Esquerdista que incendiou estátua de Borba Gato confessa que roubava comida durante trabalho no iFood

Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Paulo Galo, militante de esquerda, admitiu ter furtado refeições encomendadas por clientes do iFood, serviço de entrega onde trabalhava em 2021.

No mesmo ano, Galo ganhou notoriedade ao incendiar a estátua de Borba Gato, em São Paulo.

Segundo Galo, ele considerava injusto ter que entregar pedidos de refeição que custavam mais de R$ 500, valor equivalente ao gasto mensal de sua família em compras.

Em uma postagem no Twitter no dia 30, Galo escreveu:

“Quando o valor ultrapassava 500 reais eu não entregava, levava para casa. Achava um desaforo entregar uma refeição que valia o gasto mensal da minha família! Dito isso, não tenho problemas com quem gasta o que quiser onde quiser, cada um com suas escolhas!”

Galo também mencionou um episódio onde simulou um acidente para ficar com um pedido de R$ 750.

“Houve um dia que não tinha o que comer em casa e peguei um pedido de 750 reais de uma cantina italiana para entregar em Moema. Naquele dia, ‘caí de moto’ e fui me curar com minha família. Comendo o filé mignon, percebi: nem colocam manteiga para amaciar a carne! Paz.”

Após a repercussão da história, Galo reforçou seu ato, dizendo:

“Aquele filé à parmegiana estava delicioso! Sem arrependimentos! #galovereador.”

A hashtag usada por Galo indica seu interesse em concorrer às eleições de 2024.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias