O “truque” da militância de redação para tentar incriminar Bolsonaro em algo absolutamente constitucional

O uso do termo “minuta do golpe” pela militância de redação é um truque de propaganda.

Ele faz um juízo de valor do rascunho de um suposto decreto que instituiria o Estado de Defesa no país, após as eleições.

É preciso notar que o decreto jamais foi implementado.

De qualquer forma, Estado de Defesa está previsto na Constituição. Se ele teria ou não um propósito “golpista”, é uma questão de opinião. Mas a imprensa chama de “minuta do golpe” justamente com o objetivo de apresentar tal opinião como um fato inquestionável, e já criar essa “realidade” na mente do público.

Que ministros responsáveis por decidir se a confecção de tal minuta pode ser enquadrado como crime estejam abertamente antecipando suas decisões pela imprensa, só deixa mais claro o completo estado de desordem jurídica que estamos experimentando.

Sem esquecer que foram esses mesmos ministros que deixaram claríssimo qual candidato deveria ser derrotado. Um deles chegou a comemorar o feito, após as eleições.

A mesma militância de redação da “minuta do golpe” chama isso de “vitória da democracia”.

Por Leandro Ruschel

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias