Chefe de milícia é executado a tiros na “terra sem lei”

O miliciano Sérgio Rodrigues da Costa, conhecido como Sérgio Bomba, foi morto no último domingo (21), em um quiosque na orla da praia do Recreio do Bandeirantes, no Rio de Janeiro. Segundo a polícia, Sérgio era investigado por chefiar uma milícia em Sepetiba, na zona oeste do Rio.

O miliciano estava com uma mulher no quiosque quando, por volta das 20h, um homem armado se aproximou e fez os disparos.

A milícia de Sérgio Bomba está envolvida na “guerra” de milícias em Sepetiba.

A disputa seria contra Rui Paulo Gonçalves Estevão, o Pipito, braço direito do miliciano Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, preso no fim de 2023.

Em 2017, Sérgio Bomba foi preso na Operação Horus. Segundo as investigações, a milícia que ele comandava cobrava taxas de moradores e de comerciantes, grilava terras e clonava veículos roubados.

Testemunhas relataram ainda que Sérgio havia escapado de um atentado no sábado (20).

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias