Mansão de Cafu avaliada em R$ 40 milhões vai a leilão por ordem judicial

A Justiça paulista deu sinal verde para um novo leilão da residência do ex-lateral e campeão mundial Cafu, situada no luxuoso bairro Alphaville, em Barueri.

A autorização veio por meio de uma decisão do juiz Bruno Straforini, da 1ª Vara Cível de São Paulo, publicada no término de fevereiro, estabelecendo que o leilão aconteça no dia 4 de abril.

Inicialmente, o imóvel será ofertado pelo seu valor de avaliação, fixado em R$ 40 milhões. Na ausência de compradores, um segundo leilão será realizado, permitindo lances a partir da metade desse valor, ou seja, R$ 20 milhões.

A propriedade em questão, com seus 2.581m², dispõe de quatro pavimentos, seis suítes, além de uma piscina, quadra de futebol society, espaço para jogos, cinema, exibição de troféus, saunas e um elevador.

Logo após a confirmação do leilão pelo judiciário, Cafu apresentou um pedido emergencial para a revisão e cancelamento da venda. Sua defesa sugere a indicação de um leiloeiro de sua confiança, questionando a imparcialidade e competência do profissional designado pelo tribunal, o qual já enfrentou dificuldades em vender o imóvel anteriormente, sendo acusado de condutas arbitrárias.

Contudo, a Justiça manteve sua decisão, justificando a escolha do leiloeiro pela confiança que o tribunal deposita nele, destacando uma proposta anterior que consideraram satisfatória para o processo.

Um leilão prévio, ocorrido em dezembro, foi anulado pela Justiça que, na época, não aceitou uma oferta de R$ 25 milhões por estar abaixo do valor mínimo de R$ 35 milhões estipulado.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias