocam a modicidade tarifária, o menor valor a ser pago pela população, como a prioridade.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias