Crise hídrica é debatida entre Ministério Público e Corpo de Bombeiros

O Procurador-Geral de Justiça, Ivanildo de Oliveira, recebeu em seu gabinete, na manhã desta terça-feira (30/1), a visita do Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel BM Nivaldo de Azevedo, que veio acompanhado do Coordenador de Planejamento e Orçamento, Tenente Coronel BM Wândrio Bandeira dos Anjos.

A reunião tratou da crise hídrica em Rondônia, que provocou a decretação de estado de emergência ainda em 15 de dezembro do ano passado em Rondônia, e a criação de um Comitê para o monitoramento, acompanhamento e tomada de decisões. O Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros destacou que uma das razões da visita foi buscar apoio do Ministério Público, assim como vem fazendo com outras instituições e órgãos públicos, para que juntos possam colaborar na tomada de decisões.

A preocupação das instituições é que no atual período, as chuvas na região estão ocorrendo em baixa frequência, o que reduz a capacidade das bacias e dos lençóis freáticos. 2024 é o segundo ano do fenômeno El Niño, que tem um ciclo aproximado de três anos. Espera-se que o fenômeno comece a perder intensidade a partir de junho, período em que se inicia o verão no estado, o que deve levar a uma época ainda mais quente e seca na região.

O Comandante do Corpo de Bombeiros ponderou que os dados são embasados nos boletins meteorológicos da Agência Nacional de Águas (ANA), Censipan e INPE. Daí a necessidade de os órgãos se anteciparem, preparando os municípios para as respostas necessárias.

A participação do MPRO no Comitê de Crise Hídrica foi garantida pelo Procurador-Geral de Justiça, que enfatizou a importância da prevenção e de medidas que possam minimizar impactos gerados pela seca e a falta de água em Rondônia.

O PGJ já nomeou membros da instituição para comporem e atuarem junto ao Comitê. São eles o Coordenador do Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente (GAEMA), Promotor de Justiça Pablo Hernandez Viscardi, e os Promotores de Justiça Naiara Ames de Castro Lazzari, Bruno Ribeiro de Almeida e Pedro Colaneri Abi-Eçab.

Ao final da reunião, o Procurador-Geral foi presenteado com uma mini estátua personalizada, confeccionada para homenagear e agradecer pelo comprometimento com a corporação, e retribuiu com um exemplar do livro de sua autoria “Águas da Amazônia Contaminadas por Mercúrio”, resultado de sua tese de doutorado.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias