Justiça manda afastar procurador por assédio

A Justiça do Trabalho determinou, na tarde desta segunda-feira (7), o afastamento imediato de Marcos Vinicius Leal Gonçalves, chefe da Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de Salvador, do setor, por assédio moral. A decisão é da juíza substituta Viviane Christine Martins Ferreira, da 3ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região.

Gonçalves é acusado formalmente de assédio moral por quatros advogadas e, desde junho, o Ministério Público do Trabalho (MPT) pedia o afastamento dele das atividades.

As vítimas apontaram humilhações e constrangimentos. Gonçalves nega qualquer irregularidade.

De acordo com a decisão que acata o pedido do MPT, o afastamento imediato e preventivo de Leal é uma “medida acautelatória”, já que ele é “o principal autor dos atos de assédio moral apurados na investigação do MPT”.

No documento, a juíza ainda decretou que a Câmara apure eventuais denúncias de assédio moral, discriminação ou abuso de poder, e promova, durante dois anos, cursos e palestras periódicas sobre assédio moral no trabalho.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias