PSOL entra com ação contra “apreensão de menores” sem flagrante em praias do Rio

As deputadas Renata Souza e Talíria Petrone, do PSOL, apresentaram uma representação ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e ao Ministério Público Federal (MPF), contestando a apreensão e condução de adolescentes sem flagrante nas praias do Rio de Janeiro.

A ação das parlamentares ocorre após a revogação de uma decisão do Juizado da Infância do Rio que proibia a prática de abordagens ostensivas contra menores desacompanhados e sem documentação durante a Operação Verão.

Nas redes sociais, as deputadas expressaram críticas à revogação da medida, argumentando que a apreensão de jovens sem flagrante implica em um “apartheid racial” na cidade.

A medida original, emitida pela juíza Lysia Maria da Rocha Mesquita da 1ª Vara da Infância, Juventude e do Idoso da Comarca da Capital, visava impedir a detenção de adolescentes em situações não flagrantes.

A ação movida pelo MPRJ, que motivou a decisão inicial da juíza, apontou que apenas nos dias 25 e 26 de novembro, 47 adolescentes foram forçadamente removidos de ônibus e locais de acesso aos bairros do Centro e da Zona Sul, sendo levados para unidades policiais sem explicações claras sobre os motivos.

As deputadas do PSOL buscam, com sua representação, reverter a decisão que permite a retomada dessas práticas, defendendo os direitos dos menores de idade nas praias cariocas.

 

Source: JCO

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias