PMs do Rio de janeiro são gravados cantando parabéns para miliciano (veja o vídeo)

PMs comemorando aniversário de miliciano sob custódia

Criminoso foi baleado na quinta-feira (7), durante operação que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia do “Zinho”

A Corregedoria da Polícia Militar abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar para investigar dois militares que aparecem em um vídeo que viralizou nas redes sociais, na segunda-feira (11), cantando parabéns para um miliciano hospitalizado sob custódia no Hospital Municipal Pedro 2º, em Santa Cruz, zona oeste do Rio.

O miliciano foi baleado na quinta-feira (7), durante uma operação conjunta das polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia, liderada por Luís Antônio da Silva Braga, conhecido como Zinho.

Em nota, a PM informou que os agentes que aparecem na filmagem já foram identificados e conduzidos à 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, para serem adotadas as medidas disciplinares que o caso requer.

O comando da corporação afirma que não compactua com desvios de conduta ou crimes praticados por seus entes, punindo com rigor os envolvidos.

Criminoso foi baleado na quinta-feira (7), durante operação que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia do “Zinho”

A Corregedoria da Polícia Militar abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar para investigar dois militares que aparecem em um vídeo que viralizou nas redes sociais, na segunda-feira (11), cantando parabéns para um miliciano hospitalizado sob custódia no Hospital Municipal Pedro 2º, em Santa Cruz, zona oeste do Rio.

O miliciano foi baleado na quinta-feira (7), durante uma operação conjunta das polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia, liderada por Luís Antônio da Silva Braga, conhecido como Zinho.

Em nota, a PM informou que os agentes que aparecem na filmagem já foram identificados e conduzidos à 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, para serem adotadas as medidas disciplinares que o caso requer.

O comando da corporação afirma que não compactua com desvios de conduta ou crimes praticados por seus entes, punindo com rigor os envolvidos.

Criminoso foi baleado na quinta-feira (7), durante operação que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia do “Zinho”

A Corregedoria da Polícia Militar abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar para investigar dois militares que aparecem em um vídeo que viralizou nas redes sociais, na segunda-feira (11), cantando parabéns para um miliciano hospitalizado sob custódia no Hospital Municipal Pedro 2º, em Santa Cruz, zona oeste do Rio.

O miliciano foi baleado na quinta-feira (7), durante uma operação conjunta das polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia, liderada por Luís Antônio da Silva Braga, conhecido como Zinho.

Em nota, a PM informou que os agentes que aparecem na filmagem já foram identificados e conduzidos à 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, para serem adotadas as medidas disciplinares que o caso requer.

O comando da corporação afirma que não compactua com desvios de conduta ou crimes praticados por seus entes, punindo com rigor os envolvidos.

Criminoso foi baleado na quinta-feira (7), durante operação que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia do “Zinho”

A Corregedoria da Polícia Militar abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar para investigar dois militares que aparecem em um vídeo que viralizou nas redes sociais, na segunda-feira (11), cantando parabéns para um miliciano hospitalizado sob custódia no Hospital Municipal Pedro 2º, em Santa Cruz, zona oeste do Rio.

O miliciano foi baleado na quinta-feira (7), durante uma operação conjunta das polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal que resultou na prisão de 15 homens ligados a milícia, liderada por Luís Antônio da Silva Braga, conhecido como Zinho.

Em nota, a PM informou que os agentes que aparecem na filmagem já foram identificados e conduzidos à 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, para serem adotadas as medidas disciplinares que o caso requer.

O comando da corporação afirma que não compactua com desvios de conduta ou crimes praticados por seus entes, punindo com rigor os envolvidos.

Source: Do R7
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias