Comitiva do Japão inicia missão de fiscalização para gripe aviária no Brasil

(CRÉDITO: DIVULGAÇÃO / CIDASC)

Uma comitiva japonesa chegou em Santa Catarina nesta segunda-feira, 26 de fevereiro, para missão técnica, com o objetivo de verificar o sistema de defesa sanitária animal executado pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), bem como para verificações complementares em agroindústria.

A delegação japonesa está verificando, detalhadamente, o sistema de segurança na produção agropecuária catarinense, principalmente quanto à sanidade animal.

“O que se espera é poder obter do governo japonês a oportunidade de garantir nossa produção por compartimentos, em caso de algum foco de influenza aviária, sem perder toda a exportação do Estado. Este é um precedente importantíssimo e que poderá ser usado em todo o Brasil, se for consolidado aqui”, explicou a presidente da Cidasc, Celles Regina de Matos.

Celles apresentou a estrutura da Cidasc e sua força de trabalho, com mais de mil colaboradores, formada por mais de 200 médicos veterinários dedicados à defesa sanitária animal na companhia. “Contar ainda com o suporte dos fiscais federais do Mapa é muito importante em um momento como esse, de emergência para o enfrentamento da influenza aviária, cuja abrangência é sobre todo o país”, afirmou a presidente.

Ela também explanou sobre a potência da produção agrícola de Santa Catarina e os volumes de exportação de proteína animal, vegetal e da madeira, o que se relaciona com a garantia da sanidade dos produtos catarinenses. “A saúde de nossos produtos é o diferencial competitivo. Temos volume, mas nos diferenciamos, sobretudo, pela qualidade do que produzimos”, enfatizou a presidente da Cidasc.

Mercado Asiático

O Japão já é um dos maiores mercados importadores da produção de frango catarinense, e tem potencial em comprar outras proteínas animais produzidas em Santa Catarina.

Em 17 de julho, após confirmação de caso de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP), em Maracajá, no Sul catarinense, o Japão suspendeu temporariamente o envio do produto brasileiro para seu país. O comércio com o país asiático rendeu US$ 310,8 milhões, em 2022, a Santa Catarina.

Um mês após a medida, o Governo do Japão retomou as importações, já que o caso de gripe aviária em aves silvestres e de fundo de quintal não compromete o status do Brasil como país livre de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade.

Dos vinte focos da doença registrados em território catarinense no ano passado, 19 foram em aves silvestres e apenas um em aves de fundo de quintal. Este foco, em Maracajá, foi rapidamente solucionado pela Cidasc, e graças ao trabalho de educação sanitária, prevenção e monitoramento, segue sendo o único.

Source: Jornal do Agro
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias