Carta à Michelle Bolsonaro

Em 22 de dezembro de 2023, numa live que contou com a presença de José Genoíno, ex-presidente nacional do PT, a professora, sindicalista e petista Elenira Vilela, fez as seguintes declarações sobre Michelle Bolsonaro:

….

E por último eu vou fazer uma…. muita gente falou…

Ah, como assim a Michelle é inteligente?

Sim, ela é muito inteligente.

Ela tem uma capacidade de comunicação zilhões de vezes melhor que o Bolsonaro.

Ela é treinada nas igrejas evangélicas.

E as igrejas evangélicas não cresceram como cresceram porque eles têm dificuldade de falar com o povo.

Quem tem dificuldade de falar com o povo hoje no Brasil, sejamos claros, objetivos e sinceros, porque quem mente pra si mesmo é sempre a pior mentira, somos nós.

Eles…

Ela fala.

E se você observar ela (ééé) mobiliza as pessoas.

Ela é infinitamente melhor que o Bolsonaro.

O único problema que o bolsonarismo tem em apoiar  a Michelle é o fato dela ser mulher, por que eles são estruturalmente misóginos.

Mas como ela é uma mulher que se propõe a defender a misoginia como, como tática, (ééé) isso vai deixar de ser um problema.

Então, prestemos atenção nessa figura.

Eu não tô falando que ela é inteligente do meu ponto de vista, nem pra fazer o que eu acho que o país precisa. Obviamente que não.

Mas para o projeto deles e para o que eles precisam, ela é uma carta chave.

E se a gente não arrumar um jeito de destruir ela politicamente, quiçá de outras formas, (ééé) jurídica por exemplo, comprovando os crimes e tornando ela também inelegível, nós vamos arrumar um problema pra cabeça.

…..

Esta não é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real não terá sido mera coincidência.

A transcrição acima é do vídeo publicado pela jornalista Camila Abdo em seu Twitter ( X ).

Narrativas falsas são criadas diariamente e lançadas pela esquerda nas redes sociais. Precisam ser constantemente desconstruídas.

O bolsonarismo não é misógino. Muito ao contrário. As mulheres são respeitadas e exaltadas, a família é valorizada.

Já a esquerda propõe, sempre que tem oportunidade, destruir a família, além de fomentar a divisão entre negros e brancos, heteros e gays, mulheres e homens.

Não foi o bolsonarismo que chamou as “mulheres de grelo duro” para a luta.

Não foi o bolsonarismo que afirmou que a cidade gaúcha de Pelotas é um “polo exportador de viados”.

Outra narrativa mentirosa é que a Michelle se propõe a defender a misoginia. Falso!

A Michelle é inteligente e tem carisma, além de ser respeitada pelo povo brasileiro, onde quer que vá.

A Michelle defende e estimula a participação política da mulher em cada oportunidade de contato com o povo.

E isso incomoda a esquerda. E incomoda a tal ponto de pensar em destruí-la politicamente ou de outras formas, como literalmente afirma a professora Elenira Vilela.

Na semana em que o governo petista fez um evento de autopromoção, em nome de uma democracia relativa, uma ministra mulher, afirmou que os “inimigos” foram derrotados, mas ainda não foram eliminados.

Essas falas demonstram a preocupação com Jair Bolsonaro e seu entorno, a preocupacao com o bolsonarismo, que veio para ficar e que cresce a cada dia.

A Michelle Bolsonaro é uma liderança que cresce a cada dia e possui luz própria, tanto que já proclamam aos quatro cantos, sem o menor pudor, a necessidade de destruí-la politicamente, ou quiçá,  de outras formas.

Foto de Henrique Alves da Rocha
Henrique Alves da Rocha*

Em 22 de dezembro de 2023, numa live que contou com a presença de José Genoíno, ex-presidente nacional do PT, a professora, sindicalista e petista Elenira Vilela, fez as seguintes declarações sobre Michelle Bolsonaro:

….

E por último eu vou fazer uma…. muita gente falou…

Ah, como assim a Michelle é inteligente?

Sim, ela é muito inteligente.

Ela tem uma capacidade de comunicação zilhões de vezes melhor que o Bolsonaro.

Ela é treinada nas igrejas evangélicas.

E as igrejas evangélicas não cresceram como cresceram porque eles têm dificuldade de falar com o povo.

Quem tem dificuldade de falar com o povo hoje no Brasil, sejamos claros, objetivos e sinceros, porque quem mente pra si mesmo é sempre a pior mentira, somos nós.

Eles…

Ela fala.

E se você observar ela (ééé) mobiliza as pessoas.

Ela é infinitamente melhor que o Bolsonaro.

O único problema que o bolsonarismo tem em apoiar  a Michelle é o fato dela ser mulher, por que eles são estruturalmente misóginos.

Mas como ela é uma mulher que se propõe a defender a misoginia como, como tática, (ééé) isso vai deixar de ser um problema.

Então, prestemos atenção nessa figura.

Eu não tô falando que ela é inteligente do meu ponto de vista, nem pra fazer o que eu acho que o país precisa. Obviamente que não.

Mas para o projeto deles e para o que eles precisam, ela é uma carta chave.

E se a gente não arrumar um jeito de destruir ela politicamente, quiçá de outras formas, (ééé) jurídica por exemplo, comprovando os crimes e tornando ela também inelegível, nós vamos arrumar um problema pra cabeça.

…..

Esta não é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real não terá sido mera coincidência.

A transcrição acima é do vídeo publicado pela jornalista Camila Abdo em seu Twitter ( X ).

Narrativas falsas são criadas diariamente e lançadas pela esquerda nas redes sociais. Precisam ser constantemente desconstruídas.

O bolsonarismo não é misógino. Muito ao contrário. As mulheres são respeitadas e exaltadas, a família é valorizada.

Já a esquerda propõe, sempre que tem oportunidade, destruir a família, além de fomentar a divisão entre negros e brancos, heteros e gays, mulheres e homens.

Não foi o bolsonarismo que chamou as “mulheres de grelo duro” para a luta.

Não foi o bolsonarismo que afirmou que a cidade gaúcha de Pelotas é um “polo exportador de viados”.

Outra narrativa mentirosa é que a Michelle se propõe a defender a misoginia. Falso!

A Michelle é inteligente e tem carisma, além de ser respeitada pelo povo brasileiro, onde quer que vá.

A Michelle defende e estimula a participação política da mulher em cada oportunidade de contato com o povo.

E isso incomoda a esquerda. E incomoda a tal ponto de pensar em destruí-la politicamente ou de outras formas, como literalmente afirma a professora Elenira Vilela.

Na semana em que o governo petista fez um evento de autopromoção, em nome de uma democracia relativa, uma ministra mulher, afirmou que os “inimigos” foram derrotados, mas ainda não foram eliminados.

Essas falas demonstram a preocupação com Jair Bolsonaro e seu entorno, a preocupacao com o bolsonarismo, que veio para ficar e que cresce a cada dia.

A Michelle Bolsonaro é uma liderança que cresce a cada dia e possui luz própria, tanto que já proclamam aos quatro cantos, sem o menor pudor, a necessidade de destruí-la politicamente, ou quiçá,  de outras formas.

Foto de Henrique Alves da Rocha
Henrique Alves da Rocha*

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias