De barbeira a primeira aprovada da Fimca no exame da OAB

Por Laila Moraes

Nascida e criada na cidade de Guajará-Mirim, a acadêmica Samilly de Araújo Vieira, 21 anos, conquistou na última semana um feito inédito: foi a primeira estudante da Fimca, da primeira turma, a passar na segunda fase do Exame da OAB e antes da conclusão do curso de Direito.

A história de Samilly é pontuada por sua capacidade de adaptação e superação. Desde cortar cabelo por R$ 5 na varanda de casa até enfrentar as dificuldades financeiras para manter sua própria barbearia durante a pandemia, cada passo da futura advogada foi marcado pela resiliência.

“A minha história tomou um rumo diferente quando passei no Enem para fazer Administração na Unir. Tive que sair da casa da minha mãe e ir morar sozinha em Porto Velho. Eu cortava o cabelo da galera da minha escola, chamava para cortar na varanda de casa, vendia tortelete e foi com esse dinheiro que consegui comprar a mobília da casa, para poder vir para cá com o aluguel já pago. No entanto, não me encontrei no curso e senti que precisava seguir um caminho que realmente fizesse sentido para mim,” revela Samilly.

Nova fase

A decisão de mudar de curso, marcou o início de uma nova fase em sua vida. “Foi quando eu tive a oportunidade de fazer Direito na Fimca. Conversei com meu pai e ele, prontamente, quis ajudar a pagar a faculdade. Primeiramente, eu tinha na cabeça que eu iria fazer direito para ser delegada federal, mas, aí, conforme o tempo foi passando e a nossa cabeça vai amadurecendo e tudo mais, a gente acaba entendendo como são as profissões”, conta.

Ainda no começo da faculdade de Direito, Samilly despertou seu lado empreendedor e com força e coragem abriu sua barbearia, ofício que aprendeu com um primo. “Eu estava trabalhando em uma barbearia e cobrava R$ 10 o corte, aí eu tinha que pagar R $30 todo dia de aluguel da cadeira. Foi quando tiver a oportunidade de trabalhar para mim mesma e decidi arriscar abrindo um negócio próprio”, destacou.

Pandemia

Entretanto, o destino tinha outros planos. Pouco depois de abrir seu negócio, Samilly enfrentou duas grandes adversidades: a doença de sua avó e a pandemia de Covid-19. “A pandemia chegou e com ela a doença da minha avó, que descobriu estar com câncer e veio morar comigo em Porto Velho para fazer tratamento no Hospital do Amor,” compartilhou.

A pandemia representou um desafio sem precedentes para Samilly, forçando-a a fechar temporariamente sua barbearia devido às restrições de saúde pública e à queda drástica no número de clientes. “Foi então que comecei a cortar cabelo da galera em casa, pegava a bicicleta e ia cortar cabelo nos condomínios para conseguir me virar e pagar todas as contas,” explicou.

Luto 

Após enfrentar as dificuldades impostas pela pandemia, Samilly foi confrontada com um dos momentos mais dolorosos de sua vida: a perda de sua avó. “A pandemia foi um desafio gigantesco para mim e para o meu negócio. Mas a perda da minha avó, trouxe um peso emocional que eu nunca havia experimentado. Minha avó sempre falava que eu era muito virada, mas sua morte me fez refletir sobre o que realmente importava na vida e foi então que quis voltar para Guajará, queria ficar perto da minha mãe, queria curtir ela o máximo. Mas minha mãe me incentivou a continuar e lutar pelo meu futuro”, disse.

Apesar desses desafios, Samilly não desistiu. Ela perseverou em seus estudos, apoiada por sua família e amigos, e encontrou na fé a força para continuar. “Quando retornamos às aulas presenciais, tive uma grande provação, um trauma que carrego comigo até hoje, por conta da perseguição de um professor, que o mesmo inclusive teve problemas com outras alunas e alunos” ela relata, destacando outro obstáculo em sua jornada acadêmica.

Exame da OAB

Samilly seguiu resiliente e com a chegada do nono período, iniciou seus estudos para fazer o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).” Foi um período de intenso estudo e preparação. Eu sabia que precisava me manter focada, não apenas por mim, mas também para fazer minha avó orgulhosa. Aí fui aprovada na 1ª fase, foi uma bênção. Eu entendi que tinha potencial e que dava para querer mais da vida,” relembra, com um sorriso de quem venceu uma longa batalha.

Após concluir a primeira fase da OAB, Samilly decidiu retornar a Guajará-Mirim, sua cidade natal, buscando um refúgio para descansar e organizar seus pensamentos antes de enfrentar o próximo grande desafio: a segunda fase do exame. “Antes da segunda fase, fui para Guajará, passei uns 20 dias lá, descansando a minha cabeça. Faltando 20 dias para a prova, comecei a estudar novamente. E, nesses 20 dias, eu tive uma provação muito forte. Eu pedi a Deus um caminho, para me entender como funcionava, qual era o caminho que eu deveria ter seguido”, relata.

No dia da prova, enfrentando uma ansiedade intensa, Samilly encontrou-se diante de um desafio inesperado. “Quando eu olhei que era em barco de tecer, eu quase desisto de fazer a prova, porque era tudo em processo civil e a gente estava fazendo para trabalhista. A prova foi difícil demais, eu achei um grau absurdo”, pontuou.

Aprovada

E no dia 15 de fevereiro, o nome de Samilly Araújo Vieira figurava entre os aprovados no exame da OAB, marcando não apenas um momento de realização pessoal, mas também um marco histórico para a faculdade. “Cara, fui a primeira aluna da primeira turma de Direito da Fimca que passou na OAB, então eu fiquei muito feliz, muito grata mesmo. Essa aprovação foi a confirmação de que todo o esforço valeu a pena, que as lágrimas e as noites sem dormir foram por uma boa causa”, comemorou.

A celebração da vitória foi compartilhada com amigos e família, que foram fundamentais em sua preparação e apoio emocional. “Meus amigos, comemoraram comigo, fizeram o bolo e tudo mais e eu achei muito interessante a forma com que eu me enxergava e a forma com que passar por um obstáculo fez com que eu me enxergue agora”, destacou.

A aprovação de Samilly no exame da OAB é um lembrete inspirador de que, com dedicação, fé e o apoio daqueles ao nosso redor, é possível alcançar nossos sonhos mais ambiciosos, independentemente das dificuldades que enfrentamos. Ela agora olha para o futuro com uma nova perspectiva, pronta para enfrentar os desafios de sua carreira no Direito com a mesma coragem e determinação que a levaram até aqui.

Source: rondoniagora
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias