Léo Moraes assume o comando do Detran e já pode se articular para disputar a prefeitura da capital

Na disputa pela prefeitura, pesquisas apontariam Fernando Máximo na frente, com Cristiane, Mariana e Vinicius embolados

A situação de Léo Moraes começa a melhorar, após assumir o comando do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). É que a partir daí ele já pode começar a se articular para uma possível candidatura à prefeitura da capital.

O Detran, por ser responsável por questões relacionadas ao trânsito e transporte, é um órgão estratégico que pode permitir ao ex-deputado estabelecer conexões, ganhar visibilidade e influenciar políticas públicas. O ex-deputado pode construir uma rede de contatos e conquistar apoio político, elementos importantes para uma eventual candidatura à prefeitura.

Contudo, pode haver preocupações éticas ou conflito de interesses se a posição no Detran for utilizada de maneira a favorecer interesses pessoais ou partidários em detrimento do interesse público.

De acordo com o blogentrelinhas, o ex-deputado federal Léo Moraes assumiu de fato o comando do Detran, com a exoneração do diretor-adjunto e do responsável pelo financeiro, que não eram gente dele. Léo já é o diretor-geral há algum tempo, mas não tinha a caneta na mão. Ou, se tinha, a caneta estava sem tinta, mas isso agora mudou. Tanto que ele conseguiu emplacar no financeiro alguém de sua confiança, demonstrando que agora existe tinta na caneta.

Agora Léo Moraes já teria condições de pensar em voos mais altos, como a disputa pela prefeitura de Porto Velho, por exemplo. Havia quem dissesse que ele estava praticamente fora do páreo, mas agora isso começa a mudar.

Por enquanto, pesquisas encomendadas por gente interessada nas eleições do próximo ano apontariam que em Porto Velho o deputado federal Fernando Máximo (União Brasil-RO) estaria na frente. A deputada federal Cristiane Lopes (União Brasil-RO), a ex-deputada federal Mariana Carvalho e o presidente do PSB, Vinicius Miguel, estariam embolados.

O natural é Fernando Máximo estar na frente mesmo. Pouca gente sabe da investigação em curso da Polícia Federal sobre a suposta gigantesca roubalheira ocorrida na Secretaria de Estado da Saúde quando ele era o secretário. Uma fonte chegou a contar algo surpreendente ao blog.

De acordo com a fonte, questionado sobre os kits superfaturados, comprados quando ele era secretário, Fernando Máximo teria chegado a dizer que a investigação perdeu o objeto, pois os kits foram entregues.

O que é isso, Fernandinho? A Sesau comandada por ele pagou R$ 3 milhões adiantados, antes da chegada do material superfaturado, e o Ministério Público teve que pedir o bloqueio da conta da empresa. Além disso, morreram pacientes enquanto não havia kits para os testes de covid. O blog torce para que a fonte tenha se enganado.

É esse aí o cidadão que estaria em primeiro lugar nas pesquisas. O ex-coordenador de uma equipe sem responsabilidade alguma. Uma equipe gastadeira, enquanto gente estaria metendo a mão em dinheiro público.

 

Mariana Carvalho, Vinicius Miguel e Cristiane Lopes estariam embolados na preferência do eleitor, segundo o que dizem algumas pesquisas de intenção de voto. Léo Moraes deverá trabalhar para que o trio embolado se transforme em quarteto.

Vinicius Miguel levaria uma vantagem, pois deverá ser o candidato da Frente de Esquerda a prefeito. Como ele transita muito bem na direita, poderia despontar como favorito, diante disso.

Acontece que um outro quesito precisa ser avaliado nessa situação. Para onde penderá o atual prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves? No processo eleitoral onde o atual governador Marcos Rocha (União Brasil) foi vitorioso, no TRE, o próprio advogado de acusação disse nas entrelinhas que Hildon foi responsável pela esmagadora vitória do governador em Porto Velho, no segundo turno das eleições de 2022.

Hildon Chaves provavelmente desequilibrará o processo eleitoral no próximo ano, colocando seu ungido no segundo turno. Quanto a Fernando, dependendo do que disser a Polícia Federal sobre ele, pode ser que nem vá para o segundo turno e ainda saia queimado politicamente.

E tem alguém que nem tem falado em candidatura à prefeitura, mas que não deve ser esquecido: o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Cruz.

Redação/CN com blogentrelinhas

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias